História Marking of love - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Little Witch Academia
Personagens Akko Kagari, Diana Cavendish, Lotte Yanson, Personagens Originais, Shiny Chariot, Sucy Mambavaran
Tags Charoix, Diakko, Diana X Akko, Dianakko, Little Witch Academia, Sulotte
Visualizações 289
Palavras 1.756
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, FemmeSlash, Ficção Científica, Hentai, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Sobrenatural, Suspense, Yuri
Avisos: Adultério, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


E ai pessoal, esse capitulo ocorre antes do ultimo capitulo(sim é um filler). Para entender melhor a historia foi preciso escreve-lo, a historia em si não segue um curso reto, vão ocorrer muitos fillers de agora em diante, espero que me perdoem e boa leitura.

Capítulo 3 - III - Croix, ciumes e baixa auto-estima


      Daryl não sabia como reagir, suas filhas iriam se casar e provavelmente ir embora da mansão Cavendish, ela estaria sozinha, faltavam poucas semanas até que Maril e Meril se casassem, então é assim que ela terminaria? Sozinha na mansão Cavendish enquanto a mesma estava a cada vez mais próxima do fim, só havia uma pessoa que ela acreditara que poderia mudar isso, sua sobrinha, a garota a qual ela tentou impedir que se tornasse chefe da família, ela agora teria de implorar para a garota voltar, mas isso era somente para seus próprios interesses egoístas, ela não planejava entregar o nome da família a garota assim tão facilmente, mas até Daryl tinha seu orgulho, aquele que ela tentou renunciar tantas vezes, na falha tentativa de não se parecer com sua irmã, sua irmã sempre foi melhor do que ela em tudo ate mesmo quando sua mãe lhe dava elogios os de Bernadette sempre foram melhores que os de Daryl e isso a deixava totalmente frustrada, mas em poucas semanas tudo mudaria.

Luna Nova

“Sucy deixe-me comer!”. Akko gritava no meio do refeitório, a bruxa de cabelos puce estava erguendo o sanduiche de Akko enquanto ria da expressão da mesma, Lotte estava concentrada demais conversando com Barbara sobre Night Fall que nem percebeu a provocação da outra bruxa.

“Vamos Akko pegue, seja um bom cachorro”. Akko estava prestes a pular no pescoço de Sucy quando ouviram paços ligeiros em direção a eles, Diana parou em frente à mesa com os braços cruzados, Akko esperou algum tipo de bronca ou xingamento, mas ao invés disso Diana direcionou seu olhar para Barbara que tremeu dos pés a cabeça.

“D-Diana”. Hanna que estava atrás de Diana ela parecia triste, não era a mesma Hanna que zombava de Akko, mesmo depois que ela trouxe Diana de volta, a ruiva não perdeu o habito de algumas brincadeiras.

“Barbara creio que você e Hanna precisem conversar a sós, deixei meus estudos para que possam usar nosso quarto”. Assentindo Barbara se levantou imediatamente e praticamente correu para trás de Hanna, as duas garotas caminharam para o quarto sem dizer uma palavra.

“A Cavendish esta nervosa, Akko negou sexo hoje?”. Amanda que até então estava quieta com os pés sobre a mesa resolveu se pronunciar, ela olhava debochada para Diana que simplesmente puxou uma cadeira e se sentou Akko inflou suas bochechas em resposta.

“Amanda, por favor, tenha mais respeito, estamos no refeitório”. Amanda bufou em protesto.

“Não é como se fosse novidade, todos aqui sabemos sobre...”.

“É claro que não, eu nunca negaria a Diana!”. Akko não percebeu que estava inclinando a cadeira, a bruxa morena caiu com tudo de cara no chão, o barulho chamou a atenção de todos no refeitório, Akko se apoiou em suas mãos e se ergueu com o rosto completamente vermelho.

“Akko!”. Diana se levantou rapidamente para tentar ajudar Akko, mas se lembrou que estavam em publico e se sentou novamente para não parecer muito suspeito, Amanda simplesmente virou seu rosto ignorando a situação, Jasminka continuou a comer seu lanche e Constanze parecia entretida em apenas olhar a porta, Lotte correu até a amiga estendendo sua mão.

