História Mansão Norman Para Assassinos Aposentados - Capítulo 21


Escrita por: ~

Postado
Categorias Jeff The Killer
Personagens Jeff, Personagens Originais
Tags Demência, Jeff, Loucura, Mansão, Slender
Exibições 62
Palavras 4.760
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Fantasia, Luta, Romance e Novela, Sobrenatural, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Peixe: SocorroooOOOOOOOOOOOO!!!
Jeff: Carai do capítulo grandeeeeeee
Jenny: Será que os leitores vão gostar?
Peixe: Foi de coração e deu muito trabalho ;-; Espero que gostem!
Sally/Norman: Então vamos ver isso... AGORA!
Todos *se sentam para observar

Capítulo 21 - Pedra, papel e tesoura! Pera... a brincadeira não é essa!


- P-Pessoal, não é melhor fazermos de novo, eu acho que puxei muito depois. – falei na tentativa de escapar.

- Nada disso. Tú pegou o palito vermelho, vai jogar e pronto. – Jeff foi autoritário e eu vi que não tinha como fugir.

- Garotas, o BEN e o Norman são quem responderão suas perguntas. – disse Slender para nossas visitas. – Podem perguntar o que quiserem…

- E não precisam pegar leve. – Jeff e Sally olharam para mim como se eu fosse uma ovelha indefesa, eles eram lobos. Engoli em seco.

- Na verdade, peguem leve, por favor. Eu ficaria muito agradecido!

- Bom, já que foi decidido quem responderá as peguntas eu posso fazer logo as minhas? – perguntou Jenifer.

- Claro, Jenifer. – Jeff deixou ela ficar a nossa frente.

- Oi? – Jenny e Jane falaram juntas.

- Não, não vocês. A outra Jeni! Ah, vocês entenderam.

- Pronto, vou começar perguntando ao BEN.

- Manda.

- O que você acha das fãs que te shippam com o Jeff? – perguntou ela. Laura e Mands deram sorrisos pervertidos e ficaram com os rostos vermelhos.

- Me inclua nessas fãs! – disse Laura babando.

- Me shippam com o Jeff… que porra é essa? – BEN ligou a TV estalando os dedos. Foi direto para o Google imagens e pesquisou “BEN e Jeff shipp”. – Masoq… Ah, MEUS OLHOS!

- DESLIGA ESSA PORRA! – Jeff desesperado chutou a TV que voou em direção a parede e se quebrou.

- AAAH, A TV! – gritei desesperado.

- AAAAH. – as garotas começaram a gritar sem motivo nenhum.

- E a minha pergunta, BEN? Quero uma resposta. – disse Jenifer cruzando os braços e fazendo beicinho.

- Ah, a resposta é simples. – BEN estava com os olhos vendados e saía sangue em abundância dos olhos dele. – ESSAS GAROTAS DEVEM TER UM TUMOR NA CABEÇA!

- Nossa, BEN. Pra que toda essa violência verbal? – Laura começou a ficar com a face mais vermelha enquanto falava. – Tem algo contra gays?

- N-Não tenho nada, mas não me incluam nisso, afinal de contas eu sou um vírus de computador! – BEN estava com a face toda vermelha.

- Bom, responderam minha pergunta. Agora é a sua vez, querido Normito. E eu quero sinceridade!

- Eita, eu sinto que não vem boa coisa. – falei sentindo enjoo.

- Norman, você namoraria a Jenny? – perguntou ela.

Por um momento eu pensei não ter escutado direito, mas do nada começou a passar na minha cabeça os vários momentos que eu tive com ela como quando nos encontramos, quando ficamos de mãos dadas, quando eu a vi dando baixas risadas no cinema… eu comecei a sentir meu rosto ficar extremamente vermelho. Comecei a suar também, olhei para a Jenny e ela estava tão vermelha como eu, com a cabeça fumaçando. Sally desesperada jogou água nela e a água evaporou, mas ela voltou ao normal.

- Uau. – Sally falou surpresa e Jeff assobiou.

- E então, Norman… responda a minha pergunta!

- B-B-Bom, a J-J-Jenny é m-muito bonita e…

- B-Bonita? – Jenny ficou mais vermelha do que eu podia achar que ficaria.

