História Maracujás † YoonSeok - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Suga, V
Tags Baby, Crossdress, Daddy, Daddykink, Fehpow, Gay, Sexting, Texting, Yoonseok
Exibições 525
Palavras 1.263
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi genteeee ❤

Não me matem ainda, ouviram?

E quando eu disse que Maracujás é uma história diferente do clichê, realmente quis dizer isso.

Se preparem porque a história começa agora

(E SIM, MARACUJÁS É YOONSEOK, NAO SE DEIXEM LEVAR PELA IMATURIDADE E INCONSISTÊNCIA DE JUNG HOSEOK)

Boa leitura ❤

Capítulo 18 - [18]


— Yoongi... — disse boquiaberto, enquanto via Yoongi confuso — Que... Que camiseta é essa?

— Ué, minha camiseta de Donuts, Hobi. Qual o problema? Já me viu com ela antes... É muito infantil?


Hoseok parou de ouvir o que Yoongi dizia, nada parecia certo, nada se encaixava.

Então Min, a garota que na verdade era garoto, que queria ficar com Hoseok, que prometeu ficar com ele na festa e que disse que viria de camiseta de Donuts, esse tempo todo era Yoongi? Quer dizer, ele tinha suas suspeitas, mas ele é tão lerdo que achou que estivesse errado... Mas por que ele mentiria? Se os dois ja iam ficar, por que fingir ser outra pessoa? Ele não estava em entendendo mais nada.

Min Yoongi era Min, o peguete virtual.


— Por que você mentiu, Yoongi? — perguntou, parecendo sentido, pegando sua jaqueta de couro.

Como assim, menti? Hoseok? Onde 'cê vai? Hoseok!


Hoseok apenas saiu do quarto, planejando sair da festa, enquanto era seguido por Yoongi, que chamava seu nome desesperadamente. Quando Hoseok alcançou a pista de dança, os dois se perderam.


— Hoseok! — ouviu a voz conhecida chamando-o. Ao virar-se, viu Park Jimin, acompanhado de alguns colegas — Já ficaram? Como foi?

— Jimin, não tô com saco pra nada agora, vou pra casa. — virou as costas, mas foi segurado por Jimin.

— Aconteceu alguma coisa? Quer que eu te acompanhe?

— Jimin, só me esquece. Curte a festa.


E Hoseok não esperou nada, apenas saiu da mansão sem nem aproveitar muito a festa.


— Hoseok. — uma voz feminina chamou-o, e ele se virou. Minsoo estava ali.


Por que sua vida tinha tantos Min?


— Minsoo, né? — perguntou, se aproximando dela — Você ainda quer ficar?

— Claro. — ela disse, indo até ele e enlaçando seu pescoço. Hoseok segurou a cintura dela, puxando-a para si e colocando uma mão em sua bunda — Eu tava querendo ficar com você, mas você tá sempre com aqueles meninos...

— Ah, me desculpa, é que nós somos muito amigos. — sorriu — Sabe como é, nós somos uns lixos, nós ficamos com as meninas e saímos falando mal delas, elas começam a nos odiar, mas fazer uma lista de quantas meninas ficamos é mais importante. Provavelmente você vai acabar na boca dos meninos, ou na minha listinha, mas você não se importa, certo?


Minsoo olhou pra ele incrédula; ela estava bêbada, mas nem tanto.


— Uau, você é sincero assim sempre? — disse, se separando de Hoseok — Enfia essa lista no seu cu também, palhaço.


Ela deu as costas, e Hoseok deu um riso baixo.

A partir de agora ele era, oficialmente, um lixo de pessoa.

Saiu pelo portão depois de se despedir do segurança, enquanto pensava em tudo que estava acontecendo.

Um dia antes da festa, havia brigado com seus pais; eles não estavam satisfeitos com o caminho que sua vida estava tomando, mas Hoseok estava se dedicando ao máximo. A ajuda de Yoongi também estava sendo fundamental, mas descobrir que Yoongi estava mentindo para si foi o que abalou tudo o que mantinha sua vida em pé. Ele não sabia mais o que pensar.

Havia aprendido desde pequeno que homens devem ser fortes, não devem mostrar seus sentimentos e devem gostar de mulheres. Aprendeu tudo com seu pai, um homem machista e homofóbico, de quem Hoseok aprendeu a ser como era; cabeça dura, que se achava superior à todos. Mas, ultimamente, as coisas haviam mudado.

Começou com TaeHyung, um grande amigo seu. Os dois tinham uma amizade grande, mas tão grande, que Hoseok contou suas curiosidades para ele; o quanto ele queria saber como era fumar maconha e como era beijar outro homem.

