História Marotos - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Alvo Dumbledore, Lílian Evans, Pedro Pettigrew, Remo Lupin, Sirius Black, Tiago Potter
Tags Harry Potter, Lilían Evans, Marotos, Remo Lupim, Sirius Black, Tiago Potter
Visualizações 6
Palavras 3.410
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção
Avisos: Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 2 - Velhas Histórias


O dia seguinte amanheceu ensolarado, sendo que nenhuma nuvem sequer atrapalhava o azul do céu visto pelas janelas do castelo.Mal acabaram de chegar, os alunos já apinhavam os corredores, carregando mochilas e pilhas de livros, rumo a suas obrigações acadêmicas. Agora as férias já não passavam de doces lembranças que o relógio deixara para trás.

A primeira aula para os estudantes do sétimo ano naquela tediosa segunda feira, seria história da magia, com o velho e estranho professor Binns. A sala do mestre aos poucos se enchia de jovens, uns animados, conversando entre si, outros sonolentos, já planejando um cochilo para aquela aula. 

Lílian Evans, a monitora ruiva de sua casa, adentrou na classe aquela manhã, após tomar seu desjejum. Estava de braços dados com uma loirinha de óculos e logo ambas sentaram-se juntas, em uma carteira dupla próxima a janela. As garotas conversavam entre si, animadas, enquanto tiravam pena e pergaminho de suas respectivas mochilas.

- E você acha mesmo que ele conseguiria transformar-se em uma vassoura de corrida?- a loirinha questionou rindo e ajeitando seu costumeiro coque dourado. -Pois eu digo que sim, por incrível que par...

O relato de Jessy foi interrompido pela chegada de um rapaz que parou frente as duas, segurando a mochila suspensa em um dos ombros. Ele sorria de um modo meio convencido e empurrando os óculos para cima do nariz com a mão livre, foi falando sem cerimônias:

- Hey, Prewett. Que tal trocar de lugar, se importa?

Tiago perguntou aquilo como se já soubesse a resposta da garota, afinal, quem recusaria um pedido do capitão do time da grifinória? Ninguém, ao menos ao ver do jovem apanhador. Mas de fato Jessy não deixaria aquela oportunidade passar e imediatamente abriu a boca para concordar, já juntando seu material, mas foi novamente interrompida.

- Claro que ela se importa, Potter. - Lílian respondeu pela amiga, pousando a mão no braço da loira.

- Jessy? Como nós estávamos conversando... - o maroto levou a mão ao queixo, como se refletisse, ignorando a ruiva. - Será que VOCÊ se importaria em me ceder seu lugar?- Tiago abriu um sorriso irritante voltando a encarar Lily que revirou os olhos.

- Claro que não, Tiago. - a loirinha respondeu livrando-se da mão da amiga e pegando seu material foi rapidamente sentar-se ao lado de Carol.

As duas garotas do outro lado da classe gargalhavam em silêncio, apontando para a ruiva de modo provocador. Caroline fez questão de encenar alguns beijinhos no ar, enquanto Jessy levava a mão á testa como em uma cena dramática.

Tiago, de costas para tal demonstração estapafúrdia, sentou-se calmamente, jogando sua mochila ao chão com um suspiro divertido. Cruzou os braços olhando para o tampo de sua mesa, fingindo um semblante sério. Depois de alguns segundos finalmente encarou a jovem a seu lado dando um sorriso convencido. 

-Olá Evans.

O professor chegou à frente da sala e pedindo silêncio iniciou seu discurso entediante e desnecessário. Falava sobre os NIMs e o quanto seria exigido dos estudantes naquele último ano letivo.

Lily de fato não dava a mínima para aquela baboseira, já sabia de cor cada palavra proferida pelo mestre, mas ainda assim mantinha-se ereta na cadeira, as mãos entrelaçadas sobre o tampo da mesa, sem desviar os olhos do professor. É certo que aquela atitude estava sendo extremamente motivada graças a presença do rapaz a seu lado. Mesmo que ela não admitisse sentia-se incomodada, sabendo o que o maroto de fato pretendia.

- Nem adianta me convidar para sair, Potter.- a ruiva murmurou pelo canto dos lábios.

O rapaz riu, inclinando o corpo discretamente para aproximar-se um pouco dela. Sabia que se não fosse discreto seria expulso de sala, mas em todo caso não perderia a chance de rebater em um sussurro:

- E quem disse que eu o faria?

A ruiva pressionou os lábios, ainda voltada para frente da classe. Podia sentir o maroto próximo a si, os olhos pregados nela a espera de uma resposta que ela não tinha. Mexeu-se desconfortável na cadeira, mas conseguiu evitar demonstrar sua momentânea falta de palavras.

