História Maninho - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Personagens Originais, Sehun
Tags Chanbaek, Incesto, Irmão, Lemon, Shotacon, Yaoi
Exibições 1.448
Palavras 1.178
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Incesto, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oii meus amores!

Vou dizer a mesma coisa que disse ontem kkkkk eu sei que ainda não respondi os comentários de vocês, mas eu vou, só não queria demorar demais a postar mais um cap.

Então não deixem de comentar aqui também, eu tenho estado muito cansada, mas vai passar!

Boa leitura!

Capítulo 3 - Corações Profanos


Fanfic / Fanfiction Maninho - Capítulo 3 - Corações Profanos

Kyungsoo terminou de comer deixou seu telefone escrito em um papel sobre a mesa.

— Me liga, mas se algo acontecer com esse papel, você sabe onde me encontrar. — beijou minha testa e saiu, deixando Baekhyun furioso.

— Por que ele? O que ele tem demais?

— Por que o sehun? O que ele tem demais?

— Sehun terminou comigo.

°°°°°°

Capítulo Três - Corações profanos

                           XXXXXX

Baekhyun levantou do meu colo e foi para seu quarto. Aquilo doía meu coração. Eu sabia que aquele filho da puta estava só usando o meu irmãozinho. E agora vê-lo assim fazia uma raiva se apoderar de mim, se eu visse Sehun na minha frente nem sei do que seria capaz.

Lavei os pratos e guardei o que sobrou do almoço, peguei algumas besteiras que tinha no armário e fui até o quarto de Baekhyun, o vendo deitado e encolhido na cama, podendo ver que ele estava sem cueca e só com aquela camisa grande, o jeito que ele estava deitado deixava sua entrada a mostra pra quem quisesse olhar.

Ele estava assim o tempo inteiro? 

— Baekkie, vamos ver um filme? Ficar juntinho como nos velhos tempos?

— Vamos. Vem deitar aqui comigo e me abraça bem apertadinho. — disse de costas, sem olhar para mim, deixei os salgadinhos e chocolates ali em cima da cômoda de seu quarto e fui até ele, o abraçando por trás e beijando seu pescoço enquanto acariciava seus cabelos.

— Não fica mal por esse traste, ele não te merece. Você é um garoto incrível que merece um homem incrível!

— É? E onde está esse homem?

— Você não vai encontrar ele na cama Baek, não é dando pra todo mundo que você vai encontrar alguém que te ame de verdade.

— Você me ama de verdade?

— Óbvio que eu amo.

Baekhyun se virou entre meus braços e ficou me olhando, sua perna novamente veio para o meu quadril e seus braços para meu pescoço, até que seus lábios estivessem junto aos meus. 

Seu beijo era lento e gostoso. Eu demorei alguns segundos para me tocar do que estava acontecendo, mas não consegui desfazer o contato, segurei sua cintura de forma firme o trazendo para mais perto e seu beijo foi ficando mais intenso. 

Baekhyun jogava seu quadril contra o meu é quando viu que eu não faria nada, levou minha mão até sua bunda, me fazendo tocar nas nádegas durinhas e na entrada que se contraia a todo o instante. 

Entre os beijos começamos a esfregar nossas ereções. Baekhyun teve a cara de pau de abaixar minha calça de moletom e liberar meu pênis duro, fazendo assim os dois se tocarem sem nada e começou a se esfregar em mim.

O meu corpo estava pegando fogo e eu já não pensava racionalmente. Subi sobre seu corpo, me movimentando sobre ele como se estivesse o estocando lentamente, mas sem penetrar, apenas me esfregando mais e mais em seu corpo, gemiamos baixinho e trocavamos beijos cheios de desejo, eu chupava seus lábios e ele mordia os meus.

Ficamos lentamente curtindo isso até que nenhum dos dois segurasse mais o prazer e gemesse longamente, nos abraçando.

— Isso é muito, muito errado. — sussurrei em seu ouvido, beijando seu pescoço.

— Mas eu quero mais.

Dessa vez ele subiu sobre mim, beijando minha boca de um jeito que eu não conseguia dizer não, segurei suas nádegas e aproveitei do contato, até ouvir a chave na porta e me assustar.

