História Marvel New Hero: Raposa Negra - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Deadpool, Demolidor (Daredevil), Doutor Estranho, Homem-Aranha, Jovens Vingadores (Young Avengers), Os Vingadores (The Avengers), S.H.I.E.L.D., Wolverine, X-Men
Personagens Akihiro (Daken), Anthony "Tony" Stark, Billy Kaplan "Wicanno", Clint Barton, Dr. Bruce Banner (Hulk), Dr. Henry "Hank" McCoy (Fera), Ellie Phimister (Míssil Adolescente Megassônico), Emma Frost (Rainha Branca), Feiticeira Escarlate (Wanda Maximoff), Gaviã Arqueira, James "Logan" Howlett (Wolverine), James Rupert "Rhodey" Rhodes, Jessica Jones (Safira), Kurt Wagner (Noturno), Laura Barton, Maria Hill, Matt Murdock, Mercenário (Bullseye), Natasha Romanoff, Nick Fury, Ororo Monroe (Tempestade), Pantera Negra (T'Challa), Pepper Potts, Personagens Originais, Peter Parker, Pietro Maximoff (Mercúrio), Sam Wilson (Falcão), Scott Lang, Steve Rogers, Teddy "Hulkling" Altman, Thor, Wade Willson (Deadpool)
Tags Ação, Geração Marvel, Jovens Vingadores, Romance, Sexo
Visualizações 8
Palavras 1.614
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Capítulo curto galera
Espero que gostem

Capítulo 4 - Novas responsabilidades


Fanfic / Fanfiction Marvel New Hero: Raposa Negra - Capítulo 4 - Novas responsabilidades

Manhã de sábado e como todo adolescente que teve uma semana conturbada de estudos, Luke estava jogado em sua cama dormindo. Infelizmente sua noite anterior não foi das melhores. Assim que saiu do colégio, sentiu um Yokai pelas redondezas, e de imediato foi eliminar a "praga", que era nada mais, nada menos que um Gumo, ( aracnídeo gigante demoníaco cuspidor de teias venenosas ), por isso é chamado somente de Gumo.

Nem preciso dizer que foi dureza, Luke quase não saiu vivo, teve sérios problemas com a criatura de oito pernas. Em meio à luta, foi inevitável não lembrar da cena do pequeno Hobbit de Senhor dos Anéis lutando contra um aracnídeo gigante, na hora sentiu graça pela referencia conquistada. Diante de toda à dificuldade, no fim, conseguiu matar o ser e mandá-lo pro Limbo. Chegou em casa completamente exausto, nem viu seu tio direito, simplesmente se jogou na cama e desmaiou de sono, e assim mais um dia havia acabado.

Aos poucos despertava, as cortinas do seu quarto estavam aberta, assim o sol passava tranquilamente pela janela e tocava seu rosto. Abriu os olhos e observou o teto, lembrou do dia anterior, foi bem corrido e estressante, mas teve um lado bom, salvou uma pessoa que conscientemente salvou outra e no fim conheceu Laura Kinney, a jovem de olhos esmeralda. A verdade é que Luke não parou de pensar na nela, tudo naquela garota chamava à atenção dele, o cheiro peculiar, os olhos esmeralda, a pele branca, a boca rosada. Não podia negar, sentiu algo pela jovem.

- Calma Draven, é cedo de mais... - Disse Luke sorrindo, em seguida passou a mão pelos cabelos que no momento estavam brancos - Melhor tomar um banho...

Seguiu até o banheiro fez suas higienes, tomou um banho em seguida saiu enrolado na toalha. Pegou um jeans azul escuro, uma camisa preta meio desbotada com a estampa da banda The Doors, e seu habitual e inseparável All Star. Após se vestir se olhou no espelho, os cabelos brancos aos poucos foram mudando de cor ficando castanhos assim como os olhos, as marcas também desapareceram, voltando ao estado "normal". Pelo reflexo do espelho, observou encima do criado mudo, havia o misterioso cordão que inexplicavelmente apareceu no seu pescoço. Caminhou até o criado e pegou o objeto.

- Como pode ser tão familiar ? Se eu nunca vi antes ? - Perguntou Luke intrigado, em seguida pôs o cordão no pescoço - Tava dentro da máscara...será que...era da minha mãe ? - Disse observando o pingente logo depois colocou por dentro da camisa e saiu do quarto - Vou saber agora...

Luke saiu do seu quarto e andou em direção a sala, lá encontrou seu tio assistindo os noticiários na TV.

- Tio Will, eu queria conversar com você... - Disse Luke sentando no sofá.

- Ah, você quer conversar comigo ? Muito bem Luke Draven, eu também quero conversar com você... - Disse Will zangado, em seguida mudou de canal e apontou pra notícia em destaque - Pode me explicar, o que significa isso ?

Na TV mostrava uma jornalista conversando com uma pessoa, Luke conhecia aquela pessoa.

- Estamos aqui com Dave Mackenzie, que diz ser salvo por um vigilante chamado Raposa Negra em plena luz do dia... - Disse a Repórter com um sorriso no rosto - Então Dave, como esse novo vigilante salvou você ?

- Bom, eu ia levar um remédio pra minha filha que tem asma, até que uns brutamontes me pararam e tentaram me roubar. Foi ai que o Raposa Negra apareceu e deu uma surra neles... - Disse Dave fazendo movimentos aleatórios de Karaté - E me salvou. Raposa, seja lá quem for você... Muito obrigado.

- E como ele era ? - Perguntou a jornalista.

- Ele vestia um traje todo preto, com umas marcas tribais por todo traje em azul...- Disse Dave descrevendo minuciosamente o traje de Luke - Ah! Ele usava também um capuz e uma máscara, tipo aquelas máscaras japonesas em forma de raposa, e uma espada totalmente negra...

