História Malvada - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Justin Bieber
Visualizações 118
Palavras 2.269
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Incesto, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Amores leiam esse capítulo escutando "Gnash - I Hate U, I Love U ft. Olivia O'brien." ( Escutem principalmente na parte deles juntos )

100 favoritos, muito obrigada *o*

Tenham uma ótima leitura 💙

Capítulo 16 - Razão perdida.


Fanfic / Fanfiction Malvada - Capítulo 16 - Razão perdida.

With William Salvatore.

Não me importava com o corpo de Jackson caído ao chão, só queria que Lauren ficasse bem, me sentia culpado, Bianca era completamente louca.

Lauren estava com os olhos fechados enquanto suspirava lentamente, abri a porta do carro, e coloquei a mesma no banco traseiro, ela se endireitou e eu fiquei a observando. 

- Preciso comer, estou faminta. – Falou ao abrir os olhos.

- Espera o seu amigo vim, que paramos em algum lugar. – Suspirei e me sentei no banco do passageiro.

- Eu vou matar a vagabunda da sua namorada. – Disse em um tom sério, percebi que não era brincadeira.

- Ex namorada. – Corrigi. –

- Que seja. – Respondeu friamente e eu relaxei a cabeça no banco. 

- O que ela fez com você lá dentro? 

- Fez três dias da minha vida parecer que estava no inferno. – Quase gritou e eu bati os dedos na janela do carro.

- Espero que Jacob consiga pegá-la. – Suspirei de forma pesada. 

Ela riu e se sentou.

- Se ele não conseguir, eu vou até o inferno, mas eu acho aquela cachorra. – A olhei pelo retrovisor e notei que seu rosto estava mais branco que o normal, seus olhos demonstravam ódio, raiva, ela realmente não estava pra brincadeira.

- A desgraçada conseguiu fugir. – Jacob apareceu gritando e deu um chute na frente do carro.

Lauren colocou as mãos na cabeça como se fosse explodir de raiva.

- Calma, ela não deve ter ido pra muito longe, podemos ligar pra polícia. – Disse e Jacob entrou no carro, se sentando no banco do motorista.

- Polícia o caralho, até parece que eles resolvem alguma coisa. – Lauren gritou estressada e eu estralei a língua no céu da boca.

Daria um desconto pra ela só por conta do ocorrido, não responderia a suas ignorâncias.

Jacob ligou o carro e deu partida.

- Se eu não me alimentar agora, eu vou desmaiar. – Lauren disse e se deitou novamente no banco. 

- Vou te levar pra casa. – Jacob falou dando uma curva brusca.

- Não, não quero que tia Maria me veja nesse estado. – Lauren gritou e eu suspirei.

- Você pode ficar lá em casa, minha empregada é enfermeira e vai cuidar muito bem de você. – Falei com os braços cruzados.

- Não, muito obrigado. – Respondeu com um sorriso forçado e revirou os olhos.

Bufei com a boca. Já estava me estressando com suas teimosias.

- Eu acho uma boa idéia Lauren, creio que vai ser mais seguro pra você, a maluca ainda está a solta e você tá fraca, o que nos garante que a mesma não será capaz de tentar fazer alguma besteira contigo? – Jacob disse enquanto dirigia. 

Lauren ficou em silêncio por alguns segundos e fechou a cara. Revirei os olhos.

- Só por alguns dias, me recuperarei rápido. – Respondeu.

Mostrei o caminho da minha casa pro Jacob, demorou uns 30 minutos e ele finalmente chegou.

Desci do carro, e abri a porta traseira.

- Quer ajuda? 

- Não, eu não sou alejada. – Respondeu orgulhosa e eu dei de ombros.

Os seguranças abriram o portão para nossa passagem, assim que ia entrando, vi Lauren sendo carregada por Jacob. Revirei os olhos.

Passei pela porta da sala e Charlote varria o chão.

- Bela casa. – Admirou Jacob, colocando a chata no sofá.

- Valeu. – Disse indiferente.

- Ela novamente? – Charlote disse ao ver Lauren.

- Sim, algum problema? – Rebateu a orgulhosa com um tom problemático.

- Ela vai passar uns dias aqui. – Cortei a conversa.

- Bom, agora já vou indo, passo lá na casa da sua tia pra dizer que você está bem. – Jacob disse e Lauren assentiu, ele passou pela porta e foi embora.

- Charlote, prepare um quarto de hóspedes e um lanche pra Lauren, depois verifique o que ela precisa, a mesma passou por uns dias complicados. – Falei e ela foi atender meu pedido.

- Quer ir pro meu quarto por enquanto? – Perguntei a Lauren que estava com uma cara emburrada.

- Tanto faz. – Disse seca.

Bufei com a boca, já estava me arrependendo de ter trazido ela pra cá.

Fui até a marrenta e botei a mesma no meu colo, subir as escadas e entrei no quarto, deitei ela na cama e suspirei de uma forma barulhenta.

With Bianca Ruller.

Não conseguia parar de chorar ao ver o corpo de Jackson jogado naquele chão cheio de terra, ele estava morto. Morto por causa daquela infeliz. 

