História Mais do que melhores amigos - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Sou Luna
Tags Lumón, Simuna, Sou Luna
Exibições 69
Palavras 2.648
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Lemon, Musical (Songfic), Romance e Novela, Suspense
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Adivinha quem voltou com mais um capitulo de Lumon? Eu mesma. Pois bem esse capitulo ta um pouco grande mas enfim espero que gostem, e ta na hora de ver se será Gastina ou Nalan.
Bjs

Capítulo 12 - Show emotions


Anteriormente:

-É acho que sim, acho que não sinto nada pelo Alan, acho que foi só uma confusão- Sim ela disse o que eu não queria que ela disse-se fui até onde elas estavam, Nina estava de costas pra mim e Luna de frente pra ela- Eu nunca estive apaixonada pelo Alan e nem vou estar, Luna tudo bem com você? - Nina pergunta ao ver que Luna fazia alguns sinais para indicar que eu estava atrás de Nina.

-Eu creio que está bem, já eu não posso dizer o mesmo- Finalmente me pronuncio, Nina me encara espantada

-Alan não é o que...- A interrompo

-Não é o que eu estou pensando? Sério? Nem para inventar uma desculpa melhor Nina? - Digo eu ia me virar e ir embora porém esbarro em uma pessoa deixando algumas coisas caírem, antes de ver o rosto da pessoa junto suas coisas.

   Juntei as coisas do chão e ao me levantar para entregar as coisas que acabara de derrubar encaro a pessoa que pensei que nunca mais a encararia, era ela a garota pela qual me apaixonei na Espanha, ela está parada em minha frente tão assustada quanto eu, não nos pronunciamos pois estávamos conferindo se era real. E era.

-Alan? - ela finalmente se pronuncia soltando um sorriso imenso, sentia fala da sua voz e de seu sorriso.

-Ambar? - pergunto ainda estático, sim estava acontecendo, o momento que eu sempre esperei desde que ela havia voltado para Buenos Aires finalmente acontecera.

 

Agora:

-Alan! - repete entusiasmada não conseguíamos conter nossos sorrisos

-Âmbar- repito e a abraço girando-a no ar, ela não me soltava e muito menos eu. Era como se fosse a primeira vez que eu visse a chuva ou sentisse o vento no meu rosto.

   A coloquei no chão mas ainda estávamos abraçados, ela estava com suas mãos em volta do meu pescoço e eu em volta de sua cintura ficamos nos encarando e não paramos de sorrir um minuto sequer.

-Pensei que não voltaria a te encontrar- diz e uma lágrima escorre de seu olho.

-Pensou que iria se livrar fácil assim de mim estressadinha? - digo sem conter o sorriso, voltamos a nos abraçar.

-Senti sua falta- diz na curvatura do meu pescoço.

-Você fala como se eu não tivesse sentido o mesmo. - Digo a juntado mais a mim

-Você não se despediu, pensei que estivesse decepcionado comigo- diz e nos separamos, sua voz estava trêmula e mais uma lágrima escorreu pelo seu rosto macio, limpei a mesma.

-Eu não me despedi porque sabia que aquilo não era um adeus. - Disse com a voz trêmula.

   Nos abraçamos mais uma vez, porém fomos interrompidos por Simon eu acabara de chegar.

-Alan temos que ir é nossa vez...- Simon ficou quieto após perceber que estava grudado com Âmbar- O que está acontecendo? - pergunta confuso

-Lembra da vida amorosa complicada? - pergunto rindo, o mesmo faz um sinal positivo com a cabeça- Pois é te apresento a menina pela qual me apaixonei- falei e apontei para Âmbar que estava vermelha.

-Buguei geral aqui. Então foi você que foi o primeiro amor verdadeiro do Alan? - pergunta

-Simon! - o repreendo porque aquilo era pra ser um segredo.

-Não sabia que fui seu primeiro amor verdadeiro- diz âmbar rindo.

-Acredite você foi, na verdade acho que ainda é- Simon diz dou um soco em seu ombro- Doeu desgraça- diz esfregando o local onde o havia acertado.

