História Mais Que Apenas Amizade (Camren) - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ariana Grande, Austin Mahone, Fifth Harmony, Justin Bieber, Shawn Mendes
Exibições 56
Palavras 1.775
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Escolar, Famí­lia, Festa, Hentai, Musical (Songfic), Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Uma imagem Camren para derreter nossos coraçõezinhos de Camren shippers!!! :)

Capítulo 20 - Eu a amo por isso


Fanfic / Fanfiction Mais Que Apenas Amizade (Camren) - Capítulo 20 - Eu a amo por isso

Muito lentamente e mantendo contato visual com quem quer que fosse, Ayumi e Hadassa se deitaram no chão.

Estavam assustadas, mas não podiam demostrar isso, então tentaram manter a calma. Fez-se silêncio no quarto e Ayumi podia ouvir as batidas aceleradas de seu coração, respirou fundo diversas vezes, não se deixando levar pelo medo.

O silêncio foi rompido por gargalhadas da pessoa que segurava a arma na direção delas.

Hadassa soube o que o olhar da amiga para ela quis dizer:

Que porra está acontecendo?

 

 

- Camz? – Ouviu a voz rouca de Lauren chama-la enquanto descia as escadas. – Camila?

Andou até a piscina e sorriu ao se deparar com ela e Sofia nadando na mesma.

- Posso saber o que as duas estão fazendo? – Perguntou colocando as mãos na cintura e fingindo estar brava.

- Nadando, não está vendo? – Sofia perguntou fazendo Lauren dar a gargalhada mais gostosa que ela já havia ouvido.

- Isso eu percebi. – Camila revirou os olhos. – Mas por que estão aí?

- A ideia foi da Laur. – Sofi apontou para a outra de forma acusatória.

- É verdade. – A moça assumiu a culpa. – A ideia foi minha.

- O engraçado é que você disse que iria descer apenas para beber água, não é?

- Sim. – Lauren a fitou com os olhos verdes culpados. – Mas eu meio que topei com sua irmãzinha e ela me chamou para tomar banho de piscina, e como não tem como dizer não para a mini-Camila eu disse sim.

- Lauren! – Sofia gritou. – Você concordou em dizer que a ideia havia sido sua!

- Ai, meu Deus, Sofia! – As mãos de Lauren foram para sua boca, para a mesma conter uma risadinha. – É mesmo, me desculpe?

Sofia pensou por um momento.

- Sua sorte é que não tem como ficar brava com você. – Ela respondeu em um tom sério. – Seus olhos verdes não deixam.

Com isso Camila deu uma risadinha.

- Você bem que podia vim se divertir com a gente, não é? – Lauren sugeriu com um sorriso brincalhão nos lábios.

- Não, obrigada. – Camila recusou o pedido. – Estou bem aqui.

- Por favor, Camz? – Lauren insistiu e a outra logo se viu aceitando.

Camila percebeu que era impossível dizer não para Lauren quando ela lhe chamava de Camz e lhe fitava intensamente como estava fazendo naquele momento.

 

 

Aquela gargalhada sinistra lhe dava arrepios. Hadassa quebrou o contato visual com Ayumi e olhou para o tal bandido, que ela soube que não se tratava de bandido coisa nenhuma quando o mesmo tirou o capuz.

A raiva que Hadassa sentiu naquele momento era tão intensa que poderia mata-lo sem nem pensar duas vezes. Como ele ousava entrar em sua casa e fazer uma brincadeira de mau gosto como aquela.

- Você está louco?!- Gritou levantando-se rapidamente, em seguida, ajudou Ayumi a se levantar também. – Quer que eu perca meu filho?!

Ao ouvir isso Gustavo parou de ri.

- Você está gravida? – A encarou preocupado.

- Claro que não. – Ela revirou os olhos. Além de maluco é lesado!

- Hadassa, tira esse menino sem noção da minha frente agora antes que eu mate ele. – Ayumi disse em um tom controlado, já recuperada do choque.

