História MALEC Amor e saudades - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Shadowhunters
Personagens Alexander "Alec" Lightwood, Clary Fairchild (Clary Fray), Hodge Starkweather, Isabelle Lightwood, Jace Herondale (Jace Wayland), Jocelyn Fairchild, Magnus Bane, Simon Lewis, Valentim Morgenstern
Tags Malecforever
Exibições 122
Palavras 702
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Aqui está mais um capítulo de hoje amores, espero que gostem 😘💖😘💖

Capítulo 9 - Você de novo?


Pov's Magnus


- Alexander, espera - gritei, mas era tarde demais. Ele tinha ido embora, de novo. - Droga - com aquela velocidade, não conseguiria correr atrás dele.

- Vamos, Magnus - disse Camille - vamos voltar pra festa. - ela pegou em meu braço e me puxou para dentro novamente. Mas eu simplesmente não tinha forças para andar, só queria deitar em minha cama e relaxar, pois finalmente o encontrei.

Sem dar muitas satisfações à Camille, apenas puxei meu braço de volta e fui pro carro. Ela entendeu que eu não estava bem e me seguiu, sem dizer nada.

- você veio pra cá por causa dele, não é? - disse se referindo a Alec. Ela parecia... compreensiva.

- sim - senti meus olhos queimarem e achei melhor mudar de assunto - mas não quero falar sobre isso. - ela, ignorando totalmente meu comentário, continuou a falar.

- não entendo por que ainda insiste em ficar com ele. Você foi ignorado hoje, Magnus, pelo rapaz que você procurou por anos... isso não se faz. - ela cruzou os braços e se apoiou no encosto do banco, indignada.

- pode deixar, Camille, que os meus problemas eu resolvo - após dizer isso saio do carro e me tranco no quarto, não estava muito afim de conversar com ninguém que não fosse Alec, mas isso estava longe de acontecer no momento. 

Camille bateu na porta do meu quarto perguntando se eu estava bem e se eu precisava de algo. Ela parecia ser uma boa pessoa, pois mal me conhecia e, mesmo eu tratando-a mal, ela me tratava muito bem.



(X)



Quando "acordei" de manhã cedo, me levantei e fui pra padaria ao lado do hotel tomar café. Depois de uma noite mal dormida como essa, iria precisar de muita cafeína.

Me sentei no balcão e, enquanto tomava café, comecei a pensar numa forma de entrar em contato com Alec. Não poderia perde-lo de novo, não agora que sabia o quão próximos estávamos.

- posso me sentar aqui? - essa voz era muito familiar, mas não lembrava de onde..

- pode - quando me virei para ver quem era, dou de cara com a pessoa que menos esperaria - está me seguindo? - era o platinado que encontrei no aeroporto.

- se com "seguindo" você quer dizer "sair pra tomar café" então, sim, estou te seguindo - deu um sorriso convencido e se sentou - não sabia que estava em Paris.

- nem eu, por que se soubesse... - sou interrompido.

- teria vindo antes? - tomou um gole do MEU café.

- teria ficado aonde estava, ou ido para outra cidade - recebo um sorriso sarcástico.

- me odeia tanto assim? - fingiu-se de ofendido

- você só não é uma das minhas pessoas favoritas - pego a caneca e percebo que a mesma estava vazia - você bebeu todo o meu café? - digo irritado - definitivamente, eu te odeio - ele ri

- me odiaria menos se te pagasse outro?

- não - seu sorriso se desfaz. Decido aceitar o café depois de pensar um pouco, afinal, eu precisava mesmo de um - mas seria um bom começo - outro sorriso surge em seus lábios, mas, por algum motivo, ainda não confiava nele. Pelo menos, não totalmente.

Foi então que, ao olhar pela janela, vejo a pessoa que menos esperaria...

Alec.

Ele me encarava com tristeza e dor, não sabia se era de saudade ou pelo fato do platinado estar ao meu lado. Queria tira-lo logo dali para conversar com Alec.

- eu... - tossi - tenho que ir agora - me levanto - mas obrigado, pelo café 

- podemos marcar outra hora... - dessa vez sou que o interrompo.

- definitivamente, não... - dei brexa para ele me dizer seu nome, ele pareceu entender.

- Sebastian, Sebastian Morgenstern. - sorriu, um sorriso obscuro. Com certeza ele tinha muitos segredos.

- adeus - peguei meu casaco e me dirigi a porta de saída, estava louco para conversar com ele.


Pov's Sebastian 


" Mal sabe ele que ainda vamos nos ver muito " Penso enquanto caminho até a mansão abandonada. Ao entrar encontro Camille e Valentim 

- o que foi agora? - digo revirando os olhos e me jogando no sofá.

- temos problemas... - disse Camille.

- que tipo de problemas? - disse Valentim

- do tipo "bem ruim" - disse Camille.


Notas Finais


Espero que tenham gostado amores.
Eu sei que ele ficou pequeno, mas quando reli o capítulo vi que as partes a mais que escrevi não me deixaram muito satisfeita então terei que reescrever. Como prometi que iria postar ainda hoje, vou reescrever as outras partes e colocar nos capítulos seguintes, me desculpem, mas tinham ficado horríveis e meio confusas (é o sono😂) . Amo vcs 😘💖😘💖


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...