História Make the fiction, reality. - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Jennifer Morrison, Lana Parrilla, Once Upon a Time
Personagens David Nolan (Príncipe Encantado), Emma Swan, Henry Mills, Jennifer Morrison, Lana Parrilla, Mary Margaret Blanchard (Branca de Neve), Regina Mills (Rainha Malvada), Zelena (Bruxa Má do Oeste)
Tags Jennifer Morrison, Lana Parrilla, Morrilla, Once Upon A Time, Swanqueen
Exibições 503
Palavras 1.065
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Magia, Orange, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Já tem um tempo que tenho escrito essa fanfic, mais por passatempo. Postei apenas para duas pessoas lerem. As mesmas me encorajaram a postá-la aqui. Depois de pensar e repensar na proposta, concluí que seria sim interessante compartilhar essa história com vocês. Eu ainda não tenho a história finalizada, tentarei postar o mais breve possível. O que já tenho em mãos será atualizado frequentemente para vocês. Gosto de visualizar os detalhes, e, como é uma história entre as atrizes, e não os personagens, quis trazer um pouco da realidade para o enredo. Cada palavra foi escrita para que vocês, junto a mim, consigam imaginar o cenário. Não deixem passar os detalhes, são de mera importancia para que consigam sentir a história. Sobre o desenrolar, bom, há muito caminho pela frente. Não gosto de passar "o carro na frente dos bois", precisa ter conteúdo, coerente e coeso.
Sem delongas, é uma história maravilhosa, e espero de coração que eu consiga transpassar todo o sentimento dos personagens para vocês. Bom capítulo!

Capítulo 1 - The proposal


Pov Lana

Once Upon a Time está em seu último episódio. O elenco decidiu reunir-se no salão de festas de um luxuoso hotel resort na zona leste de Vancouver para assistir o desfecho de duas horas e meia desse conto de fadas. Diferente de todos os episódios gravados ao longo do seriado, “Finally, the happy ending”, foi de total segredo, não só da parte dos autores, mas também, em todo o set. Houve uma reunião privada entre Eddy e Adam e cada um do cast para explicar como seria o desenrolar de cada personagem. Seria surpresa para todos esse último episódio e nós só descobriríamos junto com o público.
Faltavam exatas duas horas e vinte para o horário marcado. Vesti uma calça social preta com quatro botões espaçados nas laterais detalhando o cós alto. Um cropped vermelho, com algumas pedrarias bordadas, um pouco acima de meu umbigo, nada vulgar, para acompanhar, um blazer preto de dois botões. Um brinco dourado longo todo trabalhado em pequenas pedrinhas brilhantes. Uma gargantilha de ouro fininha para ter um contraste com o par de brincos. Uma maquiagem bem leve nos olhos delineados destacando o vermelho fechado nos lábios. Nos pés, um salto bico fino, também vermelho. Uma clutch dourada complementando o meu visual. Amarrei meu cabelo em um rabo de cavalo alto prendendo a franja em um topete também alto deixando apenas alguns fios laterais soltos. Escolhi um look casual, nada exabundante. Queria estar confortável e ao mesmo tempo notável. Soltei um beijo para o espelho depois de dar uma última conferida e aprovando o que via, peguei o celular e as chaves do carro em cima da mesa de centro e segui para o estacionamento. Minha cabeça estava a mil. Turbilhões de sensações conflituosas guerreavam dentro de mim.

- Foco, Lana, foco. Você consegue!

Respirei fundo mais uma vez antes de entrar no carro e dar a partida. Vê-la depois de um mês sendo completamente ignorada pela loira não está sendo nada fácil. Tenho ciência sim, de que parte da culpa de nossa briga foi minha. Me precipitei, não soube me expressar e sabe o que é mais angustiante? Jennifer acha que eu apenas a usei.

Flashback ON

- Bom dia, Rainha. Esperando por muito tempo? – Disse Eddy entrando na sala.

- Bom dia, chefia. Cinco minutos no máximo.

- Adam e Jennifer já estão chegando.

- Jennifer? Achei que seriamos só nós. – Indaguei curiosa.

- Temos uma proposta para as duas. Bom dia – Disse Adam entrando na sala com Jennifer que ficou surpresa em me ver.

Tivemos uma leve troca de olhares que durou mais que o necessário. Sorri de canto e vi as bochechas da loira ficarem levemente ruborizadas naquela pele branca. Adam e Eddy sorriram entre si e aquilo me deixou um pouco desconcertada.