- Q-Quero dizer… v-v-você s-seria um ótimo par e-e tem quase a m-minha idade e-e… bom, e-eu acho que sim.

Eu tava envergonhado demais para pensar em algo para falar, olhei para a Jenny e mesmo vermelha ela me olhava fixamente.

- Norman… – disse ela.

- Jenny… – disse eu.

- Okay, bora parar que isso já tá muito romântico! – disse Jeff me acordando pra vida.

Jenny virou o rosto para o lado oposto ao meu e eu fiz o mesmo. Escutei o pessoal rindo o que me deixou ainda mais envergonhado. Droga, isso é muito embaraçoso.

- Okay, última pergunta…

- Ainda tem mais? – gritei vermelho e quase chorando enquantro esperava a resposta já óbvia de Jenifer.

- Bom, como essa foi demais eu vou fazer uma mais simples. Quem é o mais insuportável daqui da mansão?

- Ah, essa é fácil. O Offender!

- EH? – ele pareceu constrangido.

- Eu por alguma razão já esperava isso. – disse Jenifer com um olhar sombrio em direção a Offender.

- Eu também. – Laura, Amanda, Bia e Emily deram o mesmo olhar sombrio a ele.

- E-Ei, calma aí. Por que eu?

- Você uma vez tentou entrar no meu quarto para roubar as calcinhas da Jenny.

- Pensei que você estava dormindo.

- Eu tava acordado! – falei com um olhar de poucos amigos a ele. – A Jenny percebeu e te queimou, você quase morreu no corredor.

- Ah, então por isso o corredor na parte da porta do Norman estava todo queimado. – disse Slender surpreso, bom, pelo tom de voz ele parece surpreso.

- Uma vez você estava andando com um sutiã no bolso. Ele caiu e você o chutou para baixo do fogão para disfarçar, o que no caso você falhou. Jane no outro dia disse que não achava uma peça de roupa e quando eu disse que te vi com um sutiã no bolso noutro dia ela mandou Smile Dog te atacar.

- Por isso eu encontrei Smile Dog com um pedaço de pano na boca. – disse Slender surpreso.

- Teve outra vez que você estava saindo do quarto do Toby com uma caixa cheia de revistas.

- Eu tava ajudando ele com a limpeza do quarto.

- Mas eram resvistas pornô! – falei.

- Ahn? – Mands deu um olhar interrogativo a Toby.

- B-Bom, quando estamos sem a namorada temos que dar um jeito, né?!

- Bom, depois disso o Toby disse que umas revistas dele desapareceram. Eu contei a ele que vi o Offender com uma caixa de revistas e em seguida vi Toby jogando um machado na direção de Offender… o machado acertou a janela do segundo andar e o Slender achou que a culpa era do Toby, assim ele ficou uma semana sem poder entrar na mansão.

- Então quando o Toby disse que a culpa não era dele ele estava falando a verdade. – observou Slender ficando com raiva. – Offendeeer…

- Err… u-um homem tem suas necessidades.

- A desculpa do Toby não funciona com você!

- Ah, droga.

- Então, quem é mais insuportável é o Offender! – falei. Ele ficou um pouco deprimido. – Mas… bom, ele é um ótimo conselheiro amoroso e pelo que eu vi ele está ajudando muito bem certa pessoa.

Offender pareceu feliz com meu comentário.

- Espera aí. Quem? – perguntou Sally. Aí eu percebi que todos ficaram curiosos.

- Okay, okay. Agora é a minha vez nessa porra. – disse Mands. – Começarei com o BEN.

- Tá, manda. – ele parecia recuperado do “shipp”.

- Eu te shippava e ainda shippo com o Jeff, só pra constar.

- AAAAAHHH. – BEN surtou e eu comecei a escutar “Seu sistema não está seguro”.

- No, no, god, please, no… NO… NOOOOO!

- Okay, okay, eu só eu queria dizer, oxe. – Mands suspirou. – Aqui vai a minha pergunta: BEN, quem da mansão você tem uma quediiinha ou um PENHAAAASCO ou tá namorando?

- Eu? Eu não tenho ninguém. Pra começar eu não tenho esses sentimentos amorosos humanos. – disse ele cruzando os braços.

- É verdade? – Mands não pareceu satisfeita com a resposta.

