História Marinette e Plagg - Um amor não tão impossível - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Personagens Adrien Agreste (Cat Noir), Alya, Chloé Bourgeois, Marinette Dupain-Cheng (Ladybug), Nino, Plagg, Sabine Cheng, Tikki, Tom Dupain
Tags Adrinette, Marichat, Marinette, Plagg, Revelaçoes
Exibições 252
Palavras 1.549
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Escolar, Hentai, Luta, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Linguagem Imprópria, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Juro que to com vontade de matar o Adrien e olha que a fic é minha e eu fiz ele assim. Vai me entender.

Capítulo 11 - Vou fazer de tudo


          Adrien On

Vocês não vão acreditar mas eu descobri a verdadeira identidade da Ladybug, o lado ruim é que é a garota que eu rejeitei, se eu soubesse a identidade dela antes não teria recusado ( Luuh: Mas que filho da.... ) mas isso não importa pois agora eu vou fazer de tudo pra ela ser minha.

Eu estou na Torre Eiffel a observando desde que ela chegou e ela é tão linda, ai ai Marinette ( Luuh: agora que descobriu que é ela vai ficar dando esses suspiros apaixonados né, viado ) de repente ela se afasta da grade e pega seu kwami que tava no chão comendo biscoito. Por que o miserável do Plagg não pode comer algo assim ? ( Luuh: MISERÁVEL É VOCÊ ).

Mari: E aí Tikki ? Já recuperou as energias ?

Tikki: Já sim, Mari.

Mari: Ótimo, Tikki transformar - essa garota é incrível.

Ela foi embora e eu sai de meu esconderijo, me apoiei na grade e fiquei a vendo sumir nas sombras.

Eu: Plagg, vamos na casa da Mari ? - ele saiu da minha jaqueta.

Plagg: Pra que ? - ele ficou na minha frente com cara de bravo e os braços cruzados. Nem liguei porque ele é sempre assim.

Eu: Você não vai acreditar, mas eu descobri que ela é a Ladybug e eu quero conquista-la pra, finalmente, ficarmos juntos.

Plagg: NÃO - ele tava furioso - primeiro você rejeita a menina, deixa ela triste e nem liga, vivia falando o quanto a Ladybug é incrível e não tava nem aí pra ninguém nem pra Mari e agora que você descobriu que ela vai querer ficar com ela ? Vê se morre garoto - nunca vi ele assim

Eu: Pois saiba que eu não ligo, Plagg mostrar as garras - me transformei e fui de prédio em prédio até chegar na casa dela.

Cheguei e olhei pela janela, ela tava só de toalha, devo ter corado muito porque meu rosto todo tava queimando. Entrei e já que ela estava de costas eu a abracei por trás. Ela levou um susto. Que fofa.

Mari: Chat quer me matar do coração ? Vira pra eu botar minha roupa.

Eu: Porque você não se veste na minha frente mesmo ? - não acredito que perguntei isso.

Mari: Porque você já esta de saída - ela estava séria. Ela me pegou pelo braço e me levou até a janela e me atacando depois. Estiquei meu bastão antes que eu batesse a cara no chão. Meu deus, ela é forte. Subi de novo e a janela tava fechada.

Eu: Mari, abre a janela por favor, desculpa - ouvi a porta do banheiro batendo e ela aparecendo em frente a janela.

Mari: Perdoado, mas eu não vou te deixar entrar. Vai pra casa - ela foi em direção a cama e se deitou. Amo garotas difíceis ( Luuh: Sabe o que mais você vai amar ? Minha mão na tua cara ).

Voltei pra casa me destransformei e dei queijo pro Plagg que não falou nada ainda, estranho.

Acordei, fiz minhas higienes, botei minha roupa de sempre e chamo o Plagg.

Eu: Plagg vamos, ta na hora da escola - eu o cutucava mas ele não tava nem aí - ta bom vou sozinho - nada de ele responder - quer camembert ? - agora ele fala. Errado, ele não falou nada. Será que ele tá passando mal ? ( Luuh: Ele não quer falar com você, seu lerdo ) quando eu ia perguntar a Nathalie me chama.

Nathalie: Adrien, o motorista já esta esperando, vamos - eu assenti.

Cheguei na escola e quase não tinha ninguém mas teve uma certa azulada que me chamou a atenção, ela estava sentada em um banco desenhando. Fui até lá e me sentei do lado dela e ela não percebeu. Eu ia dizer alguma coisa mas olhei pro desenho que ela estava fazendo e.... ELA ESTA DESENHANDO O PLAGG. Eu vou matar aquele gato desgraçado que ta roubando minha Lady.

Mari: Adrien ? - fui tirado do meu transe com a mais bela voz do mundo.

Eu: Oi, bom dia.

Mari: Bom dia - falou desanimada. Ela olhou pra entrada do colégio e sua cara de desanimo logo se desfez, na verdade, ela abriu o maior sorriso do mundo e saiu correndo pra entrada. Ela abraçou alguem e quando vi quem era meu sangue ferveu.

