História Mahina - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Mahina
Visualizações 6
Palavras 1.478
Terminada Não
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 3 - Primeiro dia de aula


- A cara fala sério... – Falou um jovem, baixo. Outros também resmungaram.

- As aulas teóricas começaram amanhã, as práticas: o mesmo. Agora senhor Abe. – Disse se direcionando e dando a palavra ao homem.

-Certo. Vocês devem estar pensando que serão fáceis os treinamentos. Pois já irei dizendo. Não são! Nas primeiras aulas, eles serão mais fáceis, teremos todo dia uma hora de alongamento. A cada aula a dificuldade irá aumentando. Terão treinos de força, mira, táticas de batalha, além do trabalho em equipe. As equipes serão formadas próxima semana. Cada equipe deve ter um forte, um bom estrategista além da cobertura, como arqueiros por exemplo. Más poderá ter equipes sem este sistema. Ou alunos com mais de um dom. Más vocês terão também treinos de elementos. Para quem não sabe, vocês são obrigados a controlarem um elemento natural. Entre eles: Ar, água, fogo e terra. Bom, falaremos mais sobre isto ao desenrolar de suas atividades. O café da manhã será as 7 horas e acará as nove. Almoço meio dia em ponto, e vai até uma da tarde. E jantar é as seis e meia da tarde e vai até as oito da noite.

- Hoje vocês terão o dia para se conhecerem melhor, além conhecerem seus dormitórios, e conhecerem também a academia.

- Bem-vindos! Alunos Da Academia Ninja. Novas zebras do país! – Os dois disseram ao mesmo tempo. E os alunos comemoraram.

-Sim... finalmente zebra. – Pensou Mahina, Zebra: A primeira colocação, é como o nível um do caminho ninja. O início de tudo.

Todos os alunos foram para o pátio, logo foram formados pequenos grupinhos. Conversavam sobre qual elemento preferiam, sobre com iam suas notas na escola anterior, e taus...

Mahina não falou com ninguém, todos pareciam bem diferentes dela, de sua realidade. Seu olhar castanho dançava sobre o pátio, via os alunos e alunas. A maioria tinha uma roupa chique. Esses são os que os pais pagaram para que entrassem.

Viu um aluno sozinho, encostado sobre a parede, parecia aproveitar a sombra de um dos prédios. Estava sério. Os olhos de Mahina o encarava. O jovem tinha os cabelos lisos castanhos, uma franja que quase lhe cobria completamente os olhos, que eram azuis como o céu.

O garoto estava com uma camisa branca, e uma jaqueta preta. E uma calça também preta. Seus sapatos brancos.

Ele a encarou, ela virou o olhar rapidamente, e continuou a andar. Sem direção. Só queria distância daquele menino, vergonha? Talvez. Ela não sabia ao certo. Más ela sentia que ele tinha uma boa alma.

Alguns guardas guiaram as garotas para um prédio ao lado direito do ginásio, e os garotos para o prédio esquerdo ao ginásio.

Mahina entrou em seu quarto, era tamanho médio, uma cama no meio. Um armário branco na parede a esquerda. Uma mesa na ponta direita do quarto, a mesma e a cadeira eram brancas. Havia prateleira acima das duas. Tinha uma janela, com cortinas meio cinza claro.

Sentou-se na cama, era bem confortável. Abriu a bolça e retirou dele, um retrato dela e seus pais e colocou sobre o criado mudo. Fez um simples coque, enrolando o cabelo. Retirou o colar, que era um comprido cordão, e como pingente um cristal branco. Que foi de sua mãe, e recebera quando nasceu. Colocou o objeto também sobre o criado mudo.

Foi até a janela, deveria ser umas nove horas. Fechou-a, e pegou seu uniforme, era uma blusa branca, sem alça. Uma jaqueta e calça preta. O tênis estava próximo a porta, era branco.

-Eles sabem, até meu número. – Disse chegando o número do tênis. Colocou sua bolça dentro do armário. Foi até a mesa de estudo, levantou o olhar até as prateleiras, havia livros de matéria e dois cadernos. Sobre a mesa tinha um estojo branco. Um lixeiro estava debaixo da mesa.

Na ponta do quarto havia uma cesta, de colocar a roupa suja. Depois iria perguntar onde poderia lavar a roupa.

Pegou o celular, e falou da notícia a Hayato. Ficaram um tempo conversando. Chegou a hora do almoço, ela saiu do quarto e acompanhou alguns jovens. Chegaram ao refeitório, ela sentou-se sozinha em uma mesa, que cabia mais três pessoas.

Enquanto comia prestava atenção nos outros jovens, no primeiro dia na academia já havia se formada um grupinho de cinco garotas, entre outros grupos.

Afundada em seus pensamentos, mau percebeu que um ser se aproximava. Sentou-se à sua frente, era o mesmo garoto que vira antes.