Ódio, era tudo que eu sentia.

- Meu amor, pode ter certeza que sua morte vai ser vingada. – Deixava minhas lágrimas cair no rosto do Jack, enquanto alisava o mesmo.

Eu odiava com todas minhas forças a Lauren, ela tirou a pessoa que eu mais amava na vida. Anos de fingimento com o William, e quando estava prestes a conseguir o que queria, essa miserável tem que aparecer e estragar tudo. Mas não iria ficar assim, se ela me achava louca, ainda não viu nada.

With Elisa Gonzalez.

 Enchi meu copo de uísque e virei de vez. Estava tão feliz, tudo ocorrendo do jeito que sempre quis, me sentia leve, relaxada. A essa hora a vadiazinha deve está com aquele velho babão. Não contive em ri, ainda não acreditava que foi tão fácil assim.

A campainha tocou e eu levantei pra atender. Assim que abri a porta, vi o Luke, meu peguete. Ele estava tão gostoso com aquela camisa social, junto com uma calça preta jeans, não deixei de apreciar. Sorri pra ele e dei passagem.

- Demorei? – Perguntou ao me dar um selinho demorado.

- Não muito. – Disse e fechei a porta.

- Trouxe um presente pra você. – Ele me encostou na porta e passou a mão pelo meu corpo, mordi os lábios.

- Onde ele está? – Perguntei curiosa. 

Luke tirou uma caixinha preta com laço dourado da sua calça e eu sorri, ele me entregou e eu balancei para adivinhar o que era.

- O que é isso? 

- Abre, linda. – Fiz o que ele pediu, tirei o laço e abri a caixinha. Era um anel lindo, com certeza era de ouro, o pequeno diamente que tinha deixava ele mais chamativo.

- Eu adorei. – Falei animada sem tirar os olhos do anel.

- Sabia que iria gostar. – Alisou minha bochecha com o polegar e eu o abracei. 

Eu não amava o Luke, mas gostava de ficar com ele, me enchia de presentes, transava gostoso e ainda me dava dinheiro.

Tinha vida melhor que essa?

With Lauren Rose.

Odiava o fato de está tão fraca, me sentia doente, de fato estava.

- Você precisa se alimentar, fiz essa sopa fria. – A tal Charlote disse ao entrar no quarto com a sopa na bandeja.

Revirei os olhos odiando tudo que estava passando.

- Odeio sopa. – Disse seca e ela fez cara feia.

- A minha você irá gostar. – Se gabou e colocou a bandeja no meu colo.

- Não pode ser um hambúrguer? – Reclamei.

- Só se você quiser piorar, para de birra e come. – Cruzei as sombrancelhas e suspirei, como não ia ter jeito, comecei a comer.

Realmente não estava ruim, mas também não falaria.

- Vou medir sua temperatura. – Falou e se levantou, foi até a gaveta e pegou o termômetro. A mesma pediu que eu levantasse o braço, colocou o termômetro na minha axila e esperou uns minutos. Assim que ela tirou o aparelho, fez uma cara de espanto.

- Você está com 38°C, quase 39, isso pode provocar convulsão, não faça esforço nenhum, se não melhorar vai ter que ir ao hospital.

Respirei de forma pesada e relaxei a cabeça no travesseiro.

Odiava a Bianca, odiava o William, odiava minha vida.

With William Salvatore.

Empresa Salvatore.

23:00h.

Minha cabeça estava à mil, mas ainda precisava acabar de preencher alguns papéis. Não parava de pensar em tudo que tinha acontecido hoje mais cedo, como pude ser tão trouxa? E com que cara falaria o que ocorreu para meus amigos? Sentia vergonha de mim mesmo.

Escutei batidas na porta e eu pedi que entrasse. Era minha secretária Jina.

- Sr.William, os currículos irão ser abertos amanhã mesmo? – Jina perguntou.

- Isso mesmo, já pode anunciar. – Respondi ainda assinando os papéis. 

Precisava de funcionários novos, tinha despedido uma boa parte por conta do roubo.

Jina assentiu e saiu da sala. Não demorou muito até que eu acabei de assinar os papéis, me levantei e peguei minhas coisas. Precisava ir para casa e relaxar, se é que a Lauren deixaria com sua chatice.

With Lauren Rose.

Charlote disse que minha febre tinha abaixado, o que era bom, ja me encontrava no quarto de hóspedes. Estava muito entediada, tinha que ficar ali deitada olhando pro teto sem fazer nada. Ainda não tinha pensado de como me vingaria da Bianca, nem com cabeça pra isso estava. A partir do momento que encontrei William, parece que minha vida virou de cabeça pra baixo. Me arrependo de ter aquela idéia idiota de roubar sua empresa, foi a pior coisa que eu fizera.

A porta foi aberta e vi que era William. Não pude deixar em reparar nos seus trajes, vestia sua roupa social de costume, adorava homens que se vestiam assim, e justo ele, ficava mais gostoso que o normal. Vários pensamentos maldosos invadiram minha mente, fazendo com que meu corpo arrepiasse, vontade de puxar ele por aquela gravata, e transar a noite toda.