- Faz um backup aí, BEN. Que eu acho que não. – disse Jeff segurando o riso.

- E-Ei, Jeff. Q-Que eu lembre nunca tive namorada.

- Nossa, Lisa ficaria decepcionada ao ouvir isso.

- LISA? – todos que estavam na sala gritaram juntos e eu pude ver Emily ficar um pouco chocada, ela olhou para mim e começou a ficar vermelha.

- N-Não é nada do que v-você tá pensando, g-gerente. E-Eu tô m-muito b-bem. – disse ela vermelha esticando os braços e estendendo as mãos, talvez pra eu não olhar seu rosto ou para mim virar o rosto. – Ah, são as duas coisas. E para de pensar essas coisas.

- Pelo que eu lembro, Lisa foi um computador que Steve Jobs lançou perto de 1980 em homenagem a filha. BEN encontrou um computador do tipo LISA bem desgastado no porão dessa mansão quando viemos pra cá. Ele se apaixonou e invadiu o sistema LISA do computador, a voz que costuma sair dele quando faz algo como aquela de agora a pouco é da Lisa, por isso é feminina.

- V-Você não precisava dizer isso, Jeff. – BEN começou a ficar vermelho e pude escutar Lisa dizer “O sistema está muito quente e precisa descansar. Deseja desligar?”. – Eu não aguento mais.

- Okay, okay, okay… – três “okay’s”? – Como você já repondeu minhas perguntas eu farei para o Norman agora.

Na hora eu fiquei assustado. O resto do pessoal ficou rindo igual psicopatas para mim.

- Ai… – falei.

- Norman, admita!

- Ahn? – não entendi.

- Admita. – insistiu ela.

- Admitir. Admitir o quê? – perguntei e a Amanda abriu um sorriso de orelha a orelha.

- Admita que você ama a Jenny!

Olhei para ela e sorri.

- Claro, ela é uma ótima amiga. – disse feliz.

- Para de ser lerdo e diga que ama ela, você quer namorar ela que eu sei!

- EH? – meu rosto esquentou. – N-N-N-N-NÃO… E-E-EU N-NÃO PENSO C-COISAS P-PERVERTIDAS COM A J-J-JENNY!

- Ninguém falou sobre pensar coisas pervertidas. Então você pensa? – perguntou Sally.

Meu rosto esquentou mais.

- Ele pensou. – disse Emily escondendo o rosto completamente vermelho.

- AAAAAHHH.

- Bom, se você a ama tanto assim. – Mands nem ligou pro meu desespero. – Você num vai trocar ela pela menina de sardas, né?!

Mands apontou para Laura, a Memes, por sua vez, ficou meio surpresa e a Jenny pareceu ficar séria, o olhar fixo que ela dava em mim estava ficando um pouco incômodo.

- Q-Quê? E-Eu não vou trocar ninguém por ninguém, apenas manda outra pergunta logo. – falei tentando esconder a vergonha.

- Hm, ele disse de forma indireta: Eu amo a Jenny e não vou trocar ela por ninguém. – Mands disse sem pensar duas vezes e a cabeça de Jenny virou um vulcão.

- Oe. – gritei sentindo meu rosto voltar a esquentar.

- Tá, vamos para a última pergunta. – finalmente. – Eu te shippava com o Jeff no começo…

- SOCORRO! – Jeff se jogou na janela. O que essas garotas tem na cabeça, meu Deus?

- Maaas agora eu te shippo com a Jenny. – ela apontou para a Jenny fazendo uma carinha de gato. – E para de ser tão lerdo, garoto. Ela tava com ciúmes, seu troxo.

- ISSO NEM É UMA PERGUNTA. – gritei envergonhado.

- V-VOCẼ TAVA ESCUTANDO A NOSSA CONVERSA?! – gritou Jenny super vermelha.

- O QUE CARALHOS É TROUXO? – gritou Sally.

- É o masculino de trouxa! – avisou Jeff entrando pela janela onde se jogou.

- Ah, tendi. – Sally se acalmou.

Sinto que não conseguirei olhar pro rosto da Jenny o resto do dia… não, da vida.

- M-Minha vez! – disse Emily timidamente.

- U-Ufa, uma pessoa legal.

- B-BEN…

- Oi?

- V-Você t-tem uma… senpai?

