História Mais que irmãos - Capítulo 49


Escrita por: ~

Postado
Categorias The Thundermans
Personagens Barbara "Barb" Thunderman, Billy Thunderman, Hank Thunderman, Max Thunderman, Nora Thunderman, Personagens Originais, Phoebe Thunderman
Tags Amor De Irmãos, Amor Proibido, Gêmeos, Incesto, Irmãos, Mabe, Max Thunderman, Phoebe Thunderman, Romance Proibido, Super Herois, The Thundermans, Thunder Twins, Thundercest, Thundermans
Visualizações 107
Palavras 2.046
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Famí­lia, Ficção, Hentai, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Pessoal, aqui estou com mais um capítulo.

Espero que gostem e boa leitura. :)


Favoritem e comentem <3

Capítulo 49 - Não está sendo fácil pra ninguém...


Fanfic / Fanfiction Mais que irmãos - Capítulo 49 - Não está sendo fácil pra ninguém...

O clima estava tenso no tribunal, o juiz acabara de anunciar a condenação de Max. A platéia comemorava a decisão, enquanto isso Hank tentava acordar a mulher que havia desmaiado.

— Barb meu amor, acorde. — Hank dava leves tapinhas no rosto da mulher.

Blobbin que estava do lado deles tenta acudir a prima também.

Barb aos poucos foi abrindo o olho.

— Graças a Deus meu amor. — Hank a abraça. — Você está bem?

Barb ainda confusa se levanta dos braços do marido.

— Meu filho... — Barb diz com a voz rouca e embargada pelo choro ao olhá-lo longe.

O Juiz bate seu martelo na mesa fazendo o tribunal balançar.

— Silêncio no tribunal. — Thor ordena bravo. — Eu vou proferir a condenação para Max Thunderman.

Max que estava em pé e acabara de ser algemado estava chorando muito, não acreditava que tudo aquilo estava acontecendo em sua vida.

— Max Thunderman. — O juiz chama seu nome e ele olha. — Condeno você a 30 anos de prisão na solitária, afastado de qualquer vilão além da perda de seus poderes com o uso permanente da tornozeleira.

Todos aplaudem a decisão do juiz, e Max que já não tinha mais forças para chorar é algemado pelos policiais ao seu lado.

— Não! — Barb dá um grito abafado de angústia, deixando as lágrimas caírem na blusa do marido a qual estava apoiada.

Blobbin também chorava, era doloroso para ele tudo que estava acontecendo com os Thundermans, a qual eram sua única família.

O advogado de Max, visivelmente decepcionado se aproxima de Max e diz: — Eu sinto muito Max.

Thor novamente bateu com o seu martelo na mesa, fazendo a platéia se acalmar com todo o rebuliço.

— Max tem algo que gostaria de dizer antes de ser levado? — Thor pergunta olhando para Max.

Os policiais conduzem Max ao púlpito das testemunhas, e ele com a voz embargada fala no microfone: — Eu amo a Phoebe. — Ele dá uma pausa. — E sempre a amarei.

Hank ao ouvir aquilo se levanta abruptamente e vai até o centro do tribunal.

Ao ficar perto de Max ele dá uma surra no filho.

— Nunca mais fale isso. — Hank diz bravo o encarando enquanto o mesmo é ajudado pelos policiais a se levantar. — Você acabou com a imagem da nossa família seu desgraçado.

— Não faz isso pai. — Max diz chorando muito. — Eu amo tanto vocês.

— Não me chame de pai, eu e todo resto não somos mais nada seu. — Hank fala estando engolir o choro que insistia em cair.

— Eu só peço uma coisa. — Max diz levantando a cabeça. — Diga a Phoebe que eu a amo.

— Como ousa me pedir isso. — Hank fecha os punhos de raiva. — Você seduziu a própria irmã para usá-la no seu planinho. Você é um doente.

— Isso não é doença, é amor! — Max gritou angustiado, precisava de alguma forma mostrar o quanto amava sua irmã.

— Agora você vai ver por ter repetido isso... — Hank ia levantar a mão para dar mais uma surra em Max, mas sentiu uma forte dor no peito.

— Ah! — Hank colocou a mão sobre o peito e caiu com tudo no chão.

— Pai! — Max gritou desesperado e tentou ir acudir o pai, mas estava algemado e os policiais o algemaram.

Blobbin, Barb e Cherry, que tinha ido se sentar perto deles aos testemunhar correm até lá.

— Amor. — Barb segura a cabeça do marido que estava desfalecido no chão. — Alguém chame um médico. — Ela pede desesperada.

— Por favor, alguém chame um médico para o ThunderMan. — Thor pede aflito com toda a situação. — Declaro o julgamento encerrado e convoco todas as equipes da Liga de Heróis, como a Força Z, a Liga da Justiça e até os vingadores para capturarem Dark Mayhem. — Thor bate o martelo na mesa. — Boa tarde a todos.