“Tudo bem Akko?”. A voz preocupada de Lotte encher os ouvidos de Akko que balançou sua cabeça repetidas vezes tentando recobrir sua consciência, Sucy que antes estava sorrindo agora parecia indiferente. "Você tem tanta dificuldade em demonstrar seus sentimentos assim?". Lotte pensou enquanto olhava para a amiga, seu relacionamento com Sucy andava muito estranho desde que ela e Barbara começaram a se conhecer melhor, a Bruxa dos cogumelos parecia mais distante do que o de costume agora falando com Lotte somente o necessário, isso estava deixando a ruiva triste, mas a mesma decidiu que não se importaria com isso ou pelo menos tentaria Sucy não poderia atingi-la tanto assim ou poderia?

O Stanbot de Constanze pulou de seu colo e correu até a porta Constanze foi atrás, todas as garotas se levantaram quando viram o motivo, estava ali parado, depois de tantos meses, depois de ter quase matado Akko e partido o coração de Chariot, Croix.

Constanze correu ate seu professor preferido e estendeu seus braços ela parecia uma criança que acabou de reencontrar seus pais apos um dia de trabalho. Croix a pegou em seu colo sorrindo e afagando os cabelos escuros da menina mais jovem, Croix se aproximou da mesa onde as garotas estavam sentadas com um sorriso no rosto, Akko logo o devolveu e se levantou em um pulo.

“Croix-sensei! Achei que não lhe veria mais, estou tão feliz!”. Akko queria abraçar sua professora, mas Constanze estava no caminho.

“Eu também senti sua falta Akko alias, perdoe meu comportamento, mas terei de me retirar, estou em uma missão aqui e preciso que a senhorita Cavendish venha comigo se possível, foi um prazer rever vocês”. Todas olharam para Diana que se levantou sem dizer uma palavra, Constanze foi posta na cadeira por Croix que lhe deu um cafune antes de se retirar juntamente a Diana.

“Ouvi dizer que o conde de Hambridge estará aqui hoje”.

“Mesmo? Deus qual foi a ultima vez que vimos seu filho Andrew”.

“Já estava sentindo falta daquele sorriso lindo”

As garotas conversavam animadas, Amanda simplesmente fechou a cara quando ouviu o nome do garoto, Akko ouvia tudo atentamente a menina nem percebeu quando Sucy se retirou, Lotte observava enquanto Sucy estava indo para longe.

“Já basta, irei acabar com isso agora!”. Lotte se levantou furiosa indo atrás de sua companheira, Akko se assustou ao ver a reação de Lotte, a garota era sempre tão calma e conservada.

“Eu hein oque houve com essas garotas hoje”. Amanda mordeu seu sanduiche e quando olhou para Akko, a garota também havia desaparecido, Amanda quase engasgou e se sentou corretamente sobre a mesma olhando para os lados e se perguntando aonde Akko havia se enfiado.

 

...

 

“Eu não posso acreditar nisso”. A voz de Diana poderia ser ouvida claramente atrás da porta em que Akko se esgueirava, ela não pode deixar de querer saber oque traria Croix e Andrew para a escola, ainda mais se isso envolvesse Diana.

“Eu também estou tendo dificuldades para assimilar as coisas, mas é um pedido de sua tia, e meu pai exigiu que eu o concedesse devido a nossa importância, Diana não podemos recusar isso”. Andrew foi o próximo a se pronunciar, Akko estava roendo as unhas de tanta curiosidade, sobre oque eles tanto falavam?

“Andrew eu não posso, Akko nunca concordara com isso você sabe”. Andrew suspirou, seria mais difícil convencer a loira do que o esperado, ela não tinha menos a perder do que ele, o garoto achava que tinha se livrado das garras de seu pai, mas esse ultimo pedido foi demais para ate mesmo ele recusar.

