História Magnólia 72 - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Alzack, Angel, Anna Heartfilia, Aquarius, Aries, Bickslow, Bisca Connell, Cana Alberona, Câncer, Capricórnio, Chelia Blendy, Coco, Droy, Elfman Strauss, Erik (Cobra), Erza Scarlet, Eve Tearm, Evergreen, Flare Corona, Freed Justine, Gajeel Redfox, Gildartz, Grandine, Gray Fullbuster, Hibiki Lates, Igneel, Ivan Dreyar, Jackal, Jellal Fernandes, Jenny Realight, Jet, Jude Heartfilia, Jura Neekis, Juvia Lockser, Kagura Mikazuchi, Karen Lilica, Kinana, Kyouka, Laki Olietta, Laxus Dreyar, Layla Heartfilia, Levy McGarden, Lisanna Strauss, Loki, Lucy Heartfilia, Lyon Vastia, Makarov Dreyar, Mary Hughes, Mavis Vermilion, Meredy, Mest, Metalicana, Michelle Lobster, Midnight, Millianna, Minerva Orland, Mirajane Strauss, Natsu Dragneel, Orga Nanagear, Personagens Originais, Ren Akatsuki, Rogue Cheney, Romeo Conbolt, Rufus Lore, Sayla, Scorpio, Sherry Blendy, Silver Fullbuster, Sting Eucliffe, Ultear Milkovich, Ur, Virgo, Wendy Marvell, Yukino Aguria, Zeref
Tags Fairy Tail, Gale, Gruvia, Jerza, Lucy, Miraxus, Nalu, Natsu, Romance
Visualizações 238
Palavras 2.979
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Esporte, Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Ola ^^
Demorei, mais em fim postei, esse capitulo me deu muito trabalho, nem sei quantas vezes reescrevi ele, ainda assim não acho que ele esteja tão bom como eu queria.

Bom, boa leitura!

Capítulo 9 - O reencontro


               ​POV'S NATSU

 

​C​heguei no aeroporto da capital de alvarez e agora estou indo para a mansão da minha tia, a mansão dela fica forada cidade, três horas de carro, ninguém merece.

Finalmente depois de horas dirigindo,  eu avisto a mansão da tia rin, adentro o enorme portão e vejo que havia alguns carros parados lá. 

Assim que paro o carro vejo tia rin correr até mim.

Tia ri - ainda bem que você chegou - fala um pouco, desesperada? 

Desço do carro e a comprimento. 

Na​tsu - wendy? - pergunto. 

Tia rin - ela está na piscina, com alguns garotos que não são boa companhia - fala e nos adentramos a mansão. 

Chego na piscina e por um momento pensei está em uma creche, tinha tantos pirralhos junto no mesmo lugar, provavelmente a maioria ali tinha no maximo 15 anos.

Procurei wendy pelo ​lugar mais não a encontrei, cansado ja daquela música alta eu vou até o som e o desligo, tod​os param o que estavam fazendo e olham pra mim.

Wendy - quem foi que...nii-san? - ela estremece ao me ver.

A observo e vejo a decadência que estava, tinha pinces falsos na boca e no nariz, os labios pintados de preto e sua roupa não dava um palmo.

Natsu - eu vou te dar dez minutos pra tirar todos esse pirralhos daqui e coloca uma roupa decente - falo serio e volto a mansão. 

Wendy é a minha irmã mais nova, se me lembro bem ela tem 14 anos, ela vei morar com a tia rin quando tinha apenas 11 anos, o motivo de meus pais terem mandado ela pra ca e que eu não sei.

Enquanto eu esperava a wendy eu fiquei ouvindo tia rin falar todas as rebeldias da mesma. Então depois de minutos a porta da sala abri e por ela passa wendy, agora vestida numa roupa comportada e com uma cara emburrada.

Ela se senta no sofá a minha frente me olhando.

Wendy - o que está fazendo aqui em alvarez? - pergunta.

Natsu - o velho mandou eu vim te buscar - falo e vejo seu olhar incrédulo. 

Wendy - está brincando né?  Depois de três anos sem dá a mínima atenção pra mim eles resolvem me levar embora assim do nada? - ela elevar a voz e eu faço gestos com a mão para ela se acalmar. 

Natsu - não me interessa o porque, eu so vim te levar e pronto - falo.

Wendy - e você também,  três anos sem me ver e agi assim? - .

Natsu - eu nunca me importei pelo o que você fazia porque eu pensava que você ja sabia o que era certo e o errado, mais depois do que vi hoje vejo que me enganei - ela abaixa a cabeça - se quer a atenção dos velhos faça por merecer, não fique causando problemas aos outros, eu tive que deixar a minha casa e minha escola pra vim aqui te levar comigo, agora seja uma Dragneel e aja como tal - termino e vejo pingos caírem em suas pernas.