Foi o que ela fez. Saiu dali empurrando Gustavo que tratava de se desculpar. Empurrou-o até a porta da frente se irritando mais a cada palavra que ele dizia.

Assim que o jogou para fora da sua casa e fechou a porta, subiu para seu quarto novamente com um copo de água para Yumi.

Ela estava deitada em sua cama, respirando fundo diversas vezes, enquanto tentava se acalmar.

- Eu ainda estou tremendo. – Disse assim que Hadassa entrou no quarto. – Seu amigo é um idiota.

- Eu sei. – Hadassa caminhou até ela e lhe entrou o copo. – Me desculpe por isso.

- Você não tem culpa. – Ayumi se sentou na cama e tomou um pouco da água. Era verdade, ela ainda estava trêmula, percebeu Hadassa. – Ele que é um sem-noção.

- Pode deixar, não falarei mais com ele.

- Acho bom mesmo. – O tom de Ayumi foi autoritário, ela entregou o copo à outra e deitou novamente. – Não quero ver você andando com pessoas como ele.

Colocando o copo no chão do quarto, Hadassa riu, em seguida, se deitou também.

- Tá bom, mamãe Yumi. – Disse com uma voz dengosa, ainda rindo.

Entrando na onda da amiga, Ayumi a abraçou apertando-a contra si.

- Você sabe que sempre será minha caçula, né? – Perguntou baixinho.

Hadassa assentiu, amando aquilo.

- A arma era de mentira. – Comentou fechando os olhos e respirando fundo.

- A dele? – Ayumi perguntou e ela assentiu. – Eu deveria ter percebido. Ela é tão pequena quanto o pau dele.

As duas gargalharam.

 

 

Ariana desceu da moto sentindo as pernas bambearem. Justin havia corrido muito e apesar de não admitir, amava quando ele fazia isso.

Quando ele acelerava era como se ela criasse asas e voasse, a sensação de liberdade que ela sentia ao andar com ele, a paixão na qual ele pilotava era indescritível.

Ele logo desceu também e pegou na mão dela.

- Onde estamos? – A mesma perguntou arrumando o cabelo com a mão livre.

- É uma lanchonete, não está vendo? – Ele provocou.

- Estou, não estou cega. – Ela rebateu.

- Então por que perguntou? – Justin começou a andar para dentro dela que não tinha uma aparência muito boa.

- Jus, estou com medo.

- Não seja boba, Ari. – Ele apertou a mão dela enquanto andava até uma mesa, na de dois lugares, na qual se sentaram de frente um para o outro.

Se por fora a aparência do lugar não era das melhores, por dentro era linda.

Tinha uma decoração colorida e floral e em cada mesa que estava espalhada pelo grande local havia um pequeno jarro de flores e uma toalha branca de renda, delicada. O cheiro lá dentro também era delicioso e as poucas pessoas que tinham lá dentro, conversavam e riam baixinho.

Enquanto ela observava o lindo lugar que continha um papel de parede floral nas paredes, uma moça que usava um batom extremamente vermelho e uma calça jeans extremamente colada que dava para ver todas suas curvas (que não eram poucas, ela tinha um lindo corpo), se aproximou da mesa com dois cardápios, ao vê-la, o rosto de Justin se iluminou.

- Carolin. – Ele levantou-se e lhe deu um abraço de urso, apertando-a de uma forma que a fez arfar.

- Aí, Justin! – Ela lhe deu um tapinha no braço quando o mesmo a soltou com um sorriso bobo nos lábios. – Quer me matar?

- Talvez. – Ele brincou. – Você quer morrer?

- Não. – Ela riu. – Definitivamente não. Se eu morrer quem vai sustentar minha mãe e minha irmã?

O sorriso de Justin se apagou.

- Como elas estão? – Perguntou em um tom mais sério.

- Estão bem. – Carolin pareceu sincera ao dizer isso. – O que você vai querer hoje?