- É isso ai pessoal! Depois da descrição detalhada do traje do novo vigilante, posso dizer que Nova York tem um novo heroi! E seu nome é Raposa Negra! Aqui é July Brown para o Jornal Matutino...

Will desligou a TV e ficou observando Luke.

-" Muito obrigado Dave..." - Pensou Luke com sarcasmo na voz, mas em seguida ficou sério - Eu sei, eu quebrei a regra dos Exterminadores e salvei uma pessoa diretamente... - Disse com o semblante sério no rosto, em seguida olhou pra Will - Eu sinto muito Tio Will. Eu sei o quanto era importante essa regra pros Exterminadores, e pra você também, mas eu não podia ficar parado e ver mais uma pessoa morrer... - Disse olhando pro canto da sala - Vai contra tudo que eu acredito, contra tudo que você me ensinou...

Will observou o sobrinho, tinha tanta coisa pra falar, mas as palavras simplesmente sumiram. Luke já vivenciou muitas mortes na sua vida, e algumas se sente profundamente culpado por acontecerem. Não podia culpa-lo, Luke era um jovem com um grande senso de justiça, sabia que cedo ou mais tarde isso ia acontecer. Uma regra antiga não ia impedi-lo de fazer o que era certo.

- " Droga! Ele é exatamente igual a você, Edward... " - Pensou Will com um sorriso pequeno no rosto, em seguida sentou ao lado do jovem - Seus pais ficariam orgulhosos de você Luke, principalmente o seu pai... - Disse pondo a mão no ombro do jovem - Talvez, eu tenha me precipitado em relação as regra dos Exterminadores, ela não se aplica mais nesses tempos. Mas Luke, você viu que agora eles vão te ver como um herói, e herói nessa cidade é alvo ambulante pra vilões, e você já tem muitas responsabilidades...

- Sei muito bem disso, mas eu sinto que posso fazer a diferença, que posso salvar muito mais pessoas, como eu fiz hoje sendo um herói... - Disse Luke serio, em seguida encarou Will - Imaginar viver sem a pessoa que você ama, é a pior sensação do mundo, e nos dois sabemos disso por experiência própria, eu não desejo isso pra ninguém... - Disse com o semblante triste - Eu sei da minha responsabilidade como Exterminador, não vou fugir dela, assim como não vou fugir dessa nova responsabilidade... - Disse com convicção - E vilões? Que venham, eles vão ter que lidar com o Raposa Negra...

As palavras do jovem à sua frente tocaram Will profundamente. Luke não era mas uma criança, e sim um jovem adulto, sabia o que estava fazendo, e a única coisa que podia fazer era ajudar o sobrinho na sua decisão.

- Muito bem Luke, eu vou te ajudar não que for preciso... - Disse Will olhando fixamente pro jovem, em seguida tocou no ombro do jovem - Só toma cuidado, minha família se resume à você, e eu não posso perder minha família...

- Não se preocupe, eu vou ficar bem... - Disse Luke com um sorriso confiante no rosto.

Sempre que Luke dava um sorriso confiante o coração de Will apertava, o sobrinho era a cara do pai, e foi um sorriso confiante a última lembrança que Will tinha do irmão antes de morrer.

- Tio ? Tá tudo bem ?

- Ah sim, sim eu tô bem... - Respondeu Will saindo do transe - Sobre o quê você queria falar comigo ?

- Ah, é sobre isso aqui... - Disse Luke tirando o cordão e mostrando pra Will - Acho que tava dentro da máscara, e talvez seja da minha mãe...

Will observou o cordão, em seguida olhou pro sobrinho e sorriu.

- Luke, tem noção do que é isso aqui ?

- Não, por isso eu perguntei de você... - Disse Luke olhando pro cordão - Então o que é ?

- Essa pedrinha no meio do pingente e chamada de Joia da Raposa... - Disse Will olhando pra pedrinha do pingente - Quando uma Kitsuné chega à uma certa idade, ela ganha a Jóia. A jóia da Raposa ajuda a controlar os poderes das Kitsunés, e em alguns casos deixa-la mais forte... - Disse Will passando o polegar na pedrinha, em seguida olhou pra Luke e sorriu - Era da sua mãe sim. No início era só a pedrinha, ai seu pai conseguiu o cordão com essas duas raposa, a Jóia coube perfeitamente. Foi com esse cordão que ele pediu ela em namoro... - Disse sorrindo pra Luke, em seguida apertou no meio do pingente, que destravou separando as duas raposas - Viu ? Elas se separam. A raposa branca era do seu pai, a raposa negra com a jóia era da sua mãe... - Em seguida juntou as duas raposas novamente e deu pra Luke - Se tava dentro da máscara, é porque ela deixou pra você e provavelmente vá precisar dela...

- Por isso era tão familiar... - Disse Luke com um sorriso no rosto, em seguida colocou no pescoço - Obrigado mãe...

Will ficou observando o sobrinho com um semblante triste no rosto, tão jovem e agora tem mais uma responsabilidade nas costas, tudo que podia fazer era ajudá-lo, principalmente agora que os Onis voltaram em massa e com isso um grande mal estar por vim, e Will teme a vida do seu sobrinho.

- " Desculpe irmão, eu ainda não posso contar a verdade...ele vai se culpar eternamente..." - Pensou Will enquanto observava o sobrinho admirar o cordão ganho de sua mãe, respirou fundo em seguida sorriu pro sobrinho - Bom, vamos tomar café, temos muito trabalho na floricultura hoje...

- Sim senhor!



Notas Finais


Eai, gostaram?
Próximo capítulo vai ser melhor
Vlw!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...