-Ninguém mandou não guardar segredo- digo rindo

-Você não disse que era um segredo, aliás o Âmbar sabia que ele só veio pra Buenos Aires pra te ver.- diz rindo- Nem me bata, você vai me agradecer depois, mas enfim vamos? Temos que ir cantar.

-Opa, passou tanto tempo assim desde que nos vimos? Você está até cantando- diz âmbar rindo

-Se passaram 2 anos lembra, e eu mudei agora, é a primeira vez que faço isso, espero que você me veja cantar- digo e entrelaço nossas mãos

-Claro que eu vou, já disse pra vocês que o Alan dedicou uma música pra mim? Como era mesmo Alan?

-Não mesmo, você não vai me controlar Âmbar- digo rindo

-Ta legal, reencontro amoroso e tudo mais, mas agora a gente tem que ir, temos que cantar lembra? - Disse Simon quase tendo um ataque.

-Claro, vamos? - pergunto a loira que estava na minha frente.

-Vamos- a mesma afirma com um pequeno sorriso.

(...)

Nina P.O.V

   Todos os garotos estavam cantando e levando a sua garota para o palco, e sabe o mais engraçado? É que o Alan ainda não buscou ninguém. Espero que ele não escolha a Âmbar. Ou escolha, sei lá, eu não deveria estar torcendo pra ele me levar, deveria? Quer dizer agora estou com o Gaston e eu estou apaixonada por ele. Por que eu teria que sentir ciúmes do Alan? Não que o que eu esteja sentindo é ciúmes, é apenas... Uma hipótese.

Narradora

   ~~Por tu amor yo renací
Y eres todo para mi
Hace frío y no te tengo
Y el cielo se a vuelto gris~~

~~Puedo pasar mil años
Soñando que vienes a mi
Por que esta vida
No es vida sin ti
Te esperare por que a vivir
Tu me enseñaste
Te seguire por que mi mundo
Quiero darte~~

~~Hasta que vuelvas
Te esperare
Y haré lo que sea
Por volverte a ver~~

~~Quiero entrar en tu silencio y
El tiempo detener
Navegar entre tus besos y junto a ti crecer~~

    Os meninos se encontravam deslumbrantes no palco, a melodia da música e a paixão que eles cantavam deixava o clima mais emocionante. A coreografia estava perfeita e no ritmo correto. Os garotos confiantes com seu plano de declaração.

   Após cantarem um trecho da música, ela ficou mais lenta e então eles desceram para pegarem suas garotas.

~~Puedo passar mil años
Soñando que vienes a mi
Por que esta vida
No es vida sin ti
Te esperare por que a vivir
Tu me enseñaste
Te seguire por que mi mundo
Quiero darte~~

   Pedro se direcionou a Delfi que estava com seu belo e radiante sorriso estampado.

    Nico tomou coragem e sua primeira iniciativa, desceu do palco e foi até Jim que o encarava confusa, pois eles desde sua briguinha boba não se falaram. Simon que estava orgulhoso de estar fazendo aquilo se foi em direção à sua amada Luna, que por tanto tempo havia esperado, seguia cantando com sorriso no rosto, sua amada estava com os olhos brilhando e mordendo o lábio inferior para segurar a emoção.                                   

   Já Alan estava meio desnorteado, pois depois do ocorrido não sabia quem escolher, ele estava indeciso pois acabara de encontrar o seu amor de anos atrás, mas também sentia algo forte por Nina, ele tinha uma decisão difícil a fazer, por fim se decidiu, foi indo em direção a morena de óculos com o olhar meio confuso e um pequeno sorriso no rosto, quase impossível de perceber pois Gaston estava ao seu lado, mas ela também tinha o olhar preocupado, Gaston o mesmo pois via que o garoto estava vindo em direção da sua possivelmente namorada sorrindo bobo.

   Alan foi chegando mais perto e mais perto Nina estava começando a soltar seu sorriso, Alan estava a um passo à sua frente, Alan finalmente esticou sua mão para que a menina pegasse na mesma, Nina foi aos poucos levantando sua mão com um pouco de medo e timidez, ela estava quase alcançando a mão de Alan que desviou a mesma um pouco para o lado e deu uma pequena inclinada para pegar na mão da moça a loira de olhos azuis que o encantava, a mesma o olhou um pouco assustada com o ato do jovem rapaz, ele deu um sorriso de canto sem parar a música, a loira então entrelaçou timidamente suas mão e foi guiada para o palco junto com as outras.

