História Maldita Piralha - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias 50 Tons de Cinza
Personagens Anastasia Steele, Christian Grey, Jason Taylor, Personagens Originais
Tags 50 Tons De Cinza, Romance, Sexo
Exibições 111
Palavras 664
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Festa, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Resolvi postar cedo!

Capítulo 3 - Reflexo


Fanfic / Fanfiction Maldita Piralha - Capítulo 3 - Reflexo

Chrisitan fica ao meu lado, eu o encaro ele abre um sorriso que mais parecia forçado, eu olho para o céu ia começar a chover em breve um carro negro para e de la um Sr. que abre a porta Chrisitan segura meu braço.

-Vamos Alyssa!- eu reviro os olhos que mania de querer me guiar como se eu fosse um bebe.

-Sei ir com minhas própias pernas!- ele me solta, eu me sento no banco de couro macio ele se acomoda ao meu lado. O carro começa a andar no mesmo instante em que começa a chover.

-Onde é sua casa?- Chrisitan pergunta quando saimos da estrada e entramos na rodovia.

- No bairo Queen Anne Hill, predio Alasca!- Christian ergue as sobrancelhas- Agora me diga por que raios sua mãe me chamou de "sua namorada"?-  ele me encara e fica em silencio- Vamos Chrisitan perdeo a lingua por acaso!- ele bufa.

-Minha mãe so ficou feliz....

-Por achar que você aranjou outra namorada?

-Sim quer dizer.... ela acha que eu namorei!- ele olha para frente.

-Você na verdade é gay e mintio para ela dizendo que namorava!- falo em tom de deboche seus olhos faiscan nos meus e ele em menos de segundo esta segurando meus pescoço, eu acabo me virando em sua direção ele segura meu rosto com uma mão e a utra esta segurando meu pescoço, ele fica bem proximo do meu rosto.

-Eu não sou gay piralha!

-Duvido!- sua boca toma a minha de forma rude, chegamos a ter uma pequena batida de dentes, ele me beija de maneira agressiva puxo bem forte seus cabelos ele geme baixo enquanto corresponde ao beijo meu coração esta mais acelerado do que nunca sinto calafrios por meu copro inteiro, mordo sua lingua ele me solta e me encara.

-Por que fez isso?- pede falando de um jeito engrçado por estar com dor na lingua.

-Por que me beijou sem permisão!

-Foi reflexo você me provocou! Por que agora tem que ter sua permisão para beijar sua boca?

-Claro que sim ou acha que sou algo que você vai simplesmente chegar me agarrar e vai poder agir como se nada tivesse acontecido!

-Desculpe foi rude com você!

-Ainda bem que tem educação Grey!- ele solta um risso baixo e pega minha mão.

-Posso saber por que esta segurando minha mão?

-Não posso!- indaga eu tiro minha mão da sua e coloco minhas mãos juntas no meu colo- Você é irritante!

-Falou o suportavel não é!- digo com ironia ele morde os labios, meu corpo ainda esta sob os efeitos do beijo nada gentil dado por esse ser insuportavél que esta nesse essato momento me encarando- Vai ficar me encarando?

-Quando nos veremos de novo?

-Acho que nunca mais!- ele pega minha mão tiro meus olhos que observavam a cidade pela janela para encarar o mar cinza devido a luz do carro estar ligada.

-Por favor!- eu não quero mais velo mais quero sentir aquela sensação que senti ao beija-lo de novo.

-Amanha tenho a hora do almoço livre, pode passar na minha casa na praia?- ele sorri.

-Claro!- o resto da viajem foi em silencio ele entrelaçou meus dedos aos seus não reclamei. O motorista de Chrisitan para o carro na frente do prédio, eu olho para ele a chuva ja parrou.

-Quer entrar meu pai ja saiu pois tinha que pegar o avião a uma e meia para Italia!- pelos meus caclulos devia passar das duas da amanha.

-Me espere aqui Taylor!- o homen acente eu abro a porta e Chrisitan da a volta no carro, ele volta a entrelçar meus dedos.

-Por que faz isso?- ele me encara com as sobrancelhas erguidas -Pega minha sempre minha mão?

-Não sei acho que gosto da testura de sua pele na minha!- não falo nada ele ficou me olhando como se tivesse esperando algo- Não vai corar!

-Deveria?- ele não me responde enquanto subimo o pequeno vão de escadas que tem antes do prédio.


Notas Finais


Esta ai segunda posto o próximo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...