- Não banque o inocente. Três anos e seu discurso não mudou.

Tiago não pode evitar uma nova risada. Passando a mão lentamente pelos cabelos, sorriu de lado, mostrando toda sua prepotência em uma voz baixa e comedida enquanto retomava sua posição na cadeira:

- Bem, eu não ia te convidar, mas já que está tão ansiosa...

- Senhor Potter e senhorita Evans. Será que podem parar de falar, por favor? - o professor pediu cansado, fazendo com que o casal de grifinórios se sobressaltasse.

Tiago afundou alguns centímetros na cadeira, cruzando os braços, aborrecido. Lílian fez exatamente o mesmo, mas estava corada de vergonha, enquanto toda a sala abafava risadinhas e comentários.

- Desculpe, professor. - Lily murmurou encolhendo os ombros.

Passaram a prestar atenção a aula a partir daquele momento. É certo que Potter olhava para todos os lugares menos para frente da sala, realmente mostrando o quanto era inquieto e impaciente. Aquilo começava a incomodar a monitora, que decidiu nada comentar, pois poderia trazer á tona o desagradável assunto sobre encontros passionais que ela tanto detestava discutir com o rapaz.Mantivera-se fazendo anotações, ignorando quando o maroto começou a murmurar distraído uma canção de rock bruxo, muito conhecida entre os jovens da época. Ele incrementava sua discreta apresentação com batidas rítmicas no tampo de sua mesa.

- Quer parar com isso? - a ruiva bateu a pena na mesa, perdendo a paciência.

O maroto virou-se para ela, erguendo as sobrancelhas. Deu uma espiadela no professor e concluiu que poderiam levar nova bronca. Sendo assim, sorriu para a garota, inclinando o corpo e ficando bem próximo a ela, puxou o pergaminho no qual a jovem estivera escrevendo, roubando a pena de sua mão logo em seguida.

Lily observou enquanto o maroto rabiscava algo rapidamente, logo empurrando o papel para que ela pudesse ler.

“ Qualquer coisa para que vá comigo a Hosgmead.” 

Ela encarou o sorriso torto do colega, os lábios entreabertos por incredulidade. Tomou a pena da mão dele com brutalidade e escreveu a resposta, voltando a olhar para o professor em seguida, parecendo mal humorada.

Tiago leu aquela resposta, escrita em letra caprichada, franzindo o cenho e passou de novo a mão pelos cabelos, mas agora, seu gesto não era arrogante. Demonstrava uma imensa frustração.

“Não sou objeto de barganha. Em todo caso preferiria beijar o nojento Malfoy a aceitar sair contigo. “

x.x.x.x.x.x

- Beijar o Malfoy?- Remo balbuciou perplexo.

O quarteto de rapazes avançava pelo corredor, desviando-se dos outros passantes. Tiago, que contara o ocorrido para os amigos, caminhava de cara amarrada, demonstrando um péssimo humor ao esbarrar propositalmente em alguns colegas que encontrava pelo caminho. Sirius poderia jurar estar vendo uma fumacinha cinza saindo da cabeça do amigo.

- Que garota nojenta. Como ela teve a coragem de mencionar beijar aquele riquinho besta?- Pedro esbravejou fingindo enjôo.

Potter manteve-se calado e apenas ajeitou a mochila sobre um ombro. Estava com o cenho franzido e os passos duros. Seus amigos não paravam de encará-lo, a não ser por Remo que se mantinha meio perplexo, parecendo refletir. Os quatro adentraram no salão principal, sentando-se à mesa da grifinória. Foi então que o maroto monitor se pronunciou novamente, servindo-se de batatas assadas:

- Relaxa, Pontas. Essa noite você e Sirius têm detenção, lembra-se?

- Ah, claro. Você realmente sabe como animar uma pessoa, Remo. - Tiago respondeu sarcástico, bebendo um gole de seu suco em seguida.

- Pois deveria ser animador, cabeção. Esqueceu que Lily ou eu aplicaremos sua detenção?

Tiago só não derrubou o copo de suco porque conseguiu evitar a queda no último segundo. Encarou Remo abrindo um largo sorriso e seus amigos estranharam por um momento, já habituados a feição carrancuda do rapaz. O apanhador deu um soco em sua mão esquerda.

- Mas é claro. Uma semana de detenções.

- Okay, falhas de coerencia por aqui. No que exatamente isso ajuda? - Pedro indagou, confuso.

