História Maledictus Hufflepuff- Interativa - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter, Jogos Vorazes (The Hunger Games)
Personagens Cedrico Diggory, Harry Potter, Personagens Originais
Tags Drama, Maldição, Romance, Salaniza Diggory, Torneio Tribuxos
Exibições 11
Palavras 714
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Luta, Magia, Mistério, Poesias, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Pessoas desculpem a demora, mas... está aí...

Capítulo 2 - Prólogo - Morte e Maldição


Fanfic / Fanfiction Maledictus Hufflepuff- Interativa - Capítulo 2 - Prólogo - Morte e Maldição

Ele está ofegante, correndo pelo labirinto infindável. Suas mãos começam a suar pela adrenalina, medo, alegria, todas essas emoções percorrem pelo corpo do rapaz que está prestes a realizar uma grande conquista. Ele dobra a esquerda e vê o seu prêmio a 20 metros de distância. Corre mais um pouco e abre largo sorriso. Ao final ele conseguiu a taça.

-Conseguimos! – ele diz alegre. – Harry nós conseguimos. – diz ele fitando um garoto de óculos redondos a sua frente.

-Meus parabéns, Cedrico. – diz Harry. – Vamos embora.

-Parabéns a nós.

De repente aparece uma jovem ao lado de Cedrico. Trajava um vestido longo de cor pêssego, seus cabelos eram negros, olhos verdes e ela com dificuldades, abraçou-o.

-O que está fazendo aqui? – indagou ele surpreso.

-Eu queria ver pessoalmente sua vitória. – disse ela com um sorriso. – Quer dizer... Nós viemos ver a sua vitória. – disse e colocou a mão do rapaz sobre a protuberante barriga dela.

-Pode ser perigoso. – alertou Cedrico. – Vamos sair logo daqui, não estou com um bom pressentimento.

-Como queira meu campeão. – disse a mulher. – Você é Harry Potter?

-Sim, muito prazer. – disse Harry apertando a mão da mulher. E você?

-Sou Salaniza Diggory. – disse ela.

-Diggory? – Harry indagou surpreso. – Então vocês dois... são...

-Sim, casados. – completou Cedrico.

-Meu amigo, parabéns. –dizia Harry abraçando-o.

Repentinamente um homem com aparência asquerosa mirou a varinha em direção de Cedrico. Ele desviou por reflexo, entretanto o feitiço foi de encontro com a barriga da mulher, que por sua vez, estava grávida. Ela gritou de dor.

Cedrico arregalou os olhos e com expressão de horror fitava sua esposa cair.

-SALANIZA! – ele gritou. – Harry, meu filho. – disse Cedrico estupefato.

-Não se preocupe, eu vou buscar ajuda. – disse Harry.

-Não, fique... aqui. – disse Salaniza. – Ele... ele precisa nascer! – ela gritou. – Rápido!

-Salaniza eu não sei fazer um parto. – alertou Harry. – Chamarei a Hermione ela certamente saberá o que fazer.

Salaniza gritou ainda mais alto.

-Se.. ele... não. Nascer agora... nós... dois morreremos. – ela lagrimou e se contorceu no chão.

-Está bem. – disse Harry.

A raiva de Cedrico subiu pelo pescoço, latejou em sua têmpora e se assentou atrás de seus olhos castanhos determinados. Encolerizado, Cedrico pôs-se de pé num salto.

-Que assim seja! Pettigrew – ele esbravejou. – Estupefaça!

Pedro Pettigrew bloqueou com a varinha. O homem desdenhosamente ataca Cedrico fazendo-o recuar alguns passos.

-Diffindo! – diz Pettigrew.

Ele acertou o braço de Cedrico que se esparramou no chão, o corte foi fundo o bastante para que o sangue aflorasse, vertesse e pingasse no chão de capim. Pedro Pettigrew riu.

-Estupefaça! – diz Harry. Fazendo Pedro parar a quilômetros dali. Desmaiado.

Harry voltou à atenção a Cedrico que rapidamente o levantou de leve.

-Cedrico aguente firme. Levarei você à enfermaria. – disse Harry colocando-o nas costas.

-Não, Harry eu quero ver o meu filho... Meu filho Harry.

Harry colocou-o ao lado da esposa. Ela segurava a criança já morta em seus braços. Cedrico tocou a mão inerte do bebê e começou a lagrimar. Gritou agarrando o pequeno ser em seus braços.

-Tenho uma última coisa a fazer. – disse Cedrico. – Por favor, Harry leve Salaniza daqui. É perigoso.

-O que você irá fazer? – indagou Harry.

-Um último apelo. – disse Cedrico enxugando as lágrimas.

Harry se dirigiu ao lado oposto do labirinto levando Salaniza nos braços. Cedrico colocou o filho sobre o chão e pegou a varinha, posicionou-se e disse:

"Illi qui usus magicae imperfectus,

Non revertetur ad normalis, et tenebrae super amatores tuos,

Nec incantantor infirmus ut conteram eum,

Nisi qui est imperfectus invenissetis propositionem meam

Quam difficilem infestamque confractus est maledictio "

A luz de sua varinha disparou em direção do bebê. O sangue de Cedrico gotejou, mas ele continuou sua sina, sua varinha começou a desintegrar-se e seus fragmentos iam em direção de seu filho. Ali gravado fulgurou com um vermelho abrasador antes de pulsar com uma luz negra estranha. Cedrico ouviu as palavras de Pettigrew ao longe.

-Avada Kedavra!

O feitiço percorreu por seu corpo e atingiu seu coração. Cedrico deu uma última olhada ao seu filho que agora chorava incessantemente. Olhou para frente e avistou Harry Potter correndo e lançando feitiços frenéticos com sua varinha. Ele desabou no chão. Estendeu as mãos para alcançar seu filho, mas só conseguiu arranhar debilmente o chão. Em seguida, não teve mais consciência de nada.


Notas Finais


^^...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...