História Mansae - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Seventeen
Personagens Boo Seungkwan, Hansol "Vernon" Chwe, Hong Jisoo "Joshua", Jeon Wonwoo, Junghan "Jeonghan", Kim Mingyu, Lee Chan "Dino", Lee Jihun "Woozi", Lee Seokmin "DK", Personagens Originais, Seungcheol "S.Coups", Soonyoung "Hoshi", Wen Junhui "JUN", Xu Ming Hao "THE8"
Tags Imagine, Mansae, Seventeen
Visualizações 69
Palavras 1.391
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Famí­lia, Fluffy, Mistério, Poesias, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá olá pessoas!
Trouxe essa Oneshot pra vocês inspirada em Mansae
Espero que gostem ♥
Me perdoem os erros e boa leitura!

Capítulo 1 - OneShot


Fanfic / Fanfiction Mansae - Capítulo 1 - OneShot

Olá! Me chamo S/N.

Já que você está aqui, vou aproveitar e contar-lhe um pouco da minha história.

Eu estava no terceiro ano no colégio novo, eu não era muito de enturmar, mas por incrível que pareça consegui 13 melhores amigos... Que já considerei para a vida toda.

O problema se tornou quando... Não um, ou dois... Mas sim os 13 se apaixonaram por mim.

E nem eles mesmo sabiam disso.

Eu estava com muito medo, sabia que dali 12 sairiam machucados.

Exato, 12... Pois um deles acabou fisgando meu coração.

Dentre nós havia Seungcheol, o líder do grupo todo, ele era muito atencioso, sempre se preocupando com todos nós.

Havia Jeonghan, a diva do cabelo, ele tinha fios de dar inveja em qualquer um. E tinha as vezes que agia como uma verdadeira mãe.

Ah claro, como todo grupo tem seu mau humorado, eu vos apresento Jihoon. Ele era todo fofinho com seus 1,64 de altura, mas ninguém mexia muito com ele... Apesar de todo cabeça quente ele era bem legal.

E não vamos esquecer Sekmin, o jovem com o sorriso mais encantador que vi, ele era a alegria pura ali junto com Seungkwan.

Ah sim, a diva Boo, como pude me esquecer? Aquele garoto era um arraso que só, todo mundo amava ele.

E por falar em amar, tinha o Chan, o outro Maknae, já que mesmo contra minha vontade fui considerada a outra. Ele era um fofo, aquele sorrisinho inocente e ao mesmo tempo sapeca.

Sapeca? A claro! Soonyong. O rei das pegadinhas, nunca vou me esquecer de quando deu um chiclete para o Vernon que deixou seus dentes azuis.

Ah Hansol Vernon, nosso amigo ocidental. Ele era todo energético, se enturmava facilmente, e sempre com um lindo sorriso no rosto.

Falando em energético tinha nossa girafa, Mingyu, a grande criança, junto com seu amigo emo gótico Kawaii Wonwoo.

Já falado de duplas, haviam os chineses Minghao e Jun. Enquanto The8 era nossa carinhosa e esperta criança, Jun era o "visual", o garoto tinha uma beleza muito grande!

E em beleza temos Joshua, o cavalheiro. Ele era todo educado, um amor! Não que não de mancada...

E havia eu, aquela que todo mundo mimava, eu até gostava daqueles mimos todos, mas não tinha 9 anos para aquilo!

Lembro deste dia, era como mais um comum na minha rotina de estudante, fui até meu armário pegar os livros que usaria.

Quando o abri milhares de papeis vieram ao chão, eram tantas cores de envelopes que acabei me perdendo.

Na hora do intervalo me afastei dos meninos, fiquei em um certo beco que havia no corredor e li carta por carta, sem mistura-las.

Eu amava ser amiga daqueles palhaços mais que tudo neste mundo, era tão fácil reconhecer as caligrafias e versos, mesmo todas sem remetente.

Mas então o medo começou a me dominar, e sabia que aquele nó na minha garganta não iria se desfazer até eu me sentar e conversar com eles.

- S/N? - a voz me dispertou, por sorte eu havia conseguido ler tudo rapidamente.

- Jeonghan - sorri enquanto ele se aproximava.

- Por que está aqui? Te procurei no colégio inteiro, está tentando me matar? - o mesmo suspirou com aquele ataque de mãe colocando a mão no peito - que cartas são essas?

- Como se uma delas vocês não soubesse - me levantei e entreguei a carta amarela a ele, eu tinha certeza que era a sua pelas palavras com o jeito desastrado de se expressar.

- Eu... - ele corou levemente e virou o rosto.

- Vamos.

Peguei em sua mão e o puxei até o refeitório onde todos se encontravam na mesa do canto, onde era costume ficarmos.

- Graças a Deus S/N! - Vernon exclamou sorrindo - onde você estava?

- No corredor... - olhei para baixo enquanto Jeonghan se sentava com eles.

- Não vai se sentar? - Wonwoo questionou e neguei com a cabeça.

- Me encontrem na velha casa da árvore, depois da escola - após isso abracei as cartas ao meu corpo e fui até a sala de aula, onde permaneci até o fim do intervalo.

