História Malfoy,o Salvador do Mundo Potter - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Draco Malfoy, Harry Potter
Tags Drarry, Pinhão
Exibições 203
Palavras 1.574
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fantasia, Lemon, Magia, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Queria muito agradecer minhas felicitações de aniversário,vcs são maravilhosos!Obrigada de coração!
Bom,a guerra bruxa está aí,para quem estava ansioso,mas foi terrivelmente difícil de escrever.
E também,lamento dizer que a fic está terminando,para mim valeu cada palavra escrita.
Boa leitura!

Capítulo 20 - Draco Corajoso


Fanfic / Fanfiction Malfoy,o Salvador do Mundo Potter - Capítulo 20 - Draco Corajoso

O que Molly Wesley mais temia estava acontecendo, depois de preparar o café, a Toca estava em chamas.

Correu pela casa gritando e chamando a atenção de todos.

As labaredas foram consumindo rapidamente aquele pequeno pedaço de paraíso.

-Gina!! Gina!! Mande o sinal pra Ordem!!

Enquanto descia as escadas, a ruiva agitou sua varinha, conjurando o melhor Patrono que conseguiu para avisar a Ordem.

A correria dentro da casa era agonizante.

Os gêmeos foram os primeiros a sair porta a fora, seguidos pelos pais e Gina por último.

A dor de ver sua casa destruída não pode continuar, visto que um grupo de Comensais estava de frente à casa, se divertindo com a visão do infortúnio alheio.

O grupo avançou pra cima da família que lançava feitiços em todas as direções, acompanhados de gritos e o choro incessante da matriarca.

-Avadra Kedrava! -Uma imperdoável fora lançada diretamente ao Sr.Wesley, este arregalou os olhos e empunhou a varinha para revidar.

Mas antes que lançasse qualquer feitiço ou mesmo fosse atingido pela imperdoável, Alvo aparatou á sua frente, causando uma explosão, fazendo os Comensais voarem.

Caíram aos pés de mais um grupo de Encapuzados que acabara de chegar.

-Chegou bem na hora professor!! -A voz de Fred não era divertida e sim aflita, mal sabia ele que o velho tinha conhecimento sobre tudo, até como correria o ataque.

Snape era leal e o velho não deixaria que ninguém morresse desta vez.

A Ordem foi chegando aos poucos e assim como o grupo de Comensais que avançava, não tiveram nenhuma chance depois que foram lançados para longe quando o Cajado de Moody bateu ao chão.

-Vamos nos separar! -Moody não precisou falar duas vezes, cada um correu para um lado da casa, tirando Dumbledore que estava esperando seu alvo principal, Voldemort.

-O reforço chegou! -Tonks aparatou.

E mais uma dúzia de adeptos foram chegando para ajudar.

Minerva e Horácio protegiam os fundos da casa.

....

-Harry e Draco, não saiam daqui por nada, entenderam!?

-Sim, padrinho!

-Vamos Remo, temos uma guerra pra vencer! -pegou na mão do marido e saíram.

-Nós estamos indo, fiquem aqui em segurança!-Rony falava enquanto Mione dava um abraço apertado em cada um.

-Boa sorte! -aparataram também deixado Harry e Draco sentados no sofá Velho.

Depois de 10 minutos Harry levantou-se puxando a mão do namorado.

-Vamos Draco!

-Como assim, você não ouviu o que eles disseram?

-E você acha realmente que eu vou ficar aqui de braços cruzados, enquanto meus amigos estão morrendo lá na Toca?

-Isso é imprudente e perigoso! ... É lógico que nós vamos! Segure no meu braço, Testa Rachada!

Draco não iria nunca admitir mas o medo tomava conta de cada célula sua.

Simplesmente ao ver os olhos do moreno anciando por enfrentar Voldemort, tomou-se de coragem também, seu sangue fervilhou, seria a decisão final, o desfecho tão esperado e nada lhe daria mais prazer do que morrer protegendo Harry ,a quem ele amava mais do que a própria vida.

...

