História Malandramente - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol
Tags Baeyeol, Chanbaek, Exo, Roxosas, Yehetfics
Exibições 384
Palavras 1.895
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Musical (Songfic), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Eu não sei nem o que esperar dessa OS socorro
Mas bem, ENGOLE ISSO JULIA!
Agradeço a Roberta pela capa linda <3
Todo apoio é bem vindo, tá gente?
Ai que vergonhaaa

Capítulo 1 - Capítulo Único


Fanfic / Fanfiction Malandramente - Capítulo 1 - Capítulo Único

Os olhos de Baekhyun não se desgrudavam do quadro cheio de fórmulas entendidas pelo garoto. Precisava anotar aquilo tudo durante os cinco minutos de aula restantes para poder estudar quando chegasse ao doce lar.

 Sentiu uma leve cutucada em suas costas, fazendo com que se desconcentrasse do ato de copiar. Resmungou um “Espera.” Não sabia nem que fora a pessoa audaciosa, mas isso não era algo importante naquele momento.

 X é igual a menos “b” mais ou menos raiz de dela sobre “2

 Novamente toques importunos, agora fazendo com que o Byun borrasse o final da fórmula. Bufou irritado e largou o lápis de qualquer maneira, virando para trás com uma expressão nada agradável.

 - O que foi? Não sabe o significado de esperar não, Jongin? – Indagou em um tom não muito elevado para não chamar atenção do professor.

 - Eita Baekhyun, deixa de ser grosso.  Quero falar um assunto sério. – O menor fez uma cara de “Vamos, fale logo.” para incentivar o Kim a continuar. – Hoje eu vai ter a festa lá em casa, não é?

 Era?

 Baekhyun assentiu tentando disfarçar a carência de informação sobre a afirmação.

 - Então, eu estava pensando em você chamar o novato. Ele está sozinho e isolado, acolher as pessoas é um dos seus maiores dons.  – O mais novo falou com tanta inocência e pureza que o Byun teve que segurar a risada para não zombar mais ainda. Mas aquilo de fato havia interessado Baek.

 - Será que finalmente consigo comer alguém, Jongin?

 - Credo Baekhyun! – O maior repreendeu. Balançou a cabeça como se estivesse chocado com a pergunta do amigo. – Estou falando sobre tirar o garoto da solidão, e você fala uma coisa assim! Deixa que eu mesmo falo então.

 - Não! Você tira a graça das coisas, Jongin! Irei chamar o garoto para uma festa, não para um culto. É óbvio que chamar alguém para algo desse tipo de evento pode ter outro sentido.

 Jongin parou para analisar a situação. Não queria o amigo dando em cima do novato porque isso com certeza o impediria de enturmá-lo. Todos ali sabiam o quanto Baekhyun poderia ser invasivo, provavelmente espantaria – e assustaria – o garoto novo.

 Mas também tinha o fato de que Byun não iria desistir de fazer o que queria, já que a idéia fora plantada com sucesso em sua cabeça.

 - Faça o que quiser, porém não se esqueça que minha casa não é um cabaré!

 - Hum? – O menor indagou com certa ironia, arqueando ambas sobrancelhas bem feitas. – Você é um sonso mesmo, Kim Jongin! Fala a pessoa que quer organizar uma suruba com o namorado e com o amante.

 - Fala baixo, seu insolente! – A mão grande do mais novo logo foi de encontro com a cabeça que carregava fios loiros. – Eu nunca falei isso!

 - Todo mundo da sala sabe desse seu desejo “reprimido”, só que Kyungsoo nunca toparia algo assim.

 - Ele mal me beija direito, esse garoto é muito puro para mim. – O moreno desabafou com um ar tristonho. – Eu tenho que libertar minhas fantasias no S...

 - Eu não quero saber das suas histórias desamorosas. Irei logo falar com aquele novato, então fique atento.

 Desistira de anotar aquelas baboseiras de álgebra e foi de prontidão se sentar na cadeira que se localizava atrás do garoto de cabelos negros. Jongin observou Baekhyun iniciar uma conversa pelo indelicado toque no ombro do estranho.

 Já não parecia um bom começo.

