História Mar de Lírios - Capítulo 48


Escrita por: ~

Postado
Categorias As Crônicas de Nárnia
Personagens Aslan, Caspian X, Personagens Originais, Ripchip, Trumpkin
Tags Nárnia
Exibições 10
Palavras 1.283
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Fluffy, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Tortura
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Capítulo tenso pessoal.

Capítulo 48 - Todos os amigos de Nárnia


O castelo estava silêncioso, a noite já caíra, Mel estava em seu quarto, acabava de colocar um longo casaco de lã, a cada minuto parecia que esfriava mais, a neve lá fora era a prova disso, após se vestir ela caminhou até a lareira que estava acesa, parou na frente e ficou olhando o fogo criptar, ouviu suaves batidas na porta.

-Entre.-Falou ela e Lúcia adentrou o recinto sua expressão antes desanimada agora era alegre, sorriu para Mel.
-Desculpe encomodar mas temos uma surpresa para você.
-Surpresa?-Mel franziu o senho e viu a destemida concordar com a cabeça enquanto mordia o lábio.
-É, vamos.-Puxou a amiga pela mão para fora do aposento, enquanto andavam pelo corredor Mel tentava imaginar do que se tratava, pela cara de Lúcia era algo bom, será que era Caspian que hávia voltado?

Ao aproximar-se da sala ouviu vozes e identificou a de Edmundo, depois uma risada se fez presente, as duas entraram na sala e se depararam com algumas pessoas além dos amigos de sempre, Edmundo ostentava um sorriso e estava falando com um homem alto e belo.

-Oquê se passa aqui afinal?-Mel perguntou atraindo a atenção dos outros.
-Venha Mel.-Liliandil que também parecia animada puxou a rainha para o centro da sala, a moça olhava aquelas pessoas mas não as reconhecia, Edmundo tomou a frente como o rei que era e falou.
-Mel quero que conheça rei Franco e rainha Helena.-Falou apontando para o homem que antes estava conversando com ele e depois para a bela mulher ao seu lado.- Aquele é o sr.Tuminus, Eustáquio e Jill.-Terminou de apresentar.
-Pessoal está é a rainha Mel, a atual governante de nárnia.-Lúcia falou com satisfação, os recém-chegados fizeram um breve reverência diante da jovem.
-É um prazer conhece-los mas...
-Aslam os enviou Mel, todos eles estão aqui porque um dia fizeram muito por nárnia.-Explicou Edmundo, rei Franco tomou a frente agora aproximando-se da garota.
-Aslam já nos colocou a par da terrivel situação, e estamos aqui reunidos para proteger você, nossa amada nárnia e a criança escolhida.
-O passado e o presente juntos, não é incrivel?-Disse Lúcia fazendo menção a Franco, Helena e Tuminus que viveram ali no passado.
-Sim, eu nem sei oque dizer.-Mel tinha os olhos razos de lágrimas, Helena sorriu docemente para ela.
-Não diga nada querida, apenas confie em nós.
-Obrigada de coração e... sejam todos bem-vindos.-Falou finalmente abrindo um sorriso.

Após Mel dar a ordem as criadas todos os recém chegados foram instalados em seus quartos,por sorte o castelo tinha acomodações suficientes para todos,  Edmundo contava a Franco o motivo da ausência de Caspian e dos demais, o antigo rei ouvia a tudo atentamente.

-Esperamos que este plano dê certo, na verdade contamos com isso.-Falou o justo.
-Mas foi muito arriscado eles irem até a inimiga.
-Mas diante da possibilidade de livrar nárnia da rainha vermelha não pensamos duas vezes.-Franco andou pelo recinto pensativo.
-Me diga vocês possuem alguma força militar?
-Sim, temos um ótimo exército.
-Perfeito, porque pelo que Aslam nos contou a rainha não está pra brincadeira.
-Tem razão, mas estamos confiantes na vitória.

Após conversarem por algum tempo ambos se recolheram, era tarde e o frio estava aumentando, Edmundo estava feliz por Aslam ter mandado reforço, isso significava que ele não os tinha abandonado.

Caspian estava deitado com os braços cruzados atrás da cabeça e olhava para o céu, Pedro, André e Cor já dormiam, ele era o único que se mantinha aordado, estava sem sono e ansioso para que amanhecesse logo, Pedro lhes disse que até a metade da manhã alcançariam o leste finalmente, ele não via a hora de estar frente a frente com aquela que causau tanto mal a eles,  rezava para que os anéis funcionassem, se a rainha não pudesse ser mandada devolta a Charn não importava com tanto que fosse para outro mundo já estava bom, ouviu Pedro roncar riu, depois fechou os olhos e tentou dormir.

