História Maratona de Casais - Capítulo 69


Escrita por: ~

Exibições 17
Palavras 2.462
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Hentai, Lemon, Luta, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Mais um yaio.

Capítulo 69 - Naruto - KushiMiko - Ligadas...


Fanfic / Fanfiction Maratona de Casais - Capítulo 69 - Naruto - KushiMiko - Ligadas...

Capitulo 69 - KushiMiko...


Ligadas...


Uchiha Mikoto: Mulher de seus 29 anos de idade. Mikoto é muito decidida e doce com as pessoas ao seu redor. Ela não aparenta ter a idade que diz. Ela tem cara de ser muito mais jovem. Mikoto tem os cabelos longos e bem cuidados na cor preta. Seus olhos são negros como a noite. É mãe de dois meninos, Itachi de 11 anos e Sasuke de 10 anos de idade. Ela é vaidosa e muito trabalhadeira, gosta de suas coisas super organizadas e em ordem, detesta coisas bagunçadas e de mau jeito. Ela é um pouco reservada. Vive cada dia de sua vida como se fosse uma prisioneira de seu marido. Ela já não tem mais nenhuma relação de carinho ou amor com ela, nem mesmo sexo os dois tem. Fugaku vive traindo sua esposa com outras mulheres e a espancando quando esta bêbado, as vezes até mesmo sóbrio. Os dois dormem em quartos separados, e as vezes Mikoto ouve os gemidos das prostitutas que frequentam sua casa e isso é motivo para lhe deixar super entristecida. A única coisa que lhe alegra é sua melhor amiga. Uzumaki Kushina.


Uzumaki Kushina: Mulher de 28 anos de idade. Kushina é a melhor amiga de Mikoto desde sua infância, as duas se conheciam a muitos anos. Foram criadas praticamente juntas. Ao contrário da amiga Kushina é super feliz sozinha, na verdade ela é divorciada a pouco mais de dois anos. Ela mesma resolveu dar um basta em sua antiga vida. Não aguentava mais as traições e bebidas de seu ex-marido Uzumaki Namikaze Minato. Ela chorava todas as noites assim como a amiga. Mais teve coragem suficiente para pegar seu filho Naruto de 9 anos e sair de casa. Kushina é muito linda, tem os cabelos que batem em suas coxa na cor vermelha sangue o que chama muita atenção das pessoas, seus olhos são claros e a pele macia. Kushina prometera a si mesma que só cuidaria de si, seu filho e ajudaria Mikoto em tudo o que ela precisasse.


—__________________***_________________***___________________________


Mais um dia conturbado começava em certa mansão no centro de Tóquio. Mikoto abria os olhos lentamente. Sentia o corpo doer da surra que levara na noite passada, sim mais uma vez foi alvo de agressão de seu marido. Quando Fugaku estava nervoso descontava na morena que nada tinha haver com sua vida. Não mais. Ela era como uma estranha dentro daquela casa.


Mikoto estava criando coragem para se mexer. Seu corpo inteiro queimava de dor. Quando Fugaku cansava-se de espancá-la ele iria embora para um cabaré. Era aia que a morena se debulhava em lágrimas e as vezes chamava sua amiga Kushina para lhe ajudar com os curativos.


Lentamente e fechando os olhos com força a morena levantou-se. Seus ossos estalaram e seus músculos pareciam que iria sair para fora. Estava dolorida pelas cintadas e chutes que levou nas pernas, braços, costas e costelas.


Sentiu uma dor insuportável atingir a região de sua costela, sentiu um estalo e mais dor. Havia machucado sua costela. Será que estava quebrada. Dois pares de lágrimas desceram dos olhos negros. O que faria agora? Seus filhos não podiam ver seu estado.


A morena tentava ao máximo esconder dos filhos o tormento que sofria na mão do marido. Como Itachi era muito observador notava que as vezes a mãe estava mancando ou então com algum ferimento no corpo, Mikoto sempre inventava alguma coisa para não apanhar novamente mais tarde.