Ficamos um tempo em silêncio e Jeff caiu no chão vomitando algo colorido.

- ELA É MUITO FOFA! – gritou ele em seguida limpando a boca com o pulso.

- P-Pra começar… o que é senpai? – perguntou BEN com um sorriso envergonhado.

- EH? – caí pra trás.

- Um veterano, alguém que você admira, um amor ou crush, não sei como tú chama. – explicou Jeff revirando os olhos.

- V-Voz maldita. – disse Emily com raiva para ninguém em especial, mas a cara dela mesmo com raiva é fofa.

- Q-Que fofa. – disse ao mesmo tempo que Jeff e Sally.

- P-Parem, é vergonhoso. – disse ela evitando contato visual.

- Oxe. – Jeff fechou os olhos e cobriu os ouvidos. – Mais qualquer coisa que ela falar ou expressão e eu posso desmaiar de tanta fofuta.

- A propósito, que voz é essa? – perguntou Jane.

- Ah, não… err… quero dizer… é que eu tenho uma voz na minha cabeça que fica me irritando.

- Vish… será que tem algo haver com seus poderes? – perguntei.

- Não sei. T-Toda vez que eu pergunto ela muda de assunto.

- Ah, que louco…

- Bom, eu ainda tenho uma pergunta pra você, Norman. – olhei para ela e assenti com a cabeça dizendo para continuar. – Como é administrar uma mansão de assassinos aposentados?

- Divertida! – respondi de imediato. – BEN e Slendy me ajudam a administrar o pagamento de cada adulto para continuar morando. Jeff e a Sally sempre estão animando esse lugar. Toby sempre apara a grama de lá da frente deixando nosso pátio com uma aparência bonita. Todos ajudam com alguma coisa e eu sou muito agradecido também a Jane que me ajuda com os exercícios de matemática e história. Então, gerenciar uma mansão de assassinos aposentados é muito divertido, sério.

- Own… – suspirou Emily sorrindo.

- Que gay. – disseram Jeff e Sally juntos rindo em seguida.

- Ótimo, agora é a minha vez! – Bia ficou na frente de mim e do BEN. – Norman.

- Eu.

- Como teu coraçãozinho reagiu quando descobriu que tinha pessoas peculiares em seu lar?

- Bom, pra começar foi bem assustador, sabe?! Nunca na minha vida pensei que iria dar de cara com o maior serial killer do mundo, Jeff the Killer ou o Slender. É claro que no começo a vontade de sair correndo da mansão e nunca mais voltar era grande, mas antes de qualquer coisa o tio Slendy me explicou toda a situação e apresentou todas as outras creepypastas que estavam aqui. No começo era só o Slender, o Jeff, a Sally, o Toby, o BEN, o Smile Dog e a Clockwork. Depois chegou a Jane, a Nina, o Liu, o Jake risonho, o Eyeless Jack, o Rake e o resto da cambada. Então eu posso dizer que meu coração agiu com tremendo desespero, e demorou uma ou duas semanas para mim se acostumar com todos, mas no final eu sou muito feliz por eles terem parado de matar e resolverem viver uma vida pacífica aqui comigo. Valeu, pessoal.

Olhei para todos e eles estavam em lágrimas.

- TAMBÉM TE AMAMOS, NORMAN. – o pessoal se jogou em cima de mim para um abraço em conjunto.

- Oxe. – comecei a rir.

- Que ótima história. – Bia limpou uma lágrima do olho. – Agora a segunda pergunta. Os seus pais sabem que você tem companhia? Como eles reagiriam?

- Bom, na verdade eu nunca parei pra pensar, sabe?! Quero dizer, eles não sabem que eu moro com assassinos aposentados, eles ainda acham que eu moro sozinho. E como eles iriam reagir… eu acho que iriam surtar, ainda bem que eles não são muito presentes. – suspirei de alívio e ao mesmo tempo de decepção. Eles bem que podiam ser como pais e passarem algum tempo comigo, mas não, eles são apaixonados pelo trabalho.

- Ah… entendi.

- Já tô vendo a merda que vai dar quando os pais dele souberem da gente. – sussurrou Jeff no ouvido de Sally.

- Eu ouvi isso, Jeff. – falei.

- Outra pergunta. – disse Bianca.