- O de sempre. – Ele respondeu, colocando uma mexa do cabelo escuro dela atrás da orelha da mesma.

- Não sei por que ainda te pergunto. – A moça sorriu lindamente.

- E a mim? Você não vai me perguntar o que eu quero? – Ariana perguntou em um tom irritado. – Afinal, eu ainda estou aqui, não é Justin?

Justin e a moça a olharam surpresos. Ela notando-a pela primeira vez e ele como se tivesse esquecido que ela estava ali.

- Oh, sim. Me desculpe? – Carolin corou e entregou um cardápio a Ari que lhe fuzilava com os olhos.

Ela demorou mais do que precisava para ler e enquanto isso, ouvia a conversa que Justin tinha com a moça através de sussurros.

- Você não me disse que iria trazer alguém com você. – O tom de Carolin não foi irritado, na verdade foi até doce. – Quem é ela?

- Uma amiga. – Aquela palavra doeu mais do que devia em Ari. – Apenas uma amiga.

- Ela é bonita. – Carolin insistiu. – Qual o nome dela?

- Ariana. – Ele respondeu em tom de desdém. Era óbvio que não queria falar sobre ela. – Já te falei sobre ela algumas vezes, tinha dito que a traria para te conhecer qualquer dia desses.

- Mas você não me disse que seria hoje. – Fez-se silêncio. – Você não me disse que ela era tão pequena.

- E você não me disse que tinha comprado um batom tão vermelho.

Carolin riu.

- Você gostou? – Perguntou.

- Sim. É lindo. – A voz dele saiu rouca e sensual.

- Já escolhi. – Ari disse abaixando o cardápio, Carolin se aproximou dela com um caderno de anotações e uma caneta preta.

- Pode falar, senhorita. – Disse, pronta para anotar o pedido.

- Quero um pedaço bem grande de lasanha e suco, pode ser qualquer um, desde que esteja bem docinho, depois quero uma fatia de bolo de chocolate e uma de pudim.

- Ok. – Carolin a respondeu, terminando de anotar o pedido, em seguida pegou o cardápio da mão de Ari e sorriu docemente para ela e Justin antes de sair.

- Ela é um doce, não é? – Justin comentou bobo, sentando-se novamente.

- Sim. – Ari não lhe deu muita atenção, estava ocupada demais com seus pensamentos. – Um doce.

 

 

A campainha tocava insistentemente e Dinah estava para ficar louca com aquilo.

- Já vai, porra! – Gritou deixando os livros de lado e indo abrir a porta.

Não escondeu a surpresa ao deparar-se com Camila e Lauren sorridentes do outro lado.

- Que mal humor é esse, hein, Jane? – Lauren perguntou já entrando e sendo seguida por Camila.

- Eu normalmente fico assim quando sou obrigada a estudar, mas sou atrapalhada por duas garotas que não tem o que fazer e ficam tocando insistentemente minha campainha. – Dinah fechou a porta e virou-se para as duas. – Que roupa é essa?

Lauren olhou para o próprio corpo e sorriu boba.

- Essa roupa é da Camz. – Respondeu com uma voz fofa. – Ela me emprestou.

Já estão até trocando roupas? Dinah se perguntou, mas não disse nada.

- Hein, Mila? – Cumprimentou a outra que estava parecendo uma princesa com um vestido floral, sapatilhas e um laço no cabelo solto e ondulado.

- Hein, Dinah? – Camila a cumprimentou de volta.

- Eu posso saber qual o motivo da ilustre visita das lindas moças à minha frente? – Dinah perguntou, sentando-se e apontando para o outro sofá onde Lauren estava sentada, indicando para que Camila fizesse o mesmo, ela fez.

- Nada não. – O sorriso nos lábios de Lauren e o brilho em seus olhos era algo que qualquer um notava a quilômetros de distancia. – Apenas visitar nossa linda amiga da qual estávamos com saudades.

Camila faz bem a ela, Dinah sorriu, eu a amo por isso.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...