As vezes seus machucados levavam meses para se cicatrizarem, e quando eles estavam se fechando Fugaku lhe dava mais uma surra para então abri-los novamente. Mikoto tinha medo de denunciá-lo. Medo do que ele podia fazer com ela depois ou até mesmo com seus filhos.


Se bem que Fugaku com seus filhos ele era carinhoso e amoroso, mas com ela era muito diferente. Ela estava farta de toda essa situação. Mais o que podia fazer? Ela era fraca para poder enfrentá-lo.


Dessa vez a surra fora muito grande. Não poderia esconder os machucados de seus filhos. Eles eram espertos e notariam que ela havia levado uma surra. Esse era mais um de seus medos. Do que seus filhos fariam se soubessem que o pai deles batia nela.


Não podia fazer isso. Andou arrastando os pés até o banheiro. Retirou as roupas com dificuldade e então ligou o chuveiro no gelado. Deixou a água escorrer pelo seu corpo frágil levando embora parte da dor e o sangue seco.


Depois de passar quase uma hora dentro do chuveiro saiu dele. Ainda sentia-se dolorida, mas estava um pouco melhor. Colocou um vestido bem leve e grande, para que seus filhos não notassem nada. Aquela hora da manha eles estavam no colégio e Fugaku na empresa da família. Era a única hora do dia em que Mikoto encontrava a paz. Mesmo que durasse poucas horas.


Duas Horas Depois...


Eram 11:00 da manha quando Kushina entrou no quarto da amiga. Quando viu o estado em que ela se encontrava ficou paralisada. Nunca viu sua amiga tão machucada. Sentiu seu coração falhar uma batida.


– O-O que h-houve? - perguntou a ruiva atônica.


– Aconteceu de novo. - respondeu Mikoto deitando-se em sua cama com cuidado.


– Dessa vez ele foi longe demais! Você esta toda machucada! Meu Kami-Sama! Ele é louco! Quantas vezes disse para se afastar desse homem?! Pelo amor de Deus Mikoto vamos fugir! - dizia Kushina andando de um lado para outro dentro do quarto.


A morena acompanhava o andar da amiga com os olhos. Sabia que Kushina teria essa reação, ao contrário dela Kushina era explosiva e não levava desaforo para casa. Assim era sua melhor amiga.


Na realidade Kushina guardava um grande segredo dentro de si. Desde que se separará de Minato ela vinha sentindo algo muito forte e intenso por Mikoto. Ela ficava confusa quando a morena desabafava com ela e chorava em seu colo, ela sentia uma imensa vontade de ajudar ela. De lhe amar e dar carinho.


Claro que Kushina tentava de todas as formas esconder esse sentimento da amiga, mas Mikoto era muito inteligente e sabia que Kushina escondia algo dela. A morena dizia a si mesma que quando a amiga se sentisse preparada contaria a ela o que estava acontecendo.


Mikoto como todas as vezes que via a amiga chorou e pediu perdão.


– Que perdão que nada! Você tem que viver! Não quero ver você assim para o resto da vida! - gritava a ruiva nervosamente.


– N-Não grite... - sussurrou a morena.


– Olha, eu tenho que te dizer uma coisa muito séria. - disse Kushina adquirindo uma cara séria.
A morena achou estranha a atitude da amiga.


– O que é?


– Eu sei que vai paracer estranho mais... A algum tempo eu comecei a vê-la como algo além de amiga entende? Como se um novo sentimento tomasse conta de mim. Espero que você não fique chateada comigo depois, mas... Eu acho que te amo... E vendo você nessa situação me deixa muito mau por não poder fazer nada. Vendo esses seus machucados tenho vontade de matar o Fugaku! - disse Kushina colocando tudo para fora.


A principio Mikoto ficou muito surpresa, jamais pensou uma coisa dessas de sua amiga. Agora como elas ficariam? Por Deus! Kushina a amava! Estava tão surpresa que nem falar conseguia. Apenas tinha a boca aberta sem sair nenhum som dela.


