História Maldito sorriso - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Originais
Visualizações 25
Palavras 1.771
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Escolar, Famí­lia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Boa leitura ♥

Leiam as notas finais 😉

Capítulo 1 - A reason for stay


Era uma manhã normal na escola, estávamos na hora do intervalo, todos agitados, mas dessa vez como nunca. As fofocas rolavam mais rápidos do que um piscar de olhos. Uma coisa estava diferente, minha amiga, Natália, ela havia terminado com seu namorado, estávamos todas consolando a mesma, eu falava palavras de consolo, e tentava mostrar que ele não merecia ela. Não sabia que essa tragédia para ela veio com um presente para mim......

(...)

Depois que todos ficaram sabendo do término, eu tentava juntar vocês dois, vocês eram tão perfeitos um para o outro! Porque tinham que se separar?? Porque você não ficou com ele? Porque eu fui me apaixonar?

(...)

Depois que vocês terminaram, as coisas ficaram esquisitas entre ele e eu, nós nunca fomos amigos nem nada, oque fez a situação piorar. Éramos como desconhecidos, nosso meio de informação era meu irmão, que era seu amigo.

Depois do término, você me seguiu no insta, isso foi bem inesperado, e não olhei nos seus olhos aquela manhã na escola, você mantinha os olhares fixos em mim, enquanto eu desviava pois Natália nos olhava estranho. Quando vc desviava a atenção de mim eu me concentrava em você, seu sorriso branco e perfeito, você era alto, mas não magrelo, sua pele mulata, era com certeza um dos rapazes mais bonitos da escola, nunca olharia para mim, e se olhasse, não seria real.

(...)

Aos poucos o contato mudou, você me levava para casa junto ao meu irmão, vocês dois riam, enquanto eu escutava música recebendo seus olhares em mim. Eu nem sabia que música tocava, só queria ter certeza que você olhava para mim, queria ter certeza que você me queria.

Depois disso, começou a curtir minhas fotos e a comentar nelas, foi inesperado receber um "Que linda" "linda", em minhas fotos, eu não era tão bonita, cabelos cacheados, em tons loiro escuro, olhos castanhos, pele clara, e totalmente fora dos padrões de beleza que a sociedade julga perfeito ao corpo e cabelo. Eu me amava, mas e você? Me amou assim mesmo?

(...)

Eu comecei a trocar likes com você, era legal, e estranho, não nos falávamos na escola, mas nos entrosávamos nas redes sociais, pelas curtidas e comentários.

Nunca cheguei a comentar em suas fotos, iriam estranhar alguém do meu nível falar de você, e provavelmente você me consideraria esquisita.

(...)

As coisas com o passar do tempo, foram tomando iniciativas radicais! Você sorria para mim no intervalo na frente de todos, até de sua ex, ela não pareceu ligar. De repente, você parou de fazer isso, era por ela? Todos os sorrisos, olhares e elogios eram por ela?

(....)

Eu decidi me afastar, quando você chegava eu ia embora, quando ia com meu irmão, eu ia sempre a 2 metros de você com meus fones de ouvido, mas agora realmente atenta a música que parecia descrever você.

Em meus sonhos você estava lá, me importunando!

(...)

O pior dia da minha vida....

Estávamos, eu e toda a turma, voltando para casa, você estava de olho em sua ex, eu tentei esquecer, você não era pra mim. A turma parou para lanchar e você saiu. Você não morava longe, era perto da lanchonete, eu estava animada, rindo com todos, até que eu decidi olhar para trás, e lá estava você, aos braços da Natália, vocês sorriam entre o beijo,eu deixei uma lágrima cair, e pedi ao meu irmão para ir embora, ele olhou para você e começou a te zuar, você olhou pra mim arregalando os olhos, consciente do que fez, eu saí na frente e meu irmão me seguiu, em meu quarto eu decidi de esquecer.

(...)

No dia seguinte...

Não te olhei.... Não tive coragem...... Você me fez gostar de você! Pra depois simplesmente ir embora....

Naquele intervalo, vocês trocavam cochichos, e pequenas carícias, você me olhou enquanto fazia isso, tinha certeza que era provocação, eu desviei rapidamente o olhar, não queria que visse nos meus olhos o meu sofrimento, não queria que visse como seu veneno fez efeito em mim, não queria que visse que ainda estava gamada em você

(...)

Não passou 2 semanas, e vocês haviam terminado, eu falei com Natália, ela disse que tinha sido pra valer, eu perguntei o porque mas você disse que apenas não queria.

E tudo voltou à antes, menos por uma parte, eu não te olhava, eu não sorria, não andávamos até em casa, você vivia o seu mundo, e eu sobrevivia no meu.

O problema que era entre mim e você, agora é só meu.

(...)

Me peguei pensando em como fui voltar a gostar de você, lembrei que no treino de Educação física, você não tirava os olhos de mim novamente, e isso me deixou incomodada, subi até o pátio da área de cima da escola afim de esfriar a cabeça, você não me seguiu, e eu dei graças a Deus por isso. Fomos para casa mas paramos na mesma lanchonete.

Como meu irmão estava no meio, tive que socializar com você, sorríamos, e trocávamos piadas, mas todas as suas investidas eu te dava um fora. Meu irmão era lerdo, ele não perceberia.

(...)

Minhas amigas não demoraram para perceber suas investidas e me jogavam para você sempre que podiam, eu mentia dizendo que você queria minha amiga, mas não adiantou.

Até que um dia estávamos largando, e você me elogiou, na frente de todos, eu fiquei sem reação, você me chamou de bonita como se fosse a coisa mais natural, sendo que era a mais absurda, eu arregalei os olhos e sai em disparada até em casa. Entrei em meu quarto soltando o ar preso nos pulmões

(...)