- Vai, manda.

- Em uma escala de 1 a 10 que nota você sá pra Jenny?

- 10! – falei de imediato, mas depois comecei a pensar que alguém pensou coisas pervertidas sobre isso e tentei ajeitar o que disse, envergonhado. – B-Bom, quero dizer… na verdade 9… p-porque…

O pessoal começou a rir e eu fiquei sem saber o que fazer.

- Ah, céus. Isso foi ótimo. Agora é a sua vez, duende.

- Bele… EH? EU NÃO SOU DUENDE. – BEN ficou irritado o que fez darmos boas risadas.

- Tanto faz. Diz aí, cê tem crush com quem? – perguntou Bia.

- Crush é o mesmo que senpai? – perguntou BEN.

- Sim, é a mesma coisa. – respondeu Jeff suspirando.

- Ah, então eu não tenho.

- Que droga, estragou minhas hipóteses. – Bianca suspirou de indignação.

- Verdade, essa última foi um porre de chata. – disse Mands se jogando no chão.

- Oe. – BEN pareceu ofendido.

- Ah, Slender… desculpa, mas eu não resisti. – Bia murmurou algo no ouvido de BEN, que segurou o riso e assentiu com a cabeça. Ela deu um pen drive a ela que o comeu e estalou os dedos ligando a TV que mostrava os olhos de BEN.

- Eu amo meus olhos. – disse BEN suspirando e fazendo pose.

Em seguida mostrou uma imagem focando nos olhos de Jeff.

- Sim, meus olhos azuis são muito bonitos. – Disse ele empinando o nariz.

Em seguida apareceu um cara que parecia meio ruivo, eu não sabia ao certo a cor do cabelo dele, mas seus olhos eram de um verde hipnotizante.

- Quem é esse aí? – perguntou Jeff por mim.

- Ah. – Zalgo surgiu do nada. – Esse aí é o Jason, o criador de brinquedos. Um antigo amigo meu, talvez eu o chame qualquer dia aqui.

- Seria ótimo. – disse BEN animado. Aposto que é por causa dos brinquedos apenas, mas eu sinto que esse Jason tem algo a mais, algo assustador.

Em seguida aparece olhos tortos e estranhos em um rosto muito pálido. Depois de um tempo percebi que aqueles olhos eram rabiscos, e que o rosto era do Slen…

- HAHAHAHA! – BEN começou a se contorcer no chão enquanto ria.

- Cale-se. Você não sabe como é isso! – disse Slendy cobrindo o rosto com as mãos.

- Sério isso? – Jeff arqueou a sobrancelha enquanto olhava o BEN no chão girando igual a uma beyblade.

- É A MINHA VEZ! – gritou Laura.

- A bipolar. – disse Jeff dando um sorriso perverso.

- Sinto que essas serão boas. – Mands estava com o mesmo sorriso perverso.

- Puta que pariu. – falei sem querer.

- Olha a boca. – disse Slender revolts.

- Maus aí, tio Slendy.

- PAREM DE ME INTERROMPER, PORRA. EU VOU JOGAR O FACÃO EM VOCÊS! – grutou Laura irritada.

- Nosa Laura. – disse Jeff fazendo poker face.

- Tá, vou fazer minhas perguntas logo nessa porra. – disse ela olhando pro BEN. – BEN 10, DUENDE!

- E-Eu. – disse ele tremendo. Laura tava realmente irritada.

- Você já tentou "entrar" e ver as imagens ou histórico no pc ou celular de alguém?

- Ele já tentou entrar nas contas e no celular da Jane pra pegar os nudes dela pra mim poder espalhar por aí pra gente zoar ela. – disse Jeff do nada.

- O QUE? – gritou Jane.

- ERA SEGREDO, JEFF! – gritou BEN desesperado e desviou de uma faca que a Jane jogou nele.

- Ah, pior. Foi mal, eu esqueci. – disse Jeff coçando a nuca. Tenho toda a certeza de que a ideia desse plano maluco foi do Jeff.

- Eu vou matar vocês! – Jane disse saindo correndo atrás do BEN. Por alguma razão ela não corria atrás do Jeff.

- SOCORRO, ALGUÉM ME SALVA. – gritou BEN desesperado correndo da Jane.

