História Marvel Universe: All Different World. - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias Agent Carter, Agents of S.H.I.E.L.D., Capitão América, Deadpool, Demolidor (Daredevil), Doutor Estranho, Gavião Arqueiro, Guardiões da Galáxia, Homem de Ferro (Iron Man), Homem-Aranha, Homem-Formiga, Inumanos, Jessica Jones, Mulher-Aranha, O Incrível Hulk, Os Vingadores (The Avengers), Quarteto Fantástico, S.H.I.E.L.D., Thor, Viúva-Negra (Black Widow), Wolverine, X-Men
Personagens Akihiro (Daken), Anna Marie (Vampira), Anthony "Tony" Stark, Ben Grimm (O Coisa), Clint Barton, Dr. Bruce Banner (Hulk), Dr. Henry "Hank" McCoy (Fera), Drax, o Destruidor (Arthur Douglas), Emma Frost (Rainha Branca), Erik Lehnsherr (Magneto), Feiticeira Escarlate (Wanda Maximoff), Flash Thompson / Venom / Agente Venom, Frigga, Gamora, Groot, Gwen Stacy, Heimdall, Howard Stark, James Buchanan "Bucky" Barnes, Jane Foster, Jean Grey (Garota Marvel / Fênix), Jessica Jones (Safira), Johann Schmidt (Caveira Vermelha), Johnny Storm (Tocha Humana), Katherine "Kitty" Pride (Lince Negra), Kurt Wagner (Noturno), Lady Sif, Logan (Wolverine), Loki, Maria Hill, Maria Stark, Mary Jane Watson, Mulher-Aranha, Natasha Romanoff, Nick Fury, Odin, Ororo Monroe (Tempestade), Peggy Carter, Pepper Potts, Personagens Originais, Peter Parker, Peter Quill (Senhor das Estrelas), Phillip Coulson, Pietro Maximoff (Mercúrio), Raven Darkhölme (Mística), Reed Richards (Sr. Fantástico), Robert "Bobby" Drake (Homem de Gelo), Rocket Raccoon, Sam Wilson (Falcão), Scott Lang, Scott Summers (Ciclope), Steve Rogers, Susan "Sue" Storm (Mulher Invisível), Thor, Tia May, Venom, Victor von Doom (Dr.Destino), Wade Willson (Deadpool)
Tags Agents Of Shield, Avengers, Aventura, Quarteto Fantastico, Romance, Universo Alernativo, Vingadores, X-men
Visualizações 11
Palavras 2.903
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishoujo, Bishounen, Comédia, Crossover, Escolar, Famí­lia, FemmeSlash, Ficção, Ficção Científica, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo-Ai, Slash, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Sim sim, capítulo da Annie May (o nome será explicado em algum momento).
Pessoal, não sei como ficaram as postagens a partir de agora por que realmente tenho que me dedicar ao meu TCC (acreditem, se eu pudesse me formar sem isso eu me formaria).

Vou tentar postar pelo menos umas duas vezes até dezembro, mas se de tudo não der, em dezembro eu faço algo especial (nem que seja uma one de fim de ano (se for o caso podem até mandar algum pedido que eu vejo o que posso fazer)).

Enfim, espero que aproveitem.
Boa leitura.

Capítulo 17 - Annie May. - Romance Faz Parte. Confusão Também.


Fanfic / Fanfiction Marvel Universe: All Different World. - Capítulo 17 - Annie May. - Romance Faz Parte. Confusão Também.

Data Terrestre: 02 de Outubro

Imagine só que aquela manhã em Nova York estava perfeita.

Sem chuva, sol brilhando no final do verão, como em um dia perfeito.

Claro que nem tudo é tão perfeito assim.

—Por quê?! –Era a terceira vez desde que descemos do avião que fazia a mesma pergunta para meus pais.

E admito que já estava ficando cansativo, mas é a minha forma de tentar ganhar uma briga.

—May, já respondemos isso em Londres no apartamento da sua irmã, no aeroporto de lá, durante todas as horas de viagem e duas vezes desde que o avião aterrissou. Será que pode dar uma folga de meia hora pra gente? –E minha mãe realmente parecia mais cansada daquilo que meu pai.

—Relaxe MJ, assim que a May arrumar uma encrenca ou fofoca para se distrair o assunto morre.

