História Mais do que um amor - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Eldarya
Tags Eldarya, Hentai
Exibições 323
Palavras 1.199
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Ecchi, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olha só quem chegou! Podem parar de bater palmas, eu deixo. <3 Como vocês ficaram "lokonas" pro corninho chamado Nevra abrir os olhos, aqui está.

Capítulo 8 - Eu estou exagerando?


Fanfic / Fanfiction Mais do que um amor - Capítulo 8 - Eu estou exagerando?

   Acordei sentindo a respiração de Ezarel, nossos rostos estavam a centímetros, mas eu não me importava. Ele estava com as mãos em minha cintura, e eu com as mãos envolvendo seu pescoço. Tentei me levantar, mas Ezarel está meio que me prendendo. Senti meus olhos inchados, não me lembro de quase nada de ontem, apenas que chorei muito. Nevra não merecia uma lágrima sequer minha, ele me magoou profundamente. Mesmo assim, eu não consigo odiá-lo completamente, mas confesso que estou com vontade de dar uns tapas nele.

   - Ezarel, acorda.. - Belisquei ele de leve, mas não adiantou. - Eei, acorda! - Balancei seu braço, caramba! O Ezarel dorme que nem pedra. - EZAREL! ACORDA! - Falei alto em seu ouvido, Ezarel chegou a se assustar.

   - Aff... - Ezarel bufou - Sempre na melhor parte do sono...

   - Para de reclamar e levanta logo.

   Ezarel revirou os olhos e levantou da cama, indo em direção ao banheiro. Eu fui me olhar no espelho e vi meus olhos totalmente inchados. Alguns minutos depois, Ezarel saiu do banheiro, me fitou e perguntou "tímido":

   - Tu.. tudo bem c-com você?

   - Na medida do possível. - Menti.

   - Olha... As coisas entre você e Nevra vão se resolver, ele só está irritado...

   - Não precisa me reconfortar, Nevra vai acabar pagando pelo que fez, se eu não consegui fazer ele abrir os olhos, uma hora ele vai descobrir por si próprio. E eu não vejo a hora disso acontecer.

   - Como diziam, "Antes sofria, hoje sou fria". - Ezarel disse rindo da minha cara, seu sarcasmo sempre vinha em boa hora.

      QUEBRA DE TEMPO ~~

   Já faz uma semana que Nevra me ignora. Porque ele tem que ser tão cego? O cara mais mulherengo que eu conheço deveria ser capaz de reconhecer uma traição de longe. Nós não nos falamos mais, Alajéa sempre que me vê me olha com desdém, Nevra está sempre me "empurrando" para passar, nem olha mais na minha cara. Já estou farta disso, se ele prefere me tratar assim, que seja.

   Estava no finalzinho da tarde, quando Alajéa entra rindo na Sala Principal, com aqueles olhares de cobra pra cima de mim. (A: Imaginem um olhar da Ambere saco de batata).

   - Qual é a graça? - Disse a olhando com desprezo.

   - Nada de mais, anuncer você com essa sua cara de paisagem! Tá "tristinha" porque o Nevra não acredita em você, Bebelzinha? - Aquele apelido me irritou.

   - Bebelzinha? Garota, quando você vai parar de ser tão falsa? Não temos mais intimidade pra você ficar me dando esses apelidos, seja menos, bem menos, quase nada.

         P.O.V'S NEVRA (Se liga nas treta)

   Estava passando por um dos corredores do QG quando ouvi duas vozes vindo da Sala Principal. Alajéa e Annabel estavam discutindo, eu já falei pra Annabel que era pra ela se afastar de Alajéa. Me aproximei da porta, me escorando na parede.

   - Chega Alajéa! Você não me engana mais! Admite que você traiu o Nevra! - A última frase de Annabel me irritou, quando fui entrar para defender Alajéa a mesma resolve se pronunciar:

   - Quer saber?! Ninguém vai acreditar em você mesmo, então eu vou te falar umas verdades. Eu traí o Nevra sim, não o amo. Nunca gostei de nenhum de vocês. Valkyon era o "melhorzinho" daqui, mas nunca me quis, mesmo assim depois de começar a namorar com Nevra sempre tentei seduzi - lo. Só fiquei com Nevra pois Sabia que ele era o mais fácil de se conquistar. Tudo o que eu já disse pra ele em relação ao amor, é mentira!

