História Marriage - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Personagens Originais, Rap Monster, Sehun, Suga, Suho, Tao, V, Xiumin
Tags Bts, Comedia Romantica, Exo, Hentai, Hetero, Imagine Chanyeol, Imagine Yoongi, Ommamonster
Visualizações 32
Palavras 1.690
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fluffy, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Universo Alternativo, Visual Novel
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


HELLOOOOOOOOOOOOO IT'S ME OMMA MONSTER!!!

UHUUUUUUU

Estou aqui com mais uma fic para cês!

Perdoem por eu não estar postando nas outras Fics... Mas infelizmente é o bloqueio criativo para dar continuação aos caps e para não postar coisas nada haver e ferrar com a Fic eu prefiro dar um tempo, ler e chegar a uma conclusão para enfim continuar...

E bom... Falando dessa obra-prima...

Estava eu lendo um livro para casais (sendo que a Omma é solteira) e me veio essa ideia bizarra!

Espero que gostem e se divirtam!

COMENTEM FAVORITEM E PRINCIPALMENTE... Leiam tudin!

Boa leitura~

Capítulo 1 - 1 - A Maleta.


Fanfic / Fanfiction Marriage - Capítulo 1 - 1 - A Maleta.

 Narradora POV's

Mais um dia começou, o cheiro de café era forte e o Doutor ChanYeol descia as escadas às pressas.

Antes de olhar para a mulher sentada em frente ao balcão o maior pegou as chaves do carro e colocou sua maleta de trabalho em cima da mesa junto a outra do mesmo modelo.

- Bom dia. - Sua cônjuge o cumprimentou sem tirar os olhos de um livro que revisava.

- Bom dia. - A respondeu de igual modo sem tirar os olhos da tela de seu smartphone enquanto enchia uma xícara.

- Já está indo? - Perguntou fazendo o mesmo se surpreender já que ambos nunca conversaram em todos esses quatro anos de "casados."

ChanYeol se limitou a arregalar os olhos por poucos segundos e voltou a sua consciência tentando não se demonstrar surpreso.

- Sim. - Respondeu terminando de ingerir o líquido logo colocando a caneca em cima da pia.

- Tenha um bom trabalho. - Disse a mulher se colocando de pé e subindo as escadas.

ChanYeol observou suas costas desaparecerem sobrando somente a visão da escada.

Ainda atordoado pegou uma das maletas e foi trabalhar.

Em outro lugar... 

Um casal recém-casado começavam a discutir logo cedo.

- Já disse que não vou a essa merda de consulta, YoonGi. - A garota manteve-se firme com sua palavra.

- Você acha que eu também quero ir? - O rapaz suspirou. - Vamos acabar logo com isso. - Disse pegando as chaves do carro e indo em direção ao estacionamento do prédio acompanhado de sua esposa.

ChanYeol POV's

Sou formado em psicologia a exatos cinco anos, e ainda não sei como meu pai me obrigou a casar com Pamela.

Por que eu tenho um casamento de faixada? Eu respondo!

Além das empresas formarem uma grande aliança e os futuros herdeiros, no caso nós, ganharem ambas as heranças quando nossos pais falecerem e ficarmos podres de ricos... eu e ela temos o privilégio de nos acobertar de qualquer enrascada ou então nos safarmos de loucos perseguidores que ficam de olho em nossa posição social tentando o famoso "golpe do baú."

Lembro do dia em que meu pai pegou uma das minhas clientes se despindo em plena consulta. Ele parecia o próprio capeta, o pior de tudo é que foi eu quem levou a culpa por "seduzi-la" sendo que a única coisa que eu estava fazendo era trabalhar.

Suspirei cansado ao lembrar das poucas e boas que já aconteceram comigo.

Sou o que chamam de "playboy, filho de papai ou simplesmente o gostosão da classe alta" mas passo longe disso, sou um cara tranquilo e odeio mulheres "atiradas" elas me irritam profundamente.

Hoje farei a primeira terapia de um casal de recém-casados.

O que é bem louco já que nunca atendi casais.

Sou um psicólogo terapeuta, geralmente atendo pessoas com problemas comuns de baixa auto-estima entre outros casos dos mais sãs aos mais loucos.

Mas em todo esse tempo de carreira nunca atendi um casal.

 Eu cedi atender eles só porque o cara é o meu antigo colega de classe na faculdade.

