História Make her Shine - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias The Walking Dead
Personagens Aaron, Abraham Ford, Beth Greene, Bob Stookey, Carl Grimes, Carol Peletier, Daryl Dixon, Enid, Eugene Porter, Gabriel Stokes, Gareth, Glenn Rhee, Hershel Greene, Lizzie Samuels, Maggie Greene, Merle Dixon, Michonne, Mika Samuels, Morgan Jones, Negan, O Governador, Paul "Jesus" Monroe, Personagens Originais, Rick Grimes, Rosita Espinosa, Sasha, Tara Chambler, Tyreese
Tags Carl Grimes, Daryl Dixon, Melanie Martinez, Rick Grimes, Sasha Pieterse, Troian Belisário
Exibições 33
Palavras 1.222
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Drama (Tragédia), Luta, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Canibalismo, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olá! Desculpem a demora! É que aconteceu muitas coisas, entre elas, um bloqueio gigantesco de criatividade.
Mas aqui está o capítulo! Tentarei atualizar em breve, mas como eu estou me mudando de casa, não tenho data prevista para postagem. Mas peço que não me abandonem!!!

Quero MUITO pelos comentários, eles me ajudaram muito a escrever.

Quero dedicar este capítulo à Puddin123, que fez o banner deste capítulo. E também a minha mãezona, Godsamongus, que me ajudou demais apenas comentando nos capítulos anteriores.


Mas é isso, boa leitura!

Capítulo 10 - Uma presa fácil.


Fanfic / Fanfiction Make her Shine - Capítulo 10 - Uma presa fácil.

 

Candese POV

 

Me separei quase que automaticamente de Carl, olhando em direção ao barulho.

  - Marilu!? - falei surpreendida.

  - Surpresos? Sim, eu mesma - falou sorrindo, engatilhando  a arma em suas mãos - Vocês  não esperavam por isso, não é?

  - O que?  Do que você está caralhos falando!? - esbravejo.

  - Está do lado do Governador.  - Carl afirmou,  o encarei sem entender, que merda de nome é Governador? Quem é esse babaca?

  - Olha, olha, temos um adivinha! - diz Marilu, soltando uma risada debochada.

  - Quem é esse bosta ? - perguntei, sem paciência.

  - Um homem  maluco...- começou Carl, mas Marilu o interrompeu.

  - Um homem que perdeu tudo que amava pra um bando de idiotas psicopatas!  - gritou.

   

Revirei os olhos, e traveii o maxilar. Eu cai em uma maldita armadilha! Talvez eu soubesse, uma garota indefesa  na floresta, e a trouxa aqui a ajudou, levei a serpente pro ninho de coelhos, 

 

 MAIS QUE MERDA CANDESE!    Aquela vadia fez tudo de propósito!

 

- Sabe Candy, quando eu te vi na floresta com Bob e o Tyler, até pensei que era uma boa pessoa, mais, se eu voltasse de mãos  vazias pra casa, mesmo que matasse Bob  e Tyler,  o Governador me estupraria  de novo,  ai convenci os dois bobocas a fazer uma tentativa de estupro, e quando você chegasse  perto eles te levariam também, idiotas. - falou sorrindo de lado. Como pude ajudar ela? Ser uma presa tão  fácil?  - E quando você os matou, eu fiquei feliz,  sabe, eles mataram meu coelho de estimação, e aquilo não  foi legal, não mesmo - falou, fingindo estar magoada - Quando me fez as perguntas,  tive que ser bem cuidadosa, matei muito mais do que posso contar, acredite. Você ficaria perdida, e então, quando um dia depois fomos pro seu abrigo, com a gata, a maldita gata! - ela gargalhou - Você  acha mesmo que aquele animal vai durar muito tempo?  Vai morrer logo, sua idiota - falou entre gargalhadas - Sério,  até minha mãe se estivesse viva diria disso.

 

  - Posso saber porque está falando isso? Porque ninguém te perguntou nada, vadia do capeta - o sorriso debochado de Marilu desapareceu. - Talvez sua mãe tenha perguntado. Ah, é mesmo. Não foi ela, ela está morta.

 

 - Okay, eu tentei ser educada, mais vamos logo pra parte que eu mato o namorado da sua "amiga" - fez aspas com a mão livre - porque sério, que tipo de amiga beija o namorado da outra?

 

 - Na verdade, fui eu que beijei ela - se intrometeu Carl.

 

  - CALA A BOCA! - Eu e Marilu gritamos em uníssono.

 

 Me virei para a encarar, seus cabelos encaracolados batiam no peito, ela mantinha um sorriso maléfico nos lábios, trajava uma camiseta preta com detalhes e um "16" estampando em branco, os mesmos estavam amarelados, e a calça  jeans estava com algumas manchas de sangue, seus olhos verdes pareciam a de um psicopata. Eu reconheço este sentimento, eu já estive assim.

  - Sua vadia desgraçada - murmurou, fazendo-me dar um sorriso de lado.