- É obvio. Detenções com a Evans. Ótimo para você, Pontas. As minhas serão com o panaca do Aluado. - Sirius reclamou dando um tapa na cabeça do garoto que reclamou com um “Hey!” .

- Mas... Como vocês tem tanta certeza de que Evans vai aplicar a detenção no Tiago e não no Sirius?

- Pedro, não seja tapado. Obvio que vou arranjar um jeito para que isso aconteça. - Remo respondeu revidando o tapa de Sirius. - É simples. Só terei de enrolá-la e Tiago terá sete dias para ficar sozinho com a “ruivinha” dele. 

Potter sorriu empolgado, passando a mão pelos cabelos de modo convencido. 

- Será que ela sabe o que a aguarda? - perguntou tirando sarro para os amigos.

x.x.x.x.x.x

- Hey, Lil's. Preparada?- Jessy perguntou rindo enquanto sentava-se junto às amigas para almoçar.

Uma morena que levava sempre os cabelos repartidos de lado e um brilho maroto no olhar, sorriu para seu próprio prato de comida. Carol teve mesmo que se segurar muito para não fazer um de seus comentariozinhos maldosos.

- Para que exatamente eu deveria estar preparada? - Lílian ergueu as sobrancelhas levando uma garfada de comida aos lábios.

- Bem, você não terá de aplicar a detenção do Potter hoje à noite? - a loirinha indagou ajeitando os óculos sobre o nariz.

Lílian soltou o garfo, começando a tossir engasgada. Seu rosto foi ficando dotado de uma coloração avermelhada, enquanto Carol caia na gargalhada, dando tapas exagerados nas costas da ruiva.

- Merlin! Eu tinha me esquecido... desse... detalhe sórdido. - a monitora falou tentando recuperar o fôlego, a voz entre cortada pela tosse que cessava aos poucos.

Levou a mão a garganta com uma careta, enquanto Caroline forçava-a a erguer seu outro braço, prestando-lhe uma ajuda desnecessária.

- Pois trate de se lembrar, Lil's. Uma semana inteirinha tendo encontros noturnos com o galã Potter. Não é pra qualquer uma, hen? - Carol comentou divertida, sentando-se novamente e tomando um gole de suco.

Recebeu um cutucão tão forte proferido por Lílian, que se engasgou e começou a tossir horrivelmente, tal como a ruiva á alguns minutos. Jessy ignorou a cena para servir-se de alguns nabos.

- Garota... Você ainda. Me. mata. - Caroline balbuciou em meio a sua tosse.

- Isso é para você parar de falar asneiras. - Lílian falou enquanto batia nas costas da amiga, revidando com gosto os tapas que recebera.

Um rapaz que passava por ali naquele instante, a caminho da porta de saída do salão, parou ao lado das jovens sentadas á mesa e ergueu as sobrancelhas de modo intrigado. Sirius jogou os cabelos para trás com um gesto de cabeça, aproximando-se das colegas com Pedro a seus calcanhares:

- Você esta bem, Carolzinha?

Jessy e Lily levantaram os olhos, encarando o maroto recém chegado e prenderam o fôlego ao mirar a feição contorcida de Carol.

- Como se fosse da... sua conta. - a menina resmungou ainda em crise, tentando recuperar o fôlego.

Lílian trocou um olhar cúmplice com Jessy, e ambas, sorrindo, baixaram os olhos para seus respectivos pratos. Não entrariam naquele caso tão antigo. Ficavam felizes apenas com seus lugares na platéia. Quando aquele casal se encontrava, fagulhas saiam para todos os lados, referentes a um passado não tão distante, mas conturbado.Pedro parecera aborrecido e, parado logo atrás do amigo, cruzou os braços, entediado.

- Bem, precisando de uma respiração boca a boca é só chamar, meu bem. - Almofadinhas deu uma piscadela.

Carol ergueu a cabeça, encarando-o com incredulidade e repugnância. As tosses ficando cada vez mais espaçadas. Foi se levantando enquanto murmurava: 

- Saia... daqui... Seu filho d...

- Sirius, vá logo antes que ela melhore. - Lílian advertiu, puxando a amiga para que se sentasse novamente.

O garoto balançou a cabeça negativamente, em escárnio e deu as costas. Afastou-se calmamente com as mãos nos bolsos, debochando da cena junto com Pedro, sob o olhar atento de Jessy e Lily. Caroline voltara-se para frente, as tosses já diminuindo consideravelmente.

