História Marotos - Capítulo 63


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Tags Harry Potter
Visualizações 52
Palavras 1.027
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Magia, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 63 - Livros


Na manhã de domingo quando deu por volta de dez horas da manhã Thiago, Sirius e Peter acordaram no meio do Salão Comunal onde tinham adormecidos depois da longa e diferente madrugada que eles passaram. E só foram acordar com essas poucas horas de sono, pois começou uma gritaria incessante no Salão Comunal de uns primeiranistas, que mesmo depois de berros de Sirius não se silenciaram.

Vistos que os primeiranistas não paravam de falar em plena manhã de domingo, os três grifinórios decidiram por levantaram de vez e irem tomar café. Depois de fazerem isso saíram do Salão Principal direto para a Ala Hospitalar para eles verem o amigo.

Madame Ponfrey disse que ele estava dormindo enquanto ela fazia os processos de curativos em seus cortes, isso porque Madame Ponfrey só os deixava entrar e ajuda-la porque desde o segundo ano, Thiago dizia que Remo os havia contado e gostaria de ajuda-lo da única maneira cabível que não fosse perigosa, e Madame Ponfrey via a bela atitude do garoto deixava.

Só que com o passar do tempo, Peter e Sirius iam junto de Thiago, isso era bom, já que o trio começou a ter noção de como ajudar Remo na hora de curar os ferimentos, e a partir da madrugada anterior esse aprendizado poderia ser útil, até porque eles não poderiam chegar à Ala Hospitalar pedindo ajuda cheio de cortes feitos por Lobisomens.

Após eles ficarem ajudando a mulher quando deu meio dia, Madame Ponfrey bebericou uma poção na boca de Remo e o mesmo em poucos minutos já havia acordado. Então o quarteto seguiu direto para o Salão Principal onde eles tomaram café.

O quarteto passou a tarde inteira juntos conversando sobre coisas que poderiam fazer durante a madrugada na Casa dos Gritos, quando deu por volta de cinco horas da tarde, Madame Ponfrey seguiu até o Salão Comunal da Grifinória e o chamou, e mais uma Lua Cheia estava por começar.

Thiago, Sirius e Peter seguiram seus caminhos embaixo da capa de invisibilidade próximos ao Salgueiro Lutador, assim que eles viram Remo entrando na Casa dos Gritos, eles esperaram pela curandeira voltar ao castelo e novamente adentrariam para mais uma longa noite.

Depois de mais uma noite passando na Sala Precisa, Remo novamente passou a manhã na Ala Hospitalar, enquanto o trio passou se curando dos ferimentos até às oito horas e voltaram ao salão comunal onde dormiram duas mínimas horas e voltaram para acompanhar a segunda aula da manhã.

Já Remo apenas acompanhou as aulas do período da tarde, um pouco antes de ser chamado por Madame Ponfrey, o mesmo perguntou a Marlene se novamente ela poderia substitui-lo nas rondas de terça e de quinta também (já havia feito algumas vezes no semestre anterior), ele clamou dizendo que sua avó voltou a passar mal e Dumbledore liberou que o mesmo passasse as quatro noites e as manhãs subsequentes com ela, sendo as noites de segunda, terça, quarta e quinta, e as manhãs de terça, quarta, quinta e sexta. E Marlene aceitou sem problema algum.

 

As noites de Lua Cheia continuaram desse jeito, Thiago, Sirius e Peter mesmo depois saindo com alguns cortes continuaram ajudando Remo que se sentia tão grato em ter companhia nesses momentos rotineiros e até isso solitários.

Até a última noite da Lua Cheia do mês de janeiro, o quarteto se manteve dentro da Casa dos Gritos, mesmo que Sirius havia desde o começo querendo fazer passeios pelos jardins e por Hogsmeade com eles segurando Remo na forma animaga, o cachorro convenceu o cervo, que juntos convenceram de que no mês seguinte tentariam isso.

Mas depois da última noite de Lua Cheia de Janeiro, no dia 23 de janeiro em uma sexta feira eles passaram a noite conversando sobre coisas que eles poderiam fazer para a próxima semana de Lua Cheia em Fevereiro.

 

Logo chegou o dia primeiro de fevereiro um domingo, quando Pontas, Almofadinhas, Aluado e Rabicho conversavam e o capitão do time grifinório de quadribol lembrou eles que dias antes eles tinham ficado de tentar fazer o mapa de Hogwarts, já escolhido como nome Mapa do Maroto.

Já que Thiago havia os lembrado, durante o mesmo domingo, no período da tarde, o quarteto passou na biblioteca para eles procurarem as informações necessárias para esse abusado e diferente processo de criação.

Demorou muitas horas, por sorte haviam levado a capa de invisibilidade (na verdade ela nunca saia das vestes de Thiago), e mesmo depois de passado o toque de recolher dos alunos depois do 4º Ano eles ficaram na biblioteca procurando mais informações sobre como fazer esse mapa.

Após muito tempo era quase duas horas da manhã, Peter dormia sobre um livro, nesse instante já babava sobre as páginas, Sirius mostrava que estava muito cansado, e não tinha mais vontade de ler livro algum, Thiago e Remo continuavam.

Vendo isso, Remo após mais um livro que desperdiçou o tempo dele, sugeriu para voltarem ao Salão Comunal e irem embora e voltarem outro dia, isso porque mesmo que Sirius não estivesse mais pegando livro e conferindo, ele ficou responsável de ir anotando aqueles livros que eles já leram para não perderem ainda mais tempo.

Durante a primeira semana do mês, eles voltaram à biblioteca apenas quando estivessem os quatro, ou seja, tirando as duas noites que Remo fazia a ronda e outras três que Thiago e Sirius tinham treinos de quadribol sobrando então apenas as duas noites, quarta e domingo.

 

No domingo dia 08, depois de mais muitos livros, e uma “aventura” de Thiago na Seção Reservada, eles acharam um livro onde falava sobre o mapa criado para o Ministério da Magia que Remo havia contado aos amigos no dia da primeira vez que eles tiveram essa ideia.

Depois de ver mais a fundo a ideia que usaram no Ministério, Sirius que lia o livro encontrou o feitiço Homonculos que com esse encantamento eles conseguiriam efetivar o mapa, mas primeiramente precisariam ver de como fariam para enfim acertar o mapa do maroto.

Após novos livros, eles decidiram voltar ao salão comunal para dormirem e na segunda feira na aula do Professor Flitiwick conversariam com o mesmo após o final da aula.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...