—Mas é sério gente, por que não posso passar o semestre com a Sarah em Londres? Ela disse que se vocês permitissem estava tudo bem em ficar lá, até o chato do Gabe concordou naquela ligação.

Meus pais trocaram aquele olhar meio “não sei a quem ela puxou” antes de suspirarem. Então meu pai me encarou um pouco mais que cansado daquela conversa.

—Annie May Linda Watson Parker. –Tenho certeza que fiz uma careta quando meu pai falou o meu nome completo. –Você tem quinze anos e nenhum juízo na sua cabeça, sua irmã está estudando muito em Londres, ou é o que espero que ela esteja fazendo, e nem eu ou sua mãe podemos ir lá para cuidar de você. Então se quer ir estudar em Londres, vai esperar mais algum tempo.

E você pode não acreditar, mas Peter Parker sabe ser assustador quando dá alguma bronca.

Tudo bem que eu pretendia realmente continuar aquela briga besta, mas meu celular apitou sobre uma mensagem na mesma hora e como era um toque especial peguei pra ver.

A surpresa foi tão grande que na hora comecei a rir e assustei meus pais.

—O que foi Annie? –Minha mãe poderia até negar, mas adorava uma fofoca.

Os encarei muito animada.

—Eu esqueço sobre a Inglaterra e conto sobre a última dos Vingadores, mas precisam me levar para a minha escola agora.

Os dois trocaram um olhar confuso, mas concordaram.

E logo estávamos a meio caminho de uma baita confusão enquanto eles ficavam na dúvida de como reagir sobre a nova namorada da filha do Capitão América.

Por que, vamos ser sinceros, até parece que eu iria contar toda a história daquele pessoal da escola sem ouvir a versão oficial dos meus amigos.

==========X==========

Você acha que eu esperei meus pais saírem do carro ou mesmo me acompanharem?

Claro que não.

Na verdade eu duvidava muito que eles sairiam do carro, por que meu pai é o Homem-Aranha.

Então eu atravessei o colégio correndo em direção ao ginásio quando notei o que tinha acontecido algo ali.

Havia muita gente ali, mas não foi difícil passar depois que ouvi o nome da Claire, especialmente por que forcei a passagem com força extra que herdei do meu pai. O que acabou assustando alguns alunos que se afastaram.

Quando cheguei ao ginásio mesmo, Alexa estava rindo e não vi a Claire em nenhum lugar, mas tia Sharon estava ali com uma cara de poucos amigos digna do Hulk.

O que nunca é bom sinal.

Então eu realmente precisava de uma explicação.

—O que foi que a Claire aprontou dessa vez depois de começar a namorar a filha do Wolverine? –Todos pareceram assustados ou surpresos com a minha aparição, mas só me preocupei em ir até Sharon e a abraçar. –Que bom te rever tia Sharon.

Eu nem me preocupei com a cara do Robert de “como você apareceu aqui?” por que sou o tipo de pessoa que, segundo dizem, aparece do nada vinda de lugar nenhum como se invocada em momentos pra lá de complicados. O que parece ser o caso.

—Voltou da Inglaterra mais cedo que o previsto meu amor. –E apesar de surpresa, tia Sharon era sempre legal com um abraço apertado antes de me analisar de cima a baixo.

—Meus pais terminaram os negócios mais cedo e tive que voltar. –Ela riu como se imaginasse a minha briga com eles para ficar com minha irmã.

—Nesse caso a sua resposta é: além de começar a namorar a Laura, brigar com o Steve e arrumar alguns problemas típicos dela, agora toda a escola sabe que ela é mutante.

Me afastei um pouco dela e encarei todos ao redor, analisando a cena e ligando os pequenos detalhes como meu pai me ensinou, algo que uma desenhista de moda tem que saber fazer.

—Me diz se eu errei algo, mas a culpa é do Josh, certo? –Apesar de surpresa, tia Sharon concordou. –O olho roxo dele é sua culpa tia, assim como o fato do Robert estar apertando a mão é por que alguma coisa quebrou ou deslocou nas peças de metal do punho dele, o que deve significar que ele bateu em algo duro como a cara da Claire ou não teriam quebrado. –Depois apontei para o chão com duas marcas semelhantes a facas paralelas com gotas de sangue ao redor. –E aquilo deve ser das garras da Laura quando tentou segurar a Claire que provavelmente surtou, acertei tudo?

Esperei algum deles responder, mas quem realmente falou foi meu pai.

