História Mark My Words - Capítulo 40


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jungkook, V
Tags Jikook, Romance, Texting, Yaoi
Visualizações 283
Palavras 1.682
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


EU VOLTEI MUAHAHAHAH
AI QUE FELIZ \O/
~mentira que não to feliz, mas vamos fingir que sim~
Esse capítulo tá uma belezinha, me perdoem caso eu tenha exagerado kkkk
E se tiver algum erro também perdoem, revisei por cima só!

Boa leitura amorzinhos ♥

Capítulo 40 - Eu não vou te chamar de daddy!


Jungkook sorriu maliciosamente com a afirmação do mais velho e, em seguida, puxou-o para que ele virasse de frente para si, não demorando para juntar seus lábios aos do mais baixo. Jimin prendeu os braços em volta do pescoço do Jeon, usando suas unhas curtinhas para arranhar a nuca alheia, o que provocou um gemido abafado por parte do maior.

O Jeon simplesmente amava quando Jimin apertava ou arranhava sua nuca, já que tal parte era muito sensível em seu corpo. Suas pernas estavam bem abertas, deixando Jungkook confortável entre as mesmas quando colocou o menor sobre a mesa.

- Sabe, eu tinha esse desejo insano de transar na cozinha. Você realiza todos os meus desejos. – Jungkook sussurrou rente aos lábios do outro, roçando as bocas levemente antes de voltar a juntar ambas em um beijo afoito. – Você podia realizar mais um, o que acha?

- Eu não vou te chamar de daddy. Pode ir tirando o potrinho da chuva! – Jimin disse, rindo e encarando o Jeon, ainda com seu corpo grudado ao dele. – Mas se for outra coisa eu posso até pensar.

- Ah, Jiminnie, por favor, baby. Faz isso por mim, eu prometo que faço o que você quiser. – Jungkook pediu manhoso, apertando com força a cintura do menor.

- Eu vou cobrar. – Alertou o mais velho, logo voltando a beijar Jungkook.

- Espera aí! – Jungkook disse faceiro, correndo para fora da cozinha logo em seguida.

Jimin ficou ali parado, apenas esperando que seu namorado retornasse. Apenas de imaginar Jungkook ainda mais dominador que o normal já sentia seu membro pulsar, ele não queria admitir, mas a verdade é que ele estava sim gostando daquela ideia, por mais absurda que para alguns pudesse parecer.

Sorriu travesso ao ver Jungkook com dois tecidos diferentes em mãos e mordeu o próprio lábio inferior em satisfação apenas por imaginar o que viria a seguir. Foi surpreendido por mais um beijo extremamente quente ao mesmo tempo que já sentia as mãos de Jungkook fazendo algo em seus olhos, até perceber que havia sido vendado.

- Está ficando interessante. – Jimin sussurrou, ansioso.

Jungkook puxou com força a camisa que Jimin usava, rasgando o tecido e ouvindo um gemido escapar por entre os lábios do ruivo. Sorriu maliciosamente e desceu sua boca até o pescoço de Jimin, beijando a pele e mordiscando-a enquanto pegava o outro tecido e amarrava as mãos do mais velho.

- Está ficando muito interessante mesmo. – Jimin riu divertido, tendo sua venda levantada por alguns segundos.

- Quero que me olhe por enquanto, baby. – Jungkook disse, livrando-se de sua camiseta quase como em um passe de mágica sob o olhar queimador de Park Jimin. – Gosta do que vê, baby?

- Muito, Kookie. – Um tapa fora desferido na coxa direita de Jimin, que encarou descrente o namorado, o qual sorria sadicamente.

- Acredito que esteja enganado, baby. Não deveria me chamar pelo nome ou apelidos, você concorda comigo? – Alisou o rosto alheio ainda com o sorriso de pura maldade estampado em seu rosto.

- S-sim, daddy. – O Jeon sorriu satisfeito, sentindo seu corpo inteiro queimar em resposta àquela simples palavrinha vinda de Jimin. – Ahn, daddy, você é tão irresistível. Tão lindo, tão meu. O que você acha de me dar uma recompensa, uh?

