História Mais que o seu abraço-(Long Imagine-Taehyung) - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Personagens Originais
Tags Drama, Suspense, Taehyung, Violencia
Visualizações 17
Palavras 765
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 4 - Minha vida.


Fanfic / Fanfiction Mais que o seu abraço-(Long Imagine-Taehyung) - Capítulo 4 - Minha vida.

Acordei com os olhos marejados como se mesmo dormindo soubesse de tudo,senti uma mão envolver minha cintura me virei e vi que era o Tae,ele dormia pesado e era lindo.Comecei a passar minha mão em seu rosto e me encolhi em seus braços e comecei a chorar baixinho com as coisas da noite passada que vinham na minha cabeça.

-S/N?Tudo bem?-Ele passou a mão na minha cabeça preocupado e eu não me movia.-Ele se levantou comigo ainda abraçada nele e pegou em meu rosto secando minhas lágrimas em seguida beijando meu nariz,bochecha e boca de um jeito protetor.

-Eu amo você.-Meus olhos se arregalaram na hora.

-Q-Que?...

-Quando eu te vi na primeira vez tive a certeza que não ia ser a última, eu sinto como se eu tivesse que proteger você,eu nunca senti algo assim e confesso que até estou com medo.-Sorriu corando.

-Eu também amo você,mas eu tô com muita fome pra demonstrar isso.-Ri e ele se levantou indo ao banheiro.

-Vou fazer o café, mais cedo Rebeca trouxe umas roupas suas e sua farda,mas você pode ficar usando minha blusa por enquanto.

-Disse me olhando de cima a baixo de um jeito malicioso.-Dei um tapa leve em seu braço.

 Ri me direcionando ao banheiro,peguei meu celular e mandei mensagem pra Rebeca falando que já estava melhor e ela parecia tão preocupada que se não fosse um assunto serio eu começaria a rir.Fui pra cozinha vendo Tae botar panquecas e café em cima da mesa,me sentei e vi que suas mãos estavam todas machucadas.-Depois você vai me deixar limpar esses machucados.-Ele apenas concordou me servindo a comida.-Temos aula hoje né?

-Você não vai hoje,só amanhã,vai ficar comigo aqui.

-E seus pais? A casa tá um lixão.

-Eu não tenho pais,eles morreram quando tinha 10 anos.-Ele falou sério com um olhar triste.

-Me desculpa não queria ter perguntando,aish.

-Sem problemas.. Meu pai tava bêbado e minha mãe sentada ao seu lado,eu estava no banco de trás e por sorte não morrir,as vezes me pergunto porque só eu fiquei vivo.

-Não era sua hora..sinto muito,eu também não tenho pai..minha mãe nunca arranja um descente,talvez seja culpa minha mesmo.-Droga,eu não queria falar isso,não quero que ele saiba da minha vida logo agora.

-Sua culpa do que você tá falando?

Mordi meu lábio e isso é um costume quando eu minto,mudei de assunto rapidamente.-Essas panquecas estão muito boas.-Ele levantou a sombrancelhas de um jeito irônico.

-S/N,essas panquecas eu comprei no mercado da esquina, agora para de mudar de assunto e me fala.

Me levantei e me sentei no sofá no meio da bagunça, em seguida ele se sentou ao meu lado.-Promete não me julgar ou rir?

-Prometo.-Suspirei.

-Quando eu tinha 13 anos sofri muito bullying na minha antiga escola,Eva era uma menina que me batia todo dia até eu chegar ao ponto de implorar, ela foi meio que um dos motivos pra eu ir pra depressão,ela me humilhava que eu não conseguia nem me olhar no espelho com as coisas que ela falava,um dia ela me abordou no banheiro e eu fiquei descontrolada e bati tanto nela que quebrei 2 costelas dela.Resultado que fui expulsa da escola,minha mãe se divorciou do meu pai e teve um relacionamento com um cara e nos mudamos pra casa dele até que 3 meses depois ele começou a bater nela, e ela se sujeitava a esse tipo de coisa e o filho dele era um verdadeiro filho da puta que nem o pai,um dia eu tava no meu quarto e ele entrou sem aviso e trancou a porta.

-Acho que tu deve imaginar o que foi depois disso.-Sorri fraco deixando as lágrimas caírem.

-Se quiser parar me avisa,não quero que se sinta obrigada a contar.

-Tudo bem,você é a primeira pessoa que eu conto isso.-Ele beijou minha bochecha e secando minhas lágrimas novamente.

-Depois disso eu não saia mais do meu quarto pra nada,chorava por tudo,tinha crises de ansiedade e isso foi uma das coisas que tenho até hoje junto com as cicatrizes.-Levantei meu braço mostrando alguma das cicatrizes no meu pulso.

Ele me abraçou forte o suficiente pra que eu sentisse meus pedaços se encaixando novamente.

-Você é minha agora e eu nunca mais vou deixar alguém tocar em você, e eu posso garantir também que você tem um sorriso lindo,e não quero ver você chorar.-Ele disse me dando um beijo calmo e lento.

-Obrigada.-Disse corando novamente e ele já sabia que eu estava melhor.

-Agora vamos que ainda temos que organizar a casa e fazer mais algumas coisas já que temos o dia livre e amanhã tem aula.-Disse se apoiando na mesa.

-Eu realmente não quero escutar os boatos sobre mim amanhã.

-Vai ficar tudo bem,eu vou está lá com você.-Disse me abraçando.

-Eu tenho que aguentar cada merda.-sussurrei.

Continua...





Notas Finais


Aaaaaa bolinhos finalmente atualizei.❤❤❤Obg pra quem lê a fic.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...