– Diga algo pelo amor de Kami! - explodiu Kushina com a demora de sua amiga para falar.


– E-Eu não sei o que dizer... É algo muito inesperado... M-Mais como isso foi a-acontecer? - perguntou ela em meio a gagueira.


– Simplesmente aconteceu! Não sei dizer como nem quando mais quando fui parar para pensar já estava te amando. Eu sei que você não sente o mesmo por mim, e isso me machuca muito, mas eu tenho que te tirar daqui! - disse Kushina um tanto desesperada.


Mikoto calou-se mais uma vez. Ainda estava processando a informação. sempre gostou muito da sinceridade de sua amiga, mas as vezes ela lhe assustava com tudo isso. E era exatamente assim que se sentia agora. Assustada.


– Q-Quer dizer que você é l-lésbica?


– Sim.


– Eu custo a acreditar. Mais eu quero que saiba que gosto de você da mesma maneira que antes. Nossa amizade não mudou em nada. - disse Mikoto já recomposta.


Kushina ficou magoada com aquela frase. A palavra "amizade" deixou seu coração muito mais pesado do que estava. Ela não queria ser amiga de Mikoto, mas e se ela tivesse uma oportunidade?


– Bem, não vou desistir de você Mikoto. Farei você me amar o quanto eu lhe amo. E para isso vou tirar você daqui. Ira morar comigo na casa nova em New York. Somente assim você estará a salvo. Leve Sasuke e Itachi. - propôs a ruiva esperançosa.


Mikoto olhou para uma foto onde tinha ela junto de seus dois filhos. Se ela fosse embora Fugaku iria atrás dela a onde quer que ela fosse. E o que faria depois? A mataria com toda certeza. Não queria que essa história acabasse assim. Seria uma tragédia.


Por outro lado ela queria ir embora. Largar aquela vida de escrava. Ela não aguentava mais apanhar de Fugaku todos os dias, estava farta da vida que estava levando, todos os dias ela chorava e sofria. Já não tinha mais estruturas para suportar isso.


– Eu aceito. Vamos embora antes que eu me arrependa. - disse Mikoto levantando-se devagar e pegando uma mala em baixo de sua cama.


Kushina sorriu e disse.


– Vou para o quarto das crianças arrumar as malas deles.


3 anos depois...


Mikoto POV's ON:


Eu nunca me arrependi de ter fugido junto com Kushina e meus filhos. Naruto era super unido aos meninos de minha agora "esposa", isso mesmo, não demorou muito tempo para eu perceber que a minha felicidade estava bem ao meu lado. Kushina me faz tão bem que as vezes chego a pensar que tudo isso é um sonho.


Eu ganhei a guarda dos meus dois filhos, me separei de Fugaku e me casei com Kushina no mesmo ano. Estamos casadas a três maravilhosos anos. Eu sou feliz ao lado dela. Me sinto realizada por dentro e por fora.


Com o tempo eu percebi que o amor que sentia por Kushina era muito mais do que um amor fraternal. Era algo muito mais forte que despertou quando eu e ela nos beijamos pela primeira vez. Eu não achei estranho e nem nojento, achei muito gostoso e revigorante.


Eu criei coragem e enfrentei Fugaku cara a cara. Ele foi preso e hoje ainda esta na prisão e espero que não saia de lá tão cedo. Ele foi acusado de agressão contra mulher e maus tratos perante a mim. O safado vai apodrecer na cadeia que é o seu devido lugar.


Eu criei toda essa coragem graças a Kushina que me deu um imenso apoio. Ela foi o meu "ombro" amigo nas horas ruins e boas. Ela me ajudou muito nessa vida, eu jamais vou conseguir agradecer a ela tudo de bom que ela vem dando e fazendo por mim.


