História Maria Mercedes - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias A Feia Mais Bela, A Madrasta, Cuidado com o Anjo, Maria do Bairro, Teresa, Thalía
Personagens Thalía
Tags Amor, Drama, Romance
Exibições 29
Palavras 1.336
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Famí­lia, Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Obrigada pelo cometários e espero que gostem desse capítulo.

Clima de romance no ar.

Para ler a estória escutem :

No me platiques mas -Luis Miguel (link a baixo)

Capítulo 13 - Noite de amor.


Na mansão del Olmo...

 

Santiago perguntava a Maria Mercedes:

-Quem te deu essa foto?

Maria Mercedes sem jeito o responde:

-Foi o Aurélio. –de repente Santiago respira profundamente e passa a mão no rosto enquanto ela o observava. –Ai, Santi, eu não gosto de fazer fofoca, mas aquele mordomo metido me disse um monte de coisa.

Santiago impaciente a pergunta:

-O que ele te disse, Mercedes?

Maria Mercedes o responde certo ar de desapontamento:

-Ele me disse que você e essa mulher foram noivos, que você foi muito apaixonado por ela, que ela é uma mulher fina e que você devia ter casado com ela e não comigo uma bilheteira ignorante. –ela olha cabisbaixa.

Santiago irritado disse:

-Aurélio não tinha nada que se meter em meus assuntos, mas eu cuido disso depois. –ele se aproxima dela e a segura nas mãos. –Maria Mercedes, eu estava esperando o momento certo para falar com você sobre isso. Sim, eu e Gabriela formos noivos, estávamos apaixonados e...

Maria Mercedes ansiosa pergunta o interrompendo:

-E o que aconteceu?

Santiago respira profundamente e a respondeu:

-A gente se conheceu na faculdade, nós nos apaixonamos, ela é de família de posses, estávamos tão apaixonados e queríamos casar até comecei a adoecer e já não era o mesmo homem de antes tão que frequentavam as noites das festas e coquetéis da alta sociedade, já não tinha animo e disposição para meu trabalho. Então, certo dia, Gabriela chegou aqui em casa e disse que estava terminando comigo e que iria se casar depois de três meses com o ex-namorado dela que havia voltado de Guadalajara.

Naquele momento Santiago estava perdido em suas lembranças que já não lhe traziam tanto dor como antes, mas o trazia a reflexão enquanto isso Maria Mercedes ficou em silêncio estava a analisar aquele fato que o fez se tornar aquele homem arrogante e de palavras ácidas no qual ela conheceu a princípio, mas que seu amor havia lhe dado à esperança que tanto precisava.

Maria Mercedes pensativa rompeu o silêncio:

-Ela se casou com outro e abandonou você, porque você tá doente? –ela andava pelo quarto. –Ela é uma mentirosa! –ela se vira de frente para ele e gesticulava. –Ela não te amava de verdade, Santiago.- demonstrava aflição. –E você ainda gosta dela? –ela pergunta insegura.

Ele se aproxima e acaricia o rosto dela e pergunta olhando em seus olhos:

-Porque pergunta algo que está tão obvio, Maria Mercedes? –ele segura no queixo dela. –Não duvide do amor que sinto por você, meu amor, minha vida era amarga, estava a aceitar condenar-me nessa cama pelo resto da vida, mas tudo mudou quando uma bilheteira apareceu lá no meu jardim. Hoje posso dizer o que sentia por Gabriela não era amor, era paixão, desejo que na primeira dificuldade se apagou.

Maria Mercedes diz:

-Mas...

Ele a interrompe e a puxa pela cintura mais para si dizendo:

-Não amo Gabriela. Eu te amo, Maria Mercedes, meu amor. –ele a beija com desejo.

O casal se beijava com intensidade até que Maria Mercedes diz impaciente:

-Mas eu sou uma bilheteira, burra, ignorante que...

Santiago coloca o dedo sobre os lábios dela e diz:

-Xiu, não fale essas coisas. Não importa o que falem, eu escolhi, eu me casei com você e quero viver a vida toda ao seu lado.

Ela acaricia os cabelos dele e fala:

-Te amo, Santiago. Te amo, te amo, te amo muito. –ela dava selinhos nele. –Quero ser sua mulher...-ela o beijo com intensidade.

Após cessarem o beijo, Santiago sorrir, acaricia o rosto dela e fala:

-Minha Maria Mercedes.

Aos poucos o casal começou a se entregar aos beijos que variavam entre os mais intensos e os delicados e assim Santiago abria o zíper do vestido de Maria Mercedes que caiu no chão. O casal caminhava aos beijos até a cama onde se entregavam a carícias e naquela noite se entregaram ao ato do amor conjugal.

