História Mais Que Amigos - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Personagens Originais, Suga
Tags Jihope, Namjin, Vhope, Vmin, Yaoi, Yoonmin, Yoonseok
Visualizações 69
Palavras 2.395
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Famí­lia, Festa, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi gente, desculpa pela demora, é que não tive muito tempo livre nas férias. Mas está aí o capítulo novo cheio de coisas quentes, espero que gostem e já antecipadamente peço desculpa se estiver com erros, vou revisar só amanhã porque estou com muito sono kkkkk. Boa leitura e obrigada à todos que estão acompanhando e deixando seus comentários.

Capítulo 12 - Ao seu querer


Fanfic / Fanfiction Mais Que Amigos - Capítulo 12 - Ao seu querer

Aos poucos as lembranças de Jimin iam se apagando da minha memória, mas as coisas que fizemos serviram de aprendizagem para meu relacionamento com Hoseok. Estávamos ficando cansados com a rotina que era cercada de livros e instrumentos médicos, estávamos chegando perto da reta final, pelo menos da graduação, faltava apenas 1 ano e meio para que nos formássemos; logo logo seríamos médicos residentes em algum hospital da Coréia do Sul, prontos para ganhar experiência na prática. Mas toda essa rotina estava fazendo com que minha relação com Hoseok ficasse um pouco parada, o que é até justificável, pois por conta de tanto estudo ficávamos cansados até mesmos para nos amar, mas eu já estava decidido a mudar isso.

Em um dos meus dias de folga durante a semana, quando estava navegando na internet, fui atrás de coisas que eu pudesse usar para apimentar minha relação com Hoseok, quando me deparo com um site de produtos eróticos. Fui criando um carrinho de compras, onde coloquei os seguintes objetos: algemas de couro, um chicote, uma venda para olhos de seda de cor preta, um óleo comestível sabor morango (que se esfregasse sobre a pele ficava quente, e se umidificasse deixava frio; foi o item que mais me interessou pra falar a verdade, porque o modo como o usei foi a melhor parte), adicionei também ao carrinho virtual de compras uma espécie de algemas que deixavam a pessoa suspensa no ar e que precisava ser instalada no teto, mas de todo modo selecionei também. Depois de escolher os produtos realizei o pagamento online e fui a até a loja para retirar os produtos. A loja ficava localizada em uma parte não muito movimentada de Seoul, era até meio escondida. Como eu sempre fui muito discreto, quase morri de vergonha quando tive que entrar na lojinha pra retirar as coisas, ainda mais porque a moça que me entregou os produtos me fez perguntas que me deixaram super envergonhado. Saí de lá mais vermelho que pimenta.

Aproveitei que Hoseok estava pagando uma matéria de tarde por conta de um professor que só tinha disponibilidade de horário na parte da tarde, e fui instalar as algemas que deixavam a pessoa suspensa. Comprei também uma garrafa de champanhe, algumas velas aromatizadas, e espalhei algumas pétalas de rosas por cima da cama e pelo chão. Não precisei me preocupar com a iluminação porque as velas já iriam proporcionar a luz necessária para nos permitir brincar aquela noite.

Eu me senti renovado fazendo tudo aquilo para a pessoa que eu amo, pois já havia algum tempo que eu não procurava surpreendê-lo; senti o mesmo sentimento de quando planejei nossa primeira viagem, aquela na floresta. Sei que ele também se surpreenderia. Eu adoro vê-lo feliz, isso é uma das minhas maiores alegrias; e é esse tipo de coisa que mantêm uma relação viva, por mais que não fosse algo de outro mundo, mas era o suficiente para nos fazer reviver os primeiros sentimentos despertados em nós no início do nosso namoro.

Fazer sexo com quem se ama é melhor coisa do mundo, porque a cada vez você se sente completo, mas em alguns momentos pode acabar se tornando algo apenas por prazer e se tornando apenas uma necessidade da rotina; então é preciso sempre relembrar o porquê de se estar com aquela pessoa, o porquê que você decidiu passar seus dias ao lado daquela pessoa e mostrar que o sentimento ainda vive intensamente em você, que a sua vida sem aquela pessoa não tem graça e nem sentido. Era isso que eu estava tentando mostrar à ele, que eu ainda o queria como antes, que eu ainda lhe amava tão intensamente quanto na época que começamos a namorar, e que acima de tudo, mesmo com todas as dificuldades que aparecessem no nosso dia a dia, eu jamais iria deixar de amá-lo, porque ele era a minha vida.

Aproveitei os ensinamentos culinários que recebi da minha mãe no período em que ela ficou conosco e preparei um prato da culinária italiana. Eu queria que aquela noite fosse perfeita, que ele pudesse amar cada detalhe, queria que tudo pudesse lhe despertar os sentimentos que deixamos adormecer devido às ocupações de nossas vidas. Quando terminei de preparar tudo fiquei esperando que ele chegasse.