Thor se levanta e se retira do salão do tribunal. Max é levado aos gritos e choro pelos policiais e antes da porta se fechar olha sua mãe, ela teria algo a dizer, mas não houve tempo, a porta foi fechada.

///

Colosso havia saído do tribunal disfarçado e chamou Dark Mayhem pelo celular.

— Alô mestre. — diz Colosso ao ver Mayhem e os outros brindando com um champanhe a condenação de Max.

— Colosso, estamos comemorando. — Mayhem diz animado. — Você não me parece entusiasmado com a condenação de Max.

Colosso deu um breve sorriso, mas alguma coisa o incomodava. Não podia esquecer a cena que tinha visto a pouco de Max gritando e chorando enquanto era levado pelos policiais.

— Eu estou feliz mestre. — Colosso tenta disfarçar. — Sabia que o Thunderman desmaiou e está sendo levado para o hospital? Acho que foi infarto.

— Mas isso é ótimo. — Dark Mayhem se levanta animado. — Mais um motivo para comemoração.

— Essa merece uma baita comemoração. — Colosso diz rindo. — Quero comemorar com você quando chegar ai amanhã.

— Você não volta ainda Colosso, precisa fazer algo antes. — Dark Mayhem avisa em tom sério.

— O que mestre? — Colosso coça a cabeça.

— Lembra da mini-câmera que você e Link colocaram no covil de Max? Então... Você precisa tirar ela de lá, antes que alguém descubra. — Dark Mayhem responde preocupado.

— Você tem razão mestre, irei fazer o mais rápido possível. — Colosso diz convicto. — Vou esperar a melhor oportunidade.

Colosso encerra a chamada.

///

Phoebe estava sentada em um banco de uma pracinha de Metroburg enquanto chorava intensamente.

— Por que as coisas têm que ser assim? — ela se questionava inconformada.

— A vida infelizmente é assim Phoebe. — Alguém disse se sentando ao lado dela.

Quando Phoebe se vira nota Link ao seu lado.

— Link? — ela diz surpresa enquanto tenta limpar as lágrimas de choro.

— Eu te vi correndo saindo do tribunal. — Link pegou na mão dela. — Eu sinto muito por tudo que aconteceu.

Phoebe o abraça desesperadamente.

— O Max acabou com a minha vida. — Phoebe se põe a chorar nos ombros de Link.

— Ele terá o que merece Phoebe. — Link começa a fazer um carinho nos cabelos dela. — Não sofra mais por isso Phoebe, você merece ser feliz.

— Eu me entreguei a esse amor que só era fingimento. — Phoebe diz soluçando. — Eu amei tanto o Max, e tudo não passou de um planinho dele.

— Eu sei Phoebe, imagino como deve estar se sentindo. — Link limpa as lágrimas dele com seus dedos. — Não gosto de te ver assim.

— Eu não sei se serei feliz algum dia Link. — Phoebe lamenta abaixando a cabeça.

— Jamais diga isso Phoebe. — Link levanta a cabeça dela. — A felicidade pode estar mais próxima do que você imagina.

Eles ficaram se olhando até que foram interrompidos pelo celular de Pheoebe.

— Cherry? — Phoebe atende o celular.

— Amiga seu pai sofreu um infarto, vem correndo para o hospital de super-heróis agora. — Cherry anuncia nervosa no outro lado da linha.

— Como isso aconteceu? — Phoebe pergunta preocupada e demonstrando isso para Link que estava ao seu lado.

— Ele estava discutindo com o Max, que alias foi condenado a 30 anos de prisão. — Cherry responde.

— Meu Deus, estou indo ai agora mesmo. — Phoebe desliga a chamada.

— O que aconteceu Phoebe? — Link pergunta preocupado pela expressão de Phoebe ao desligar a chamada.

— Meu pai sofreu um infarto e o Max foi condenado. — Phoebe volta a chorar. — Ele está no hospital de super-heróis.

— Meu Deus, eu vou te levar lá agora mesmo. — Link a puxou e a conduziu até seu carro estacionado na praça.

///

No outro dia...

Hank estava na maca do hospital enquanto o médico e Barb conversavam junto dele.

— Seu ThunderMan você poderá ter alta daqui a pouco. — o médico anuncia enquanto checava os papeis com o exame. — Ainda bem que vocês super-heróis se recuperam rápido.

— Que bom meu amor, você ouviu pode ir para casa. — Barb diz feliz fazendo carinho no marido.

— Mal vejo a hora de comer uma grande bacia de frango frito. — Hank diz animado.

— Nada disso seu ThunderMan, não se esqueça que o senhor sofreu um infarto e tivemos que fazer a cirurgia de ponte de safena. — o médico adverte. — Você estava com as artérias entupidas de gordura, isso significa que precisa praticar exercícios e fazer uma dieta balanceada.