          Marinette On

Eu estava num banco da escola desenhando quando sinto alguem do meu lado, virei pra ver quem era.

Eu: Adrien ?

Adrien: Oi, bom dia

Eu: Bom dia - falei desanimada. Olhei pra entrada da escola e vi o Plagg entrando, logo, abri o maior sorriso do mundo e larguei meu caderno e caneta no banco e corri pra abraça-lo.

Eu: Oi Plagg, bom dia.

Plagg: Bom dia, tudo bem, my princess ? - nos separamos do abraço.

Eu: Agora que você chegou sim - ele corou, que lindo.

Plagg: Hã... Er... An.... Vamos pra sala ? - ele se enrolou com as palavra e eu ri.

Eu: Vamos - fomos pra sala e não tinha ninguém então sentamos juntos e quando a Alya chegasse ele fosse pro seu lugar. Ficamos conversando muito até....

   TRRRRIIIIIMMMMM

O Plagg foi pro seu lugar. Todos foram entrando e por ultimo foi o Adrien, estranhei a Alya não ter vindo já que ela não é de faltar.

Adrien: Marinette - sai do meu transe e o encarei - o Nino não veio então que tal sentar comigo ? - agora que vi, o Nino também não veio será que ele e a Alya foram em algum lugar juntos ?

Eu: Não, o Plagg que vai sentar comigo - olhei pra trás - vem, senta aqui - bati do meu lado na carteira em sinal de que ele viesse e assim fez. Olhei pro Adrien e ele não tava com cara muito boa - que foi ? Vai se sentar, a aula já vai começar - falei com um sorriso cínico e ele bufou. A professora entra e passa a matéria no quadro. Minutos depois ouve a porta ser aberta.

Dani: Desculpe o atraso professora, juro que não vai se repetir, é que eu dormi demais e minha casa ainda é longe da escola.... - a professora a interrompeu.

Bustier: kkkk tudo bem, se sente do lado do Adrien, já que o Nino não veio.

Dani: Obrigada - ele se sentou e depois que fez isso virou pra mim e acenou com um belo sorriso no rosto, eu retribui e ela voltou a olhar pra frente e copiar.

Plagg: Quando eu a vi ela parecia depressiva - falou baixo pra só eu ouvir - foi só ela conhecer você que agora a vejo sorrindo, você realmente é uma pessoa ótima.

Eu: Não precisa exagerar.

Plagg: Não estou - eu sorri em forma de agradecimento e ele retribuiu.

     ~ Quebra de tempo ~

Bateu o sinal de saída e todos arrumaram suas coisas pra ir embora, só sobraram eu, o Plagg e o Adrien na sala.

Plagg: Olha Mari, você não gostaria... - o Adrien o interrompeu.

Adrien: Que eu te levasse pra casa ? - o Plagg não fez nada, nem o repreendeu, só abaixou a cabeça. Me virei pro Adrien

Eu: Lógico... - ele abriu um sorriso - que não - e o sorriso se desfez - vamos Plagg - peguei na mão dele. Ele levantou a cabeça com um sorriso. Nós andamos até minha casa e no meio do caminho eu entrelaçei nossas mãos ( dedos, na verdade ) e quando chegamos na minha casa, ninguém quis se soltar e ficamos nos encarando, só saímos do transe quando a porta foi aberta.

Sabine: Ah filha, já chegou ? E com o Plagg ? - ela o olhou e depois olhou pra baico e seu sorriso aumentou, acompanhamos o olhar dela e percebemos que nossas mãos ainda estavam juntas, rapidamente nos soltamos - não precisam ficar com vergonha, bom... Filha, estou indo no mercado, quer alguma coisa.

Eu: 10k de camembert - ela riu enquanto negava com a cabeça e depois saiu - não quer ficar um pouco, aí quando ela chegar podemos comer juntos o camembert.

Plagg: Eu adoraria - ele pegou minha mão e beijou. Entramos e fomos pra sala, ver um pouco de TV enquanto minha mãe não chegava.

           Adrien On

Depois de ser rejeitado pela Mari e ver ela saindo com o Plagg, fiquei mais um pouco na sala processando tudo, finalmente, resovi sai e meu motorista ainda não avia chegado e resovi me sentar na escada. De repente vi uma cena que nunca gostaria de ver: O Plagg e minha Lady de mãos entrelaçadas se encarando apaixonados em frente a casa dela mas logo eles pararam quando a mãe da Mari abriu a porta. Eles conversaram um pouco só e a Sabine saiu, não sei pra onde e aí eu vi outra cena que não gostaria de ver: o Plagg beijou a mão da Mari, a Mari, minha Lady e minha. Ah não, quando o Plag chegar em casa ele vai ficar sem queijo pra sempre, inves disso eu vou dar é uns belo supapo nele. A Mari é minha e vou fazer de tudo pra conseguir conquista-la.


Notas Finais


Espero que tenham gostado e se quiserem que o Adrien morra, é só botar #MorraAdrien que eu vou fazer um especial com a morte dele kkkkk
Bjs com Nutella.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...