  ~~Hasta que vuelvas
Te esperare
Y haré lo que sea
Por volverte a ver~~

   Todos em cima do palco olharam Alan confuso menos Simon e Luna que eram os únicos que sabiam do ocorrido de minutos atrás.

Nina ainda estava incrédula com o que acabara de acontecer, estava um pouco irritada mas a melhor parlava para descrever o que ela sentia no momento era tristeza, ela teve um momento de ilusão horrível que lhe doeu muito, ela não deveria sentir isso, a mesma havia afirmado que seu único interesse amoroso estava ao seu lado apreciando o show.

~~Te esperare aunque la espera sea un invierno
Te seguire aunque el camino sea eterno
Mi corazon no te puede olvidar
Te esperare por que a vivir
Tu me enseñaste

Te seguire por que mi mundo
Quiero darte
Hasta que vuelvas
Te esperare

Y haré lo que sea
Por volverte a amar
Te esperare por que a vivir
Tu me enseñaste

Te seguire por que mi mundo
Quiero darte
Hasta que vuelvas
Te esperare
Y haré lo que sea
Por volverte a amar

Te esperare~~

   Os meninos continuaram cantando e dançando para as meninas, após a conclusão da música todos param e buscaram alguns presentes que haviam comprado para dar as meninas.

 O momento havia chegado, eles estavam prontos para se declararem, Nina estava pensativa ao ver o que aquilo se tornaria.

   Pedro foi o primeiro a começar ele deu um sorriso tímido para Delfi e finalmente se manifestou:

 − Delfina, quando te conheci pensei que era como as outras, sem nenhuma diferença ou estilo próprio e que só estava ali para servir aos caprichos dos outros. Mas ao te conhecer melhor vi que eu era o errado, vi que eu estava enganado ao seu respeito, você pode ser o que for para as outras pessoas, mas pra mim você é única. finaliza e dá o ursino de presente a Delfina, que por nenhum sequer momento deixou de sorrir, ambos se abraçaram e deram a vez para Nico.

−Olha Jim, eu sei que você pode estar confusa agora com isso ou até mesmo brava, pois não nos falamos a um tempinho depois da nossa "briga", mas eu te prometo que em nenhum sequer momento eu deixei de pensar em você, em pensar no seu sorriso, eu sou orgulhoso demais para pedir desculpa, mas agora me dei por conta que por causa do meu orgulho estou perdendo que eu amo, e Jim eu não quero te perder. Sinto falta de você e das suas brincadeiras e até das birras que faz. Eu não posso mais ficar longe de você, e aqui estou eu na frente dessa gente toda preste a te pedir em namoro e talvez com medo de ser rejeitado. Mas quando você ama alguém não desiste, então Jim você aceita namorar comigo?

    Nico se ajoelhou e estendeu um buquê de flores para Jim que se encontrava emocionado com a declaração, ela não disse nada e deixou um breve silêncio fazendo com que todos ficassem curiosos e com que Nico ficasse com medo. Ela o puxou para ficar de pé deu um sorriso e lhe deu um beijo. Aplausos ecoaram pelo Jam & Roller. E a fixa estava caindo para Luna que seria próxima, não só para ela como para Nina também, ela por um momento se imaginou lá em cima ao lado de Alan enquanto o mesmo falava frases lindas para ela, mais do que a própria jamais falará.

    Simon esperou o silêncio voltar ao lugar, se acalmou e começou tranquilo como sempre.

 −“Sabe as vezes você tem seus altos e baixos, mas sabe como é, um dia passa certo?"o moreno dizia e encarava a plateia−" Eu passei por coisas que nunca jamais havia pensado que passaria, e tudo começou com uma troca de olhares, eu era uma criança meio pateta e na época sempre depois da escola eu ia para uma pista que tinha ao lado da mesma, eu andava de patins sozinho, nunca fui uma pessoa TOTALMENTE sociável, sempre fui um pouco tímido, tinha alguns amigos para brincar na hora do intervalo, mas nenhum deles era meu MELHOR amigo, ou meu parceiro ou alguma coisa do tipo.

