História Magnus - O Fim do Eremita Imortal - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Aventura, Fantasia, Magia, Mistério, Romance
Exibições 4
Palavras 989
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Comédia, Fantasia, Ficção, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Musical (Songfic), Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shounen, Sobrenatural, Steampunk, Super Power, Universo Alternativo
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Então galera, essa é uma história que eu comecei a um tempo atrás mas nunca publiquei em nenhum site, eu usei ela (O primeiro capitulo) como trabalho de literatura, quando estava na escola :p
E essa é a Primeira Fic que eu posto :D
Espero que gostem :)

Capítulo 1 - Algo que não deveria acontecer - Parte 1


Fanfic / Fanfiction Magnus - O Fim do Eremita Imortal - Capítulo 1 - Algo que não deveria acontecer - Parte 1

                Lua cheia entre nuvens vagas aquelas, estrelas que parecem vaga-lumes voando além do alcance, e uma brisa que dá sono e paz...

Sentado na varanda, um vislumbre do mar por entre as árvores e aquele barulhinho do sino de vento na varanda chacoalhando chega aos seus ouvidos, ele fitava o reflexo da lua prateada no mar lá embaixo. Então, por mero capricho, decide molhar seus pés na areia da praia.

Enquanto descia, lembrou que havia deixado a casa toda aberta, mas tendo em mente que não havia com alguém encontrar a sua casa sem o seu consentimento, não se importou. Ao chegar à praia, encontra uma garota sentada na areia. O cabelo era preto com mechas em um rubro vivo, sua forma parecia a de chamas dançando sob o luar, o que lhe chamou muita a atenção.O que faria uma mulher ou seja la o que ela fosse na sua praia? Enquanto se aproximava, percebeu que se tratava de uma garota, ensopada parecendo um gato escaldado, ela tremia enquanto abraçava os joelhos não lhe parecia ter mais de 17 anos. Ao dar mais alguns passos, a garota percebe sua presença soltando um:           

-Quem é você? E... Como diabos chegou aqui?(Garota)

-Eu ia te fazer a mesma pergunta sendo que não tem nenhuma outra casa além da minha na região e a única maneira de chegar nessa praia é com a minha autorização! De qualquer forma, respondendo a suas perguntas meu nome é Magnus e eu moro subindo essa montanha.  Bem, já respondi as suas perguntas, agora responda a minha.(Magnus)

                - E por que eu faria isso?(Garota)

                - Eu fiz, é um sinal educação!(Magnus)

               - ... Meu nome é Dyana o navio no qual eu estava afundou e eu acordei aqui. Satisfeito?(Dyana)

Observando o horizonte era possível avistar nuvens pesadas e os flashes causados pelos relâmpagos.

- Por hora sim, eu acho. Vou te dar duas opções, você decide qual delas vai escolher. 1° você me acompanha até a minha casa toma um banho se veste, come alguma coisa e me conta o resto da história.(Magnus)

- A 2° é você espera aqui e eu trago uma roupa e toalha para você e amanhã se quiser eu posso te levar até a cidade. E então o qual escolhe?(Magnus)

- Por que eu iria à casa de um total desconhecido para tomar banho? Pode acabar me forçando a fazer algo.(Dyana)

- Se eu quisesse fazer algo a você poderia fazer aqui e agora, você com certeza não correria mais que eu nessas condições, quando mal consegue ficar em pé por causa do frio e fome além do choque causado naufrágio e então qual sua escolha?(Magnus)

- Como disse não tenho como ir longe, meus músculos estão dormentes e o frio que sinto não deixa eu me movimentar bem então vou ficar com a 2°.(Dyana)

- Se for esse o caso eu te carrego, vem suba nas minhas costas que eu te levo.(Magnus)

Ele fala enquanto se abaixa e fica de costas pra garota a olhando por cima do ombro.

-Hum... tudo bem para você me carregar?(Dyana)

- Sim e acho melhor nos apressarmos você muda seu comportamento rápido demais, mais alguns minutos aqui fora e vai ficar com febre se já não estiver.(Magnus)

- Ta ok.- Um pouco relutante ela aceita e se debruça sobre o garoto.

Assim que a menina se arrumou Magnus começou a andar em direção a trilha que levava a sua casa. Em quanto subiam o único barulho que escutavam era o vento nas arvores, o canto dos grilos, uma coruja ao longe, a respiração meio pesada dos dois (ela por já estar com febre e cansada e ele por carregá-la montanha a cima) e o bater de dentes da menina pelo frio. Magnus estava cheio de perguntas em sua cabeça, como por que ela realmente estava lá, como avia chegado, e quem era, mas por algum motivo as perguntas começarão a sumir dando lugar a pensamentos um pouco preocupantes para ele. “Ela é bem bonita apesar da personalidade sem falar que tem uma pele bem macia ... PARA COM ISSO MAGNUS SE RECOMPONHA HOMEM... Eu deveria estar pensando no que fazer para ela acho que uma sopa quente e um chá de laranja ou gengibre seria bom provavelmente terei que fazer os dois e mais alguns, procurar algumas roupas quentes e uma cobertor...”

-Ela esta quente, como eu pensei fazia tempo que você tinha se molhado a febre começou espero que consiga tomar banho sozinha bem acho que com a banheira rasa não haverá problemas... Ei ta me ouvindo ?...dormiu. ”vou ter que acorda - lá quando chegar”.

Avistando a varanda da casa Magnus tenta fazer a garota acordar.

- Chegamos?

- Sim.

                Quando chegarão na varando ele tirou os chinelos e levou ela direto para o banheiro a colocou sentada, e começou a encher a banheira com um palmo de água quente.

                - Você pode tomar banho agora qualquer coisa me chame vou preparar uma roupa e comida deixarei a roupa aqui na frente do espelho pode fechar a cortina do box se quiser tem 20 minutos se demorar mais que isso vou entra para ver se não desmaiou tudo bem?(Magnus)

                -Sim. Obrigado... pela ajuda.(Dyana)

                - Não à de que (sorriso de canto).(Magnus)

                -Nos vemos depois Dyana se quiser ir direto dormir depois do banho vai ter uma cama pronta na primeira porta a direita logo que sair daqui eu vou dormir no sofá então não se preocupe.(Magnus)

                -Ok, obrigado Magnus até depois.(Dyana)

                Após fechar a porta.

“Ok hora de preparar o jantar pra dois... esse dia ta cada vez mais estranho... eu fazendo comida para outra pessoal, ainda mais uma garota, Minerva iria me infernizar até o fim dos tempos se soubesse disso”.(Magnus)

 

-------------------------------------------------------------------//-------------------------------------------------------------//----------------------------

Prévia

----------------Dyana---------------------

“O que diabos aconteceu? O que Demônios está acontecendo, eu não devia estar aqui ainda mais com um estranho com um ninho de rato no lugar do cabelo..."

 


Notas Finais


Eu pretendo postar 3 - 5 capítulos, se vocês gostarem muito ou eu me empolgar demais :v eu posto todos os 32 :)
Eu aceito sugestões e dicas (Ps:eu geralmente sou horrível em gramática por falta de atenção, se eu cometer algum erro podem me corrigir, de forma educada por favor :v )


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...