História Make a memory - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias MasterChef Brasil
Personagens Henrique Fogaça, Paola Carosella
Tags Farosella, Fogasella, Henrique Fogaça, Paola Carosella
Visualizações 125
Palavras 894
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Ok, vocês podem me matar.
Um turbilhão de coisas aconteceram nesse meio tempo, fiquei sem computador, mudei de cidade, tenho dois empregos (Julius hehe), namorado morando comigo... Enfim, não consegui postar mais nada.
Prometo que vou tentar continuar de vez a história.
Me desculpem, de verdade!!!!

Agora, mais um capítulo (HOT, HOT, HOT).

Capítulo 9 - Capítulo 8


Ela ficou atônita. Havia acabado de testemunhar um lado brincalhão dele que já conhecida, mas isso? "Isso", foi seu último pensamento compreensível antes que ela soltasse sua mente contra a turbulência entre pensar e deixar suas mãos e boca começarem a magia que ela sempre soube que ele poderia realizar. Ela apenas parou por um momento, permitindo-lhe a iniciativa de continuar. Quando ela não demonstrou sinais que iria empurrá-lo para longe, ele fez exatamente isso. Com um pequeno gemido, ele recuperou os lábios, primeiro gentilmente mordiscando o lábio inferior, depois deslizando sua língua dentro de sua boca e explorando suas profundezas. Ele deslizou a mão direita para a frente dela, puxando o cinto que segurava seu roupão até que ele se abriu completamente.

 

Ela gemeu antecipadamente, enquanto seus braços se aproximavam do pescoço e sua língua saboreava o gosto dele, deixando-o explorar as profundezas de sua boca enquanto ela suavemente sugava sua língua. Ela podia sentir sua respiração crescente enquanto a boca tocava com a dele. A mão dele se moveu para trás e puxou-a firmemente contra ele, permitindo que ela sentisse sua crescente necessidade que pressionava seu abdomêm. As costas de seus dedos estavam acariciando suavemente a carne de seu peito agora, provocando-a com sua carícia, até que o polegar entrou em contato com seu mamilo já rígido. A sensação fez seus joelhos ficarem fracos e ela teria caído se ele não tivesse a agarrado e segurado contra si. Carregando-a, ele andou para trás até sentir o colchão tocar a parte traseira do joelho. Foi só então que ele quebrou o beijo o suficiente para deixar seu olhar viajar, com sua expressão drogada, para os lábios inchados que estavam na sua frente. Ela podia sentir seus olhos sobre ela, tão real como se ele tivesse fisicamente a tocando, percorrendo todo o seu corpo. Quando o olhar dele alcançou novamente seu rosto, seu constrangimento era minucioso e ele notou a tonalidade vermelha em sua bochecha.

- Ah, querida. - Ele disse, enquanto devolvia meio sorriso para ela. - Você não tem nada a se envergonhar.

Sem se virar, ele se levantou até que ela estava de joelhos na cama, observando-o. Quando ela se mudou para o centro do colchão de tamanho duplo e sentou-se em seus pés, ela ofereecu sua mão para ele e ele prontamente pegou. Seguiu-a, pressionando ela de volta até ele estar deitado ao lado dela. Então, ela o alcançou, puxando sua cabeça para baixo até que ele pudesse começar sua magia novamente. Ele não hesitou, deslisando sua língua entre os dentes.

 

Ela ainda não estava certa de que não era um sonho, então ela deslizou as mãos ao redor do pescoço, pegando a textura de sua pele através das tatuagens que ela sempre desejou tocar. Não, isso não era um sonho. Um sonho não evocaria as sensações que ele estava criando simplesmente com seu beijo. Ela voltou seu corpo para o dele, deixando-o saber que queria mais e ele não a decepcionou. Ele acariciou-a com tanta gentileza e habilidade, que em todos os lugares que ele fez o contato sua pele parecia virar chamas. Ele lentamente se moveu para o peito, cobrindo-o completamente com sua mão, enquanto, ao mesmo tempo, deslizou a perna ainda vestida entre suas coxas. Ela podia senti-lo cada vez mais duro com s beijos. Ela podia ouvir os gemidos que estavam se misturando em suas gargantas. Ele se inclinou no cotovelo, deixando sua mão deslizar sobre sua barriga plana, provocando-a, até chegar ao ponto que estava úmido. Ela nunca o viu com tal expressão, de tirar o fôlego. Sua boca se abriu em suspiros enquanto ele acariciava dentro dela, várias vezes. Depois, adicionou outro dedo enquanto ela gemia. Ele continuou a observá-la por mais alguns momentos antes de tirar a mão para puxar um pacote que estava no bolso de trás, antes de desabotoar o cinto e desenrolou sobre sua ereção latejante. Ela pressionou as coxas enquanto ele entrava entre ela.

- Dios mio - ela respirou enquanto estava deitada embaixo dele.

Paola não era virgem, mas também não era tão experiente quanto as mulheres de sua idade. Nenhum de seus outros amantes podiam se comparar ao que ela estava sentindo agora. Ele era imenso! Lentamente ele começou a se movimentar. A ponta de seus dedos moveram-se para seu rosto, querendo memorizar cada parte dele. Ela moveu mais um pouco sua perna sobre ele, querendo sentir pele com pele.

- Tire isso. - Ela sussurrou enquanto puxava a abertura de sua camisa.

- Eu não posso. - Ele respirou enquanto continuava a mergulhar dentro dela.

- Por favor. - Quando ele não respondeu, ela agarrou os dois lados da camisa, explodindo os botões. - Eu preciso tocar você.

- Você é muito insistente. - Ele disse, dando-lhe um pequeno sorriso, beijando-a novamente.

Seus braços o rodearam, sentindo suas costas. Ela estava completamente perdida nas sensações. Ela sentiu seu clímax atingido enquando ele explodia dentro dela e em algum lugar ela ouviu um barulho alto, mas sua mente não conseguiu entender por que ele estaria fazendo um som tão alto. Ela praticamente estava vendo estrelas com as sensações.

Ela ficou quieta enquanto ouvia sua respiração voltando lentamente para a normalidade e fechou os olhos, não querendo pensar na possibilidade de ele ir embora agora. Em vez disso, ela continuou abraçando-o, enquanto ele estava profundamente enraizado dentro dela.


Notas Finais


Os comentários são muito importantes para mim. Por favor, me deixem saber o que acharam desse capítulo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...