Wendy - eu não quero voltar a morar naquela mansão - fala cabisbaixa. 

Natsu - não vai, você vai morar comigo em magnólia, so irei resolver umas coisas pro velho e depois vamos embora - falo e ela continua calada apenas ouvindo. 

Wendy - eu te odeio, odeio todos vocês - fala e sai correndo.

Tia rin - wendy - ela tenta correr atrás mais eu a impeço.

Natsu - pare de mima ela, ela tem que aprender que nem tudo é como a gente quer - falo soltando um suspiro forçado.

Tia rin - não acha que pegou um pouco pesado com ela? Desde de que a wendy veio morar comigo ela sempre chorava a noite no quarto chamando seu nome, ela sempre me fala que você era a unica pessoa que se importava com ela, e que um dia iria vim buscar ela, como acha que ela esta sentindo depois de ouvir isso de você?  - fala irritada.

Desde de pequena wendy sempre foi muito apegada a mim, eu também gostava muito dela é claro, mais depois daquilo, eu acabei me afastando de tudo, inclusive dela, eu ainda me lembro do dia em que meus pais resolveram manda a wendy pra alvarez,  ela chorou, chorou muito, me lembro que ela gritava meu nome.

Eu fui até meu quarto e peguei um anel que eu havia ganhado do meu avó,  voltei até ela e ela me olhou com os olhos cheios de lágrimas. Me lembro como se fosse hoje,  as palavras que eu disse a ela aquele dia.

" aqui, sempre que você sentir saudade de mim olhe pra esse anel e lembre que eu sempre estarei com você,  não importa onde estiver"

Ela parou de chorar e me abraçou, depois daquele dia eu nunca mais vi a wendy, algum tempo depois eu acho que acabei esquecendo dela.

Encarei ti rin e em silêncio me levantei,  fui pelo mesmo caminho que wendy foi. Cheguei ao jardim e a procurei logo a encontrando perto ao lago que havia lá. 

Ela parecia está falando sozinha,  chutava e jogava pedras no lago, birrenta como sempre.

Me aproximei e vi o anel que eu dei a ela, esta em seu polegar. Ela o pegou e encarou logo fazendo menção de o jogar no lago.

Por um instante eu pensei, não,  jurei, que ela iria jogar ele no lago, mais em vez disso, ela o segurou com as duas mãos e o levou até o peito.

Senti um alívio ao ver ela fazendo aquilo,  continua a mesma garotinha de sempre.

Pensei em ir até ela, mais ela se levantou e saiu andando de volta a seu quarto. Deixa-la sozinha é o melhor a se fazer agora.

Caminhei até o lago e me sentei, é realmente lindo a noite. Senti meu bolso vibrar, peguei meu celular e o desbloqueei,  um vídeo,  um vídeo da lucy sentada no sofá comendo pipoca, a anã tava ao seu lado.

Wendy - sua namorada? - me assustei ao ouvir a voz de wendy atrás de mim - é muito bonita - fala se sentando ao meu lado.

Natsu - pensei que estivesse com raiva de mim - falo guardando me celular.

Wendy - estou, com muita raiva na verdade - fala fazendo bico.

Natsu - então porque esta aqui? - pergunto e ela suspira jogando outra pedrinha no lago.

Wendy - acho que, saudade - fala me olhando.

Natsu - você,  ainda tem-  aponto pro anel.

Wendy - isso? Ele tem sido o meu fiel confidente nesses anos - fala - então,  a garota do vídeo,  é sua namorada? Porque sabe, se for eu tenho que conhecer - fala sorrindo.

Natsu - não,  é minha vizinha, a lucy - falo.

Wendy - serio? Então porque chegou pra você um vídeo da sua vizinha, meu irmão viro stalker? - fala e eu bagunço seu cabelo a Fazendo gargalha. 

Natsu - ela é minha colega de classe,  sem querer eu acabei machucando ela quando ela tentou me ajudar numa briga, por isso eu tava ajudando ela a se mover por ai - falo.

Wendy - e o vídeo?  - pergunta curiosa.

Natsu - eu vim o voo inteiro me sentindo culpado por ter deixado ela sozinha daquele jeito, por isso pedi a um dos homens do velho pra ficar de olho nela pra mim, a cada duas horas um vídeo dela chega - falo e vejo seu olhar surpreso - paranoia?  Talvez, mais é bom saber que a anã ta com ela - falo.

Wendy - irmão,  você é esquisito - fala se afastando logo rindo, acabo rindo com ela Também - esse, é o primeiro sorriso seu que vejo a três anos - fala nostálgica. 

Natsu - pirralha - a puxo pra um abraço, de começo ela não retribuí,  mais depois de um tempo sinto ela relaxar em meus braços e retribui o abraço. 