Soube que ele teve que largar a faculdade de psicologia para administrar a empresa do seu pai e agora teve que se casar para assumir a diretoria.

Bizarro, eu sei.

Só estou o ajudando por me identificar com essa coisa de casamento arranjado.

Ouvi as batidas na porta e logo em seguida meu secretário Kim JongIn apareceu.

- Bom dia Dr. Park seus pacientes acabaram de chegar. - Ele alertou dando passagem aos mesmos.

Meu antigo colega não aparentou mudar muita coisa, seu semblante estava um pouco caído e as olheiras denunciavam noites mal dormidas, parecia ainda ser o mesmo cara tranquilo de sempre só que de óculos e casado.

Ao contrário de sua parceira, a mesma aparentava estar sendo forçada aquilo, sentou no sofá em frente a minha escrivaninha e começou a bater os pés incessantemente no chão enquanto manteve seus braços cruzados com um bico estampado no rosto.

Larguei as fichas e entrelacei meus dedos em minhas mãos analizando descaradamente os mesmos.

- Bom dia. - Min YoonGi, meu colega cumprimentou sem muito interesse.

- Bom dia. - Respondi com um sorriso mínimo em meus lábios me encostando na cadeira.

- Essa é minha esposa, Laysa. - YoonGi a apresentou.

A mesma se limitou a olhar para mim e acabou por receber uma cotovelada leve no braço pelo seu marido.

Rapidamente ela olhou para mim e sorriu forçadamente revirando os olhos em seguida voltando a olhar para o lado oposto a nós.

Pam POV's

E então ele a olhou no fundo de seus olhos e...

Mais uma vez o papel é amassado e atirado em uma pequena cesta do meu escritório.

- Não sei o que eu fiz para merecer isso... - Disse massageando as têmporas.

Maldito bloqueio de criatividade!

- Desculpe incomodar Srª. Park mas preciso que assine alguns papéis. - Minha assistente entrou assim que distribuiu leves batidas na porta colocando as papeladas sobre a minha mesa.

- Aaah. - Resmunguei. - Por que o NamJoon não assina essas porcarias? Que saco! - Derrubei o pequeno porta lápis.

- E-ele está em reunião e pediu para a senhora. - MinHee falou baixo.

- Com certeza deve estar comendo alguma das novatas, só sabe fazer isso! Aquele vagabundo... - Falei a frase entre dentes.

- Eu ouvi isso, ok?! - O maior apareceu ajeitando a gravata.

O olhei em pleno deboche.

- Não te pago para isso. - Comentei assim que fiz sinal para MinHee sair da sala.

O rapaz revirou os olhos.

- Sabe que quando você quiser estou disponível. - Piscou e eu fiz cara de nojo.

- Nem morta. Graças ao bom Deus sou casada! - Respondi levantando da mesa e indo em direção a minha máquina de café.

- Ata, Pamela! Cai na real, eu sou seu amigo a mais de cinco anos e geral sabe da faixada desse casamento. - Falou de braços cruzados.

- A faixada que durou cinco anos... Quer dizer, quatro e alguns meses. - Falei convencida.

- Como quiser. - Deu de ombros.

- Por que você não assinou essa papelada? é seu trabalho.

Tomei um gole do precioso café enquanto NamJoon fazia sinais de "blá, blá, blá!" com as mãos.

Peguei um copo descartável e acertei na cabeça do mesmo.

- É que a da quinta-feira precisou desmarcar o compromisso e então ela optou pelo horário antes da de quarta-feira. - Ele explicou.

- Diz para mim que você não apelidou suas peguetes com os dias da semana em que você transa com elas! Como eu fui virar sua amiga?! - Falei incrédula.

- Você tem um marido e nem sequer transou com ele. Como EU fui virar seu amigo! - Disse debochado.

- Sai da minha sala antes que eu te acerte. - Falei apontando para fora.

- Vai almoçar? - Perguntou.

- Pretendo, mas antes vou destrocar a minha maleta. - A levantei.

- Quê? - NamJoon olhou sem entender.

- O meu "marido" pegou minha maleta por engano. - Disse fazendo o mesmo entender por fim enquanto NamJoon balançava a cabeça.

{...}

Depois de finalmente chegar no consultório do meu marido fui até a recepção dando de cara com um rapaz alto, moreno, muito bonito.

