História Maldito Jungkook - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Bts, Taekook, Vkook, Yaoi
Exibições 79
Palavras 802
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fluffy, Yaoi

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


fiz essa fic pensando na minha piranha particular
maria victoria ferreira se vc estiver lendo isso, beijo na ppk te amo

PS: se não for pra roubar a irmã do jhope eu nem faço fic

Capítulo 1 - Único.


Fanfic / Fanfiction Maldito Jungkook - Capítulo 1 - Único.

— Por que roupas precisam ser costuradas? Que saco. — Taehyung resmungou, chamando a atenção de algumas pessoas que estavam na rua. 

O castanho estava totalmente bravo, tinha parado uma partida de jogo importante apenas para levar o vestido de sua irmã na costureira. Além do sol escaldante, seu fone de ouvido tinha quebrado, então ele teve que escutar várias pessoas conversando sobre várias coisas o tempo todo a caminho da costureira, que não era muito longe. 

Adentrou o pequeno estabelecimento e se surpreendeu ao ver que não tinha ninguém. 

— Alô! — resolveu berrar contra o balcão, olhando embaixo. 

— Você tem algum tipo de retardo mental? Ninguém caberia aí. 

Deixou o vestido cair no chão ao escutar uma voz logo atrás, pulando de susto. Levou as mãos ao coração, tendo uma expressão super brava no rosto. 

— Essa não é a melhor maneira de atender um cliente. — deu ênfase na palavra "cliente", e o garoto deu uma olhada, pegando o vestido no chão. 

— Está folgado demais em você? — ironizou, fazendo Taehyung revirar os olhos. Maldita Dawon que não podia trazer seu maldito vestido nessa maldita loja com esse maldito atendente. 

— Engraçadão em, estou morrendo de rir. Estou caindo no chão. Estou agonizando. Estou morto. Você me matou, não pode me cobrar pelo serviço. Fim. 

Foi a vez do garoto revirar os olhos, dando de costas para Taehyung e indo para uma das máquinas que tinha ali. 

— Você não vai ligar essa coisa? — o castanho perguntou, sentando em cima da mesa que havia ao lado. 

— Essa coisa se chama máquina de costura. E não, não vou precisar. Linha e agulha já resolve esse problema. 

— Mas eu nem te disse qual é o problema. 

— Mas eu vi o problema. 

Ele sempre tem uma resposta para tudo, pensou. Maldito garoto.

— Qual é o seu nome?

— Jeon Jungkook. — respondeu, tentando enfiar a linha na agulha.

— Você não quer saber o meu? — ele perguntou depois de não obter pergunta.

— Por que eu iria querer saber seu nome? Não alteraria nada na minha vida. — deu de ombros. 

Taehyung sentiu o sangue subir sua cabeça, cerrando os punhos. Maldita Dawon, que tinha um baile de formatura que precisava de um maldito vestido rasgado, e que tinha que ser costurado por esse maldito garoto.

— É o que as pessoas normais fazem, sabe. Perguntam de volta, quando elas querem ser educadas.

— Não quero ser educado. 

— Deveria. — cruzou os braços, ainda com raiva.

— O que você sabe sobre educação? Deve passar horas olhando para a tela de um vídeo-game ou assistindo televisão. Não socializa com pessoas, como pode ser educado? 

As mãos de Jungkook se moviam rapidamente enquanto os pedaços do vestido eram juntados de volta. 

— Como você... Espere aí, eu te conheço! — Taehyung pulou da mesa, sorrindo. — Você é aquele filho da amiga da minha mãe, não é? Aquele estranho que sempre acompanhava ele mas nunca falava nada! — o rosto de Jungkook obteve uma coloração vermelha, fazendo Taehyung segurar a barriga de tanto rir. — E você sempre gaguejava ao pedir água. 

— Pare! — gritou, cobrindo o rosto com o vestido. 

— Você trabalha aqui?

— Você é lesado? Minha mãe é dona daqui! — revirou os olhos, se concentrando novamente no vestido. 

— Pare de me xingar, é tipo impossível ter uma conversa sem você me chamar de lesado ou retardado a cada cinco minutos.

— A verdade dói, não é? 

Que garoto irritante! Taehyung não suportava mais olhar na cara do moleque. 

— Lembra daquele dia que você caiu da escada... — ele começou, abrindo um sorriso malicioso. 

— Taehyung, não... 

— E aí suas calças abaixaram...

— Taehyung!

— E eu gritei "mãe, a bunda do Jungkook parece uma pimenta de tão vermelha!" 

— TAEHYUNG! 

Ele gritou, se levantando. Estava claramente tentando segurar o riso, mas não conseguiu por muito tempo. 

A verdade era que Taehyung sentiu falta daqueles momentos com Jungkook. O garoto mudara tanto desde que eram crianças, e ele apenas não conseguiu o reconhecer. 

— Você continua o mesmo irritante de sempre. — o castanho falou assim que os risos cessaram.

— E você o mesmo viciado em jogos de sempre. 

Deu os últimos pontos e empurrou o vestido na direção do garoto, suspirando alto. 

— Tome. Está livre agora. Mande lembranças para Dawon e sua mãe. 

— Espera, quanto...

— Não precisa pagar. — falou rapidamente. 

— Sobra mais para jogos! — comentou alegremente, fazendo Jungkook balançar a cabeça. 

Estava indo em direção à porta, mas se virou rapidamente. 

— Jeon... Eu não me lembro o motivo de a gente ter se afastado. Mas... Não quer ir lá em casa jogar ou assistir filmes? 

Os dois abriram sorrisos iguais. 

— Promete que não vai chamar minha bunda de pimenta se eu cair da escada de novo?

— Eu tinha sete anos! — Taehyung se curvou de rir ao relembrar o acontecimento. 

— As coisas não mudam, Tae.

— Eu sei, Jungkook. Eu sei. 

 Maldito Jungkook, que me fez sair de casa mais uma vez em dez anos.


Notas Finais


meu tt é @2nepinkx <3
feito com muito amor e carinho pra única vkooka que suporto, te amo votores

vkookas que estão lendo amo vcs também tá


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...