História Marichat - Um romance de detetive. - Capítulo 50


Escrita por: ~

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Personagens Personagens Originais
Tags Marichat
Visualizações 37
Palavras 1.010
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Hentai, Luta, Policial, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência, Visual Novel
Avisos: Heterossexualidade, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá,meus queridos leitores, espero que gostem do capítulo de hoje.
Obrigada pelos 80 favortios, já estamos chegando aos 100 favoritos.


Espero que gostem do capítulo

Capítulo 50 - O ritual de boas vindas da sociedade - parte um


~  Narradora Online -   Na lanchonete de 24 horas -  Durante a fria chuva que caia em Paris.

Os quarto heróis estavam analisando o menu que a garçonete havia entregado , eles ainda estavam indecisos sobre o que escolher entre os pratos que tinham no restaurante.


~ * * ~


___   Ah, nossa, como este menu é cheio de calorias  -   Alya comentando sobre os pratos da lanchonete como fosse uma nutricionista e olhando para o  menu.

__  Aqui não é restaurante chique, Alya -  Turtle sendo realista com a esposa dele  -   Aqui é apenas uma lanchonete que serve pratos rápidos para comer -   o moreno completando os seus pensamentos.


__  Eu e a minha princesa estamos tão concertados em nosso caso , estamos no restaurante chinês do Kunf Fu Food, espionando o  Lâmina Negra -   o detetive gato comentado  sobre o último local que ele e a jornalista  estavam antes de se encontrarem com os amigos.


__  Já que eu voltei de viagem -  o detetive tartaruga querendo fazer parte da investigação dos amigos   -   Me contem sobre o caso que estão investigando  -   o moreno pedindo para os amigos contarem tudo para ele.


__  A história é bem longa  -   o detetive gato  falando para o amigo dele  -   Espero que aguente o que vamos dizer para você  -  o detetive gato pedindo para que o parceiro o escute durante a sua narrativa.


__  Está bem, eu vou ouvir  -  Turtle aceitando o pedido do amigo dele    e começando a ficar silêncio  para ouvir o amigo.


~ * *~


Então o detetive gato contou tudo para os seus amigos, Marinette o ajudou com a narrativa contando as partes dela.

Alya e Turtle ouviram tudo  dos amigos , enquanto a fina chuva caia sobre os céus de Paris.

 

~* * ~


~ *   Narradora Online >   Na casa abandonada >  No quarto escuro de Chloé.


Chloé começou a planejar a sua fuga sentada na cama, depois que chorou muito quando soube por sua ex- amiga, Sabrina (  Desaparecida ) , que o seu pai estava vivo  e no mesmo local que ela.

A loura tinha que avisar o seu primo e Marinette , mas primeiro precisava sair com o seu pai  daquela mansão abandonada.

 

~ * * ~


___   Preciso sair daqui, mas está cheio de guardas   -   a loura andando de lá para cá no meio da escuridão     -   Está  muito escuro para enxergar um palmo  -   a loura tentando enxergar na escuridão -   Ás vezes eu tenho inveja do meu primo Chat , ele tem aquela visão noturna felina -   a loura pensando á respeito que queria ter  a visão noturna do  seu primo.

 

___  Ah, preciso de lanterna -  a loura começando a usar o tato para caminhar no escuro em busca de uma lanterna para enxergar no escuro.

 

~ * * ~


Agora Chloé passou a confiar em seu tato e nos instintos em busca de uma lanterna que algum membro da organização secreta ,  como ela era um ex- membro da organização , ela conhecia muito bem os métodos deles.


A loura passou a usar também a sua audição para ouvir se alguém vinha , por sorte de Chloé, ninguém veio  ,  depois que um bom tempo  usando o tato no escuro, encontrou a superfície plana , a loura considerou uma mesa que estava perto de sua cama  simples.


Depois que ela passou as mãos na mesa, encontrou uma lanterna , vibrou assim que a pegou em sua mão e acendeu para iluminar o quarto que estava sendo mantida refém.


~ * * ~


___  Bem, agora que sei que é um quarto simples, com uma cama -   a loura usando a lanterna para enxergar o quarto que ela estava e apontando com a lanterna para a cama.


__  E apenas uma mesa , eu imagino que seja para as refeições  -  a loura apontando com a lanterna para a mesa aonde havia encontrado a sua pequena luz.


__  Agora , eu preciso de um bom plano  para fugir daqui -   a loura apontando para a lanterna e caminhando em direção para a cama para sentar sobre ela e pensar em seu plano.

 

~  * * ~  


Enquanto a loura planejava a sua fuga com o seu pai, assim ela colocaria a sua prova que não havia matado o seu pai, também apontar sobre os responsáveis por tudo aquilo.

 

~ *  * ~


~  Narradora Online >  Na mesma mansão >   Em uma sala escura .


Em uma sala escura , tinham diversas pessoas encapuzadas  em volta de uma mesa ,  na mesa tinha a mesma loura que brigou com a Chloé em seu quarto sentada e esperando para ingressar na sociedade secreta.


Sim, era um ritual de boas vindas para o novo membro da sociedade secreta,  as pessoas ao redor da mesa estavam como testemunhas para provar que o ritual era verdadeira.


Uma figura encapuzada caminhou em direção á mesa aonde  a loura estava esperando para ingressar  na sociedade .

 

~ * * ~

 

___  Qual é o seu nome verdadeiro ?  -  a figura encapuzada falando com a loura sentada com uma voz baixa.


___  Aurora!  -   a loura respondendo   á pergunta da figura com muita clareza  e olhando sério para a mesma.


__  Partir de agora, o seu nome será Tormenta ,somente vai usar o seu nome de guerra aqui na sociedade e missões que o mestre te convocar , aceitar o novo nome ?   -   a mesma figura dando um nome de guerra para  a loura e perguntando se ela aceitar o novo nome.

 

__  Sim, eu aceito  .  -   Torment aceitando tudo  e continuando  a olhar para a figura encapuzada  á sua frente.


___  Aqui estão as regras da nossa sociedade, blá , blá, blá -   a mesma figura começando  a ditar todas as regras da sociedade  -   Você aceita todas ?   -   a mesma figura perguntando se a loura aceitava as regras ditas por ele.


__  Sim, eu aceito -  Tormenta aceitando todas as regras da sociedade.


Notas Finais


Até o novo capítulo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...