História Mais que desejo - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Once Upon a Time
Tags Jennifer Morrison, Lana Parrilla, Morrilla, Swan Queen, Swanqueen
Exibições 196
Palavras 1.724
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Famí­lia, Fantasia, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Hello, it's me :D

comentem e me deixem saber o que estão achando.
Aproveitem bem esse cap porque........

Capítulo 10 - Tchau, Emma!


Regina estava em uma reunião em seu escritório. Na verdade, era mais uma apresentação. Snow e Charming apresentavam em Slides, a proposta de ensinar os costumes da floresta encantada. Existiam plantas de como seria construído o lugar; onde as crianças escutariam historias, customizariam algumas roupas, aprenderiam andar a cavalo e praticar algumas lutas.

     Estavam presentes na reunião Regina, Snow, Charming, Ruby, Granny, os anões e mais algumas pessoas. Emma não pode estar presente pois tinha que ficar na delegacia analisando uns papéis para em seguida encaminhar para Regina, que tinha que avaliar e achar uma solução, já que a tempos a barreira vinha se enfraquecendo e algumas pessoas conseguiam entrar ali; apenas as que conheciam alguém que morava na cidade e tinha vindo da floresta encantada, alguém que os conhecesse de verdade, não os personagens que as estórias contavam. Malévola, Cruella e Ursula conseguiram achar a cidade e embora Emma não confiasse nem um pouco nelas, as mesmas demonstravam que não estavam ali para travar guerras ou nada do tipo.

 Regina já estava de saco cheio de toda aquela conversa. A ideia era boa? Sim, porém, ela realmente não estava afim de ter qualquer reunião.

Der repente escuta a voz de Emma e a segue até chegar no telão onde Emma está explicando algumas coisas. Nada mais relevante do que o fato da loira estar de shorts jeans, regata branca e com o cabelo preso num rabo de cavalo. Regina sabia que a loira tinha um porte físico de dar inveja, ela mesma já conhecia o corpo da xerife de cor e salteado, mas nunca viu a loira em tais trajes. Ela passa a prestar atenção no que a xerife diz e a mesma está explicando como funcionaria a montagem dos mini-castelos para a competição que haveria ao menos uma vez no ano entre as crianças. Estava mostrando uma forma fácil e barata de construí-los ao mesmo tempo que mostrava o quão seguro era. Emma cortava alguns pedaços de madeira e olhava para a câmera dando as explicações necessárias.

Regina que assistia atentamente, começou a se sentir .... Quente. Essa era a palavra, quente. A dias desde de que ela e Emma resolveram finalmente ficar juntas, ela não podia ver qualquer cena que fosse possível maliciar que já ficava excitada. Sempre foi uma mulher fogosa, isso ela nunca negou, mas definitivamente algo estava errado. Fazia 3 meses e algumas semanas que ela e Emma estavam se “relacionando” e, fazia mais ou menos uma semana que Regina sentia um desejo enorme da loira, as vezes era quase insuportável.

 Ela definitivamente não estava conseguindo se controlar, a umidade em seu sexo aumentava consideravelmente toda vez que Emma partia um pedaço de madeira ao meio e em seguida secava algumas gotas de suor que escorriam pela sua face.

*********************************************

Emma estava atolada em papéis na delegacia. O problema da fronteira tinha que ser resolvido logo, pois da mesma forma que as “vadias das trevas”, apelido ‘carinhoso’ que deu a Malévola, Cruella e Úrsula, outras pessoas logo também conseguiriam.

Emma estava anotando algumas coisas em um relatório, quando novamente sentiu aquela sensação. Emma dá um sorriso malicioso e se encosta na cadeira. Desde que ela e Regina resolveram ficar ‘juntas’ ela vivia tendo essas sensações. Ela sempre sentia quando Regina estava excitada, só acontecia quando a morena estava no limite, mas ultimamente Regina estava sempre no limite, era incrível como a mulher sempre estava pronta para a próxima rodada de sexo. Emma ficava feliz em saber que alguém conseguia acompanhar seu apetite sexual, não a leve a mal, mas quase todas as mulheres e homens com quem ela já ficou não acompanhavam a loira. 

Emma olha no relógio e constata que naquela hora a morena estaria numa reunião com seus pais e mais algumas pessoas. Ela teve uma ideia, uma ideia que podia dar muito errado, mas ela admitia que isso deixava ela mesma excitada e torcia para que sua aposta estivesse certa se não poderia estar muito encrencada. Emma fecha os olhos e se concentra, estava treinado isso a alguns meses e estava tendo ótimos resultados. Ela idealiza o local que pretende ir e imagina cada célula do seu corpo se transportando para o local e num piscar de olhos PLUF.....

**************
 Regina definitivamente estava no limite, ela se odiava por isso, mas não conseguia se controlar, suas pernas cruzadas já não aliviada a tensão, pelo contrário, a pressão das duas tornava tudo mais difícil, mas ela lutava bravamente, isso não poderia ser assim, nem sempre Emma estaria por perto pra fazer suas vontades.

 e falando nela.....

Emma aparece embaixo da mesa de Regina e a olha com um sorriso que chegava a ser maldoso de tão pervertido. Regina encara a loira incrédula. O que aquela xerife abusada tinha na cabeça? Regina realmente não sabia. A loira engatinha quebrando o pequeno espaço entre ela e as pernas de Regina, tudo sobre o olhar atento da morena. Regina olha para a xerife com um olhar repreensivo porem nada convincente.