O grupo de Comensais parecia aumentar a cada segundo, bem atrás, mantendo o disfarce estavam Snape, Lucius e Narciza.

-Vocês devem fugir, não podem ficar aqui, precisam procurar por Draco antes que o Lord o encontre! -Severo falou baixo, para que só os dois escutassem.

-M-as como faremos isso sem sermos vistos..-O barulho de uma explosão, seguida de Comensais mortos, impediram Lucius de continuar falando.

-A confusão está enorme, ninguém vai prestar atenção.Draco pode estar correndo perigo, precisam tirá -lo daqui.

O casal foi saindo e se esgueirando entre as árvores, não tinham a menor idéia de onde Draco poderia estar naquele momento.

Só esperavam que não estivesse se metido em encrenca.

Snape se concentrava em não ferir ninguém, mas alguém insistia em lhe enviar feitiços, encarou seu agressor, que definitivamente era péssimo na pontaria, se quisesse já teria acabado com ele a muito tempo, mas pelo menos estaria longe de problemas se continuasse a farsa.

Aos poucos foi se afastando da multidão junto com o oponente.

-Pare!Não quero que se machuque! -Anunciou Severo, abaixando a varinha.

-Por favor não me mate, eu me rendo.. não me machuque... a minha filha... -O homem se ajoelhou no chão, Snape revirou os olhos. 

Que patético! -pensou.

-Levante-se homem, acabei de dizer que não te farei mal algum! -Falou de mal humor, mas por um breve segundo teve piedade do ser que se levantava e o fitava com incredulidade.

Tinha a pele clara, assim como os cabelos e uma certa tristeza profunda o abatia.

-Obrigado!Quem é você? -Ainda tremia mas quando reparou nos olhos frios sob a máscara, subitamente sentiu um frio na espinha muito peculiar, que na verdade fazia muitos anos que não sentia.

Snape riu da pergunta.

Obviamente nunca diria seu nome a um total estranho, mas decidiu se arriscar, assim daria mais um tempo antes de voltar à Batalha.

-Não está em posição de me fazer perguntas!-murmurou o morcegão cruzando os braços.

O homem lhe estendeu a mão.

-Xenofílio Lovegood, acho que nunca te vi antes, mas deve ser uma boa pessoa.Vejo alguns zonzóbulos sobrevoando ao redor de sua cabeça.

Snape ergueu os olhos procurando ver os tais bichos.

O homem devia ser doido. -pensou. Virou de costas decidido a voltar, já estava afastado a um bom tempo, tentava lembrar de onde o conhecia, mas não recordou-se de imediato, vagamente associou a algum aluno.

Sentiu um toque suave em seu ombro.

-Obrigado! -disse o homem baixando o olhar, Snape reparou que ele era um pouco mais baixo que si e magro, com roupas extravagantes, mas de fato o homem era bonito, sentiu-se um pouco incomodado por isso.

-Devia se esconder ou voltar para casa! -Não sabia ao certo o porque de ter dito aquilo, mas achou sinceramente que não gostaria que o outro se ferisse.

Saiu se perdendo no meio da multidão.

...

-Estupefaça! -Mais um encapuzado ia ao chão. -Você está enferrujado Sírius, não viu o Comensal bem no seu nariz!

-Não me subestime Remo! -Deu um beijo no rosto do marido e acertou um soco no rosto de um comensal que vinha em sua direção.-Quem estava distraído agora?

-Sei que sua vontade é sair esmurrando todo mundo, mas ficarei mais tranquilo se usar sua varinha. -Disse Lupin divertido.

Correram ao encontro dos amigos, Dumbledore fazia um redemoinho de magia, onde alguns Comensais da morte eram arremessados pelo ar e caiam no gramado.

-Harry está em segurança? -perguntou o velho ao animago.

-Sim,v ai ficar escondido até que tudo termine.

O velho sorriu escarnecido, Sírius não conhecia seu afilhado realmente.

...

-Solte sua varinha! -Anunciou Bellatrix com a sua apontada diretamente para o pescoço de Hermione que no momento se odiava por ter sido pega daquele jeito.