—Aparentemente sim querida.

E ele vinha calma e tranquilamente na minha direção enquanto os cochichos de “olha, é o Homem-Aranha” e “é o Peter Parker, o Homem-Aranha” ou “eu sabia que ela tinha o sobrenome Parker, mas filha dele? Ela é ruiva” começavam me irritando.

Se você não sabe, eu te explico esse ponto da minha vida: a identidade do meu pai é tão publica quanto à do tio Tony.

Na verdade, ele é meio que o garoto-propaganda dos Vingadores, além de funcionário registrado das Indústrias Stark com uma cadeira na diretoria por ser um gênio.

E isso tudo começou quando eu tinha uns oito anos.

Então, como eu não queria um bando de repórteres me seguindo na escola como fazem com a minha mãe, e todos sabem que Mary Jane Watson é casada com Peter Parker, pedi que eles me mudassem de escola e não viessem aqui.

Claro que eu também fujo de qualquer repórter na frente do nosso apartamento e agradeço as janelas espelhadas.

Por isso estou meio frustrada agora.

—Sério mesmo? Por que a tia Sharon ou o tio Clint ou até a Hill vieram buscar todos aqueles boletins nos últimos anos.

—Relaxa queria, eu e seu pai apenas recebemos um e-mail do grupo de pais furioso sobre a Claire ser mutante, o que na verdade é uma grande hipocrisia. Ela é um amor de pessoa e me lembro de ajudar cuidar dela para a Sharon e o Steve quando estava grávida de você. –Minha mãe pode parecer à calma encarnada em alguns momentos.

Normalmente quando eu não estou calma.

—Ela teve uma queda por você MJ. –Ouvir a brincadeira da tia Sharon não ajudava muito, mas o abraço delas era algo clássico, como duas irmãs ou primas. –Como foi em Londres com a Sarah?

—Bem na verdade, a May nem queria voltar mais.

E enquanto as duas conversavam vi meu pai andar até a Hill.

—Posso ajudar em algo Maria?

—Talvez sua presença acalme os pais para uma conversa posterior.

Eu resolvi seguir meus instintos e ir até a porta do ginásio, onde encontrei alguns jovens mutantes uniformizados entrando.

—Parece que a confusão aumentou ainda mais desde que tio Peter entrou com a esposa. –Não vou dizer que amo a Alexis, por que muita a garota que teve uma quedinha pelo Nate morre de ciúmes dela, mas ela até que é legal quando deixa a guarda baixa.

—É o que acontece quando o Homem-Aranha entra no recinto. –Aproveitei para jogar uma teia na direção dela, o que nesse momento não deveria surpreender ninguém ali e já que todos sabem quem é meu pai não ligo que saibam dos poderes. –Como vai Caçadora?

Não precisava ver seu rosto sob a máscara pra saber que ela não tinha nenhuma careta quanto ao que fiz.

—Melhor sem essa sua saudação bizarra May.

—Então resolveu voltar para casa? Queria saber como o tio Peter conseguiu. –Fiquei animada em contar ao Nate, por que ele ainda é bonitão.

—Ela descobriu sobre a Claire e a Laura, provavelmente pela Aisha e arrumou um novo passatempo. É simples assim. –Não que a Christine fosse deixar.

Juro que se ela não me fizesse o favor de ser minha manequim odiaria essa garota nesses momentos.

—Como sempre a Ruby está certa em como aconteceu.

—E quando é que minha irmã cometeria um erro trivial desses? –Me assustei com a voz infantil, mas não menos ao ver Rose Frost ao lado da irmã.

—O que a Rose tá fazendo aqui?

—A chame de Lady, mas se isso te responder, ela ficou preocupada com a Laura. –E dessa vez todos, menos Christine, se assustaram ao ver Andrew entrar no ginásio acompanhado de Clint Barton. –E antes que perguntem, foi a Shield que me mandou. –Ele tocou o ombro da namorada, mas seguiu até Maria. –Comandante Hill. Nick Fury pede seu retorno à base com a Agente 13 levando o aspirante Barton.

—Preciso de mais cinco minutos aqui Johnson, avise o Fury disso.

—Eu sei senhora, mas o Capitão fez duas ligações quando encontrou a filha. O caso saiu da esfera particular para a pública antes da sua chegada e agora está nas mãos da Shield com os Vingadores.

