História MALIHINI - Interativa - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Lendas Urbanas, Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Anjos, Bruxas, Etc, Fadas, Interativa, Sereias, Seres Misticos
Exibições 183
Palavras 1.225
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Bissexualidade, Canibalismo, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Pansexualidade, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir culturas, crenças, tradições ou costumes.

Notas do Autor


espero que gostem ^^

Capítulo 1 - PRÓLOGO


2015

A noite estava agitada, crianças corriam de um lado para o outro, gritando animadas acompanhadas de seus irmãos mais velhos, ou familiares, as ruas que durante o resto no mês permaneciam calmas, uma vez em outubro estavam cheias de pequenos seres humanos trajados em fantasias das mais diversas, princesas de novos desenhos costumavam ser uma das mais populares entre garotas, heróis para os garotos, mas as decorações nas casas não deixava ninguém esquecer, aquele era o Halloween, o dia das bruxas.

A festa, não se enganassem os desconhecidos, também eram populares entre jovens adolescentes e adultos, mas estes preferiam fazer festas mais reservadas ao que ir na tradição de bater em cada porta da vizinhança e pedir “doces ou travessuras”.

Uma garota estava no meio, muito bela, com cabelos rebeldes em tons azul-aqua presos em um rabo de cavalo alto, que desciam por sua pele bronzeada mas sem cobrir seus olhos dourados, era bela, e acompanhada por um homem ao seu lado, uma cabeça e meia mais alto que ela, aparentava forte estrutura física, com músculos bem definidos, pele clara e olhos da mesma cor do céu, mas, o que mais chamava a atenção para esta dupla, era que o homem estava fantasiado de maneira peculiar, com duas enormes asas angelicais, assim como um pequeno par de assas secundárias localizadas em seus antebraços, e calcanhares.

De todos os lados ambos pareciam estar recebendo atenção indesejada, mas não estavam realmente se incomodando com olhares indiscretos.

–Ugh – A garota solta um grunhido, o rapaz ao seu lado começa a rir para dentro, observando as expressões faciais dela. –Pode rir – Ela afirma, mirando para o garoto. –Você sabe que eu odeio esse feriado.

 

–Você sempre fica mais rabugenta nessa época do ano mesmo –O garoto procede em jogar pipocas doces em sua boca, sentindo o sabor esquisito.

 

–E como eu não ficaria? Olha pra tudo isso –Fala enquanto gesticula para todos os lados, abrindo os braços– Mesmo antigamente, ainda era bem racista

 

–Não é nem esse o termo que eles utilizam para isso aqui no meio, Iara –Não parecia se importar muito, embora fosse mais acostumado com isso que outras pessoas.

 

–Todos são humanos não? A raça deles deve ser humana ao menos, o termo deles que está errado.

 

–São bem complicados, tenho que admitir.

 

–Sempre foram, sempre serão Kaito, mas você tem que insistir em me arrastar para esse festival todo o ano –Iara desvia de três crianças que corriam desesperadamente pelas ruas, dando berros enquanto outras as tentavam pegar, trajadas de roupas intencionalmente em decadência, rostos pintados de verde.

–O que posso fazer? – Diz ele pondo uma máscara com um rosto de uma humana de cabelos ruivos e uma expressão divertida – Pode-se dizer que eu me divirto sendo um racista.

Iara fecha a cara, seu rosto corando em preto, arranca a máscara do rosto dele.

 

–Isso deveria ser uma sereia... Quão mais eles podem fazer isso conosco? Já não somos miseráveis o suficiente? –Ela dá um riso amargo –Eu eles realmente acreditam que “monstros” somente podem vagar pela terra dos humanos em uma noite especifica? E ainda mais que, por esses anos, eles nem mesmo estão tentando se parecer conosco para “se misturar”,

 

–Eu não chamaria a civilização de vocês de miserável.

 

–Eles sabem que nós existimos Kaito.

 

–Ai eu te corrijo, eles pensam que somos somente lendas, não somos reais.

 

–Mas quando nós encontram tentam nos matar. –Insistiu.

 

–Pode para por um segundo de ser uma estraga prazeres da minha vida– Ele é interrompido por um “não” brincalhão da parte da amiga, ao que ele ri, ela sempre teve esse senso de humor. –Vamos Iara, eu sei que você tem a capacidade de se divertir, mesmo aqui.