Depois disso, você me elogiou todos os dias, na frente de professores, colegas e amigos, eu não sabia como reagir, saia corando, não queria ter que ver seu maldito sorriso outra vez em minha direção.

(...)

Estava um dia antes do começo das aulas, eu estava indo comprar as coisas de casa, e passar na padaria. Meu irmão havia ido comprar enquanto eu esperava no balcão, de repente, meu irmão acenou sua cabeça em direção às minhas costas, e quando olhei para trás, lá estava seu sorriso. Seu maldito sorriso!

Eu não te encarei novamente até sairmos, você começou a falar do Instagram e das meninas que haviam lá, eu lembro que você mencionou "eu não curto muito as fotos da meninas, só as que me interessam".

E você sempre curtia às minhas

Eu estava com o queixo caído, espantei isso da cabeça e parei para comprar o resto das coisas. Te ignorando.

(...)

A gota d'água!

Estava no meio de um vídeo-aula, estava chato demais, mas logo terminou, juntei minhas coisas e logo desci as escadas a fim de sair antes que eu cruzasse com você. Mas lembrei que eu havia saído mais tarde, você já devia estar a quilometros de mim, e isso me aliviou, até eu olhar para o portão da escola e vi seu sorriso crescer ao me ver, meu irmão gritou "É ela?", E você apenas respondeu "minha namorada!". Eu congelei por poucos segundos até tomar consciência que você falou isso diante de todos, eu saí correndo, ignorei meu irmão e você, você não me seguiu e eu fui pra casa, querendo me matar, querendo matar o seu sorriso.

(...)

Nossa convivência era "normal", trocávamos likes, Você me elogiava eu eu corava sem responder até que um dia, um maldito dia, tudo mudou.

(...)

Os alunos dos 2 últimos anos da escola, foram convidados para a festa de uma das alunas do último ano. Era amiga dela, e por sorte minha mãe me deixou ir, meu irmão querendo ou não tinha que ir. Eu vestia o meu vestido azul com os flocos de neve em brilho com os saltos pretos, havia feito um coque com os cachos soltos, e a maquiagem leve e o batom forte, como eu gostava. Era uma festa em um clube, mas seria a noite, já era umas 19:00, quando eu havia chegado, já havia várias pessoas, ser pontual era obrigatório em festas com o patrocínio da escola.

Estava entediada no canto enquanto a música tocava alto, minha amigas dançavam alegres com os meninos, elas tinham sorte...

-Rayssa?- Natália chegou em mim

-Sim?- Falei distraída.

-Ta vendo o Moisés ali?- ela falou apontando

-Sim- eu sabia exatamente onde ele estava, não precisava olhar, seu sorriso era um ímã

-Você acha que seria estranho eu chamar ele pra dançar?- Ela perguntou encarando ele.

-Faz oque achar melhor- Eu digo desinteressada e ela vai até ele

Eu pude ver que ela falou algumas palavras, ele não sorriu apenas a acompanhou, eu era a única sem dançar, eu encarava o casal dançando, até que a música mudou, começou a tocar All of me, do John legend, a música me corroeu, eu amava tudo naquele maldito rapaz. Quando o ápice da música chegou, eu pude ver Natália chegar perto dos lábios dele, eu saí apressadamente, não queria ver nada nem ninguém, especificamente ele.

(...)

Ao lado de fora,eu estava no campo aberto, as luzes, apenas algumas acesas, eu andei com as lágrimas nos olhos com o punho fechado em meu peito e outro em minha testa, me repreendendo.

Pude ouvir passos atrás de mim mais não olhei para trás até sentir você me virar pelos ombros

-Oque Você quer?- eu falei irritada- Já não basta me fazer sofrer??- Eu saio mas ele segura meu braço

-Por favor me deixa falar- Eu apenas calei a boca e ele falou- Quando eu terminei com ela eu ainda gostava dela sim, mas você tinha aparecido na minha vida, eu tentei te esquecer mas não deu, o seu irmão iria me matar se me visse com você! Eu precisava te afastar, me afastar de você!- Ele disse olhando em meus olhos- Nada justifica meu erro, e nada vai mudar-

-Porquê?- Eu digo

-Eu vou embora- eu já sabia disso, me recusava a acreditar, ele estava no último ano, nunca mais veria ele

-E oque quer que eu faça? Implore para você ficar?-Eu disse já cansada de sofrer

-Não, mas você pode me dar um motivo para ficar!- Ele diz firme e eu estremeci ao seu tom de voz

-Como assim?-

-Você gosta de mim?- Ele foi direto

-Eu- eu eu.....- palavras não saiam eu estava pasma, ou mentia e perdia ele, ou falava a verdade e magoaria a amiga

-Você... Você?- ele se aproximou de mim lentamente

-Eu.........-

Não deu tempo, seus lábios carnudos e desejados por mim capituraram meus lábios numa velocidade incrível. Era o meu primeiro beijo!

Ele me aproximou dele aprofundando o beijo, eu não queria terminar aquilo, mas o ar foi necessário. Quando nos separamos eu não olhei em seus olhos

-.....- Ele me encarou e eu me perdi no abismo de seus olhos

-Eu... Não quero te perder- eu apenas disse e ele me abraçou apertado- Por favor não vá!- Eu implorei

-Não vou!- Eu olhei surpresa- Tenho uma razão pra ficar- ao final de sua frase nos beijamos de novo



The end.


Notas Finais


Queria dizer que essa fic n é a que eu avisei, foi de última hora.😉
.

Essa história, GRANDE parte dela aconteceu cmg🙃 e eu queria compartilhar com vcs, se gostarem comentem!


PS: algumas coisas (pequenas) mudaram


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...