 

- Conversei com Melanie, é uma boa pessoa, tenho pena dela. - diz.

 

  - Pena com relação a que?- perguntou Carl, eu havia perdido Melanie de vista nesses últimos dias,  eu não a vi na festa das garotas, fiquei até meio preocupada.  Mais Glenn disse que também estava preocupado  pois ela desapareceu, mais Mel sempre foi assim, as vezes  sumia e somente duas semanas depois nos encontrávamos, ela gostava  de sair e por aí, sem rumo.

  - Eu não vou fazer nada, só uns amigos meus - sorriu maliciosamente - e com Alison também, não se preocupe.

 

 Não  me pergunte  como fui tão rápida ao pular em sua  direção, fazendo Marilu cair no chão, e a arma cair para longe, puxei seus cabelos, arrancando um tufo deles, a mesma tentava desesperadamente me empurrar para longe e procurar a arma, mais não daria essa oportunidade a ela, não de novo, passei minhas unhas afiadas no rosto dela arranhando o mesmo, peguei minha faca que estava em meu cinto e cravei  na barriga de Marilu,  fazendo a mesma urrar de dor,  eu ouvi Carl me chamar mais não ouvia, sentia a dor dela me arranhando,  puxando meu cabelo, mais não  doia, seus olhos cheios de lágrimas e dor me faziam sorrir.

 

  - Onde está Melanie?- perguntei girando a faca que permanecia encravada no estômago de Marilu. Fazendo, além de sangue jorrar do local, ela gritar de dor. - Responda! - falei enquanto a mesma chorava e gritava sem parar.

 

  - CANDESE  PARE, VAI MATAR ELA! - Carl gritou,  tentando me puxar de cima de Marilu,  fracassando amargamente.

 

- ONDE ESTÁ  MELANIE!!? - gritei.

 

-  ESPERO QUE MORTA - Urrou Marilu quando mechi a faca novamente dentro de sí.

  - VADIA! Mentirosa!  Onde está ela, é  a última vez que pergunto - falei.

 

 - CANDESE!  - Carl me chamou, não o dei importância. Marilu, desta vez, não respondeu. 

Fim de jogo pra essa vadia!

- VAI PARA O INFERNO, E SE ENCONTRA COM SUA AMIGA ENTÃO! - Gritou. Perdi  totalmente a paciência, puxei a faca de sua barriga, passando a mesma por sua garganta. Sujando minhas mãos de seu sangue, vi o restante de sua vida se esvair de seu maldito corpo. Finquei a faca novamente, desta vez, em sua têmpora. Pra ter a absoluta certeza que ela não voltaria. Encarei seu corpo desfalecido, seus grandes olhos permaneciam abertos, algumas lágrimas escorriam por suas bochechas redondas.

 

 - O quê você acabou de fazer? - perguntou Carl, quase que em um sussurro.

 

- O melhor que pude - falei, me virando quando ouvi o barulho da arma sendo destravada, era só o que me faltava.

- O que caralhos está fazendo?  - falei ao ver que Carl não estava de brincadeira, com a arma que pertencia a Marilu em mãos, mirando em minha direção.

 

  - Matou ela sem hesitar! Ela era sua amiga! E você a torturou e a matou! - acusou-me.

 

- Ela não  era minha amiga! Não ouviu o que ela discursou? ! - falei me pondo de pé.

- Pra longe,  mais um passo e eu atiro! - gritou, destravando a arma em suas mãos.

- Não  faria isso comigo - falei tentando me convencer,  mais Carl tinha motivos pra isso, ela já havia tentado me matar antes, e agora quando ele voltasse,  usaria a morte de Marilu como pretexto para ter me matado, poderia até  falar que o ataquei - Ela já ia nós  matar, você  não viu a arma? Ela mirou em você!

 

  - Ela estava iludida com as palavras do Governador,  se tivéssemos conversado com ela, voltariamos todos para casa, vivos.

  - Iludida?! ILUDIDA CARL!? ELA TENTOU NÓS MATAR, IA  FAZER ISSO SORRINDO!

 - Como você  fez com ela? A matou rindo Candese, RINDO! Gargalhando!

- Ela iá  fazer pior, e Carl,  sério?  Ela era uma vadia louca, traíra,  já ia  nos matar!

- E por isso, resolveu a matar sorrindo - revirei os olhos, essa é a discussão mais besta que já tive em toda a minha vida, dei meia volta para voltar a prisão, mais não sabia em que direção ir.

 

  - Por onde viemos? - perguntei  sem reação ou sentimento.

  - Não sei - bufei e me virei novamente.

 

Que ótimo, estamos perdidos.


Notas Finais


Por favor, comentem suas opiniões! Me ajuda demais.
Pode até comentar uma bíblia se quiser, ou então como seu dia, qualquer coisa. Me ajuda demais!

Obrigada por ler até aqui.

Beijos - Alexia


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...