- Recompensa? – Perguntou o Jeon. – Que recompensa o meu bebê quer?

- Que tal brincar um pouquinho, uh? – Jimin fez uma feição inocente, mordendo o lábio inferior ao ver Jungkook retirar a calça de moletom junto de sua boxer. – Você vai me deixar brincar, daddy?

- Consegue brincar sem usar as mãos? – Jimin assentiu. – Então, bebê, se ajoelhe e abra a boca. – Jimin fez o que lhe foi pedido assim que Jungkook o tirou de cima da mesa.

O ruivo encarava o Jeon com uma feição inocente, porém Jungkook sabia que era apenas uma farsa para a verdadeira perversidade que se passava na mente do mais baixo. Jimin sussurrou um “vai demorar muito?” para o maior, que negou com a cabeça e aproximou lentamente seu membro dos lábios fartos de Jimin. Ele queria conseguir ser mais, como poderia dizer... selvagem, mas não conseguia fazer muito quando olhava para Jimin e via que mesmo sendo safado ele ainda era uma pessoa fofa que precisava de carinho. Se odiava por ver apenas dessa forma, mas sabia que era o certo.

Jimin levou sua língua até o membro do namorado e ficou passeando com a mesma por ali, isso até ser interrompido por um Jeon apressado que apertou seus cabelos com um pouco de força. O Park soltou um gemido ao ter seus cabelos puxados, o que agradou Jungkook imensamente.

O ruivo levou sua boca mais para frente, abrigando o membro de Jungkook o máximo que conseguia, sabendo que o Jeon não forçaria mais para não machucá-lo. Não tiravam os olhos um do outro por nenhum segundo, Jimin se deleitava com os gemidos roucos e as puxadas de cabelo que Jeon dava. Era delirante, e delicioso.

Acelerou os movimentos até ser afastado de Jungkook, que sorriu novamente de forma perversa.

- Ah, daddy, por que não deixou? – Jimin fez bico, sendo levantado do chão e soltando um alto gemido de aprovação quando Jungkook rasgou sua boxer com uma pressa descomunal. – Que daddy agressivo o meu.

- Primeiro: eu só vou gozar quando estiver dentro de você. – Puxou o ruivo para mais perto, voltando a vendá-lo. – Segundo: agora você não verá mais nada, apenas sentirá. – Virou Jimin de costas para si. – Agora se debruce para frente e empine essa bunda gostosa para mim.

- Você vai me foder, daddy? – Jimin continuava com um tom de inocência, o que só excitava Jungkook mais e mais.

- Não sei, é isso que o meu baby quer? – Perguntou enquanto esfregava seu membro na entrada do ruivo, que tentava a todo custo jogar seu corpo para trás. A única coisa que conseguiu foi um tapa vindo de Jungkook, o que resultou em um gemido do mais baixo. – Calminha, bebê.

- Eu quero, Jungk... daddy. – Corrigiu-se rapidamente.

- O que quer? – Provocou mais um pouco, ainda que já não aguentasse mais tanto joguinho.

- Eu quero que você me foda! – Jimin disse tão afoito e cheio de vontade, que Jungkook o penetrou de uma só vez, o que levou o Park a quase gritar pelo ato bruto.

Jungkook percebeu que fora rápido demais, por isso esperou por alguns segundos para que seu namorado se acostumasse. Após um tempinho segurou com força a cintura alheia, movendo seu corpo para trás e novamente para frente, lentamente para provocar.

Segurava Jimin com tanta força que o Park não tinha como se mover a não ser pelo impacto das peles se chocando, principalmente quando Jungkook acelerou os movimentos de seu corpo contra o do menor. Movia-se com rapidez e até mesmo com força, deliciando-se com os gemidos de prazer de Jimin, o qual já não conseguia nem raciocinar direito. Quando teve seu ponto atingido apenas deixou seu corpo cair sobre a mesa, cairia no chão se nada o segurasse. Estava completamente derretido, hipnotizado, delirando pelo prazer que recebia.