No momento estou esperando ela sair do banho. Se me perguntarem como fiquei na nossa primeira noite juntas podem ter certeza de uma coisa: Mal consegui fazer algo de tanta vergonha e medo que senti na hora. Mais quando a gente ama tudo sai perfeito.


Meus filhos não estranharam quando dissemos que eles teriam duas mães, muito pelo contrário, gostaram muito da ideia. Eles adoravam ter duas mamães. E Itachi e Sasuke não sentiam a minima falta do pai deles. Sei muito bem que Itachi tem raiva e magoa do pai por ele ter me maltratado um dia.


Vi Kushina sair do banheiro com uma toalha envolta de seu corpo. Não pude evitar em corara violentamente vendo o corpo dela molhado. Ela percebeu que eu fiquei com vergonha, se aproximou de mim e disse.


– Ainda tem vergonha? Um dia vai se acostumar, certo?


Assenti com mais vergonha ainda. Me surpreendi com o que veio a seguir.


Mikoto POV's OFF.


Kushina jogou Mikoto na cama com certa força. Retirou sua toalha do corpo mostrando suas curvas. Sensualmente ela subiu por cima de sua parceira e então puxou o rosto dela para junto do seu selando os lábios.


– Você não sabe o quanto eu adoro seu jeito tímido... - sussurrou a ruiva ao pé do ouvido de Mikoto que se arrepiara.


Kushina mordiscava e lambia toda a extensão do pescoço de Mikoto que gemia baixinho com os toques ousados dela. Sentiu a mão de Kushina por dentro de seu vestido e se arrepiou mais ainda.


Kushina passava as mãos na barriga lisa de sua parceira e então puxou o vestido para cima e retirando e jogando em algum lugar do quarto. Elas tinham tempo para fazerem amor, pois seus filhos estavam na escola. Só chegariam muito mais tarde. Poderiam se amar sem se preocuparem.


Kushina retirou o sutiã preto da morena. A ruiva nunca fora muito paciente. Começou a mordiscar os bicos dos seios de Mikoto. Os bicos já estavam rijidos por causa da excitação da morena que gemia um pouco mais alto.


Mikoto passou suas mãos pelo corpo de Kushina apertando e massageando cada parte. Kushina chupava com força os seios de sua parceira. Apertou o outro seio de Mikoto que gemeu alto o nome da ruiva.


– KUSHINA!


A ruiva sorriu satisfeita. Passou sua mão pela intimidade da morena mexendo em seu clitoris inchado, fez movimentos circulares em volta dele fazendo a morena se contorcer de prazer debaixo de si. Gostava de provocar sua morena.


– N-Não me torture... - pediu Mikoto implorando por mais contato físico.


A ruiva sorriu maliciosa e então retirou sua boca do seio de Mikoto e voltando para os lábios inchados dela. Mordendo, chupando e lambendo toda a boca de Mikoto. Kushina introduziu três dedos dentro da intimidade de Mikoto que gemeu entre o beijo.


Kushina mexia os dedos com muita rapidez e vontade dentro da intimidade já molhada da morena que gemia cada vez mais alto. Elas estavam ofegantes e um tanto cansadas, mas não parariam agora.


Mikoto sentiu as paredes de sua vagina apertarem os dedos de Kushina e então gozou lentamente. Depois de alguns segundo Mikoto inverteu as posições fazendo com que Kushina ficasse por baixo de si e então abaixou-se até a intimidade dela lhe abocanhando a intimidade excitada.


Fazia movimentos lentos e provocantes. Sabia que Kushina logo gozaria. Lambeu toda a intimidade dela. Kushina estava exausta, como era bom estar ao lado da pessoa que amava.


Mikoto deitou ao lado da esposa e estão beijou-lhe o pescoço carinhosamente. Kushina afegou os cabelos longos de Mikoto e então as duas adormeceram juntas e coladas. Seus corações estavam unidos.


Elas tinham certeza de apenas uma coisa. Suas almas estavam para sempre Ligadas...


FIM!



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...