Já era quase sete horas da noite, ele devia ter chego às seis. Como eu já estava preocupado, decidi ligar para ele, mas quando ligava já caía direto na caixa postal. Isso me deixou realmente preocupado, porque ele nunca demorou a chegar e muito menos me deixar desavisado. Deitei no sofá enquanto o aguardava chegar e acabei adormecendo. Acordei com Hoseok beijando meu pescoço enquanto enfiava as mãos na minha bunda por dentro da minha bermuda. Logo me espertei, então beijei-lhe e pude sentir um cheiro leve de álcool e lhe perguntei:

-Onde você esteve? Eu estava preocupado, você não me atendeu. Você estava bebendo?

-Meu celular descarregou Suguinha, desculpa. Depois que acabou a aula alguns colegas me chamaram para ir à um barzinho. - (Suguinha era como ele me chamava quando queria mostrar arrependimento ou quando queria ser ainda mais fofo).

-Colegas é? – disse demonstrando um leve ciúme.

-É amor, só colegas da minha turma. Mas agora eu tô aqui, todinho pra você.

Depois disso voltamos a nos beijar, mas o interrompi novamente e disse:

-Você não está com fome? Eu fiz um prato italiano.

-Minha única fome é de você, preciso do seu docinho.

Não consegui me controlar ao lhe ouvir dizer aquilo me encarando nos olhos, então lhe beijei vorazmente. Ele me levantou do sofá e me carregou com minhas pernas entrelaçadas em suas costas até o quarto, me jogando na cama. Quando entrou no quarto e se deparou com a decoração e com os objetos em cima do criado mudo disse:

-Essa noite vai ser inesquecível!

-É tudo que eu mais quero.

-Eu sei que você deve estar louco pra usar essas coisas em mim, mas você me deixaria usar em você?

-Errou! Eu não comprei pra usar em você, eu comprei pra você usar em mim.

-Ah Yoogi! Você ainda vai me deixar louco sabia?

-Quero que você me deixe louco de prazer.

Ele voltou a me beijar intensamente enquanto tirava minhas roupas. Ele mesmo tirou a dele, acho que por estar com pressa pra fazer amor comigo. Não demorou muito para que estivéssemos completamente despidos, e logo ele começou a pegar os primeiros itens.

Primeiramente ele me vendou e me puxou pelos braços, me conduzindo até onde estavam fixadas as algemas suspensas, e prendeu cada um dos meus braços. Agora eu já não tinha mais o controle de nada do que iria acontecer dali pra frente, e também não queria ter; queria que naquela noite ele fizesse o que bem entendesse comigo, eu estava totalmente entregue às suas ações.

Enquanto estava suspenso ouvi o barulho da garrafa de champanhe sendo aberta, e logo minha boca foi selada por um beijo dele e minha boca foi preenchida pela bebida.

Era incrível sentir todas aquelas sensações sem saber o que viria em seguida. A cada toque meu corpo arrepiava, sendo inevitável a emissão de gemidos da minha parte. Em meio aos leves deslizar de seus dedos por toda a extensão do meu corpo; seus beijos e mordidas; a cada palavra sussurrada ao pé do meu ouvido; sentia ainda mais ansiedade e tesão. Era um misto de sensações, pois ao mesmo tempo eu queria que ele fosse direto ao ponto e me fodesse com vontade, eu também gostava do fato de não poder prever sua próxima ação, e isso me deixava com mais vontade ainda de permanecer dentro daquele joguinho de sensações.

Tudo estava perfeito; o brilho da luz emitida pelas velas estava na intensidade certa, o cheiro do quarto era agradável e ele mesmo se encarregou de colocar uma música, que por sinal me deixou com ainda mais excitação. Depois dos toques por meu corpo ele sussurrou pra mim:

-O que você é pra mim essa noite?

-Eu sou todo seu. - respondi e em seguida levei uma chicotada em minha nádega, e ele me perguntou novamente:

-Resposta errada. O que é você é pra mim essa noite?

-Sou sua fonte de prazer. - e fui chicoteado novamente.

-Resposta errada novamente. Eu vou perguntar mais uma vez, mas quero a resposta correta dessa vez. O que você é pra mim essa noite?

-Sou tudo aquilo que você mandar que eu seja.

Dessa vez não fui mais chicoteado e sim beijado no pescoço; e enquanto mordia o lóbulo da minha orelha ele disse:

-Resposta certa, você é tudo aquilo que eu quiser que você seja. E você vai me obedecer?

-Sim. - e novamente fui chicoteado.

-É assim que se diz?

-Não, desculpa.

-E como é que se diz?

-Sim senhor.

-Muito bem, é assim que se responde corretamente à quem dá as ordens.

Em seguida ele colocou minhas pernas ao redor de sua cintura e começou finalmente a me penetrar. Ele realmente estava bem bruto, não sei se foi por efeito do álcool que ainda circulava por seu sangue, pois suas estocadas eram com muita força. Não que eu não estivesse gostando disso, muito pelo contrário, Hoseok era perfeito como ativo, ainda mais daquele jeito dominador e bruto.