- Então, o que mandam? – Perguntou Jennifer quebrando a pequena tensão que outrora formara.

- Meninas, com a fase final da série, queríamos fugir do óbvio. Inovar e investi no inusitado, no que até então parece inalcançável. – Começou Eddy

- Desenrola, Eddy – Falei girando os olhos causando algumas risadas de Adam e um sorriso nervoso de Jennifer.

- A série foi pensada, planejada e criada com o intuito mostrar uma outra versão dos contos de fadas. Fugir do habitual explorando os limites das possibilidades, instigando o público a abandonar sua zona de conforto e mergulhar numa história repensando o que levou tal personagem a ser de tal maneira...

- Eddy – Dessa vez foi Jennifer que o cortou

- Lana... Jennifer... então, é que... bom...– Ele começou a gaguejar como se procurasse as palavras certas para nenhum deslize.

- Vocês topam em fazer um casal gay para fecharmos com chave de ouro o último episódio da série? – Disparou Adam não aguentando mais de ansiedade. Direto.

Jennifer engasgou com o café que estava bebendo enquanto arregalava os olhos digerindo a informação. Sua respiração descompassou-se.
Olhei incrédula para os diretores que esperavam cautelosamente por uma resposta. Meu coração disparou.

- Olha... – Começou Adam – Sei que não é uma história fácil de digerir e que também estamos invadindo o limite imposto pela sociedade, mas nós queremos abordar a questão desse pré-conceito incabível que fora imposto. Queremos mostrar as diversas formas de amar e além, provar que é possível sim existir o amor verdadeiro entre duas pessoas do mesmo sexo. Mostrar que uma família também pode ser constituída entre duas mães e um filho.

- Adam... – Comecei a falar, porém ele me interrompeu

- Sabemos os quão profissionais são, por isso, apostamos em vocês! Se não soubéssemos que vai dar certo, nós nem cogitaríamos tal hipótese. Vocês têm uma química indescritível. Uma tensão que podemos dizer sim, sexual. Olha o tamanho do fandom que conquistaram, vocês possuem o apoio do público e também, o nosso. Iremos deixar apenas explícito o que está mascarado. Será apenas no último episódio, meninas.

- Então meninas... – Perguntou Eddy já temendo nossas respostas.

Olhei para Jennifer que ainda absorvia essa bomba de informações. Pensei em hesitar. Não que eu tivesse problema em interpretar um casal gay, muito pelo contrário, meu ex relacionamento foi com uma mulher, Alix. Porém, eu nutria lá no meu íntimo um sentimento, recente despertado, por Jennifer que me enlouquecia cada vez que me pegava em pensamentos obscenos com a loira. Hesitar, era o que minha razão mandava. Mergulhar, era o que meu coração suplicava. De certa forma, seria hipocrisia de minha parte se não o ouvisse, afinal, eu sempre dizia: “siga o seu coração, porque ele sempre sabe”.

- Eu topo. – Afirmei sorrindo. Eddy soltou a respiração que prendia, relaxando os ombros. Adam sorriu como se já soubesse o que eu diria.
Silêncio. Todos os olhares voltaram-se a Jennifer que parecia lutar internamente com seus sentimentos.

- Eu... eu... é... – Jennifer olhava assustada procurando meios de organizar as palavras. Estava nervosa e suas mãos trêmulas. Já vi Jennifer assim em algumas Convenções. Normalmente quando estávamos juntas. Deixei baixo, sei que nervosismo ao encarar uma plateia, mesmo para uma artista, é normal. Eu mesma consegui quebrar esses muros depois de muito tempo de me lançar na mídia. – Desculpa, eu preciso pensar. – Abaixou a cabeça e saiu pela grande porta de madeira, deixando-nos sem sequer alguma explicação.

- Eu vou conversar com ela. – Disse enquanto saia pela mesma portar atrás da loira.


Notas Finais


Bom gente, a partir daqui a história será narrada no flashback de tudo o que aconteceu há um mês atrás, para que vocês entendam o conflito interno que Lana e Jennifer viveram/vivem. Espero que vocês tenham gostado do começo. Se tiverem dúvidas, ou ficar muito confuso, ou até mesmo críticas, estou à disposição. Ficarei imensamente feliz com o feedback de vocês! Por favor, não hesitem! Ah, e perdoem me qualquer erro de gramática. Até o próximo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...