- Está melhor? – Perguntou encostado na porta com as mãos dentro da calça.

- Na medida do possível. – Respondi indiferente.

- Que bom, qualquer coisa me chame, ou chame a Charlote. – Assenti com a cabeça e ele suspirou, saindo logo em seguida.

Um fogo subiu em mim no mesmo instante, estava com sede do corpo do William, era errado, eu o odiava, mas ao me lembrar de quando transamos foi impossível não ficar na vontade. 

Já me sentia melhor, mas não 100%. 

Amarrei meu cabelo num coque, e resolvi tomar um banho pra ver se o fogo abaixava. Levantei com cuidado da cama e fui em passos lentos até o banheiro.

Merda. 

Tinha esquecido do óbvio, que roupa iria vestir? 

Resolvi procurar por Charlote. Sair do quarto e fui andando por aquele imenso corredor que parecia não ter fim. No meio de tantas portas, apenas uma se encontrava aberta, ela deveria está lá. Assim que cheguei em frente o quarto, tomei um susto ao ver o William. Logo ele se virou olhando pra mim com as sombrancelhas cruzadas.

- Eu quero tomar banho e estou sem roupas. – Cocei a cabeça meio sem graça e ele se sentou na cama. 

- Pega alguma minha pelo menos por hoje, amanhã mando Charlote providenciar isso. – Ele disse enquanto fitava minhas coxas.

Meu fogo voltou a subir, o que aquele homem tinha pra me fazer ficar desse jeito?

- Onde estão suas roupas? – Gaguejei mas logo disfarcei. Ele me olhou e apontou para uma porta do lado do seu banheiro, provavelmente um closet. Andei até lá e abri a porta, parecia uma loja de roupas de tanta que tinha.

- Que exagero. – Pensei alto, mas acho que ele não escutou.

Passei a mão por algumas roupas, até que uma me chamou atenção. Era uma camisa preta da marca Armani. Provavelmente ficaria um vestido em mim. Sair do closet e voltei para o quarto.

- Vai ser essa aqui. – Mostrei a camisa e ele cruzou os braços. –

- Escolheu a que mais gosto. – Levantei as sombrancelhas e revirei os olhos.

- Deve ter milhares dessa. – Falei e sair do quarto sem deixar que ele respondesse.

Assim que entrei, fui direto ao banheiro, tirei minhas roupas e entrei debaixo do chuveiro.

With William Salvatore.

Quando Lauren entrou no meu quarto, não pude deixar de olhar para seu corpo, ela era diferente, mesmo sendo insuportável, não sei que porra me chamava atenção nela. 

As lembranças do acontecimento no dia da boate tomou conta da minha mente, e sem demorar muito, meu amigo lá embaixo deu sinal de vida. Porra.

Estava de pau duro por pensar naquela mulher chata, porém gostosa pra cacete. Tirei aquela roupa que me incomodava e vesti apenas uma bermuda.

Sem pensar duas vezes eu levantei e fui até o quarto que ela estava. A porta se encontrava encostada, entrei e me joguei na cama, o barulho do chuveiro me fez perceber que a mesma tomava banho.

With Lauren Rose.

Acabei de tomar banho e desliguei o chuveiro. Me sentia limpa, fresca. Peguei a toalha e me enrolei, prendi meu cabelo e voltei pro quarto. Dei um pulo de susto ao ver William estirado na cama.

- Que porra está fazendo aqui? – Gritei.

- Não tinha nada pra fazer e vim ver como estava. – Falou e me olhou de cima a baixo, lembrei que estava somente de toalha e senti minhas bochechas corarem.

- Acabei de sair do seu quarto. – Disse óbvia. Reparei que ele estava sem a camisa, aqueles gomos em sua barriga me chamaram atenção, meu fogo voltou a subir novamente.

Homem gostoso do cacete.

Ele apenas suspirou alto e colocou as mãos atrás da cabeça. Fui até a porta e abri a mesma. 

- Agora vaza. – Sorri forçado e ele revirou os olhos. Levantou e ficou na minha frente, esperei que fosse falar algo, porém só me encarou.

Olhei em seus olhos, pela primeira vez tinha reparado no quanto eram lindos, uma cor de mel, não sei, me chamava atenção.

Sua respiração estava tão próxima a mim, que brigava com a minha.

Ele ia passando pra afora, só que eu impedi o puxando, ele me olhou com o olhar perdido, mas eu não me controlei e tomei seus lábios.

Que sede que estava daqueles lábios carnudos. William fechou a porta sem tirar sua boca da minha, me encostou na mesma e passou a mão pelo meu corpo, que arrepiou no mesmo instante. Nossas línguas trabalhavam num ritmo perfeito. Eu passei as mãos em volta do seu pescoço e ele tirou a toalha que enrolava o meu corpo. Arfei quando suas mãos deslizaram sobre minhas costas nua, até que desceu mais um pouco e apertou minha bunda. Sem nenhum esforço ele me colocou na sua cintura e foi em direção a cama.

Era foda quando sua vontade brigava com sua razão e ela conseguia vencer a luta.


Notas Finais


Beijoss


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...