História Manequim - Capítulo 12


Escrita por: ~ e ~Quandohaamor

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Astoria Greengrass, Bellatrix Lestrange, Daphne Greengrass, Draco Malfoy, Gina Weasley, Harry Potter, Hermione Granger, Lucius Malfoy, Luna Lovegood, Narcissa Black Malfoy, Pansy Parkinson, Theodore Nott, Tom Riddle Jr., Tom Riddle Sr., Viktor Krum
Tags Amor, Casamento, Dramione, Paixão
Visualizações 155
Palavras 999
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Famí­lia, Hentai, Lemon, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Era para ter postado antes, uma vez que @Talita20 já havia me enviado, mas eu tive problemas de saúde e fiquei internada. Peço desculpas a voces.

Capítulo 12 - Mentiras ou verdades escondidas


Hermione saiu do chuveiro e verificou no espelho, Draco deixara mais chupões no pescoço dela.
Ela se secou com a toalha vermelha e entrou em seu quarto, pegando um jeans e uma blusa preta para ir ao mercado junto a bolsa e o celular que estava na parte superior da cômoda.

 

- Draco, preciso ir ao mercado - Hermione disse.

 

Draco assentiu e sentou-se na cama, dizendo: - Eu também gostaria de ir, mas preciso verificar alguns documentos antes de enviá-los -

 

- Até mais tarde então.-  Hermione deu a seu marido um doce beijo na bochecha e entrou em seu Chevy Corvette C7 2014.Enquanto planejava em sua mente algo bom para comer com marido.

 

Draco dirigiu-se ao escritório e terminou o trabalho em sua mesa antes de voltar para o trabalho amanhã. A empresa estava se expandindo, e junto a isso mais papelada a caminho. Ele estava acabando a pilha quando ouviu o telefone tocar.
-  Residência Malfoy -. Ele respondeu.

 

- Draco, sou eu. Sua mãe. Estou na frente de sua casa -.  Respondeu Narcisa através do interfone.
 Draco desligou e caminhou até a sala para abrir a porta para mãe.  - Filho, como você esteve? -

 

- Bem, mãe -  Draco respondeu enquanto levava sua mãe de volta ao escritório. Narcisa colocou sua bolsa de grife no sofá cruzando as pernas ao sentar.

 

- E Hermione, onde ela está? -

 

- Ela foi ao mercado para comprar alguns mantimentos -. Ele sentou-se na cadeira de couro, enquanto perguntava
 - Mãe, agora que estamos falando de Hermione, eu quero saber o verdadeiro motivo do nosso casamento -. Draco manteve os olhos em sua mãe, percebendo que a mesma se esticou e olhou para o chão.

 

- Draco, eu já lhe disse. Eu queria uma outra figura semelhante a uma filha em nossa vida. Depois da morte de sua prima, meu mundo inteiro ficou escuro -

 

- Não, por favor me diga o verdadeiro motivo -. Draco exigiu. Ele cruzou os braços e olhou para a mãe.

 

Narcisa suspirou e assentiu. - Tudo bem, eu vou -.

 

= Flashback =

 

Narcisa voltou para a sala de sua casa. Estava solitária desde que Draco estava na escola. Ela estava prestes a entrar no quarto dela quando ouviu uma batida forte na porta. A mulher de cabelos loiros estava confusa sobre quem estava criando tal alvoroço. - O que é isso? -Ela perguntou, correndo para chegar na porta, mas aguardando uma resposta em primeiro lugar.

 

- Narcisa, sou eu. Jean Granger -. Uma voz feminina disse no outro lado. Ela sabia quem ela era: Jean, uma das melhores amigas mais antigas. Ela abriu a porta imediatamente e deixou entrar  sua convidada. - Narcisa, estou tão desesperada -. Jean gemeu, com preocupação e desespero em seus olhos.

 

- Por que você diz isso? -

 

- Nós estamos em falência. Estou prestes a perder minha casa e a fábrica e meu marido está realmente doente. Viemos aqui para  Londres porque tivemos que vender nossa antiga casa na França -.

 

Narcisa ofegou e consolou sua amiga que estava chorando.  - Sinto muito por ouvir isso.- Narcisa levou Jean para a sala de estar e continuou. - Eu gostaria de poder ajudá-los, mas eu não tenho acesso ao dinheiro que Lúcios deixou para nós, a menos que Draco se case com alguém. Antes que Lúcios morresse, ele iria mudá-lo, mas morreu cedo demais. Draco pensa que seu pai estava em um acidente. A única maneira de ajudá-lo a acessar o dinheiro é se Hermione se casar com Draco.

 

- Não. Não posso forçar Hermione a casar-se com Draco- . Jean rapidamente se opôs. Ela não podia fazer isso com a filha dela.

 

- Eu também não quero entrar na vida amorosa de Draco, mas é a única solução disponível para salvar você e sua família -.

 

- Eu não sei. Hermione está apaixonada por um menino da escola e não quero arruinar seus sentimentos -.

 

- É a única opção. Vou inventar o dinheiro na sua empresa e salvar a casa -.

 

'' Sinto muito, Hermione ..." Jean sussurrou entre choros. Ela só estava fazendo isso para salvar seu marido.
A mulher começou a chorar novamente, porque ela foi forçada a casar com Hermione para alguém que não gostou. Que tipo de mãe era ela?

 

- Estamos fazendo o melhor -. Narcisa respondeu. Ela estava igualmente chateada e sabia que Draco ficaria com raiva.

 

= Fim do flashback =

 

- Mãe, eu preciso proteger Hermione -. Draco sentou-se ao lado de sua mãe e segurou sua mão gentilmente.

 

- Por favor, cuide dela, filho - 

 

- Ela estará melhor sem mim -

 

- Não, filho. Ela te ama -

 

- Eu não quero que nada aconteça com ela -  Draco disse abraçando sua mãe sua mãe, enquanto a mesma escovava suavemente seu cabelo. Ela nunca o viu quebrado na frente dela, exceto quando ele era mais novo.

 

Hermione pegou as sacolas de mantimentos e os levou de volta ao carro. Ela comprou massas e frango para cozinhar para Draco. Enquanto ela caminhava pelas ruas movimentadas, Hermione decidiu parar uma garota que estava vendendo suas artes. Ela vendia brincos, pulseiras, colar e anéis.

 

Mas outra coisa brilhando chamou a atenção de Hermione; nas exposições havia um pequeno coração  dourado com a letra D pendurada em seu interior. Ao agarrá-la, sentiu que outra pessoa também a pegava. Era uma jovem com longos cabelos pretos e olhos verdes. Ela era estranhamente familiar e tinha por volta da mesma idade que Hermione.

 

- Eu sinto muito - Hermione pediu desculpas. A outra mulher levou a mão para trás e olhou para Hermione.
Depois de um tempo, ela assentiu e Hermione se afastou, caminhando em direção ao estacionamento.

 

''Ela parecia muito familiar'' -  Pensou a morena enquanto entrava no carro dela. Ela sentiu ter visto a garota antes, mas onde?
A única coisa que Hermione sabia no momento era quê:

 

- Sinta-se livre para fazer o que quisesse - 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...