História Mangá Weapons - Capítulo 37


Escrita por: ~

Exibições 7
Palavras 1.186
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Escolar, Ficção, Luta, Magia, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


– Err.... Irma eh você?
– ... An? Rumi? Como assim irma?
– Eu não te falei que queria te chamar de irma?
– ..... Caramba... De quantos capítulos atras foi isso?
– Eh verdade..... Err.... Ta comprido essa saga não eh?
– .... Falando nisso aonde esta o Inutil?
– .... Bem, espero que gostem.
– Ah, ta...... Ele não esta?

Capítulo 37 - Antes daquilo



– Onde estamos?
 Meio claro, meio escuro, dava para ver sua volta, porém apenas as silhuetas.
 – Deve ser o subterrâneo do castelo de Osaka.
 Ao seu lado, a sombra de alguém alto, porém magro até demais.
 – Aquele castelo do centro da cidade?
 – Sim... Provavelmente.
 Ambos estavam dentro da mesma cela. Meio úmida, suja, paredes de madeira e grades de madeira.
 – Essas grades são bem mais grossas que imaginava..... Acho que não consigo quebrá-la... – Ren, que era o garoto ao seu lado, disse enquanto parecia estar pesquisando o local. – Você consegue?
 Finalizou-se dirigindo sua cara a uma silhueta mais baixa.
 – Desculpa mas acho que não... Na realidade até dá, mas além de não ter certeza acho que posse quebrar a perna.
 – É, acho que vamos precisar de outra ideia....
 Silêncio.
 Rumi começou a andar pelo pequeno espaço que a reservava, agora Ren parecia estar preocupado sobre outra coisa.
 – E aquele garoto ruivo?
 A garota parou seus pés.
 A pequena fresta que tinha na parede lançava a luz, de forma que o rosto dela ficasse ainda mais escura.
 – Yuu-chan.
 Se lembrando do ocorrido que não fazia mais ideia de quanto tempo atrás tinha sido.
 Passando-se na memória, o rosto de ira, dor e mais outros sentimentos que o garoto demonstrava antes de ser capturado.
 – ...
 E ela também viu que o seu companheiro de infância, não estava mais em uma forma possível de chamar de normal.
 – Agora entendi o porquê de eu ter conseguido chegar a esse mundo...
 Um ser sobrenatural é o responsável a levar um personagem normal ao mundo sobrenatural.
 – Que light novel é esse?
 Uma preocupação diferente da qual se imaginava.
 – Que?
 – Se bem que agora faz todo o sentido de como eu ter chegado a esse mundo Youkai...
 Balançando a cabeça verticalmente, Rumi concordava-se a si mesmo.
 – Para entrar nesse mundo, você precisa passar uma porta, um portal, uma coisa assim?
 Dirigiu-se ao garoto alto.
 – Acho que sim.... Se não me engano, ouvi dizer que, um deles está em algum lugar desse castelo... Mas também tinha uma outra forma.... Ué...
 Foi no meio da conversa, mas os dois viram as silhuetas de alguns soldados passando pelo corredor.
 Nessa hora eles finalmente descobriram que existia um vigilante a dormir na frente da cela deles. Quem foi acordado agora pelos guardas que passaram.
 – Ei você também!! Os guardas desse setor foram evocados pelo capitão número 3!! Todos para o salão principal! ESTAMOS SOBRE ATAQUE!!
 As pressas, todos sumiram para dentro das sombras na continuação do corredor.
 – Será que esse é uma chance de fuga?
 – Eu nem sabia da existência daquele guarda...
 Após o primeiro comentário de ambos, mais nada foi ouvido.
 – Se tivesse mais alguém sobrando provavelmente ele viria encher o saco agora não?
 – Duvido nada..... Vamos?
 Os dois chegaram perto das barras de madeira.
 – ... Você tem um plano?
 – Achei que você estava com um.....
 – Seu temor não pode nos ajudar essas horas?
 Ficaram em silêncio novamente.
 Porém dessa vez o silêncio não predominou por muito tempo.
 – O que foi isso?
 Um som, barulho, ruído? Provavelmente voz.
 – Voz?
 Parecia um grunhido, de um ser agonizado. Porém junto a isso fazia o ruído de vidro? Vaso? Seria os dentes desse "ser"? Ainda por cima somados com um barulho de vento, algo cortando o vento.
 Uma pessoa agonizado de dor, rangendo os dentes, enquanto balança uma arma?
 – O que é isso?.... Vem daquele lado.... Certo?
 – Essa voz..... Yuu-chan?