Alguns minutos depois…

Jane tava sentada tranquilamente em uma poltrona da sala, Jeff tranquilamente deitado no chão usando as pernas da Sally como travesseiro e BEN estava todo espancado no chão.

- Acho que a minha pergunta já foi respondida. – disse Laura segurando o riso. – Essa pergunta valeu a pena.

- Euaahakwurwea… – BEN tentava dizer algo, mas era impossível de saber o quê.

- Próxima pergunta. O que você pensa quando alguém te sh…

- Se for sobre me shipparem com ele, por favor, me livre de escutar isso de novo e também essa pergunta já foi respondida…

- DEIXA EU FALAR, PORRA. – gritou Laura irritada.

- Porra é o cú da cachorra!

- A cachorra morreu teu cú é meu.

- Mais velha que tú!

- QUÊ?

- Que, queijo. Levanta o raba da gata e dá um beijo.

- Ah, essa eu já sabia, pau no cú da sua tia!

- Essa não colou, pau no cú do seu avô!

- Meu avô já morreu, quem manda na minha boca sou eu!

- Ninguém te perguntOU! – disse Jeff aumentando o tom de voz a cada sílaba da palavra perguntou.

- É mesmo? –perguntou Laura com a sobranelha arqueada.

- É. – respondeu Jeff.

- Foda-se!

- Foda-se bem, foda-se mal, cai de boca no meu pau.

- CHEGA, EU TÔ FICANDO IRRITADO COM TAMANHA FALTA DE RESPEITO. – gritou tio Slendy irritado interrompendo a discussão de Jeff e Laura.

- Nosa Islendi. – retrucou Sally.

- Isso aqui não faz o menos sentido.

- Eu não tô esntendendo mais nada.

- Onde é que eu tô? – perguntou Emily acordando.

- Alagoinha. – respondeu Jeff.

- É o quê? – perguntou Jenifer.

- É sim. – disse BEN já recuperado da porrada.

- Ah… TAMBÉM EU NÃO QUERO MAIS. VOU FAZER OUTRA PERGUNTA! – gritou Laura tirando uma motosserra de não sei aonde. – BEN 10… se lembra qual foi a sensação de quando "entrou" em algum sistema de pc, celular ou carro de um ex-assassino, sei lá… pela primeira vez? Se sim, qual?

- Ah, na verdade é bem normal. Eu não sei como explicar do ponto de vista humano já que eu sempre fui um vírus de computador. Estou acostumado a fazer isso como quando eu evoluo o carro do Jeff, por isso posso dizer que… bom… é como você entra pela porta de uma casa.

- Que fraaaco. – disse Laura suspirando decepcionada. – Eu esperava algo mais legal do tipo: Ah, eu sinto como se meu corpo fosse se desintegrando e se transformando aos poucos em parte do que eu invado até que me vejo com tecnologia percorrendo o meu corpo.

- Na verdade, a tecnologia, a eletrecidade… elas sempre percorrem o meu corpo. – BEN para provar fez vários raios percorrerem sua mão a uma velocidade incrível.

- Uau. – dissemos todos juntos.

- Já parou para pensar que se molhássemos o Zalgo e você tocasse na água o Toby não teria morrido e revivido e eu não sairia toda machucada igualmente como o segredo do corpo de Jeff nunca teria sido descoberto e a Sally não teria perdido o controle?! – disse Mands começando a ficar irritada.

- Pra falar a verdade… eu nunca parei pra pensar nisso.

- BEN… – Mands se aproximou dele. – BAKA!

Jeff e Mands juntos bateram na cabeça dele.

- AH… POR QUE EU SEMPRE TENHO QUE APANHAR?

- VOCÊ TEM UM MONTE DE PODER ÚTIL E NÃO USA PORQUE SE ESQUECE! – gritou Jeff.

- TÚ É UM VÍRUS SUPER INTELIGENTE MESMO OU TEM ALZHEIMER? – perguntou Mands.

- PAREM SE NÃO EU HACKEIO A CONTA DO CALL OF DUTY DE VOCÊS!

- Ei, tú para. – disse Mands se afastando.

- Conta do Call of Duty é sagrada! – disse Jeff voltando a se deitar.

