História MALIS - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Mitologia Grega
Personagens Personagens Originais
Tags Drama, Escolar, Fantasia, Semideuses
Visualizações 6
Palavras 924
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Escolar, Fantasia, Ficção, Sobrenatural, Universo Alternativo
Avisos: Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir culturas, crenças, tradições ou costumes.

Notas do Autor


Sejam bem - vindos à mais um capítulo da saga MALIS, boa leitura.

Capítulo 4 - Morte em Illinois


Fanfic / Fanfiction MALIS - Capítulo 4 - Morte em Illinois

interrupção definitiva da vida de um organismo. - Morte.  

▶ Nathanael, seis da manhã. ◀

Eu não tinha previsto que, eu teria que ser obrigado a conviver com alguém mais irritante em um só ambiente, não estou falando de Baltazar, e sim, de Remo, um cara chato e filho da puta que conheci e tive que tomá - lo como companheiro.

Acordei com o som do alarme dele, tocando uma música heavy metal completamente desnecessária, o que atrapalhou por completo a sintonia de Lazy Song que tocava do meu alarme. Me levantei esfregando os olhos, e fui em direção ao banheiro, tomei banho, escovei os dentes e então saí, olhando para Remo.

- Não vai para a aula, Remo? Lembre - se que é nosso primeiro dia de aula hoje.

Ele desligou o alarme e então me olhou com um mau humor que eu nunção havia visto vindo de ninguém, pegou o celular e começou a ler as mensagens.

Remo: - Aula? Que porra de aula! - Falei em um tom rude para Nathanael, então quando li a mensagem de Remi que Brooklyn ainda estudava aqui, soltei uma alta risada, me levantando e indo até o banheiro, então olhei para o novato. - Và sem mim, tenho que ter um momento à sós comigo mesmo, para me preparar psicologicamente para dar check - indo neste inferno. - Falei enquanto entrei no banheiro colocando então um heavy metal para tocar.

- Não queria te esperar verdadeiramente, então vou indo mesmo.

Disse tais palavras e então saia do dormitório, andei mais um pouco até chegar no bloco da universidade, creio que Baltazar estaria sendo bem cuidado. Andava com meu uculele em minha bolsa, regra número um: Nunca saia sem meu uculele.

Cheguei nos corredores que me pareciam labirintos, estava completamente perdido, ainda sim, procurando pelo armário, trinta e quatro, quando achei, olhei para o final do corredor e observei uma garota chegar, todos olhavam para ela de forma estranha.

- Que gente mais...aleatória. 

Mason, seis da manhã. ◀

Mesma matina de sempre, rola na cama, caí da cama, come e dar comida para Leôncio, hoje me levantei com tudo, então senti minha visão girar, fazendo uma careta.

- Nota: Nunca levantar rápido, pois isso dói na cabeça, au..

Apenas tomei banho, escovei os dentes e pus uma roupa clássica, e um casaco, peguei minha mochila que tinha um chaveiro alien que acendia, corri a todo vapor para baixo e beijei a bochecha da Tia Mary.

- NÃO  VOU COMER HOJE, BEIJO ATÉ MAIS TARDE! 

Pego minha bicicleta então pedalo até a universidade, com um sorriso largo em meu rosto, então quando cheguei na esquina deixei a bicicleta no gramado e corri para dentro da universidade, armário sessenta e sete, o mesmo do ano passado! 

Quando cheguei, cumprimentei algumas pessoas, então vi Brooklyn, e em seguida um rapaz com cabelos de minhoca, o encarei com uma expressão de "Nonono" tipo um hamster! Então voltei minha atenção para Brooklyn.

- Brooklyn Kennedy, ela é uma veterana, já ficou com a metade da escola, e não me pergunte o porque, mas acho que ela bota meias nos seios.

Reparei numa garota ao meu lado, e então encarei ela ao ouvir o comentário das meias, a estudei em seguida olhei para Brooklyn, pensando que poderia existir duas realidades diferentes. - Porque acha que ela coloca meias nos seios? Quer dizer? Não parece. - Continuava olhando para Brooklyn em busca de alguma diferença, então senti alguma coisa mexer nos meus cachos e olhei para a garota. - O que está tentano fazer? 

- Descobrindo se são minhocas de verdade, e se você continuar encarando ela, ela vai achar que você quer ela e vai dar em cima de você, e pode ter certeza, não vai querer Brooklyn Kennedy na sua cola. - Começava a arrumar minhas coisas no armário, então tirando de minha bolsa uma cartela de adesivos cintilantes e colava no armário, então dava um tapa na minha cabeça como se tivesse esquecido de alguma coisa. - Me chamo Mason Darwin, ou Mason, ou May, ou Son, ou Win, tipo Darwin wins! Entendeu? - Dava duas cutucadas no novato, então desistindo de fazer piadas. 

- Nathanael Kane, mas conhecido como Nathanael. - Olhava para ela de forma estranha, acho que ela não devia estar na universidade, porém ela parecia divertida, então ao ouvir seu trocadilho solto uma risada contida, então ouvindo o sinal tocar. - Hora da aula, qual sua turma? A minha é a A.

- Xii, a minha é a B, mas nos encontramos no intervalo, foi um prazer conhecer você Nathanael, até mais. - Acenava para ele, indo na direção da minha sala, quando chego lá me sento atrás de Remi, e meu deus, o cabelo dele cheirava a alGodard doce.

Mason aparentava ser legal, quando cheguei a minha sala, sentei na primeira cadeira, estava finalmente na hora de ser alguém na vida, ouvi o som da porta então atrás do professor entra Remo com uma expressão de surpresa.

- Caralho! Mataram a menina da sala 100, aquela tal de...Nicole, a Nicole Gong'Shen, aquela asiática super inteligente, os pais dela estão aqui na escola, e tá super foda porque parece que foi homicídio.- Gesticulava enquanto falava o que Remi havia me contado, e olha que se Remi estivesse mentindo ele iria ver o que eu faria com ele, quando via a cara do professor, me sentava logo do lado de Nathanael.

- Como assim...? - Olhava para Remo, então tentando focar o assunto, eu estava numa universidade Onde uma garota morreu, certo, o lado bom era que ela não havia morrido na universidade, eu espero.




Notas Finais


Bem, este é o fim de mais uma capítulo, espero que tenham gostado, e até o próximo. :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...