E, bom, eles fizeram isso juntos. No mesmo dia. Após uma sessão engraçada de cigarro dividido, estavam aos amassos no sofá da sala do Kim. E foi maravilhoso; Hoseok já sabia como beijar, por ter dividido momentos com tantas garotas, e TaeHyung era um tanto experiente também.

Hoseok era um garoto perdido, e percebeu isso quando TaeHyung quis levar a relação a um nível mais elevado. TaeHyung queria namorar, mas Hoseok só queria aproveitar sua adolescencia para ficar com quantas garotas fosse possível.

Mas ele percebeu que isso talvez fosse impossível quando se sentiu atraído por Yoongi. E aconteceu toda essa confusão.

Decepcionaria seu pai gigantemente agora; tinha vontade de chorar por estar apaixonado por um garoto. Desobedeceu a todas as suas regras.

Por que ele estava gostando de Yoongi, afinal? Ele era seu melhor amigo! Sem falar que Hoseok é hétero.

Hoseok é hétero?

Aquilo bateu em sua cabeça como uma bola de boliche, e ele se sentou num banco da praça para pensar.

A última coisa que ele estava sendo naquele momento era heterossexual.

Yoongi fez com que ele se apaixonasse duas vezes, por duas personalidades diferentes da mesma pessoa, ao mesmo tempo.

O quanto aquilo soava errado?

Ele não conseguiu ficar com Minsoo, também. Talvez, se beijasse uma garota agora, voltaria a ser hétero, tudo isso passaria e seria como era antes.

Viu uma sombra conhecida próxima a um poste, e caminhava devagar, se aproximando.


TaeHyung? — chamou, vendo o outro sorrir delicado. Ele usava uma blusa de algodão apertada, calças jeans e um converse preto.

— Oi, Hobi Hyung. — disse TaeHyung, um garoto moreno, que sempre estava lindo. Chegou mais perto, e Hoseok se levantou para abraça-lo — O que aconteceu? É raro ver você sozinho.


Hoseok suspirou fundo e começou a caminhar ao lado de TaeHyung, enquanto contava para ele o que acontecera há menos de vinte minutos, embora nem ele mesmo entendesse direito.


— Poxa, então o Yoongi era o Min? Que terror, deve ser estranho... — disse por fim, sentando-se em um dos bancos — Você tá bem?

— Ah, TaeHyung, eu nem sei mais... Eu tô confuso, nem sei porquê saí de lá tão chateado com ele. — disse.


Engoliu seco. Se sentia patético por não ter levado a possibilidade de Yoongi ser o Min a sério. Mas por que isso? Ele não conseguia entender os motivos por trás de uma possível mentira de seu melhor amigo.

Sua cabeça girava. Ele não sabia se gostava de Min ou Yoongi. Não sabia mais quem era quem.

Mas, naquele momento, quem ele tinha ao lado era TaeHyung, e ele tinha certeza de quem TaeHyung era.

TaeHyung, de alguma forma, sempre estava lá, e sempre esteve. Foi seu ficante, seu amigo, seu inimigo e sua fonte de alegria diária, mesmo com todos os problemas com a mãe do Kim. TaeHyung era a inconstância do inconstante Hoseok; TaeHyung ia e vinha, e ia embora por vontade própria, voltando quando desse na telha, buscando diversão, amor, carinho e uma nova partida breve. Era bagunçado, atrapalhado, sempre tropeçava nas ruas, mas nunca caía; Hoseok segurava seu braço, o inibindo de encontrar o chão; Hoseok era o equilíbrio, a organização, o ponto-cego que formava o foco que eram os dois juntos.

Mas eram inconstantes e nada inconstante dura.


— Eu não sei se perdoaria. — diz TaeHyung, quebrando o silêncio — Também, eu sou ciumento com você, né?


Hoseok riu abafado.


— Claro, nem sei o porquê. — olhou para o amigo, que sorriu dando de ombros — Vamos nos beijar agora ou tenho de esperar um pouco mais?

Não tem de esperar nada. — disse TaeHyung, se arrumando no banco.


E beijaram-se, pela segunda vez naquela semana. O beijo de TaeHyung não havia mudado nada durante esse tempo, era doce, lábios macios, e tinham gosto de chocolate.

O celular de Hoseok vibrava no bolso.

Pegou-o rapidamente, vendo as notificações do Instagram.


[yoongikissedjh - 35 novas mensagens]

[Bloquear usuário @Yoongixx?]

[Usuário bloqueado!]


Notas Finais


GENTE ME PERDOA, FIQUEM CALMOS PQ MARACUJÁS É YOONSEOK E ISSO É SÓ UM MOMENTO OKAY?

Enfim, Hoseok é cuzão sim, mas entendam o lado dele.

Uma curiosidade: Hoseok é baseado em mim :B

Beijo ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...