 O amigo apenas ficou fitando o que ocorria, mas o menor logo apontou para si. Não sabia o que fazer naquela situação, por isso só acenou rapidamente e fingiu voltar a atenção para o caderno meio preenchido.

 Não demorou muito para que Baekhyun voltasse ao seu lugar com um sorriso enorme no belo rosto. Kim já até imaginava qual era a resposta.

 - Ele vai! – O menor bateu palmas discretamente, deixando evidente sua animação para o amigo. – Finalmente irei tirar a virgindade do pau! Que emoção!

 - Você não consegue nem foder uma menina, imagina esse cara aí.

 - Veremos, Jongin... Na verdade você só irá escutar, não é mesmo?

 

 Chanyeol borrifou o perfume importado em seu pescoço pela segunda vez. Ajeitou a gola da camisa social preta e se olhou no espelho.

 Estava muito bonito e charmoso.

 Não sentia vontade de ir para festa, ou coisa assim, mas teve que fazer um esforço porque era novo no colégio. Já era um bônus se enturmar tão facilmente assim, não podia desperdiçar a oportunidade.

 Ainda havia o pequeno garoto atrevido para seu lado. Talvez arranjasse algo de bom naquela festa. Tinha um endereço, o convite oral de Baekhyun, e até outra coisa.

 Sair da seca parecia uma ideia muito propícia para animar aquela noite. Até sua mãe parecia de acordo com aquilo.

 Ela só não sabia que iria aliviar com outro garoto. Esse pequeno detalhe poderia ser ocultado.

 Logo foi para o cômodo principal da casa, a sala de estar, para se despedir dos pais. O bom era que iria sozinho e de carro. Havia tido carta branca para voltar a hora que quisesse.

 - Tchau! - Falou, recebendo uma resposta também curta. Assim pode sair de casa para ir pro seu destino.

 Não conhecia muito bem o bairro em que o amigo de Baekhyun morava, apenas sabia que era perto de Gangnam.

 Reconheceu a casa pelo excesso de iluminação e algumas pessoas espalhadas no jardim.

 O interior da residência parecia bem cheio de pessoas desconhecidas e bastante barulhento - além de pessoas falando alto, ainda havia música tocando.

 Procurou por todos os cantos possíveis um sinal de Baekhyun ali, mas claro que o baixinho fora mais rápido para achá-lo.

 - Ainda bem que você chegou! Jongin só convidou gente chata, você é minha salvação. - O garoto de cabelos claros gritou para que o maior escutasse. - Você quer alguma bebida?

 - Pode ser!

 Os dois meninos caminharam até a cozinha para pegar algo. Chanyeol apenas seguiu Baekhyun, porque aparentemente ele sabia todos os lugares da casa.

 Aquele cômodo estava mais silencioso, a música não chegava com tanta potência ali. Viu o menor pegar uma garrafa de um líquido com coloração azul.

 Aquilo era licor do forte. Se chocou quando recebeu um copo cheio de gelo e licor. Não podia bancar o fraco, apesar de não ter a mínima experiência com bebidas daquele tipo, naquela hora. O seu máximo eram duas doses de soju.

 Bebeu um gole. O gosto não era tão forte quanto deveria, até conseguiu agradar o seu paladar. Sorriu para Baekhyun, ato que foi retribuído.

 - Ah, eu preciso lhe avisar de uma coisa. - O de cabelos claros falou com um tom cuidadoso. Chanyeol assentiu, como se fosse para ele continuar. - Digamos que boa parte dos amigos de Jongin, inclusive ele e eu, são gays. Sabe, pode ser que não o agrade isso...

 - Não tem problema nenhum nisso. Eu sou bissexual. - Riu sem graça. Não tinha vergonha de falar isso, apenas ficou um pouco constrangido com o sorriso malicioso de Baekhyun depois da afirmação.

 - Isso vai ser divertido! - Ele não conseguia nem ser discreto. - Mas bom, seria legal se fossemos dançar agora.

  Chanyeol não tinha outra opção a não ser concordar. Sua dança conseguia ser pior do que qualquer outra coisa, mas não ia recusar aquele convite.

 Baekhyun praticamente o puxou pro meio daquele povo todo. O som agora era de uma eletrônica muito animada, por isso todos à sua volta dançavam e pulavam de forma animada.

