História Make love - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Novos Titãs (Teen Titans)
Personagens Asa Noturna, Ciborgue, Donna Troy (Troia), Estelar, Garth (Aqualad / Tempest), Mutano, Personagens Originais, Ravena, Roy Harper (Arsenal), Terra, Timothy "Tim" Drake (Robin)
Tags Bbrae, Cybee, Despacito, Hentai, In The Name Of Love, Make Love, Novos Titãs, Robstar, Teen Titans
Visualizações 133
Palavras 1.425
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Científica, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Musical (Songfic), Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Hey hey! Nome do capítulo : nocaute (knock out) XD música de Pablo Vittar (não sei se a letra tá certa, se não, me corrijam nos comentários, please . COMECEI UMA FIC NOVA! Chama The One, e se você gosta de Jovens Titãs e do livro a Seleção, corre lá! Capítulo dedicado a minha gêmea @october_girl :3 espero que gostem!

Capítulo 5 - K.O.


"Seu amor me pegou. Você bateu tão forte com o teu amor. Nocauteou, me tonteou. Foi a tona, foi a ona, foi K.O.  Sempre fui guerreira mais foi de primeira, coração perdeu a luta sim." 


São Francisco, Califórnia. 

-Ai, Garfield! -a empata disse gemendo baixinho e mordendo o lábio inferior. 

-Desculpa Rae. Não queria te machucar. 

-Mas machucou. - ela bufou já perdendo a paciência - Quando você disse que ia tentar algo diferente eu não pensei nisso. E se soubesse não teria concordado. 

-E por que está aqui então? 

-Por que eu cumpro minhas promessas. E por que acho que você se sentiria melhor. 

-Com sua compania? Óbvio. 

Ravena cora com a fala do rapaz, desviando o olhar. O joelho dele roça sua barriga por cima da blusa, o que faz com que a empata arrepie até os pelos da nuca. Só então ela percebe a posição desconfortável e comprometedora em que eles se encontravam, típica do jogo Twister. 

Com seus poderes, ela gira a roleta, bufando quando aposição indicada era quase impossível para uma pessoa normal. A não ser que ela fosse contorcionista. 

-Desiste, anjo? 

-Nunca. -Ravena tenta se esticar, mas de repente ouve seus ossos estralando, então perde o equilíbrio e cai, sentindo a coluna doer logo em seguida. -Ai! 

Cyborg entra na sala, conversando no telefone anexado em seu braço robótico. Um sorriso estava estampado em seu rosto, o que levava a concluir que estava falando com Karen. Ao olhar para os dois e ver a situação, encerrou a chamada com a promessa de ligar mais tarde e correu para onde estavam. 

-Mas que inferno tá acontecendo aqui? 

-A gente tava jogando Twister... E acho que a Rae torceu alguma coisa. 

-Não me chame de Rae. E eu estou bem. - ela se levanta, dando alguns tapinhas no vestido preto para limpa-lo. - Viu? Eu só perdi o equilíbrio . 

-Tem certeza que está tudo bem? - Ravena concorda com a cabeça, estreitando os olhos para Garfield em seguida. - Onde estão Estelar e Dick? 

-Ele convidou a Kory pra conhecer o apartamento dele em Gotham. - Mutano disse, deixando Ravena curiosa. 

-E por que ela contaria para você e não para mim? Sou a melhor amiga dela! 

-Por que ela queria saber sobre relacionamentos e sexo, Ravena. Coisa que eu acredito que você não saiba. Ela precisa de um expert. 

A empata cora, arregalando os olhos, e emseguida desvia o olhar, evitando contato visual. 

-Como se você fosse mestre nisso. 

-Estamos falando de sexo? - ele ri balançando a cabeça. - Garota, você sabe que eu inventei isso. 

A fala dele só a deixa mais constrangida, e então suas bochechas ganham um tom ainda mais intenso de escarlate. Cyborg percebeu a reação de sua irmã de consideração e repreende Mutano com o olhar. 

De repente a porta do elevador se abre, revelando uma Kory com os cabelos bagunçados e um sorriso tão radiante quanto ela. Ela estava feliz, e bem mais que o normal. Estava literalmente radiante. 

-Um dia glorioso para vocês, amigos! - ela cumprimentou com um grande sorriso dando um beijo na bochecha de todos, o que os assustou já que Kory geralmente os abraçava bem forte. - Se me derem licença, eu vou tomar um banho e deitar um pouco. Estou exausta! 

-O Dick te nocauteou, Estelar? 

-Ah não, amigo Gar. Nós não brigamos. 

Então ela sai, seu cabelo ruivo com as pontas em um tom mais claro, loiro alaranjado, ganhando mais vida e parecendo fogo. Cyborg arregalou os olhos e pensou que talvez o cabelo dela estivesse pegando fogo, e realmente estava, mas como isso geralmente acontecia quando ela voava, resolveu deixar pra lá. 

O telefone de Victor começa a tocar com a música Titanium, e ele atende logo em seguida, vendo que era uma ligação do Ricardito. 

-Fala maninho. - ele dá uma pausa para o arqueiro falar, e Ravena teve certeza que viu um pequeno choque percorrendo o corpo do meio robô, e sentiu as emoções dele se bagunçarem causando dor de cabeça a ela. - Ok, já estou indo. 