-Nunca! -Gritou Rony. -Expelliarmus!-foi rápido o suficiente para desarmar a bruxa.-Ela é minha namorada, sua louca!

Hermione correu de encontro ao ruivo, o abraçando enquanto Bella se recompôs e ia atacar o casal novamente.

-Ninguém mexe com meu filho!-  Molly começou um ataque de magia contra a bruxa que ria histericamente e se defendia, mas num movimento em falso, petrificou-se e evaporou no ar.

Alguns aplausos foram ouvidos, mas a Batalha parecia longe do fim, havia muitos corpos pelo chão, o barulho dos feitiços era alto, como se vários explosivos fossem jogados por todo o canto, adentrando o bosque.

Por todos os lados viam-se pessoas feridas dos dois lados, Gina estava desacordada á beira de uma árvore.

Enquanto os pais de Draco se refugiaram dentro do velho celeiro, observando a Batalha e procurando algum sinal do filho desaparecido.

De repente um estrondo maior foi ouvido, uma voz vinda do inferno penetrou a mente de todos, as lutas pararam imediatamente, os Comensais foram se afastando e deixando espaço para que Voldemort passasse indo diretamente á Alvo.

Os dois grupos ficaram atrás de seus mentores.

-Me entreguem Harry Potter e todos podem voltar para suas casas.

Houve um silêncio geral, quebrado apenas por um cochicho entre os gêmeos.

-Tecnicamente nós estamos pisando nas cinzas da nossa casa não eh Jorge?

-Sim Fred, ou seja, a proposta não vale pra gente.

-Você não mudou nada, não é mesmo Tom? Sempre foi um covarde, ainda mais agora.O menino não virá até você! -Alvo falou decisivo empunhado a varinha para enfrentar o Lord.

-Pare Professor! Eu estou aqui! E essa luta é minha!-Harry abriu caminho entre os amigos caminhando tranquilamente de mãos dadas com Draco, este estava apavorado, apertando fortemente a mão do namorado.

-Harry não, você está louco!-Sírius tentou segurá-lo.

-Me deixe passar padrinho!

-Vejo que você descobriu uma serventia para o Malfoy,coisa que eu já tinha desistido de tentar achar. -O Lord falou e todos os Comensais riram do comentário.

-Você vale menos que um fio de cabelo de Draco, seu demônio!

..

Narciza teve uma vertigem e caiu atordoada nos braços de Lucius.

-O que foi querida, você viu alguma coisa?

-Nós vamos morrer, olhe pela fresta!-Lucios acomodou Narciza sentada e espiou como ela havia dito.

-Oh meu Merlin! Draco está de mãos dadas com o Potter! Desde quando você sabia disso mulher?

-Eu não sabia! Juro que Draco não me contou nada!

...

Harry recebeu um olhar de aprovação de Dumbledore e seguiu ficando frente á frente com o inimigo.

Draco queria correr, sentia-se humilhado apenas um olhar de Harry foi suficiente para que soltasse sua mão e ficasse um passo atrás do namorado, não encarou ninguém com medo das reações das pessoas, mas ficaria ali para ajudar o Eleito.

Um jato de luz vermelha saiu da varinha de Voldemort e Harry rebateu.

-Vou te esmagar como um verme e depois terei tempo para fazer isso bem devagar com você Draco! 

Avadra Kedrava!

O jato de luz ficou mais forte,todos pararam para observar o feitiço do Lord ir ganhando espaço e se sobressaindo ao do Eleito.

Harry fazia um esforço sobre humano para segurar a varinha, quando suas forças foram se acabando, Draco percebeu que ele iria ser derrotado.

Uma enorme aflição se apossou do loiro, podia sentir a energia de Harry se esvaindo.

Tudo estaria acabado!?


Notas Finais


Peço desculpas se não ficou do agrado de vcs,mas eu nunca tinha escrito uma cena de ação antes,então imaginem uma guerra..
Mas tudo bem..espero que tenham gostado e se preparem para o final.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...