Ficámos assim por um bom tempo,  ela queria compensar os três anos. Acho que ter vindo a alvarez não foi tão ruim assim.

duas semanas depois.....

               POV'S LUCY

ja faz exatamente duas se​manas que natsu viajou, nessas duas semanas eu não recebi um notícia se quer dele, não tenho seu número então ligar esta fora de cogitação. 

Estou preocupada, mais não posso fazer nada além de esperar ele voltar.

Eileen - pronto, agora ja pode se mover livremente - fala e eu desço da cama me firmando no chão. 

Lucy - e tão bom poder fazer isso sem ter que me segurar em algo - falo rindo e ela rir também. 

Hoje foi o dia marcado de eu tira aquelas coisas incómodas,  a doutora eileen disse que eu me recupero rápido. 

Lucy - obrigada doutora - a agradeço.

Eileen - não é nada, agora ver se toma mais cuidado e nada de se envolver em brigas - fala e nos rimos - eu tenho uma filha, ela tem a sua idade, por mais que eu lhe avise ela sempre se mete em brigas, e realmente preculpante. - fala suspirando. 

Lucy - tenho certeza que ela deve ser uma garota muito especial - falo sorrindo.

Eilenn - sim, ela é , agora vai, você disse que tinha um compromisso certo? - fala e eu aceno logo saindo.

Espero não esta atrasada, hoje é a exibição do livro da levy, ela está a um ano escrevendo ele, eu ajudei ela a termina nos dias que estava la em casa, aliás ela foi embora hoje depois de me deixar no hospital.

Ela estava tão ansiosa, eu estou ansiosa, toda a escola estará no auditório da escola pra exibição do clube do livro da fairy tail, e a levy tem um probleminha com palco, por isso eu estar ela é fundamental pra apoiar ela.

Eu estava passando por uma rua quando vi a erza, nessas duas semanas eu tentei falar com ela de todas as maneiras, mais sempre algo acontece me impedindo.

Vou na direção dela, então vejo que ela não estava sozinha, havia um grupo de garotos impedindo a passagem dela na rua, um deles estava afastado sentado no capô de um carro, eu o reconheci na hora,  era o azulado do time de basquete,  jellal se não me engano.

Ja os outros três garotos não reconheci na hora, mais quando vi uma cicatriz não tão grande no rosto de um deles eu lembrei, eles são os garotos daquele dia da escola, os que a erza bateu.

Me aproximei pra ouvir o que eles falavam.

- veja o que temos aqui, titania - fala o que tinha a cicatriz. 

- fiquei sabendo que você entro pro time de luta da escola - outro fala.

Erza - eu não quero confusão,  então saiam da minha frente e eu posso me esquecer de chutar as bundas de vocês - erza fala séria e os garotos riem, eles perderam a noção do perigo?

- lembra disso? A cicatriz que deixou em meu rosto aquele dia - fala apontando pra cicatriz.

Erza - se não tivesse pegado na minha bunda nada daquilo teria acontecido - ela fala indiferente. 

- sua vadia, acha que é melhor que agente? - o outro fala com raiva.

Erza - qualquer lixo na rua é melhor que vocês - fala ainda Indiferente,  cara eu amo essa garota. 

- vamos acabar com você piranha, você vem jellal? - um pergunta.

Olho pro jellal, ele nada responde, continua parado onde estava,acho que isso foi um não. 

- tudo bem, a gente da conta dessa vagabunda - o da cicatriz fala rindo.

Erza - ficar so me insultando não vai fazer de vocês melhores - fala.

Eles estavam prontos, eu ja estata vendo o momento em que eles iriam brigar, tenho que fazer algo. Sem pensar eu corro até eles, todos me encaram surpresos,  até mesmo jellal.

Lucy - calma gente, brigar não vai levar a nada - falo - que tal a gente ir embora erza? - me viro pra ela que me encarava surpresa.

- hã? E quem é essa? Fique fora disso garota idiota - apenas vejo ele levanta o punho pra me bater, fecho meus olhos e espero o impacto,  mais nada acontece. 

Abro meus olhos e vejo a erza segurando o braço do garoto.

Erza - seu monte de merda, acha ela fraca? Acha que pode bater nela porque ela é fraca? - fala apertando o braço do garoto que se contorce todo.

Por algum motivo, eu senti um pouco de nostalgia nas palavras da erza.

Em um piscar de olhos todos os três garotos estavam no chão. 

Erza - seu merda, lixo maldito - erza continuava chutando eles, mais quando ela iria chutá-los novamente, uma perna a impedi. 

Jellal - acho que eles ja apanharam o bastante - jellal fala, ele mantia as mãos nos bolsos de sua calça, e seu rosto estava tão calmo.

Vi o olhar que erza lançara a ele, rapidamente corro até ela e a puxo pelos braços.