— Pode deixar doutor, o Hank vai entrar na linha. — Barb encara o marido que faz uma expressão de decepção.

— Bom, irei deixá-los sozinho. — o médico avisa. — Na hora da alta nos vemos novamente.

O médico sai, deixando Hank e Barb lá.

— Tem alguém que quer te ver meu amor. — Barb avisa enquanto fazia carinho na mão dele.

— Aposto que é o primo Blobbin. — Hank ri.

— Ele também está na fila, mas neste momento não. — Barb ri. — Vou chamar.

Barb sai e depois de alguns instantes Phoebe adentra a sala.

— Pai! — Phoebe corre até ele e o abraça. — Que bom que você está bem.

— Minha filha! — Hank diz surpreso.

— Pai me perdoa por tudo. — Phoebe o olha chorando. — Me perdoa por não ter te ouvido o senhor e me deixado levar pelo Max.

— Claro que te perdôo minha filha. — Hank limpa as lágrimas da filha. — Nós fomos vítima de Maximus. — Ele abraça a filha. — Mas tudo está bem, ele foi condenado e pagará por tudo que fez.

— Eu te amo pai. — Phoebe sorri enquanto tenta controlar o choro.

— Eu também te amo filha. — Hank a abarca novamente. — Posso te contar um segredo?

— Sim. — Phoebe balança a cabeça positivamente.

— Você é minha filha preferida. — Hank diz rindo, fazendo Phoebe também ri.

— Ai pai só você mesmo. — Phoebe se separa dele. — Bom agora vou indo porque o primo Blobbin está louco para te ver.

Hank ri: — Chama logo aquele mala aqui.

///

Umas duas horas depois Hank tinha tomado alta e agora adentrava sua casa com ajuda da mulher e Phoebe.

— Pai! — As crianças gritaram e o abraçaram.

— Meus filhos, que bom ver vocês. — Hank diz animado enquanto os abraça.

— Achei que iríamos te perder, já basta o Max. — Nora diz um pouco emocionada ao se soltar do abraço.

— Ei filha vamos esquecer as coisas ruins. — Hank a abraça novamente. — Somos uma família e estamos unidos e é isso que realmente importa.

Os demais os abraçam também.

— Bom Hank vamos lá no quarto que vou te colocar para dormir e depois vou com a Chloe no mercado comprar frutas e legumes pra você. — anuncia Barb.

— Me dá uma carona para o Splatburger mãe? — pede Phoebe ajudando a mãe a levar o pai para cima. — Marquei de conversar com a Cherry.

— Tudo bem minha filha. — responde Barb.

///

Colosso espiava a casa dos Thundermans pelos arbustos. A pouco tinha visto Barb, e Phoebe entrando no carro e saindo. Imaginou que as crianças tinham ido junto com elas e deixado Hank sozinho na casa se recuperando. Esse era o momento certo para ele entrar na casa e pegar a mini câmera no covil.

Colosso tentou entrar pela frente, mas não achou a chave que ficava debaixo do tapete então começou a pensar de que outro jeito poderia entrar na casa.

Enquanto isso Nora estava no seu quarto mexendo num baú cheio de laços até que Billy chega.

— O que você está fazendo Nora? — pergunta o irmão se sentando ao lado dela na cama.

— Arrumando meus laços. — Nora responde um pouco baixa.

Billy percebeu que a irmã estava triste.

— Está triste Nora? — ele pergunta virando o rosto da irmã.

— Estou com saudades do Max, não acredito que ele foi capaz de fazer tudo aquilo. — Nora diz com os olhos marejados.

— Não fique assim Nora, não gosto de te ver chorando. — Billy disse aflito.

Foi então que Billy se lembrou de ver Max e Phoebe se beijando e por algum motivo sentia a necessidade de beijar Nora, para protegê-la, para vê-la mais feliz.

— Nora? — ele pergunta após o silêncio ter tomado conta do ambiente.

— Diga Billy. — Nora se vira para ele.

— Você já beijou algum garoto? — Billy não podia acreditar que estava perguntando aquilo, as palavras simplesmente saíram de sua boca.

— O quê? — Nora travou com a pergunta do irmão, ela até responderia que não, mas não conseguia emitir nenhum som.

Foi então que os dois começaram a escutar uns passos, como se alguém estivesse subindo pela janela deles.

— Tem alguém subindo pela janela. — Nora diz aflita.

— Meu Deus será que os ET’s vieram nos pegar? — Billy pergunta assustado.

Os dois se abraçam e gritam apavorados ao verem um homem entrando na janela.

O homem se assusta e ao virar da de cara com os dois.

— Colosso? — Nora e Billy se surpreendem ao vê-lo.


Notas Finais


E então? Ansiosos para os próximos?

As emoções não param.

Até a próxima segunda. Bjosss


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...