 

–Eu realmente tenho –A garota focou-se em um grupo de adolescentes que também os observava, dirigindo um sorriso a eles antes de sentir uma mão em seu ombro.

 

–Tente comer alguns desses doces –O garoto com assas deu um sorrisinho para a menina, que seguia com a mesma expressão.

 

–Eu odeio isso. –Direta.

 

–Eu disse tentar, não que você tinha que gostar –Kaito deposita um pequeno saco em forma de abóbora cheio de balinhas na mão da amiga.

 

Iara suspira, derrotada, sempre naquele mesmo 31 de outubro, ela já deveria estar acostumada depois de tantas décadas, mas nunca ela poderia fazer algo, ao menos por ele, ela poderia tentar fazer algo mais produtivo.

 

–Voltamos para Manaus amanhã – Kaito menciona

 

–Amanhã já é hoje, já passou de meia noite.

 

–Quer ir sozinha pelo mar a essas horas?

 

–Eu posso.

 

–Mas não deve, e eu não vou pelo ar a essa hora.

 

 –Chato.

 

–Sempre, mas olha, você ainda é minha amiga.

 

–Quase sua irmã.

 

–Sempre te vi mais como uma filha.

 

–Velhote –Ela dá um risinho, o que o garoto já pode sentir como se tivesse ganhado o dia de hoje

 

–Vamos sereia, temos que nos apresar –Dito isso Kaito oferece um braço para Iara, que entrelaça o seu nele.

 

Ambos caminham dentre a multidão, deixando para trás somente um pequeno saco de balinhas para que alguém depois fosse buscar.

 

 

 

*Notas e ficha*

>A história se trata de seres mitológicos/misticos/sobrenaturais, não aceito personagens humanos

>Você pode e é incentivado a criar a sua própria raça, e como essa se comporta com humanos e seus semelhantes; mas não descrimino se usar um ser já existente, mas quero variedade.

>FICHAS SÃO ACEITAS POR QUALIDADE

>Tentem não fazer um personagem super poderoso, ninguém gosta de lutas injustas

>Fichas por comentário ou MP

>Quão mais criativo o personagem MELHOR

>Se seu personagem não aparecer de primeira, calma, a paciência é uma virtude

>Seu personagem estará em minhas mãos, ou seja, eu posso fazer pares, desfazer, matar, ferir, etc, para o benefício da história

>Se leu até aqui, por favor colocar "MALIHINI" no inicio ou final da ficha

 

FICHA

Nome completo: (nome e sobrenome)

Idade: (sem restrição)

Gênero:

Personalidade:

Sexualidade e estado civil:

Espécie: (sejam criativo em relação a espécie, pode ser uma já existente, ou uma nova, híbridos serão permitidos, mas precisam ter mais defeitos da raça que os demais, pelo fato de serem considerados como anomalias)

Aparência: (descrita + foto)

*Você pode só mandar a descrição, mas terá que descrever BEM detalhadamente

História do personagem:

História da espécie: (somente fale como a espécie age)

Família? Como é sua relação com eles? (a espécie pode simplesmente não ter família)

Poderes + ataques:

Habilidades: (que não requerem poderes para serem feitas, no que é bom)

Pode se camuflar para estar no meio da sociedade? ( ) sim( )não

Se sim, como?

Status/Classe social dentro de sua raça:

Elemento basilar: () agua ()fogo() terra () ar ()trevas/sombras () luz ()eletricidade ()veneno ()som

*O respondido acima não influencia na espécie ou status do personagem, mas indica qual seria o melhor local para o qual poderia ter uma luta por exemplo, o elemento o qual menos o enfraquece, e vantagens durante uma luta.

 

Qualidades:

Defeitos:

Defeitos da raça: (alguma limitação que toda a sua raça tem, não algo que é particular dele)

 

Gostos:

Desgostos:

Medo/fobia pessoal:

 

Como vê a humanidade?

Como é visto/ou acha que é visto pela humanidade?

Como é dentro da sociedade e como se dá com seus semelhantes?

 

Mataria alguém?

 

Algo a mais?

 

*é permitido mais de uma ficha por pessoa, mas nem sempre todos poderão ser aceitos, mantenham isso em mente

 

((00/08 vagas))


Notas Finais


Boa sorte


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...