- Eu… Eu acho que minha pergunta já foi respondida. – Laura parecia muito irritada, mas eu ainda não sei por quê. – A próxima é pro BEN…

- Sim?

- Me dá seus olhos? É que eles são mara!

- SIM? – ele pareceu assustado.

- Ai, valeu. – disse Laura se aproximando.

- O que? Não, pera… ai… AI, AI, AI… PARA. TÁ ARRANCANDO, TÁ ARRANCANDO! – gritava BEN tentando a todo custo se afastar de Laura que insistia em pegar os olhos de BEN. Eu não sei como ela vai querer fazer isso.

- Norman. Agora são perguntas pra você!

- T-Tudo bem. Pode mandar.

- Tú já respondeu sobre a reação de seus pais ao saber que tem uma cambada de assassinos…

- Aposentados. – Jeff, Sally, BEN, Jane, Jack e Toby falaram juntos.

- Nossa. – Eu e Jenny falamos surpresos.

- Sim, assassinos aposentados. Também já respondeu sobre quem você mais odeia, certo? E sobre quem você mais gosta? – sinto um toque de malícia na voz dela.

Eu poderia simplesmente dizer que é a Jenny, que é quem mais passa o tempo comigo e eu gosto muito dela, mas isso faria o pessoal deixar ela envergonhada. Tem também o Jeff que é o mais animado e meu melhor amigo, além de estar a bastante tempo me colocando em confusões super engraçadas, então eu acho melhor dizer que é o Jeff. Sim, isso mesmo.

- Quem eu mais gosto é o Je…

- Ele pensou na Jenny e ia falar que é o Jeff para disfarçar! – disse Emily vermelha, provavelmente lendo o meu pensamento. – Sim, eu li.

- AAAAAAHH.

- Hm, então é a Jenny, hein?! Por que será? – o pessoal começou a fazer esses comentários

- Droga, droga, droga… – eu nem olhei para o rosto da Jenny de tanta vergonha. – Apenas manda a próxima pergunta logo!

- Então tá, a próxima… Como você se sente namorand… – ela deu uma tosse forçada.

- Oe. – chamei a tenção dela.

- Sendo um quase BFF de alguém com poderes TÃO FODÁSTICOS COMO OS DA SENHORITA JENNY?! – ela deu mais uma tosse.

- Ah, é m-muito legal. A Jenny faz umas coisas bem loucas com fogo e sem falar que é incrível como ela pode mudar a temperatura corporal e do ambiente com tanta facilidade.

- Hm, muito bom. E vocês dormem juntos, certo? A noite ela é quente assim? Quero dizer, ela mostra o fogo dela a você e te faz suar? – eu não precisava ver o olhar e o sorriso pervertido dela e de várias outras garotas e garotos lá para saber do que eles estavam falando.

Meu rosto tomou uma coloração vermelha tão forte quanto qualquer uma já adquirida. Ao escutar essas palavras, eu sem querer, acabei pensando, imaginando várias coisas pervertidas com a Jenny e fiquei com vontade de enfiar minha cara em um poço e nunca mais tirar de tanta vergonha.

- SÓ MANDA OUTRA PERGUNTA LOGO! – sério, eu estou quase chorando de vergonha.

- Tudo bem, a próxima vai ser a última. – ela estava com um sorriso sádico assustador. Aposto que vem merda. – E pra fechar com chave de ouro…

Engoli em seco.

- O-O que?

- Se você pudesse escolher alguém daqui da mansão pra dar… UM BEIJO, – meu rosto fumaçou de vergonha. – Quem você escolheria?

Pra ser sincero (música da banda Engenheiros do Hawaii, é muito legal) eu escolheria óbviamente a Jenny, ela é a garota com a idade mais próxima da minha, por aparência, tirando o período em que ela permaneceu morta, mas eu já sei que algo vai dar errado então eu tenho uma ideia. Olhei para a Emily e senti um enjoo por saber que ela leu meu pensamento.

- Ele escolher…

- BEN, abraça a Emily! – pedi.

- Tá. – respondeu ele pulando em cima dela e a abraçando.

- E-EEEEEH? – seu rosto foi tomando aos poucos uma colocração mais e mais vermelha, até ela desmaiar.

- Bom, eu beijaria o Jeff! – falei sorrindo dando um sorriso travesso.

