História Marichat- Amor eterno - Capítulo 32


Escrita por: ~

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Personagens Adrien Agreste (Cat Noir), Alix Kubdel, Alya, André Bourgeois, Chloé Bourgeois, Gabriel Agreste, Hawk Moth, Marinette Dupain-Cheng (Ladybug), Mylène Haprèle, Nathalie Sancoeur, Nathanaël, Nino, Personagens Originais, Plagg, Sabine Cheng, Sabrina, Tikki, Tom Dupain
Tags Drama, Marichat, Miraculous
Visualizações 289
Palavras 407
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Esse título já diz tudo, né?

Capítulo 32 - Uma noite


Marinette ON

Um tempo depois, um garoto saiu com a Ana do mesmo beco que o Cupi e a Jaci estavam. Eles vieram na nossa direção.

Eu: Quem são vocês?

Ana: Ladybug, me desculpa pelo jeito que eu tratei vocês. Eu vou devolver meu Miraculous para a Mestra que me deu.

Eu, Chat e Kitty: Jaci?!

Ana: Eu sei. Mas é preciso. Não mereço um Miraculous.

Chat: OK, mas quem é o cara?

???: Meu nome é Jack, mas vocês me conhecem.

Kitty: Desculpa, mas...

Jack: Nossa, como vocês são lerdos, eu sou o Cupi!

Chat: Ah, tá. Aí, não somos lerdos!

Jack: Tanto faz. Vamos Ana.

Eles foram de mãos dadas, e eles ficaram muito FOFOOOOOOS!! 

Kitty: FINALMENTE, conseguimos deixar a Jaci boa!

Chat: Pois é maninha! Vamos lá pra casa, temos que ir.

Eles foram embora, e fui para casa. Me destransformei, e só aí percebi que estava de noite! O Chat já vai me visitar! Dei uns cookies pra Tikki não pedir depois, e bem na hora o Chat chegou na janela.

Chat: Olá, Purrrrcesa!

Eu: Acho que já passamos da época de cantadas, não acha?

Chat: Tem razão.

Ele me deu um selinho, e entrou de uma vez.

Chat: Finalmente derrotamos a maluca da Jaci!

Eu: Sério? Que bom! Ela deu trabalho, né?

Chat: Muito! Minha irmã, a Kitty, tá praticamente morta lá em casa! E pediu um monte leite com Nescau pra descansar!

Eu: Kkkkk ela suporta os problemas tomando Nescau?

Chat: É! E você, como suporta os problemas?

Eu: Assim!

Dei um beijão nele, que retribuiu. Ele me encostou na parede, e continuamos assim por um tempo. Envolvi minhas pernas na cintura dele, e o Chat me segurou no colo. Então ele começou a me carregar até minha cama. Ele me deitou ali, e continuou me beijando. Mas, então, ele de repente parou.

Chat: Mari... A gente não devia...

Ah, ele se lembrou do dia que eu disse para não fazermos. Ele já ia se levantar. Mas fui rápida e fiquei em cima dele.

Chat: Mari, o que você está fazendo? Você mesma disse que...

Dei um beijo nele. Ele pareceu um pouco confuso. Então segurei o rosto dele e coloquei bem perto do meu, e fiz um sinal de que eu queria aquilo. Eu precisava dele mais perto. Ele entendeu o que eu quis dizer.

Chat: Mari... Eu te amo tanto...

Eu: Eu também. Muito.

Então ele apagou a luz.


Notas Finais


AAAAAAII, QUE FOFOOOOOOOOOOOO!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...