Ao amanhecer acordou com um barulho de passos, abriu os olhos e viu Pedro apagando o fogo, o loiro o olhou e disse.

-Levante majestade já vamos partir.- Foi o bastante para ele colocar-se de pé, guardou suas coisas e num segundo já estava desperto e pronto para seguirem viagem.
-Quanto tempo até o leste apartir daqui?-Cor perguntou amarrando suas botas.
-Mais cinco ou seis horas, Harfang fica pra lá.-Disse Pedro apontando para um lado.-Então o leste é para lá.-Apontou para outro.
-Estou pronto, por mim já podemos partir.- André se pronúnciou, Cor levantou-se acenando.
-Eu também estou pronto.
-Então vamos.-Disse Caspian montando em Destro, os amigos fizeram o mesmo e cavalgaram rumo ao leste.

A paisagem que passava por eles era branca, oque fez Pedro recordar o inverno de cem anos, eles cavalgaram por algumas horas, o sol já brilhava pleno no céu, André olhava a tudo admirado, até que o inverno em nárnia era bonito e seria agradável também se não fosse pelo frio quase congelante que fazia, superava o inverno  da Inglaterra, mais uma vez Pedro consultou sua bússola.

-Mais uma ou duas horas e enfim chegaremos.
-Duas horas passam rápido.-Disse Cor.-Se eu estivesse com Bri com certeza estaria andando mais rápido.
-Quem é Bri?-André perguntou.
-É o meu cavalo.-Riu o principe.
-E onde ele está?
-Na Calormania eu não poderia...- Antes que sua frese se completasse ouviram barulhos de sinos ao longe.
-Vejam.-Caspian apontou para o horizonte aonde era possível ver um veículo se aproximando.
 
A distância e a neve que caia dificultava a visão e eles não poderiam enxergar de quem se tratava, mas logo o veículo se aproximou deles revelando a identidade da pessoa, ele parou a aulguns metros deles e Pedro o reconheceu.

-Papai noel.-Disse o loiro diante do senhor idoso que os olhava, sua cabeça e suas roupas tinham flocos de neve e sua face estava avermelhada, ele puxou as rédeas e as três renas que puxavam seu trenó pararam.
-Majestades precisam voltar antes que seja tarde.-O bom velhinho estava sério.
-Não podemos voltar viajamos por dias a fio para poder derrotar a rainha vermelha de uma vez por todas.-Falava o magnifico confiante.
-E como pretendem fazer isso?
-Temos anéis, anéis mágicos que podem transportá-la para bem longe.-Cor respondeu e o senhor negou com a cabeça.
-Não,vocês não entendem, mágia não funciona com ela.-De repente os olhos de todos se arregalaram.
-Oquê disse?-Caspian perguntou sentindo a esperança se esvair.
-Isso mesmo, ela é imune a qualquer tipo de mágia, nem mesmo a palavra execrável é capaz de atingi-la.
-Mas nós....
-Majestades por favor me ouçam, ela já sabe que estão aqui, fujam em quanto há tempo.-Ele parecia desesperado.
-Talvez ele tenha razão.-André disse já sentindo o sangue gelar nas aveias após o aviso do Noel.
-Se seguirem em frente entrarão no território dela e cairão no jogo dela, é isso que ela quer.
-Melhor voltar.-Caspian disse olhando para Pedro, o magnifico tinha uma cara de fúria, olhou para Caspian e contra sua vontade respondeu.
-Está bem, vamos voltar.

Deram meia volta nos cavalos e começaram a fazer o caminho de volta, estavam frustrados tanto trabalho para nada, ouviram um grito.

-Majestades!- Olharam para Noel que vinha atrás e apontou para o longe aonde era possível ver cavalos negros correndo em direção a eles, e não pareciam nada amigáveis.
-Vamos!-Caspian disse e começaram a correr o mais rápido que podiam, tinham que escapar, o Noel estava certo eles estavam rumando para uma terrivel armadilha, seus cavalos corriam rapidamente pela neve mas não parecia o bastante pois barulhos de flechas cortando o ar foi ouvido e no minuto seguinte o cavalo que André montava foi ao chão derrubando o rapaz na neve.
-André!- Cor gritou e o gelo branco foi tingido de vermelho.


Notas Finais


Oba! mais reforço pra Nárnia.... Mas e o André hein?
suspense hihi
bjs a todos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...