-O que aconteceu? 

-A Karen tá passando mal e levaram ela pro hospital. 

-É alguma coisa séria ? - a empata pergunta arqueando as sobrancelhas. Victor dá de ombros já correndo para o elevador. - Nós vamos com você. 

-Vamos? - Mutano pergunta recebendo uma cotovelada. 

-Vocês não precisam. 

-Mas somos seus amigos e também dela. O que afeta um, afeta a todos. Vamos logo. - ela diz criando um portal que dava vista para a recepção do hospital. 

-Isso soou tanto como Dom Quixote. 

-Acho que você quis dizer os Três Mosqueteiros. 

-Você entendeu, Ravena. 

O portal se fecha e eles se veem na recepção do hospital. A secretária sentada no balcão carimbava fichas com o mesmo ânimo que mascava seu chiclete que havia perdido o gosto há muito tempo. Seus cabelos ruivos estavam presos em um coque, padrão do hospital, e sardas enfeitavam seu rosto. Era o tipo de pessoa que estava na profissão errada e deveria ser modelo ao invés de uma simples secretária. Sobre seus olhos verdes estava um óculos Marie Claire preto estilo fundo de garrafa e vestia branco com o símbolo do hospital sobre o peito assim como todos funcionários. 

-Boa tarde. - Cyborg cumprimentou se aproximando do balcão. A moça apenas estourou a bola de chiclete, voltando a mascar com o mesmo tédio de sempre. Leu o crachá dela onde estava escrito Nancy Wood e tentou parecer menos preocupado ao perguntar pela informação. - Senhorita Karen Beecher, por favor. 

-Estamos fora do horário de visitas. E não será muito saudável para a paciente um visitante verde. Esse garoto precisa de um médico. - Nancy apontou para Mutano com a caneta entre seus dedos. 

-Mas...

-Lamento. Volte amanhã. 

Victor bufa e dá meia volta, cedendo ao cansaço. Ravena segura o pulso dele, se mantendo firme no lugar. 

-Pode pelo menos nos informar o número do quarto para não perdermos tempo procurando amanhã? 

-Quarto 52 ,no terceiro andar. Voltem sempre. 

-Espera... O que?! - Mutano perguntou mordendo o lábio inferior para não rir. Nancy deu de ombros fazendo outra bola de chiclete, dessa vez maior. 

Ravena arrastou ambos para o banheiro para cadeirantes, chamando a atenção de um senhor que saía do mesmo. 

-Coitado! Nosso amigo não consegue ir no banheiro sozinho e temos que ajudar ele! - disse um pouco alto, intencionalmente para o senhor ouvir. Cyborg bufou, cruzando os braços e fazendo um bico. Assim que passaram a porta se fechou atrás deles, sendo trancada. 

-O que está planejando? 

-Vamos ver a Karen. 

-Olha, benzinho, acho daqui do banheiro não dá não. 

-Esse apelido consegue ser mais iritante que o outro. 

-Você prefere anjo, benzinho? 

-Eu prefiro Ravena. 

-Os dois podem parar?! - Cyborg grita chamando atenção de Mutano e Ravena. - Parecem pessoas casadas que não se suportam mais! Ravena, pode abrir o portal logo, por favor? 

A empata concorda e sussurra seu mantra, fazendo com que um portalse abra. Quando veem, já estão em um quarto totalmente branco, com o único barulho de um bipe que media os batimentos cardíacos. 

Na maca estava deitada Karen, um pouco mais pálida que o normal, porém conversando animada com os amigos de equipe. 

-Ajudem o Ricardito e Aqualad, meninos. E o mais importante : impeçam que eles se matem. 

-¡Sí, Señorita Abelha! - Más y Menos concordam sorrindo. 

Karen vê os outros Titãs e abre um sorriso. 

-Vic! 

-Bee! - ele corre e a braça. - Fiquei tão preocupado! O que houve? 

-Eu não sei ainda .Estava vomitando muito e ficando anêmica. Passei mal durante uma luta e os meninos me trouxeram para cá. 

A porta se abre e entra um médico novo, vestindo jaleco e segurando uma prancheta. Seu sorriso se desmancha quando vê todos dentro da sala. 

-Puxa... A quantidade permitida é de quatro pessoas. 

-Nosotros somos um só. 

-Eu sou meio que um animal. - Mutano dá de ombros. 

-E eu só sou metade humana e ele também. Sendo assim tem quatro pessoas aqui. 

-C-certo. Então, Srt. Beecher. Tenho o resultado dos seus exames e não há nada sério. Na verdade, está tudo normal. Bem, mais ou menos. 

-O que há? 

-Bem, quem é o seu Romeu senhorita? - Karen aponta com a cabeça para Cyborg, que sorri nervoso. - Parabéns, rapaz. Você vai ser papai. 

-P-papai? - Ele pergunta gaguejando com os olhos arregalados. Olha nervosamente para Karen e depois para o médico. -Que legal, não é, amor? 

E então ele desmaia sem aviso prévio. 



Notas Finais


Por favor, comentem :) ideias e críticas são muito bem vindas. Não se esqueçam de ler The One :D


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...