—Emma, o que esta fazendo aqui? Enlouqueceu foi? – Sussurra Regina repreendendo a xerife, porém, não recebe nenhuma resposta.

A loira descruza as pernas da morena e se depara com a calcinha branca de prefeita completamente encharcada. Emma fez uma nota mental de perguntar para a morena o que a deixou assim. Emma puxa Regina pelas pernas fazendo a cadeira de rodinha que a prefeita estava sentada ir para frente, a morena acompanha os movimentos da loira atentamente e se esquece por um segundo que está numa sala repleta de pessoas e que algumas dessas pessoas eram os pais de Emma.

  A rainha ofega quando a loira começa a distribuir beijos na parte interna das suas coxas que já foram expostas pela habilidosa xerife. Emma puxa Regina um pouco mais para perto e deposita um beijo em seu clitóris ainda por cima da calcinha, arrancando um suspiro por parte da prefeita. A loira afasta a peça para o lado e leva mão ao sexo da prefeita separando os grandes lábios. Regina tenta conter os gemidos que saem baixos e inaudíveis. Ela morde o lábio inferior, encara a Emma com um sorriso malicioso e emaranha os dedos nos fios loiros da xerife incentivando-a a continuar. Emma suga o clitóris de Regina e a mesma fecha os olhos e deixa a boca entre aberta; a loira asseia com a língua por toda a extensão do sexo da morena e a penetra com a língua algumas vezes. Regina apoia o cotovelo na mesa e esconde seu rosto na mão enquanto a outra permanece nos cabelos de Emma, hora ou outra pressionando-a contra o seu sexo. Emma chupa Regina avidamente e a morena controla seus gemidos enquanto sente sua tensão ser aliviada aos poucos pela língua habilidosa da sua xerife.

— O que acha, Regina?— pergunta  Snow a prefeita que mantém a cabeça apoiada em umas das mãos escondendo o rosto – você está bem?

—hum... Oh.... Estou ótima -  Ela tenta parecer o mais natural possível –  o que dizia?

— Eu perguntei o que você acha dessa ideia? - Repete Snow estranhando o jeito estranho da prefeita.

—Hummm... eu.... UAL...-  ela fala um pouco mais alto a última palavra por conta de Emma que introduz um dedo em seu sexo enquanto suga o seu clitóris – Eu gostaria de um tempo para pensar a respeito -  ela fala por fim tentando mandar todos naquela sala embora logo.

—Compreendo que precise de um tempo para pensar em alguns detalhes, mas acredito que já tenha uma opinião formada a respeito, Regina. – Insiste Snow

—Eu acho a ideia realmente Ohhh.... Ótima-  ela suspira –  a ideia é ótima, depois marco uma reunião para acertarmos alguns detaAAH.... Detalhes -   ela encara Snow com uma expressão um tanto afetada enquanto tenta controlar sua respiração descompassada.

—Ok, acho que por hoje é só-  Snow diz se retirando junto com Charming e aos poucos todos na sala vão saindo, para o alivio da prefeita.

—Olá, Regina -  cumprimenta Ruby de longe com um sorriso um tanto.... Sapeca?

— Sei, não vou tomar o seu tempo –  ela dá as costas a prefeita e diz –  Boa sorte com esse probleminha com a libido Regina – deixando a prefeita vermelha de vergonha. Como ela sabia? Emma teria comentado algo? – Adeus Madam Mayor— ela sai em direção a porta, mas antes de sair completa – Tchau Emma! — Ela gargalha da cara surpresa e envergonhada da prefeita e sai do local.

—Merda de olfato aguçado! — Pragueja Emma ganhando a atenção da prefeita.

—Emma meu amor — Regina a olha ainda corada – não está se esquecendo de nada?

Emma gargalha com a atitude da prefeita. Mesmo sendo pegas naquela situação constrangedora ela continua com um fogo quase que impossível de ser apagado. QUASE.

 Emma volta a chupá-la e penetra um segundo dedo, fazendo a rainha conter um gemido que sairia alto. Ela estoca a morena forte e rapidamente, do jeito que sabia que sua morena gostava. Abruptamente, Emma, retira os dedos de dentro da prefeita ganhando um grunhido de insatisfação da morena. Emma sai de debaixo da mesa e se levanta puxando Regina consigo. Ela captura os lábios da prefeita num beijo repleto de paixão e desejo. Surpreendendo a morena mais uma vez, ela agarra a morena pelas coxas e a levanta colocando-a em cima da mesa.  A loira desce seus beijos pelo pescoço da morena ao mesmo tempo que  puxa a blusa branca de botões da prefeita, fazendo-a abrir rapidamente e alguns botões voarem. Regina a olha um tanto indignada, mas não tem tempo para reclamar, pois Emma abre o sutiã de Regina (que tinha o fecho na frente) e suga o bico já rígido do seio da prefeita. Ela penetra a rainha novamente com dois dedos de uma só vez e abafa o gemido da prefeita com um beijo. A xerife sente as paredes do sexo de Regina se contraírem em torno de seus dedos e a loira sente sua própria excitação crescer quando Regina chega em seu ápice mordendo seu ombro para abafar o gemido. Emma continua penetrando a rainha mas dessa vez pressionando seu clitóris com o polegar, prolongando as sensações do orgasmo. Regina respira com dificuldade e Emma senta na cadeira puxando a rainha para o seu colo. Regina apoia a cabeça em seu ombro tentando normalizar sua própria respiração. Regina tinha um sorriso bobo nos lábios, igualmente a xerife.


Notas Finais


E ai?? o que acharam????


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...