— A omma chegou. — lavantei minha calça de moletom e puxei as cobertas empurrando Baek bem pro canto da cama e me agarrando a ele — Finge que está dormindo. — sussurrei e ele riu, dando vários selinhos na minha boca e depois se escondendo em meu peito.

Ouvimos a porta ser aberta e logo depois fechada, constatando que nossa mãe havia pensado que estávamos mesmo dormindo. 

— Essa foi por pouco. — suspirei aliviado.

— Eu quero mais Yeollie... Muito mais...

— A gente não pode Baek, isso é errado! 

— Eu não ligo, eu quero você.

Baekhyun voltou a me beijar e eu não resisti, eu não tinha forças para negar a ele o que quer que fosse.

°°°°°°

A semana pareceu se arrastar mais do que uma lesma, eu não me aguentava em pé de tão cansado. 

Mas quando sábado finalmente chegou, eu pude sorrir abertamente curtindo a minha folga.

Acordei já passava do meio dia.

Mandei uma mensagem para Kyungsoo e o convidei para ver um filme.

Lavantei e tomei um banho, comi algo para não ficar de estogo vazio e fiz pipoca, pedi que ele trouxesse os salgadinhos e o refri, já que o chocolate eu havia comprado antes. 

Ele chegou e eu já coloquei um filme de terror para rodar, mamãe passava as vezes pela sala, mas nem pergartar quem era meu amigo ela perguntava, na verdade, é como se ela nunca estivesse ali.

Mais para o meio do filme, Baekhyun veio para sala, enrolado em uma coberta grande ele sentou em meu colo em silêncio e cobriu a nós dois, ficando com a cabeça apaida em meu ombro e os pés no sofá, como se limitasse até onde Kyungsoo poderia ficar. 

O baixinho discretamente pegou minha mão e levou até entre suas pernas mostrando que estava duro, e depois pegou a outra é levou até sua bunda, que estava com lubrificante, eu sabia por que estava molhada e escorregadia.

Sua entrada se contrária e eu mordi os lábios indeciso sobre o que fazer. Mas não resisti, continuei olhando para Tv e prestando a atenção no filme enquanto adentrava meus dedos em Baekhyun, ele fechou os olhos e se agarrou a minha blusa, deixando que eu fizesse o que quisesse. E eu não resistia enquanto mexia bem rápido em sua entrada.

Kyung olhou estranho para as caretas que Baekhyun fazia, mesmo que o pequeno não fizesse barulho algum. Kyungsoo olhou minha mão se mexendo rapidamente e arregalou os olhos.

— Sua mãe está vindo. — esse disse bem baixinho e eu parei os movimentos, Baekhyun abriu os olhos e voltou a focar no filme.

— Querem comer algo meninos?

— Não omma, obrigado. — Baekhyun respondeu por nós.

— Então eu... Vou na casa de uma amiga e volto amanhã a tarde. — nem deu tempo da gente contestar e ela já tinha ligado o carro e saído.

— Chanyeol eu não acredito que você come o seu irmão!

— Eu não comi ele. — me defendi.

— Eu vi sua mão.

— Eu pedi, eu gosto. Não conta pra mamãe. — Baekhyun disse com voz meiga.

— Não vou. Vou fugir que nem sei que vocês estavam transando na minha frente.

— Eu nunca transei na frente de ninguém. Me deu vontade agora... — Baekhyun disse mordendo os lábios.

— Para com isso Bebê. — bati na sua bunda.

Baekhyun tirou a coberta que nos cobria e levou de novo minha mão até sua entrada.

— Ele não se importa Yeollie, continua fazendo! — mordeu os lábios de forma nada inocente e eu quase não resisti a colocar meus dedos em sua entrada e recomeçar com os movimentos.

Mas puxei a coberta e o ajeitei em meu colo para dormir.


Notas Finais


E então, o que acharam desse cap? :3

Bom, sabem onde me encontrar, certo?

Leiam minha nova fic do CBW, Meu Amado Nerd, esqueci de pegar link, mas vocês podem entrar no meu perfil e darem uma olhada kkkkkk

Até a próxima!

Bjoooos ^.~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...