Ela e Sirius ficaram juntos por menos de duas semanas no ano anterior. Claro que Carol fora mais uma a suspirar pelo belo rapaz da escola, mas ele a vira exatamente assim. Mais uma garota comum, que com o tempo perdera a graça da novidade. Sendo que sem mais nem menos, apareceu com uma nova 'namorada' deixando Caroline a ver navios e sem entender muito bem qual tipo de trem a havia atropelado.Desde então ambos não eram exatamente... Amigos.

x.x.x.x.x.x

Para alguns a tarde passou lenta e as horas se arrastaram de modo entediante. Sim, Tiago Potter consultava seu relógio de pulso de quando em quando e sorria, fazendo planos para aquela tão especial detenção.Porém, para outros, o dia estava passando rápido demais e os minutos nem eram sentidos. O ponteiro do relógio parecia correr e o sol fugir do céu, como se estivesse de mal humor. Esses “outros” tentavam a todo custo preparar um longo e detalhado discurso, mais especificamente para Remo Lupin. Lílian estava mesmo empenhada a convencê-lo de que não seria uma boa idéia ela ficar sozinha com Tiago. 

A noite caíra e uma fina chuva resolveu banhar os gramados do castelo. Ainda era cedo, não passava das seis e meia e uma jovem monitora estava conversando com alguns colegas da corvinal, parada em meio a uma rodinha de jovens no corredor leste. Foi quando avistou Remo dobrando a curva do corredor. Pediu licença aos amigos e correu ao encontro do rapaz, os cabelos vermelhos esvoaçando levemente em uma confusão de fios brilhantes.

- Remo, eu...

Seu discurso tão bem ensaiado foi interrompido pelo maroto que ergueu a mão para que ela se calasse. Ele a encarava com olhos astutos e inteligentes, o que contribuiu para que de fato a ruiva fechasse a boca, dando oportunidade para que o garoto proferisse, em seu costumeiro tom de voz baixo:

- Lily, acho melhor que você cuide da detenção do Pont... Digo, do Tiago.

A garota entreabriu os lábios, perplexa. Logo em seguida começou a sacudir a cabeça negativamente, fazendo gestos ferozes com as mãos.

- Nem pensar. Prefiro aplicar a detenção no Sirius. - ela cruzou os braços, taxativa. -Você sabe muito bem o porquê.

- Compreendo seus motivos, mas você conhece o Almof... Quero dizer, Sirius. - o rapaz fechou os olhos com força, fazendo uma careta por conta de sua segunda gafe. - Acho melhor eu aplicar a detenção dele. Ele tem métodos anti-detenção que você desconhece. - Remo confidenciou, fazendo sua melhor cara séria e refletindo sobre o quanto Tiago lhe devia por aquele favor.

A ruiva o encarou, desconfiada, mas não teve argumentos para rebater. Conformada, assim que o relógio marcou sete horas, marchou em direção à sala de troféus e qual não foi sua surpresa ao encontrar Potter lá de pé, tirando o casaco e arregaçando as mangas da camisa.

- Ora, ora Potter. Que milagre é esse? Desde quando você é pontual?- Lílian perguntou cruzando os braços, zombeteira.

Ele terminou de ajeitar a manga da camisa, dando uma risadinha curta ao comentário da garota. Voltou-se para ela, caminhando em sua direção, jogou o casaco para o lado e cruzou os braços. Inclinou o corpo, deixando seu rosto mais próximo ao dela e respondeu, sorrindo petulante:

- Desde que elas começaram a ser aplicadas por certa ruivinha. Assim até providenciarei para ganhar detenções diariamente.

- Sério? Como se você já não cumprisse detenções o suficiente. - ela sorriu cinicamente, sem se afastar. - Mas já que estamos aqui sozinhos... - a jovem sussurrou, umedecendo os lábios.

Tiago arqueou as sobrancelhas, sorrindo com os lábios cerrados. O rosto de ambos estava bem próximo graças ao corpo inclinado do maroto. Ele não estava acreditando naquela cena. Será que Lily faria realmente aquilo que ele estava pensando? Será que ela... O beijaria?Mas é de Evans que estamos falando. Atrás daquele gesto com certeza deveria haver um “plano maior” e Tiago sabia disso. Mas seus olhos, por trás das lentes dos óculos, desceram até a boca rosada da jovem que lhe sorria de um modo insinuante e ele não pode deixar de entreabrir os lábios.

Lílian chegou bem próxima ao maroto, deixando seus lábios separados por milímetros. Ele, atônico, não se moveu. Porém, antes que um beijo fosse selado, quando os lábios estavam quase se tocando, o garoto sentiu um puxão em seu bolso e a ruiva se afastou sacudindo a varinha dele na mão.

- Nada de magia esta noite, Potter. De nenhum tipo, alias. Ali está. Pano, balde e tudo o que você precisa para polir esses troféus. - ela indicou os utensílios a um canto do local.

