História Maria Mercedes - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias A Feia Mais Bela, A Madrasta, Cuidado com o Anjo, Maria do Bairro, Teresa, Thalía
Personagens Thalía
Tags Amor, Drama, Romance
Exibições 21
Palavras 930
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Famí­lia, Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


É um dia as máscaras caem e a do Aurélio caiu!

#Fortesemoções!

Capítulo 18 - A máscara caiu, Aurélio!


Fanfic / Fanfiction Maria Mercedes - Capítulo 18 - A máscara caiu, Aurélio!

Dina e Malvina estavam a caminho da lanchonete do hospital quando de repente a jovem procurava algo na bolsa e diz:

-Não estou com dinheiro aqui. Nessa confusão acabei deixando minha carteira em casa.

Malvina irritada fala:

-Ah! Agora mais essa! Eu deixei a bolsa no carro e agora o que vamos fazer?

Dina diz:

-Vamos voltar e pedir dinheiro ao Jorge Luis.

Malvina fala:

-Tá, fazer o quê. Vamos voltar.

Mãe e filha retornam para a recepção.

 

No quarto do hospital, Santiago parecia desacordado e debilitado deitado na cama e ligado a máquinas enquanto Aurélio o observava andando pelo quarto e dizia sádico:

-Chegou a hora da minha vingança, Santiago. Depois de anos e anos sendo humilhado por você. Estou cansado! Você sempre tão arrogante e prepotente, mas te vendo assim nessa cama não é a sombra do que fosses um dia e apenas um farrapo humano. –ele se aproxima do ouvido de Santiago. –Fui eu que te envenenei, Santiago. –ele ria com ironia. –É isso mesmo, eu te envenenei pouco a pouco e você como um idiota acreditou que estava doente, mas agora...–ele ficou sério. –chegou o seu fim Santiago del Olmo.

De repente, quando Aurélio aproxima a mão do respirador mecânico rapidamente Santiago abre os olhos.

 

Na recepção Dina e Malvina chegam quando ao mesmo tempo aparecem os policiais e o delegado Montenegro.

A enfermeira se aproxima aflita:

-Ainda bem que vocês chegaram policiais. Venha comigo!

O delegado Montenegro grita ordenando:

-Vamos homens!

Os policiais e o delegado corriam e seguiam a enfermeira por um corredor enquanto Dina fala assustada:

-O que será que tá acontecendo?

Malvina apreensiva diz:

-Não sei, Dina.

Todas as pessoas que estavam na recepção ficaram tensas com a chegada da polícia.

 

No quarto do hospital, Aurélio toma um impulso sendo surpreendido com o olhar de Santiago e diz disfarçando:

-Seu del Olmo que bom que o senhor acordou.

Santiago furioso grita:

-Maldito! Eu ouvir tudo que você falou. Desgraçado!-ele tentava se levantar da cama, mas sem conseguir por está debilitado.

Aurélio fala possesso:

-Eu vou terminar com o que comecei. –ele tirava o respirador mecânico do rosto de Santiago que se contorcia. –Acabou Santiago!

Santiago desesperado e com falta de ar tentava alcançar Aurélio e dizia com a voz falha:

-Socorro! Socorro!

Aurélio gargalhava e se afastava dizendo:

-É Santiago. É uma pena que você e a bilheteira imunda da Maria Mercedes não terão um final feliz, mas que casalzinho patético fazem vocês dois.

Logo, Jorge Luis e os seguranças abrem a porta e invadem o quarto. Então, rapidamente Jorge Luis nervoso grita:

-Miserável!-ele dá um soco no rosto de Aurélio fica atordoado.

 Os seguranças mobilizam Aurélio que tentava fugir e Jorge Luis prontamente se aproxima de Santiago e coloca o respirador mecânico nele e diz apreensivo:

-Santiago, ainda bem que chegamos a tempo.

Santiago quase sem forças diz ao ver Aurélio que havia conseguido se desvencilhar dos seguranças e corria em direção a Jorge Luis:

-Cuidado, Jorge Luis.

Aurélio grita possesso:

-Eu vou acabar com você também, seu playboyzinho mimado! –ele dá um golpe “mataleão” em Jorge Luis, segurando o pescoço dele por trás.

Os seguranças tentavam desapartar Aurélio de Jorge Luis quando de repente aparece o delegado Montenegro e os policiais no quarto.

O delegado Montenegro dá voz de prisão:

-Sua máscara caiu, Aurélio. O senhor está preso!

Os policiais se aproximam e conseguem desvencilhar Aurélio de Jorge Luis.

Aurélio gritava sendo mobilizado pelos policias:

-Eu ainda acabo com você, Santiago! Minha vingança não terminou!

Jorge Luis exausto se aproxima de Santiago e pergunta:

-Você tá bem, Santiago?

Santiago o responde também exausto:

-Sim, por favor, senhor delegado prenda o Aurélio, ele confessou que me envenenou.

Aurélio mobilizado pelos policiais grita furioso:

-Sim, eu o envenenei e não me arrependo.

O delegado Montenegro diz:

-Então, Aurélio, o senhor confessa que envenenou o senhor Santiago?

Aurélio grita:

-Sim! Eu o odeio!

O delegado Montenegro pega as algemas e fala irônico:

-Vamos para a delegacia. –ele colocava as algemas no mordomo. –tenho certeza que o senhor vai gosta da estádia. –o senhor tem direito ao advogado para sua defesa. –Ele empurra Aurélio. –Vamos!

Os policiais conduziam Aurélio algemado pelo corredor enquanto o delegado Montenegro diz:

-Senhor Santiago del Olmo, perguntarei aos médicos responsáveis pelo seu quadro de saúde qual o momento poderei realizar o depoimento com o senhor. Desejo-lhe uma boa recuperação. Até mais.

Santiago diz:

-Obrigado, seu delegado.

O delegado Montenegro saia enquanto o médico plantonista e a enfermeira entravam no quarto de Santiago.

 

Na recepção, Malvina, Dina e outras pessoas que se encontram no lugar ficam surpresas ao ver a cena de Aurélio sendo mobilizado pelos policiais.

Dina diz assustada:

-É o Aurélio, mamãe, estão levando ele. Ele tá preso!

Malvina perplexa diz:

-Preso? Aurélio tá preso?

Aurélio gritava:

-Malvina! Malvina! Me ajuda! Malvina! –ele passava por Malvina e Dina.

Os policias levavam Aurélio preso até o camburão da viatura.

 

No quarto do hospital, o médico plantonista terminava de examinar Santiago e disse aliviado:

-Foi por pouco demorando mais alguns minutos o senhor não resistiria.

Santiago diz emocionado:

-Obrigado, Jorge Luis. Você salvou a minha vida. Estou em dívida com você.

Jorge Luis fala:

-Não tem dívida nenhuma, Santiago. Apesar de nossas diferenças, formos criados juntos, não só somos primos, somos como irmãos. –ele coloca a mão no ombro de Santigo.

Santiago olha para os lados e pergunta:

-Onde está Maria Mercedes?

Jorge Luis olha para a enfermeira e para o médico aflito sem saber como explicar ao primo que Maria Mercedes estava presa sendo acusada por ter envenenado.

 

 

 

 

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...