   Todos os dias para mim eram comuns e sem sentido, mesma rotina sempre, mesmas pessoas, mesmas coisas, nada de novo, não tinha graça viver assim, não ter um amigo para contar as coisas ou chamar para jogar vídeo game na sua casa. Era tão entediante. Até que certo dia depois da aula quando fui para pista, como de costume, encarado Meus pés rodando sobre os patins, sem prestar atenção em nada, foi estranho, em um momento estava distraído com Meus patins e em outro estava no chão com uma garota em cima de mim.

    A garota acabou caindo sobre mim, ela se desculpava sem ao menos ter olhado para meu rosto, era engraçado pois existia alguém mais desastrado que eu, ela ainda estava se ajeitando sobre mim, mas eu juro que no momento em que ela me olhou e nossos olhares se cruzaram foi como se não tivesse som, ou pessoas ao nosso redor, o único som que podíamos ouvir eram as batidas aceleradas e fortes de ambos corações, e como se fossemos só nos dois ali, foi um momento mágico.

   Nunca tinha me sentido tão vivo. Seus pais não demoram a chegar nos socorrem, logo depois eles foram embora, e meu único pensamento era se eu iria voltar a ver aqueles olhos verdes com tons azulados novamente. Naquela noite eu mal havia conseguido dormir, pensando naquela garota que havia caído sobre mim, era incrível como alguém que não conheceu direto nem por dois minutos podia fazer com você, e tudo o que eu mais queria era poder vê-la novamente

   . No outro dia quando fui pra escola eu a reencontrei, porém sentada no meu lugar na sala de aula, nos surpreendemos, e trocamos algumas palavras do tipo: “a menina do parque" ou "você".

    Ela ainda estava se desculpando pelo ocorrido do dia anterior, eu havia lhe dito que não precisava pois tinha sido ótimo esbarrar com ela. Naquela mesma tarde nos sentamos juntos no intervalo e nos conhecemos melhor, isso se repetiu no dia seguinte, no outro, no dia seguinte após o outro é assim foi indo.

    Eu estava feliz por ter finalmente uma melhor amiga, apesar de tudo ela sempre me apoiou, sempre esteve comigo e eu sempre me sentirei grato a ela por isso, quando soube que ela viria para Buenos Aires tive que vir junto pois não queria perder minha melhor amiga... Ou melhor dizendo o amor da minha vida. E foi por causa dela que hoje eu tenho tudo que sempre sonhei, amigos, trabalho, diversão, banda, amor, aqui eu tenho tudo. E Luna eu não poderia me imaginar ao lado de nenhuma pessoa sem que essa pessoa seja você, eu te amo. Amo do fundo do meu coração, você não tem ideia disso, e caso você se apaixone por outra pessoa eu vou entender e vou te deixar ser feliz porque a sua felicidade é a minha.

   E se você se casar com um astronauta que te leve a lua eu prometo que ficarei todas as noites observando a lua esperando que volte, mas eu quero ser o seu astronauta, porque eu TE AMO." as lágrimas de ambos eram de felicidade, a morena realmente amava aquele guitarrista o amava de um jeito tão difícil de explicar, pois era uma coisa que apenas ela sentia é apenas ela sabia. O presente de Simon foi um prendedor de cabelo que ele havia guardado desde que ela esbarrou nele deixando cair de seu cabelo. Ambos sorriram e iniciaram um beijo tão apaixonado que quem olhasse se apaixonaria também.

   O próximo iria ser Alan, o mesmo estava surpreso pois teria de improvisar, uma parte dele queria realmente Âmbar ali mas a outra precisava de Nina a sua frente.

   Ele respirou fundo e soltou levemente, estava pronto, mas ele não sabia a certo o que diria.

 

 


Notas Finais


E aí? Será que Nina está apaixonada pelos dois? O que Alan vai dizer?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...