 Viu o maior dançando de seu jeito único, mas não queria começar a fazer aquilo. O copo de licor com gelo ainda estava em sua mão, então disfarçou a situação com pequenos passos para o lado.

 Teve que ir lidando de qualquer jeito a cada vez que a música mudava. A cada segundo que se passava, Baekhyun parecia se aproximar mais ainda de Chanyeol. O maior nem se deu ao trabalho de evitar aquilo, e era até bom que acontecesse mesmo.

 E aconteceu.

 O garoto de cabelos loiros envolveu o pescoço de Park com os braços e ficou nas pontas dos pés para que começassem a roçar os narizes. Ambos fecharam os olhos e deixaram que os lábios se selassem por si só.

 Baekhyun parecia não ter paciência, logo adentrava a boca de Chanyeol com sua língua. O mais novo pousara as mãos na fina cintura e começou a pressionar o próprio corpo ao semelhante menor.

  Não se deram conta do tempo em que passaram se beijando - entre diversas pausas para respirar -, mas Baekhyun logo rompeu propositalmente.

 - Vem cá.

 Novamente foi puxado. Dessa vez teve que subir a enorme escada, localizada na lateral esquerda da casa. Observou várias portas de uma cor duvidosa, já que o corredor estava escuro.

 Presumiu que eram quartos.

 Lançou um sorriso malicioso assim que entrou em um dos cômodos. Talvez arranjasse uma foda também.

 Havia adorado aquelas boas-vindas de Byun Baekhyun!

 Foi jogado na cama bem forrada de casal. O menor ficou por cima, beijando Chanyeol de forma aflita enquanto suas mãos desciam o zíper da calça jeans alheia.

 Não falaram nada durante o que rolava ali, não queria estragar o clima. Baekhyun apenas fez o que estava nos planos.

 Se ajoelhou diante do garoto, logo se livrando das peças que ele trajava, inclusive as íntimas.

 O membro do garoto não estava tão duro assim, teve que marturbá-lo por um tempo antes de colocá-lo na boca. Já não se incomodava quando sentia aquilo chegando em sua garganta, parecia acostumado. Eram poucas às vezes que se engasgava chupando alguém.

 Ouvia os gemidos roucos do maior e aproveitou aquilo. Adorava saber que sua boca conseguia ser fonte de prazer para muitos.

 Ora sua língua contornava toda a glande, ora a arrastava por toda a extensão de pele.

 Aquela brincadeirinha já havia saturado na visão do menor, então achou melhor começar a dar atenção para os testículos, colocando ambos na boca. Esperava o momento certo para que começasse a mostrar quem seria o ativo da relação.

 Os gemidos, agora altos, de Park ecoavam pelo quarto inteiro. Acreditava que se a música não estivesse tão alta, provavelmente todos escutariam o que estavam fazendo. Não que isso fosse um problema, apenas uma observação.

 Percebeu as veias se dilatando em sobre sua língua. Aquela era a hora. No máximo prazer de Chanyeol, Baekhyun umedeceu rapidamente o próprio dedo, fazendo com que fosse de encontro com a entrada semi-exposta do maior e introduzisse-o com certo cuidado.

 

 Jongin sorriu de maneira divertida ao encontrar um Byun com cara séria e sentado no seu sofá. Se aproximou do menor, deixando seu namorado de lado.

 - Como foi? – Pela expressão do amigo já dava para saber que não havia rolado muita coisa, nem do jeito que queria.

 - Quando eu tentei começar, bem no início mesmo, ele disse que precisava voltar para casa. Inventou uma desculpa esfarrapada. “Ah, minha mãe vai ficar preocupada...” – Kim não pode conter a risada.

 - Não falei? Esse garoto tem muita cara de ativo orgulhoso, não cederia tão fácil para você, Baek.

 O menor sempre teve o desejo de foder alguém, já que sempre estava “por baixo”. Não era um problema extremo, mas sentia vontade de experimentar coisas novas. E bem, não foi daquela vez.

 - Ainda bem que eu gosto de dar, porque vai demorar até que eu ache alguém para comer. 


Notas Finais


O que a Julia não pede que eu não faço??
Minhas 2,5 melhores amigas que pediram também (Anna Victoria vale por meio pq né)
Toma aí, gatas
Beijos gente
xoxo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...