    - Ala... Alajéa!? Por que você fez tudo isso? - Annabel disse com voz de espanto. Aquilo que Alajéa disse doeu, eu realmente a amava. Eu fui um idiota, Annabel nunca mentiu pra mim. Eu estou completamente chocado com o que acabei de ouvir, senti meu coração se partir a mil pedaços.

   - Por que, minha querida Annabel? Porque eu sou uma infiltrada aqui, sou de outro reino inimigo, estou coletando todas as informações necessárias para vencer vocês em uma guerra. E... Agora que você já sabe de tudo isso, vou ter que acabar com você também. - Ouvi passos. Entrei na Sala, Alajéa me notou  (A: ME nota senpai) e ficou sem ação.

  - Annabel, se puder me dar licença, eu agradeceria. Eu falo com você depois. - Annabel assentiu e foi embora.

   - Nevra, não é o que você está pensando! Annabel me irritou, e eu quis apenas provocar ela!

   - Sabe Alajéa... Você tem sido uma menina muito má, agora virão as consequências. - (A: Sorry, não sou boa pra fazer essas cenas de morte e pá) Eu encostei Alajéa na parede e a mordi  em seu pescoço. Em questão de segundos, todo o seu sangue estava em minha boca.
     
          P.O.V'S ANNABEL ~

   Fui em direção ao Corredor das Guardas, estava indo para o meu quarto. Senti alguém puxando meu braço.

   - Annabel, desculpa...

   - Você acha mesmo que um simples pedido de desculpas vai mudar alguma coisa? Será que você é tão insensível?! - Nem fiz questão de me virar para ele.

   - Não acho que vá adiantar muito, mas agora eu queria fazer o mínimo para me redimir e... - Eu não aguentei e dei um tapa na cara de Nevra. - Por que você fez isso?!

   - Parece que o jogo virou, não é mesmo? (A: Annabel cheia das frases de efeito, e chupa essa manga Nevra!) Só estava devolvendo o seu tapa, não lembra? - Ele me virou de frente novamente, segurou minha cintura e me puxou mais pra perto dele. Quando achei que ele ia demonstrar irritação, apenas disse:

   - Desculpa, Annabel. Eu realmente fui um tonto, eu sabia que era verdade sim, bem no fundo eu acreditava em você, mas meu orgulho falou mais alto. Prometo que a partir de hoje eu vou te escutar... Só.. Por favor, me.. Me.. - Nevra estava com dificuldade de falar aquela palavra. - Me perdoa... - Ele abaixou a cabeça e colou sua testa na minha, senti suas lágrimas caindo em mim - Eu nunca quis te machucar... - Ele me abraçou e enrolou um dedo nas mechas do meu cabelo, fungou e senti mais lágrimas. Nevra nunca chorou na frente de ninguém, acho que ele quase nunca chora.

   - Confesse que estava errado. - Disse fria.

   - Eu.. Estava errado.. Eu fui um idiota orgulhoso com você. - Ele disse chorando e gaguejando.

   - Não. Não te perdôo, e quer saber? Bem feito pra você. Devia ter acreditado em mim antes. - Disse seca, empurrei Nevra e caminhei até meu quarto.

   - Por favor Bebel... Não Me deixa aqui sozinho.. Eu preciso de você!

   - Pra você é Annabel. - Nevra falou mais algumas coisas mas eu ignorei. Talvez eu estivesse sendo muito dura, mas não aceitaria o perdão de Nevra tão facilmente.
  
   Entrei no quarto e tranquei a porta.


Notas Finais


Eu acho que a Annabel tá sendo um pouco babaca sim, tadinho do Nevra, ele tá triste! Obrigado por lerem e até o próximo capítulo! <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...