Jungkook separou seu corpo do de Jimin e sentou-se em uma cadeira, logo puxando o ruivo para que ele sentasse em seu colo. Não demorou para penetrar o mais baixo novamente, ouvindo um gemido manhoso escapar daqueles lábios que tanto amava beijar.

Levou sua boca até o pescoço já marcado do menor, deixando beijos e mordidas leves ali, logo subindo as carícias até o ouvido de Jimin.

- Rebola em mim, amor, bem gostoso, vai. – Sussurrava com sua voz rouca, enlouquecendo Jimin ainda mais.

O ruivo passou a fazer o que lhe fora pedido, apoiando as mãos amarradas no peito do outro como se precisasse se segurar em algo. Os beijos no pescoço de Jimin não paravam, assim como as mãos inquietas do Jeon que passeavam pelo corpo inteiro do menor. Parecia que nunca se sentiam o suficiente, sempre precisavam sentir mais.

- A-assim, daddy? – Jimin perguntou, ouvindo apenas um gemido rouco em resposta.

Jungkook desamarrou as mãos de Jimin e o tirou de seu colo, mesmo querendo ficar daquele jeito. Empurrou o ruivo até a parede, o virando mais uma vez de costas para si e pedindo que o mesmo se apoiasse com as mãos na superfície em sua frente e assim o ruivo fez. O Jeon mais uma vez juntou seus corpos, dessa vez investindo com força e ainda mais rapidez contra o corpo menor, que sentia as pernas bambas derretendo cada vez mais, principalmente ao ter seu ponto sendo acertado a todo instante por Jungkook.

O Jeon era simplesmente tão maravilhoso que fazia Jimin perder a cabeça e apenas gemer em pura satisfação. O mais baixo dizia coisas sem sentido e soltava xingamentos até não poder mais. Pedia por mais força e mais rapidez, apenas queria mais e mais de seu namorado.

- Goza para o seu daddy, bebê. – Pediu o maior, sussurrando no ouvido do outro.

E Jimin não precisou de mais nenhum estímulo para ter um orgasmo, seu corpo parecia ainda mais mole depois de atingir seu ápice, mas mesmo assim ficou em pé, gemendo o nome de Jungkook e dizendo coisas impróprias para o mesmo, que não demorou muito para também atingir seu ápice.

Ofegantes e cansados era como estavam. Recém haviam tomado um banho, mas claramente precisavam de outro. O Jeon acabou sentando novamente na cadeira e puxou Jimin para sentar-se em suas pernas.

Desamarrou a venda que cobria os olhos do ruivo e encarou-o. Ambos começaram a rir, mas logo já estavam aos beijos novamente.

- Depois eu digo que você é pervertido e você não acredita. – Disse Jimin, ainda rindo.

- Você também é, não se faz. – O Jeon pediu. – Eu já disse hoje que eu te amo?

- Acho que hoje não. – Jimin disse pensativo. Jungkook sabia que já havia dito, mas como não se importava em repetir acabou por fazer mais uma vez aquilo, sabendo que era o que Jimin queria ouvir.

- Pois eu te amo, meu bebê. – Sorriu largamente, roubando os lábios de Jimin para si.

- Eu também te amo... daddy.


Notas Finais


UEHEUHEUEH
Eu postei 4 shots e vou postar uma por dia ~ou a cada dois dias~ até eu postar todas que tenho aqui pra postar... Deixo o link pra vocês:
https://spiritfanfics.com/historia/my-daddy--jikook-10621693
https://spiritfanfics.com/historia/meu-doce-hibrido-10587680
https://spiritfanfics.com/historia/in-the-dark--jikook-10597027
https://spiritfanfics.com/historia/eu-voce-e-os-ursinhos-de-pelucia-10610245
Espero muitíssimo que tenham gostado, amores ♥
Beijão pra vocês ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...