O rapaz manteve-se na mesma posição, mas agora a encarava passivelmente. Aquela trapaça tinha o irritado um pouco, mas ele realmente gostava de disputas e se ela queria jogar, não teria objeções por parte dele. 

Tiago passou a mão pelos cabelos, com sua costumeira arrogância, fazendo com que Lily rolasse os olhos para cima. A bruxa deu as costas indo sentar-se sobre uma mesa, enquanto o maroto apanhava um esfregão no chão. Ele ameaçou enfiar o instrumento dentro de um balde com água, mas desistiu no ultimo segundo, apoiando-o no chão e voltando-se para a ruiva.

- Quer saber? Sim, você é esperta. - Pontas exclamou de sopetão, apoiando o braço no cabo do esfregão.

A garota o encarou erguendo as sobrancelhas, enquanto ele se aproximava decidido, parando a sua frente. Lily cruzou os braços e ergueu o queixo, desafiadora.

- É, você é razoavelmente esperta sim. Contudo... - Tiago fez uma pausa proposital.

- Razoavelmente? - ela indagou apertando os olhos.

- Contudo, eu sou mais esperto e isso é evidente. - o rapaz sorriu deixando o esfregão de lado em um gesto calmo, como se estivesse muito interessado em ajeitar o instrumento, apoiando-o na mesa, ao lado da menina.

- Mas nem em três séculos, Potter, você seria mais esperto que eu. - a garota riu olhando-o de cima a baixo.

- Ah, não? - ele franziu as sobrancelhas voltando a encará-la.

- Não! 

- Certeza, Evans? 

- Absoluta e plena. - ela desdenhou, ainda com os braços cruzados.

- Se eu não fosse esperto... Bem, e isso é apenas uma hipótese, porque eu sou. - ele sorriu. - Mas, se eu não fosse, não conseguiria isso, certo? 

- Isso o qu... 

Lílian não conseguiu terminar a frase, pois uma mão rápida a puxou de cima da mesa, fazendo com que ela literalmente caísse nos braços de Tiago. O esfregão de limpeza foi direto para o chão ao escorregar da mesa quando o rapaz esbarrou nela, ao passar as mãos fortemente pelas costas da ruiva, prendendo-a em um furioso beijo roubado.

Ela de fato se debateu, tentando livrar-se daqueles lábios, mas foi em vão. Os anos de quadribol pareciam ter feito um bem enorme aos músculos do apanhador e comparados aos braços dele, os de Lily pareciam dois gravetos. Portanto as tentativas da jovem de empurrar o peito do maroto eram frustradas pelas mãos do mesmo ás suas costas, puxando-a sempre mais para perto, prendendo-a em um apertado abraço.

Quando finalmente o garoto a soltou, deixando que seus lábios se descolassem lentamente, ele manteve os olhos fechados e não viu sequer a expressão que tomava o rosto da monitora. Abrindo um sorriso, ainda com as pálpebras cerradas, o maroto balbuciou:

- Eu não disse que...

De novo uma frase interrompida. Desta vez por um sonoro tapa que acertou em cheio o rosto do rapaz. Ele abriu os olhos dando de encontro com uma Lily incrivelmente furiosa e indignada. Massageando o lugar que a pesada mão da garota marcara de vermelho, disse petulante:

- Sabe de uma coisa? Acho que esse lado do meu rosto já esta até “anestesiado” depois de tantos tapas .

- Bem merecidos eu suponho. - a ruiva bradou irritada. - E apesar disso parece que você nunca aprende, não é?

- Poupe-me, ruivinha. Até parece que você não estava gostando. - ele foi falando com desdém, enquanto dava as costas, começando a limpar o primeiro troféu depois de apanhar um pano molhado. - Confesse, Evans. - voltou a encará-la, abrindo um sorrisinho de deboche.

- Odeio quando você faz isso. - ela apertou os olhos em cólera.

- Isso o que? - perguntou fingindo inocência.

- Isso! - a ruiva gesticulou com as mãos, estafada.

- O que?

- PARE!

- Parar com o que?

Aquela semana prometia ser longa.


 


Notas Finais


Dois capítulos de uma vez!!!
No primeiro capitulo eu quis mostrar mais o PORQUE do grupinhos deles ser chamado de MAROTOS. Agora nesse segundo capitulo eu quis mostrar o relacionamento Tiago e Lily.
Espero q tenha agradado...Ainda a muitas outras coisas por virem!!
O que sera que vai acontecer na próxima detenção do Tiago?Bem, só lendo para saber!!rsrsrs


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...