~⚛⚛~⚛⚛~⚛⚛~⚛⚛~⚛⚛~⚛⚛~

Já no final da aula nos juntamos e fomos todos a casa de Seungkwan, onde nos fundos dentro do imenso quintal havia nossa querida casinha na árvore, onde sempre nos reuniamos, tanto para fazer lição quanto para passarmos.

Eu não conseguia desgrudar um minuto sequer.

- Eu queria falar que... - mordi meu lábio em nervoso e coloquei a bolsa no meu colo - independente do que aconteça aqui, que continuemos melhores amigos - respondi enquanto abria o zíper e retirava as cartas.

- Eu quero fazer algo - e assim todos direcionaram seu olhar para Jeonghan - levante a mão aqui quem mandou uma carta para a S/N se declarando - e assim o mesmo levantou o braço esperando que os outros se pronunciarem.

Foi difícil, certamente demorado, mas pouco a pouco levantaram a mão, até que todos haviam confessado.

- Meninos, vocês não tem ideia do quanto são importantes para mim, por favor... Não quero perder vocês - abaixei minha cabeça frustrada e senti alguém me abraçar.

- S/N... - era Soonoyong que massageava meus cabelos tentando me consolar - sei que foi algo surpreendente que aconteceu, mas não vamos deixar esse sentimento acabar com uma amizade tão preciosa.

- Você é muito importante para todos nós - Jun respondeu enquanto todos sorriam aliviados - mas vocês são uns viados ein!

- Jun! - Jeonghan o repreendeu e caímos na gargalhada - Pode soltar ela o relógio.

- Oh, me desculpe - o mesmo me soltou e eu continuava a rir.

Não adiantava, nossa amizade era infinita, eu nunca iria desgrudar deles.

- Preciso perguntar algo... - Jihoon olhou para todos e depois para mim - você gosta de algum de nós, ou de alguém do colégio?

Respirei fundo e abaixei minha cabeça, aquele não era o momento para me abrir, e por mais que eu precisasse contar para eles, decidi deixar tudo ter seu tempo

- Um dia vocês irão saber...


Enfim, aqui estou eu 8 anos depois, voltando para casa após terminar meu curso.

Foi como eu disse anteriormente, nossa amizade sempre foi infinita, infelizmente nos encontramos apenas aos fins de semana por conta de empregos e outros assuntos, já que cada um decidiu seguir seu caminho e suas responsabilidades.

- Amor, cheguei - falei enquanto encostava a porta de casa, e ao me virar presenciei a cena que me enchia de alegria.

Meu marido se encontrava deitado no sofá de barriga para baixo em um profundo sono, seu rosto estava totalmente desenhado, o que acabou deixando tudo com um ar ilario.

Enquanto ele respira profundamente pesado levei meu olhar a SunHee que se encontrava nas costas do pai com as mãos coloridas pelas canetas.

Me aproximei e a peguei no colo cuidadosamente a levando para o quarto e lhe cobrindo.

Logo após lhe dar um beijo de boa noite sai e fui até a sala e me abaixei próximo ao sofá e acariciei seu rosto até suas pálpebras mexerem levemente.

- Seungcheol, acorde!

Eu gosto de guardar surpresas, então agora lhes confirmo quem foi e é o amor da minha vida por muitos anos.

Desde que encontrei Seungcheol pela primeira vez no colégio ele me acolheu, me mostrou a escola, me apresentou meus grandes amigos.

Com ele eu pude ver o lado colorido da vida, e que vale muito a pena esperar para se encontrar a pessoa certa.

- S/N? - ele coçou os olhos e olhou para as mãos rabiscadas - eu devo estar horrível

- Gosto de utilizar "horrivelmente engraçado" - ri e lhe dei um pequeno selar de lábios - vamos, deve estar exausto.

- Eu estava... - ele se levantou e me abraçou por trás, assim fomos subindo até nosso quarto - mas estive pensando...

- Seus pensamentos me preocupam...

- Engraçada você - rimos - SunHee anda muito sozinha.

- Claro que não, ela tem a nós.

- Não podemos brincar com ela em todos os momentos amor... - me encostei na porta enquanto ele permanecia na minha frente - Que tal um irmãozinho?

- Um irmãozinho?

- Você sempre me disse que queria ter duas crianças para brincarem juntas - ele se aproximou mais e beijou meu pescoço.

- Você sabe mesmo como me convencer Seungcheol...

Peguei em sua mão e o puxei para o quarto, rapidamente fechando a porta atrás de mim, e assim fizemos amor por mais uma noite.

Com toda essa história que eu percebi que não adianta insistir no amor não correspondido.

Deixar o tempo trabalhar é o melhor de tudo, pois além de uma paixão ele pode lhe colocar grandes presentes na vida.


Notas Finais


Eu tentei pegar a maioria de surpresa, mas acho que muitos já suspeitavam, não é? Rsrs
Escrevi para o aniversário do nosso líder S.Coups, dêem muito amor a esse bolinho ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...