“Vamos Diana é só por uma noite, uma semana no máximo, não precisaremos fingir mais depois disso, e você mesma disse a ultima vez que esteve na mansão, você não precisa da permissão de Akko para fazer nada”. Diana encarava o garoto preocupada, Croix estava sentada em uma mesa observando a cena.

“Eu sei que eu não deveria me intrometer, mas minha presença também foi solicitada, Diana eu não vejo motivos para você recusar isso, seria ótimo para sua família e para os Hambridge". Croix que ate então estava calada se levantou apontando tais informações. Diana se sentiu encurralada, seu coração negava fazer isso, ela sabia que magoaria Akko, mas se isso significasse o bem para outras pessoas, quem seria ela para negar.

“Tudo bem, Andrew eu aceito ser sua namorada...”. Andrew sorriu parecia vitorioso, isso seria ótimo, o coração de Akko parecia uma bomba, a morena agarrou fortemente sua saia tentando ao máximo não derramar lagrimas.

“... Mas, apenas por uma semana, isso seria o máximo para que esta informação corresse e para que recebêssemos patrocínio e depois disso o fingimento acaba”. A face de Akko mudou para surpresa, Diana iria fingir namorar Andrew enquanto os condes estivessem na cidade e depois disso, eles voltariam a ser apenas amigos, sim depois da crise dos misseis e do ocorrido com o pai de Andrew o garoto se sentiu livre para se aproximar mais da loira, ambos começaram a passar mais tempo juntos, eles compartilhavam varias coisas em comum, Andrew passou a ser o confidente de Diana para muitas coisas, era um amigo que a loira sentia que poderia contar tudo, o garoto sabia sobre sua paixão por Akko e apoiava isso, por mais que Diana o negasse de principio, ele mesmo conseguiu que Diana se declarasse a Akko depois de ter fingido ter sentimentos pela morena e causado a ira e ciúmes de Diana, aquilo foi uma “surra” que Andrew pensou que jamais levaria.

Depois que o trio se separou com Croix alegando que precisara ver Chariot imediatamente e Andrew precisando voltar para o conselho, Diana permaneceu sozinha na sala por alguns minutos.

“Pode sair Akko eu sei que você esta ai”. Akko sentiu seu corpo se arrepiar, ela caminhou devagar como um animal indefeso até Diana para parar em frente à loira. Diana estendeu seu braço para agarrar o pulso de Akko e puxa-la para seu colo, o rosto de Akko parou poucos centímetros do de Diana.

“Eu sinto muito Akko, eu sei que você não se sente confortável com isso...”. Diana foi cortada pelos lábios de Akko, a morena envolveu seus braços em torno do pescoço de Diana a puxando para mais perto antes de finalmente se separar em busca de ar.

“Diana, eu entendo não se preocupe, eu só fico com um pouco de inveja de Andrew, mas esta tudo bem”. O sorriso de Akko não traia suas palavras, a menor realmente estava bem com isso, isso era uma das coisas que Diana amava em Akko, mesmo ela sento tão ansiosa e cabeça dura, ela entendia as decisões de Diana e a conhecia o suficiente para saber se estava bem com isso ou não.

“Akko eu lhe garanto que eu sinto mais inveja de Lotte e Sucy que podem lhe ver acordar, do que você sente de Andrew”. Esse comentário fez Akko rir, ela segurou firmemente os ombros de sua namorada vendo suas bochechas se tornar ligeiramente avermelhadas.

“Dia~naa, você fica muito fofa quando diz essas coisas”. Akko se inclinou para dar outro beijo à loira, mas o barulho da porta se abrindo as interrompeu ambas as garotas mantiveram seus olhos na porta, a professora Finnelan encarava as duas como se estivesse olhando para um fantasma, antes de seu corpo cair no chão.

“Akko...”.

“Diana...”.

“Matamos a professora Finnelan!” .


Notas Finais


Eu não sei porque, mas eu gosto muito da ideia de Andrew e Diana serem bros, então eles serão nessa fic, o relacionamento de Akko e Andrew continuara normal seguindo a serie de TV. Estarei escrevendo um capitulo sobre a confissão de Diana em breve.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...