 

No outro dia de manhã, Maria Mercedes estava na penteadeira escovando seus longos e ondulados cabelos, ela usava um roupão branco enquanto Santiago que usava um roupão azul, rapidamente abraça por trás e lhe dá um beijo no pescoço e diz:

-Quero acordar todos os dias assim do seu lado, meu amor. –ele sorrir enquanto via no espelho o seu reflexo e o da esposa.

Ela ri e se vira colocando os braços envoltos ao pescoço dele e falou faceira:

-Ah! Santi, você falando essas coisas eu fico com vergonha. –riu e tampou o rosto com as mãos.

Santiago gargalhou e tirou as mãos dela e disse risonho:

-Gosto desse seu jeito moleca, Mercedes. –ele a beija. –À noite, você e eu, tudo foi tão lindo, tão incrível...

Maria Mercedes diz encantada:

-Tudo pareceu um sonho. –ela fecha os olhos e lembrou-se dos detalhes. –Ai! Me belisca se não tô sonhando! –ela diz empolgada mostrando o braço.

Santiago acaricia o braço dela e diz:

-Não, eu não vou beliscar você, meu amor.

Maria Mercedes fala:

-Ah! Então, deixa que eu me belisco. –ela se deu um beliscão. –Ai!!-gritou. –não é um sonho foi real mesmo, puxa chega doeu.- ela passou a mão no braço.

O casal gargalha e depois se abraçam e começam a se beijar e ficaram assim até alguns minutos e depois Maria Mercedes saiu e foi para o seu quarto se trocar.

 

Alguns minutos depois Aurélio chegou ao quarto e viu a cama desarrumada e Santiago não se encontrava no quarto. O mordomo ficou perplexo ao ver o vestido de Maria Mercedes no chão, ele pegou com a mão e disse:

-Não pode ser, ela dormiu aqui...

De repente Santiago saiu pela porta do banheiro e disse sério:

-Aurélio o que está fazendo?

Aurélio tomou um susto e largou o vestido e disse tremulo:

-Nada senhor, eu me surpreendi com esse vestido da bilheteira...

Santiago irritado grita o interrompendo:

-Primeiro lugar, o nome dela não é bilheteira e sim Maria Mercedes e para você como empregado dessa casa deve se dirigir a minha esposa, senhora dessa casa como senhora del Olmo. Eu exijo que você respeite, Maria Mercedes! –gritou.

Aurélio nervoso diz:

-Não era minha intenção, seu Santiago, eu...

Santiago irritado fala:

-Sim, como também foi intencional você ter mostrado minha foto com Gabriela e ter humilhado Maria Mercedes a comparando-a. – ele olha possesso. –Eu não permitir que você se intrometa nos meus assuntos, Aurélio!

Aurélio diz tremulo:

-Perdão, senhor. Não vai mais se repetir.

Santiago fala autoritário:

-Espero que não se repita, pois se você se meter nos meus assuntos ou desrespeitar Maria Mercedes, eu o demito!

Aurélio olhou incrédulo e falou:

-Não, por favor, seu del Olmo, eu me redimo.

 

Alguns minutos depois. Na sala de estar da mansão, estava todos da família del Olmo tomando café da manhã até que após terminarem, Santiago diz sério:

-Antes que saiam da mesa, peço a atenção de todos.

Todos ficam sem entender e se olhavam.

Santiago fala autoritário:

-Aurélio, peça perdão a Maria Mercedes.

Aurélio que estava no canto ao lado de Santiago se aproxima com desdém e disse;

-Perdão. –com voz baixa.

Santiago irritado gritou:

-Eu não ouvir direito! –ele dá um soco na mesa e todos ficam perplexos. –Ou melhor ajoelhe-se e peça perdão na frente de todos.

Humilhado, Aurélio olhava para Malvina que sorria se divertindo com aquele espetáculo e tomando um gole de suco. O mordomo furioso ajoelhou-se no chão e disse:

-Perdão, senhora del Olmo.

Maria Mercedes olhava para Aurélio com reprovação até que Santiago diz irônico:

-Chega com o espetáculo. Saia, Aurélio.

Aurélio saiu estourando de raiva até que Dina cochicha para Jorge Luis:

-O que aconteceu aqui?

Jorge Luis fala:

-Não sei, mas já estou indo. –ele se levanta.

Logo, todos saíram da mesa até que o casal estava abraçados e Maria Mercedes diz:

-Nossa, o Aurélio saiu igual um foguete.

Ambos riem.

Santiago fala:

-ele precisava de uma lição. Coloquei ele no seu devido lugar. Eu devia ter feito isso antes.

Maria Mercedes fala:

-Foi bem feito pra aquele mordomo metido.


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...