 – ..... Aquele garoto?
 Os dois presos continuavam a olhar àquela direção.
 – ...
 O som ainda continuava, sem saber o que ou quem poderia estar naquele lado.
 Dedução de poder ser o Yuu, mas saber se realmente é ele.
 – .... Ei garota.... Rumi era seu nome?.... Eu estou com pouco temor e pode ser que não dure por muito tempo mas..... Bem, segure minha mão...
 – Um jeito de sair?
 – Pode ser até um jeito que liga a isso.... Porém não lembra? Eu sou o observador.
 Rumi segurou as mãos de Ren.
 Percebendo que um dos olhos que estavam fechados em seu braço abriu-se, ativando seu temor.
 – Está clareando o lugar?
 – Meu temor do observador pode me ajudar a enxergar os locais escuros, retirando as trevas do local. Não é como se acendesse a luz.
 – Então é apenas nós dois que conseguimos enxergar esse lugar com essa clareza.
 – Acho que sim.
 As trevas do local começavam a sumir.
 De pouco em pouco.
 Os chãos de pedra eram cinzas e quadradas, com alguns musgos verdes crescendo entre as fendas. Paredes revestidas de camadas de madeiras grossas, meio marrons de sujas. As grades de madeira estavam pintadas de vermelho e uma pequena porta trancada no lado esquerdo.
 – ... – Encostando o seu rosto nessas grades, Rumi tentava enxergar o outro lado do corredor.
 O chão do corredor era de pedra também, mas parecia visualmente bem mais limpa. O local que tinha vindo as vozes dos guardas tinha uma mesa de madeira.
 – AAaaAAAaaAAaaaaaA....
 Em direção à voz. As grades dessa outra cela apareceram.
 – ... Quase lá...
 Mas foi então que um grande som veio até aquele corredor. Vinha da direção aonde provavelmente os guardas foram.
 – O que aconteceu.
 Foi quando finalmente a voz do agonizado parou. Porém em troca, o que veio foram os sons de madeira sendo quebradas.
 – Ah!! – As grades das celas dos dois presos também foram destruídas, lançando ambos à parede. – Yuu-chan!!
 Então que finalmente as imagens ficaram claras e eles viram passar pela frente de seus olhos.
 Era o garoto ruivo. Yuu.
 – Mas o que está acontecendo?!
 Ambos saíram da cela e começaram a correr atrás do ser.
 O corredor era longo e repetitivo. Extremamente escuro se não fosse pela "visão noturna".
 – Foi mal mas vou desativar o temor.
 – Ok.
 Uma claridade já aparecia lá na frente.
 Rumi e Ren chegaram em uma sala circular. Circular até topo do castelo.
 Era o pilar central.
 – Aonde ele foi?
 Estavam confusos, sem saber o que faziam dali.
 Do céu caíam certos destroços.
 – Ei..... Aquilo é um corpo?
 E junto a destros, um homem vestido de armadura samurai.
 – Acho que é melhor se distanciar um pouco desse centro.
 Voltam alguns passos, e os destroços que pareciam pertencer a escadas continuavam a cair.
 – ... Isso é causa do Yuu-chan?
 – Não faço a menor ideia. Pode ser que sim pode ser que.... Ei...
 Algo descia. Algo que flutuava. Eram duas pessoas? Mas uma parecia estar sem cabeça.
 – Eieieiei..... Falta muito?
 – Aí, segura isso que falta pouco!
 – Sorte sua que meu corpo não pode ficar a uma distância tão grande assim de meu corpo.
 Era uma visão estranha. Uma cabeça flutuando e abaixo disso um corpo sem cabeça e um outro ser segurando esse corpo.
 – É a Shiki e a Kuna.... Acho...
 – Ah!! Ren!! 
 É, realmente eram eles. Desceram e vieram correndo em direção aos dois presos.
 Um encontro inesperado, quando por fim um grande estrondo veio do meio daquele espaço. Levantando poeira e lançando os destroços para longe.
 – Ah.
 Foi quando de dentro dessa poeira apareceu uma pessoa.
 Alto, cabelos brancos, olhos vermelhos, segurava uma espada.
 Era totalmente diferente da pessoa que Rumi estava acostumada.
 – Taku..
 Porém o olhar cansado, sem vida ainda entregava seu próprio nome.


Notas Finais


– ....
– ....
– ....
– Err... Como esta esse ai?
– Esta melhor do que imaginei..... Foi desse ano?
– O anime sim... Mas a novel...
– Entendi.....
– Err.... Espero que tenham gostado....
– Caramba... Faz duas semanas que não leio a fic dele.....


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...