- Boa tarde, poderia pedir para o Sr. Park vir até aqui por favor? - Pedi educadamente.

- Tem hora marcada? - Perguntou.

O rapaz aparentava ser o novo secretário ao qual descobri por meios de alguns contatos.

- Não preciso de hora marcada. - Respondi enquanto uma... garota qualquer se aproximava.

- Ele ainda está atendendo e pediu para não ser incomodado. - Respondeu ríspido e assim que notou a presença da menina sorriu galantiador.

Revirei os olhos e fui andando até sua sala logo sendo seguida pelo tal "JongIn" o nome ao qual eu li em seu crachá.

O rapaz diversas vezes ficou falando em meu ouvido para não o interromper e que iria ser demetido.

Abri a porta de sua sala descaradamente me deparando com o Park atendendo dois clientes ao mesmo tempo.

Os clientes me olharam espantados com a pouca delicadeza que usei na porta enquanto ChanYeol nem se importou de olhar quem era.

JongIn se colocou em minha frente pedindo mil desculpas ao chefe enquanto cruzei meus braços pouco me importando.

- O que te traz aqui? - O orelhudo finalmente teve coragem de me olhar enquanto ignorava seu secretário.

- Hmmm... Minhas pernas?! - Falei indo em direção a ChanYeol e empurrando o rapaz para o lado fazendo o mesmo se assustar e ficar um pouco revoltado.

- Não diga. - ChanYeol suspirou.

- Então não pergunte. - Coloquei a mão na cintura.

- Fala logo. - Ele se encostou na cadeira.

- Você trocou nossas maletas. - Estendi a mesma para ChanYeol.

O maior me encarou confuso e foi conferir a maleta ao qual estava com ele, se deparando logo com meu porta-absorventes. Ficou um pouco corado e logo soltou o pequeno recipiente fechando a maleta logo em seguida.

Trocamos rapidamente as bolsas e fui surpreendida ao ver uma pessoa muito bem conhecida por mim.

- Lay! O que faz aqui? Pensei que estava em lua-de-mel. - Disse a vendo revirar os olhos.

- Longa história. E você o que faz aqui?! - Perguntou.

- Vim destrocar nossas maletas de trabalho. ChanYeol é o meu marido esqueceu?! - Falei segurando o riso.

- Pera... Era o ChanYeol? Eita breula! Eu nem vi. - Confessou me arrancando risada.

Os rapazes nos encaravam sem entender.

- Não posso demorar, estou no meu horário de almoço e preciso voltar para a empresa mais cedo. - Confessei chateada.

- Sem problemas, a gente marca de se encontrar no sábado como sempre. - Falou me abraçando.

- Certo! - Confirmei.

- Hey! YoonGi, não temos que almoçar com seus pais agora?! - Lay perguntou chamando atenção do branquelo que se despediu do meu marido.

- Nos vemos na próxima consulta Park. - Apertou a mão do mesmo. - Srª Park. - Me cumprimentou e saiu.

- Estou indo almoçar... Quer me fazer companhia?! - Perguntei ao orelhudo que aparentava estar confuso.

- Pode ser. - Coçou a nuca desnorteado.

No caminho até o restaurante mais próximo eu e ChanYeol fomos em pleno silêncio.

Em todos esses anos de casados nunca tivemos uma conversa de verdade, na maioria das vezes era fachada ou então o tratamento em patadas que era raro de acontecer... Digamos 1 caso entre 2400.

Lembro que nós dois éramos contra esse casamento e por ambas as partes ter o orgulho à cima de tudo nunca dizemos um "aí."

Mas acho que quero dar um basta nessa relação.

Talvez eu esteja pensando em divórcio.


Notas Finais


É isso mesmo produção, mal inicia o primeiro capítulo e já fala em divórcio?!

Então... O que acharam?

Park ChanYeol de psicólogo/terapeuta para casais... KKKKKKKKKK EU FUMEI LEITE EM PÓ?!

Espero que tenham se agradado! Ainda tem muita coisa para rolar e creio no poder da santa treta que capítulo que vem rola uma... Treta! Treta! Treta!

A Omma é da pax

Encheção de linguiça faz parte comer ela é arte #naoplageieapohadafrase

\o/

Beju.us pras vacas~ Só pra quem tava cum saudadi!

Bye bye!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...