Lucy - tudo bem, eu estou bem e eles ja estão desmaiados de qualquer maneira - falo.

Ela me encara por um tempo, e então abaixa sua perna e jellal faz o mesmo.

Erza - tome mais cuidado, não sai por ai se metendo em brigas que não são suas - fala e sai andando.

Essa era a minha chance de falar com ela e me aproximar, ela continuava com aquele olhar nostálgico,  talvez séria melhor deixa-la sozinha.

Mais como minha mãe sempre diz, eu nunca ouso minha cabeça e acabo agindo com meu coração. Minhas pernas se movem rapidamente atrás dela, mais antes eu volto até os garotos no chão. 

Lucy - não é melhor chama uma ambulância?  - falo me abaixando pra olhar eles melhor, realmente estão bem machucados. 

Jellal - você é lucy heartfilia certo? - ele pergunta também se abaixando. 

Lucy - sim - falo.

Jellal - você está sempre com o natsu dragneel,  por fala nisso por onde ele anda? - pergunta. 

Lucy -ele teve que viajar as presas - falo.

Jellal - ele é seu namorado? - pergunta e eu o encaro.

Lucy - não,  somos apenas amigos, eu acho - falo, isso anda me incomodando bastante. 

Ele se levanta e estende a mão pra mim, eu a pego e me levanto.

Jellal - porque esta se preocupando com esses caras, eles iriam te bater se a ruiva não interferisse - fala, ele ainda segurava minha mão. 

Lucy - eu não gosto de violência,  mesmo que eles sejam assim ainda são pessoas certo? - falo e ele dar de ombros.

Jellal - são apenas uns idiotas - ele solta minha mão e cutuca com o pé um dos garotos.

Lucy - então porque anda com eles? - pergunto e ele novamente dá de ombros.

Jellal - você é uma garota bem gentil - ele volta a me encarar - que tal um encontro?  - pergunta e eu o olho confusa.

Lucy - encontro? - pergunto. 

Jellal - sim, eu gostei de você,  você é legal - fala.

Lucy - eu não sei e que eu não estou interessada em namoro por enquanto apenas quero treinar e -.

Jellal - te pego as oito - fala me interrompendo. 

Lucy - o que? - .

Jellal - você mora naquele prédio chique né? Eu passo la as oito - fala.

Lucy - espera espera eu não - .

Jellal - tchau lucy - ele se vira e vai embora.

Eu não sei se estava surpresa por aquele pedido de encontro derrepente, ou porque ele saiu e deixou seus amigos desacordados pra trás. 

Lucy - acho melhor liga pra emergência - falo suspirando.

No final eu não falei com a erza e consegui  um encontro, irónico não? 

Lucy - levy - chamei assim que a vi, ela estava esperando, ela séria a proxima.

Levy - lu, eu pensei que não iria vim, se atrasou em - fala nervosa - eu sou a próxima,  estou tão nervosa - fala e eu riu de sua cara.

Lucy - aconteceu tantas coisas no caminho pra cá - falo.

Eu contei tudo a levy, acho que isso ajudou ela a se acalmar. 

Levy - e você vai no encontro?  - pergunta com os olhos brilhando.

Lucy - não sei - falo.

Levy - vai lucy, vai ser legal você vai ver - fala sorrindo.

Lucy - acho que vou pensar - falo.

Uma moça chama a levy e ela vai até o palco, aceno  sorrindo e ela começa.

**********

No fim a levy foi muito bem, todos aplaudiram ela.

Amanhã,  amanhã será a minha vez, eu nem acredito que finalmente vou fazer meu teste, agora sou eu que estou nervosa, afinal a laki deixou escapar que meu teste será apenas uma disputa de um a um com a capitã,  o ruim disso e que as meninas disseram que ela é a melhor do time.

Levy - você vai ver, eu vou te deixar linda - levy fala animada.

Lucy - tudo bem, calma levy - sorrio da cara dela.

Levy - esse sera o seu primeiro encontro certo? Tem que esta tudo lindo - fala.

Saimos do elevador e eu pego minha chaves pra abri a porta,  abro e então entrámos,  levy entra primeiro e eu fico pra fechar a porta.

Lucy - eu sei que é o meu primeiro encontro, mais eu não acho que o jellal liga pra essas coisas,  ele parece ser bem despreocupado - falo - na verdade eu nunca pensei que ele fosse tão ousado, ele parecia ser tão quieto - vou até ela que tava parada olhando pra algo - o que foi? - sigo seu olhar.

Se estou surpresa? Sim, muito surpresa,  ali estava ele sentado no sofá da minha casa, depois de dias ele voltou.

Lucy - natsu? - falo.

 


Notas Finais


Espero que tenham gostado.

Beijocas e até o próximo cap😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...