Enquanto ele me penetrava rápido e intensamente, eu apenas gemia descontroladamente de prazer, pois era a única coisa que eu podia fazer já que meus braços estavam completamente impossibilitados de se movimentar, uma vez que estavam suspensos e presos. Depois de um tempo sendo estocado intensamente, fui tirado daquelas algemas, mas permaneci vendado e sendo totalmente comandado por Hoseok. Ele me deitou na cama e então senti sua língua quente invadir minha boca de forma sedenta; seus lábios puxavam os meus de modo intenso e eu correspondi na mesma intensidade. Eu mordia seu lábio inferior para lhe mostrar o quão sedento eu também estava daquilo. Sua língua acariciava meus mamilos lentamente, me fazendo gemer a cada deslizar por eles. Suas mãos seguravam meu quadril e ao mesmo tempo me apertavam com força. E quando ele não estava lambendo meus mamilos, sua boca percorria todo meu pescoço, distribuindo ali vários chupões.

Logo senti ele segurar minhas mãos novamente, porém dessa vez ele me colocou de quatro na cama e prendeu minhas mãos viradas para trás com as algemas de couro, me deixando totalmente sem apoio, a única saída era me debruçar sobre a cama, apoiando minha cabeça no travesseiro. Dessa forma fiquei com o quadril ainda mais empinado, deixando assim minha entrada ainda mais fácil de ser penetrada.

Ele me fez pedir por aquilo, pedir não, ele me fez implorar para tê-lo dentro de mim. E nossa... como eu queria que ele estivesse me preenchendo inteiramente naquele momento. Eu implorei choramingando para que ele se derramasse em meu interior. Nenhum de nós dois tínhamos conseguido chegar ao ápice. Eu não cheguei porque estava me segurando ao máximo, mesmo sem ele ao menos tocar meu membro, pois seus toques em nenhum momento foram no meu pênis que pulsava de tanto tesão. Mas eu não conseguiria aguentar muito tempo. Então enquanto ele me penetrava outra vez, sussurrou ao meu ouvido as seguintes palavras:

-Você já quer gozar? Acho que já deve estar segurando a bastante tempo né?

-Sim, eu quero muito! Não sei se aguento segurar mais.

-Eu vou gozar em você, mas quero que segure um pouco mais, sei que você consegue.

Depois disso ele aumentou o movimentar de seu quadril, enquanto eu tentava acompanhar rebolando de acordo com seu movimentar; e então senti seu membro pulsar mais intensamente e logo senti um líquido quente sendo despejado dentro de mim. Então me deu beijos na minha nuca e se retirou de dentro de mim, e então disse:

-Eu vou soltar suas mãos, mas não vou retirar a venda dos seus olhos. Eu quero que esse seja o melhor orgasmo que você já teve.

E então me soltou conforme havia dito; me deitou na cama debruçando seu corpo sobre o meu e foi distribuindo beijos por meu abdômen até chegar próximo a minha região pélvica. Quando ele chegou no meh umbigo cessou totalmente seus movimentos e se retirou de cima de mim e me ordenou que permanecesse naquela posição. Como eu ainda estava vendado, não pude ver o que ele estava fazendo, mas não demorou para que ele se colocasse sobre mim novamente.

De repente senti meu membro ficar melado e quente conforme ele ía acariciando lentamente meu pênis por toda sua extensão. Conforme ele aumentou a intensidade da masturbação que realizava em mim, senti meu membro esquentar ainda mais (era o efeito provocado por aquele óleo comestível), mas de um modo súbito no momento em que ele começou a chupar a glande vermelha e depois toda a extensão do membro, o senti resfriar quase que instantaneamente. Isso me causou uma extrema sensação de prazer como eu nunca havia sentido antes. Era algo totalmente novo, e conforme ele ía me chupando, ficava ainda mais gelado. A sensação era tão prazerosa que tentei me conter mais um pouco só para poder conseguir desfrutar dela mais um pouquinho, de tão incrível que era. Quando senti não dava mais, me segurei com força em seus cabelos e disse que não conseguia mais aguentar. Ele sem interromper o sexo oral me respondeu aumentando a velocidade e a intensidade com que sugava meu membro, me fazendo despejar todo meu gozo em sua boca.

Realmente aquele foi o melhor orgasmo que eu já tive, não só o orgasmo em si, mas toda aquela experiência de me deixar ser dominado por meu parceiro, por meu único e verdadeiro parceiro que sempre esteve comigo e sempre estaria. A noite de modo geral foi incrível, tudo estava perfeito; utilizar os conhecimentos que aprendemos no passado com Jimin e Taehyung para dinamizar nossa relação, foi algo que valeu muito apena. E o melhor, eu não precisei que Jimin me proporcionasse aquelas sensações, pois o meu Hoseok era capaz de tudo aquilo, mas com uma grande diferença, ele era todo meu e eu todo dele; com aquele nosso amor que mesmo com seus altos e baixos, ainda conseguia se mante vivo e ardente dentro de cada um de nós, pois o amor que existe nele não é diferente do que existe em mim, é igual, é um só amor, de uma só alma: A alma Yoonseok.


Notas Finais


Estamos nos últimos capítulos, então não deixem de acompnhar. Beijos e até o próximo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...