-Oi. – Ele disse, más ela estava muito distraída. – Ei, garota. – Falou cutucando seu rosto.

- Há?! Há... Oi!

- Você é bem distraída, né?

- Bom, mais ou menos... como se chama?

- Katsuo. Katsuo Oomori. E a senhorita é...

- Há... me chamo Mahina Mochizuki.

- Mochizuki, você é daqui, da capital?

- Sim, e você ...?

- Também, não sei se você, más achei aquele teste um pouco puxado demais! – Disse com uma voz irônica.

- Bom, eu não fiz o teste...

- Seus pais pagaram então.

- Não.

- Então como você entrou? – Ficou curioso, Mahina falou sobre o ocorrido em sua escola, e sem se vangloriar disse apenas que ganhou tempo para os soldados chegarem.

- Coragem, viu?!

- Há, valeu.... Você já conhece alguém daqui?

- Bom... Não. Na real não sou muito sociável...

- Hum...sei. – Falou ironicamente. - Então como teve coragem de vir falar comigo?

- Você parece comigo, estava sozinha. – Os dois começaram a rir. Terminaram o almoço, foram para o quarto.

No dia seguinte:

-Que horas são ...? – Falou sonolenta, e olhando para o celular. 7:30. – Há! – Com pressa, caiu da cama. Foi para o banheiro que não ficava longe. Colocou o uniforme, e no quarto calçou o tênis. Colocou o colar, e deixou-o debaixo da blusa. Amarrou o cabelo, com uma só trança, deixando duas mechas soltas.

Correu até o refeitório. E tomou café, lá encontrou Katsuo.

- Desculpe, o atraso! – Disse sentando rapidamente.

- Você dorme demais, sabia? – Disse com uma cara sonolenta. Ela o encarou.

- Olha quem fala... o senhor ainda está dormindo!

Despois de comerem, foram a aula.

- Alunos, sejam todos bem-vindos! Este será o primeiro dia de aula de muitos outros! Quero que se esforcem! Há, eu serei o professor de vocês, me chamo Yudi.

A aula começou, era como em uma escola normal, álgebra, geometria, história...

Quando acabou a aula, foram até os dormitórios se trocarem, o uniforme era também uma calça, só que mais elástica e muito confortável, de cor branca, e a camisa era também, sem manga, de cor cinza.

 Logo depois seguiram para o ginásio, onde havia outro professor.

Ele era alto, físico forte, olhos verdes, pele morena, e cabelos negros.

- Silencio todos. Certo... vamos começar. Sou o professor físico de vocês, eu irei treina-los fisicamente. Meu chamo Takashi. Comigo terão que treinar, sua força, agilidade, precisão, e como antes dito o trabalho em equipe. Más até as equipes serem formadas, o treino será individual. Toda aula teremos uma hora de aquecimento.

- Que exagero... – Falou baixo uma garota de cabelo liso, comprido e loiro, além de ter os olhos azuis.

- Isso é necessário, pois como iram dar chutes, saltos, etc.… se não tiverem como levanta a perna? Hum... vamos ver... – Disse se aproximando de Mahina. – Senhorita, pode ser minha ajudante?

- Claro... – Falou em um tom baixo.

O homem levantou a perna da jovem, Mahina sentiu seu joelho encostar seu rosto. Não doía, pois já se aquecia antes de entrar na academia.

- Viram, a maioria de vocês consegue fazer isso? – Falou encarando os jovens.

A maioria negou. O professor desceu delicadamente a perna da menina, e continuou a aula com um aquecimento básico. E pouco a pouco foi dificultando.

Depois de uma hora de aquecimento, ouve um treino de força. Primeiramente foi preciso esforço braçal, para conseguirem se segurar em uma corda, sem nenhuma ajuda dos pés. O objetivo era conseguir subir, e tocar o sino.

Naquela aula havia uns 30 alunos novos, pois como a quantidade de novatos era enorme os dividiram em turmas.

Desses 30, apenas nove conseguiram tocar o sino. Mahina quase conseguiu, más suas mãos já suadas, a fizeram deslizar e cair nos amortecedores.

Cinco minutos de descanso, e sem perderem tempo todos os alunos foram descansar nos bancos.

- Alunos, já estão cansados? – Brincou o professor.

- Estou morto... – Correspondeu Katsuo.

Despois de mais uma hora de grande esforço, foram liberados. Depois de um belo banho foram jantar. E com certeza todos caíram duros em suas camas...

Ao amanhecer, Mahina for acordada pelo despertador. Que indicava seis e meia da manhã. Foi banhar, molhou os compridos cabelos ruivos, que quase chegavam a cintura. Fez uma trança novamente.

No refeitório, Kat ainda não havia chegado. Preparou sua comida e foi se sentar. Enquanto comia lentamente, pensava em qual elemento natural ela se destacaria. Água? Fogo? Ar? Ou... a Terra?



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...