- EH? – todos falaram assustados. Jeff se lavantou ficando sentado no chão.

- B-Bom, por essa eu não esperava, mas. – disse Laura com o rosto levemente vermellho.

- Até que não é nada mal. – disse Mands com o rosto também levemente vermelho.

Jenifer mesmo calada estava com o rosto igual aos das outras.

Me aproximei aos poucos de Jeff.

- Oh, que atrevido da sua parte, jovem cavalheiro. – disse Jeff com uma voz fina estendendo a mão para mim.

- É a parte que eu tento esconder, minha amada. – segurei sua mão e beijei as costas dela. – Pronto, disse e beijei.

- O QUE? – gritaram Laura, Mands e Jenifer juntas.

- É claro que eu e o Jeff planejamos isso para zoar com vocês. Nós sabíamos que vocês fariam uma pergunta que envolvesse beijo, então planejamos essa encenação para trollar vocês. Até porque, como esperado, não especificaram onde deveria ser o beijo.

- DROOOGAAAAAA! – gritaram todas elas decepcionadas caindo sentadas no chão.

- E assim acaba a nossa rodada de perguntas. Eu e o BEN estamos livres! – gritei pulando de alegria. O pessoal começou a falar ao mesmo tempo e tudo virou uma bagunça, até porque a Emily ainda estava desmaiada e Jane voltou a correr atrás de BEN. Fui para perto de Jenny para conversarmos. Ela estava com o rosto muito vermelho, e eu sei que é por causa dos comentários sobre nós dois. – Jenny?

- Ah, Norman. – ela desviou o olhar.

- Olha, Jenny… Bom, eu… eu queria pedir desculpas sobre todos aqueles comentários e dizer que você não precisa ligar. Eu sei que isso tá te incomodando e…

- Não, não é isso. Pra falar a verdade, eu fiquei até meio feliz sobre esses comentários sobre nós dois.

Senti meu rosto esquentar.

- E-Eh? – por alguma razão eu fiquei muito feliz de escutar isso da Jenny. – Espera, se você não tá incomodada com isso, você está envergonhada por quê?

- É que… É que… aquela encenação que você fez com o Jeff… eu vi vocês realmente como um casal e por alguma razão… eu achei isso bem legal e excitante! – disse ela com um sorriso pervertido e tímido ao mesmo tempo, para o meu desespero.

- EEEEEEH? – me assustei.

Aquela foi sem sombra nenhuma de dúvidas a brincadeira mais estranha da minha vida.


Notas Finais


Peixe: IAEEEEEEEEEEEE... GOSTARAM? :3
Jenny: Chefe, aqui as notas finais! *entrega papéis
Peixe: Muito obrigado, amada secretária.
Jenny: De nada ^^
Peixe: Bom, vamos as notas finais:
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Peixe: Começa agora a votação para quem serão os próximos a responderem as perguntas enviadas. Quem está no corredor da morte...
Jenny *tosse forçada
Peixe: Quero dizer, quem está na lista de espera são:
__________________
Jeff
Sally
Jack
Toby
Slender
Offender
Jane
Jenny
___________________
São esses por enquanto, e lembrem-se: Só podem escolher dois, os mais votados ganham!
--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Curiosidades:
1 - Norman tem a mania de falar "Bom" ao iniciar uma frase. Ele tenta controlar para não falar muito essa palavra.
2 - A mansão Norman fica localizada em Massachusetts, mas vocês não a encontrarão pelo google maps pois o tio Slendy e companhia usam magia para ocultar o local.
3 - Norman e Jenny dormem no mesmo quarto, ele na cama dele e ela no guarda-roupas.
4 - Jeff se jogou da janela, mas era do primeiro andar.
5 - Esse foi o maior capítulo que eu já escrevi nessa fanfic até agora, eu acho.
6 - Se você leu até aqui, eu te amo! <3
7 - Eu tô com fome!
8 - Norman tem um sinal ao lado do olho esquerdo, na verdade é ao lado, um pouco embaixo.
9 - Jenny é ruiva.
--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Peixe: É isso, muito obrigado. Até a próxima e...
Jenny: Obrigada por nos acompanhar *faz uma reverência sorrindo
Peixe: Eu tenho a melhor secretária *sussurrando e piscando para a câmera


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...