História Manual de Como Sobreviver Ao Mundo - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Tokyo Ghoul
Personagens Ayato Kirishima, Juuzou Suzuya, Ken Kaneki, Personagens Originais, Touka Kirishima
Tags Tokyo Ghoul
Exibições 10
Palavras 773
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Escolar, Famí­lia, Ficção, Ficção Científica, Luta, Magia, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Violência
Avisos: Canibalismo, Linguagem Imprópria, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oii pessoas, tudo bom? Eu to ótima, mais um capitulo, dessa vez com a parceria da minha amiga Nickibelove, se você quiser ver a versão da Krichi leia a fanfic ' Uma vida super normal '

Capítulo 7 - Reencontro


Fanfic / Fanfiction Manual de Como Sobreviver Ao Mundo - Capítulo 7 - Reencontro

  São 3:45 da manhã eu não consigo dormir, decidi escrever alguns pensamentos, o que vai acontecer quando o meu pai descobrir que eu sou uma ghoul? Apesar de ser um investigador, ele dedicou tanto tempo para cuidar de mim, e além disso é minha única família.

  Eu to com fome, eu vou ver se consigo alguma coisa, mas eu ainda preciso de uma máscara. Está muito frio aqui fora, mas pelo menos não está nevando. Eu estou a uns 45 minutos aqui fora e finalmente percebi uma movimentação umas ruas na frente, sinceramente, eu estou com tanta fome que qualquer coisa serve. Não consegui nada, estou com sono. Eu fui para casa, vou tentar dormir um pouco.

 

  Hoje foi um dia estranho, gostaria de esquecer o que aconteceu, mas eu já comecei a escrever, então vou terminar logo. Eu fui para a escola antes do meu pai acordar, porque ele acabou se ferindo um pouco, mas não foi nada demais, mas mesmo assim ele precisava descansar um pouco. Tudo estava mais calmo que o normal, ou era impressão minha, mesmo assim eu odeio ir para a escola, não tenho nada para fazer aqui, além disso, me dá fome. Eu sinto muita falta da Krichi ( uma garota de 13 anos, que é minha melhor amiga, ela mora em Nagoya ), sinto que ela e meu pai são as únicas pessoas em que eu posso confiar. FINALMENTE a aula acabou, fui para o “basement” ( um nome que eu resolvi dar ao local, para não ficar repetindo 'local de treinamento’ ), Ayato estava me esperando, como sempre:

  N_ Oi

  A_ ....oi – Ele insiste em ser arrogante!

  N_ Eu fiquei me perguntando o que meu pai faria se descobrisse a minha identidade ghoul...

  Eu deu um sorriso sarcástico:

  A_ Provavelmente um de vocês estaria morto.

  Eu fiz uma cara de dúvida e ele riu, estava tudo tranquilo, até que alguém me empurrou, nós dois caímos no chão (quer dizer, eu não cai no chão, eu cai em cima dele ), meu rosto corou muito:

  A_ ...

  N_ Pqp, eu vou matar quem fez isso! ( Itálico = pensamentos )

  Eu sai de cima dele, ainda bem porque aquela situação estava ficando entranha:

  N_ Qual é o seu problema?! – eu me referi ao “ser”.

  O “ser” tirou o capuz, Ayato parecia estar com raiva ( ele me lembrava um lobo sedento de sangue ):

  N_ Krichi?! – Ele me olhou com uma cara de decepção, mas mesmo assim eu corri para abrasa--la.

  A_ ...

  N_ Desculpa Ayato, é que a minha amiga tem um parafuso a menos na cabeça!

  K_ Ei...é que eu vi vocês e pensei que eram na... – eu dei um tapa nas costas dela – deixa pra lá.

  N_ Só um minuto Kiki, eu preciso falar com ele a sós... – ela me olhou com uma cara bem desconfiada, eu e Ayato nos afastamos dela.

  Eu e Ayato nos afastamos dela:

  A_ faça o que quiser, mas se distancie dessas pessoas, lembre-se sempre, agora você é do meu time...

  N_ Eu já escolhi o meu caminho, é difícil me distanciar de algumas pessoas, é apenas uma questão de tempo, espero que me perdoe.

  A_... – eu me afastei dele. 

  Eu voltei para o local onde a Krichi estava:

  K_ Eu só queria ajudar a minha amiga virjona.

  N_ ...

  K_ ...?

  N_ Ayato-kun, é uma pessoa que, para o seu próprio bem, eu prefiro que você não conheça.

  K_ Hã? Então porque você estava lá com ele então?

  N_ Por enquanto, é melhor você não saber...

  Fomos para casa, meu pai estava acordado:

  P_ Boa tarde... me desculpe, eu esqueci de dizer que a Krichi viria para cá.

  N_ Não tem problema, pai, eu acho melhor você descansar um pouco mais...

  P_ Não se preocupe, eu estou bem.

  Fomos para o meu quarto, tudo estava bastante bagunçado, a janela estava aberta. Eu fiquei feliz por ver Krichi, apesar do que aconteceu.

  K_ Você nunca arruma esse quarto?

  N_ ...

  K_ Você esqueceu uma coisinha em Nagoya – ela vasculhou em sua mochila, e me deu a minha caixinha de música, como eu fui capaz de esquece-la?! –, além de bagunceira e esquecida.

  Eu ri, Kiki vai dormir aqui hoje, fizemos um “acampamento” e passamos a noite inteira conversando, mas enfim ela dormiu e me deixou escrever. Eu estava procurando informações sobre híbridos de humanos e ghouls, acabei encontrando uma suposta descrição minha, chega de internet por hoje, estou com sono já que não dormi quase nada hoje, boa noite diário!

  

 

Legenda:

N = Nara                  A = Ayato

K = Krichi                 P = Pai                         ( Itálico = pensamentos )       


Notas Finais


Espero de cocoro que vcs tenham gostado desse capítulo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...