Todos olharam surpresos para Andrew, menos Christine, antes de Maria dizer algo.

—Então estamos nesse ponto?

—Sim senhora.

Ela sempre parecia mais irritada que o normal quando as coisas dão errado.

—Que seja. –Ela olhou para o Robert. –Faça o que mandei antes, mas pegue as suas coisas e faça os outros pegarem as deles, estou tirando todos vocês dessa escola até o caso da Claire ser resolvido.

—Tem certeza que é a melhor opção? –Clint parecia duvidar.

—Primeiro de tudo, são os amigos de infância da Claire, vão sofrer alguma represália. –Clint pareceu concordar. –Mas não se preocupe, sei que Emma e Scott receberão os garotos nesse tempo e quem quiser pode usar a academia da Shield para continuar os estudos.

—Não que já não façam isso quando estamos em missão. –Sharon deixou escapar e até Emma riu do comentário irônico.

Mas Robert não precisou de uma segunda ordem, apenas saiu arrastando todos para pegar as nossas coisas na companhia do pessoal do Instituto que ajudava a pegar e guardar tudo que tínhamos nos armários.

Fiquei junto com Alexis, o que pode ser estranho por que ela não fala muito.

—Então, como vão as coisas com o Nate?

Ela mudou o peso do corpo e reparei no uniforme dela: um macacão branco com detalhes em cinza gelo e duas faixas pretas nas laterais fechado até o pescoço, e a máscara ao estilo soldado invernal cobrindo até os olhos dela.

—Normal.

—Estão namorando ou ainda tem aquele lance envolvendo a Tália entre vocês?

—Tália. –Depois ela me encarou. –Na verdade todo mundo sabe sobre isso não é Parker?

Acabei rindo antes de responder.

—Seria difícil não saber, essa é a verdade. Mas nem todo mundo sabe.

Ela começou a pegar alguns livros antes de falar e acabei lembrando que o uniforme do Nate era quase idêntico ao dela, mas com uma máscara diferente.

—Não entenda errado, gosto dos dois de verdade. Só que não quero arriscar...

—O Nate te ama você sabe, não é? –Ela só fez um barulho esquisito. –E eu sei que a Tália tá mesmo é se divertindo nessa coisa toda. Eu sou meio parecida com ela em alguns sentidos.

—Se finge de burra pra não se estressar? –Eu quase podia ouvi-la rindo ao falar aquilo.

—Vou levar isso como um elogio. –Terminamos de pegar as minhas coisas, incluindo o lixo, por precaução tentei não me preocupar quando a encarei. –Deveria tentar se acertar com o Nate, a Tália não iria ligar e você ficaria mais feliz sem se preocupar tanto com uma única coisa da sua lista de problemas.

Alexis não falou nada, mas eu podia ver o medo em sua mente trabalhando em meios de contradizer a minha afirmação.

Sempre achei que para uma garota tão poderosa e bonita, Alexandra Rasputin era tímida em excesso e tinha muito medo de ser ela mesma ou dizer abertamente o que queria.

Enquanto andávamos em direção à saída da escola reparei no quão parecido o uniforme de Nate era com o dela, ou o contrário talvez. Com a exceção da máscara e das luvas, ambos usavam a mesma roupa, o que pode ser fofo.

—Meu irmão tem perguntado de você. –Na hora eu quase tropecei, mas Alexis não riu. –Vai me contar o que aconteceu ou faço de conta que sua reação foi natural a uma brisa?

Tentei realmente ignorar o fato de que ela era outro dos meus manequins, mas mesmo que ela só colocasse as minhas roupas para eu ter ideia de como ficariam em alguém parecida, Alexandra ainda é o que eu chamaria de indispensável.

—Nos beijamos antes da minha viagem. –Ouvi uma risada de dentro da máscara. –Qual a graça? Não foi nada demais.

—Só por que você não viu o Nikolai parecendo um palerma por mais de uma semana enquanto sonhava acordado.

—Pensei que adorava seu irmão caçula.

—E adoro, por isso disse a ele que estava parecendo um palerma, depois Niko ficou vermelho de vergonha e destruiu metade do laboratório quando caiu da cadeira. –Ela até virou para me encarar. –Nunca vi alguém além do Andrew causar um acidente tão grande no Instituto por causa de uma garota até hoje.

Tentei não parecer mais feliz do que me sentia.

Nikolai Rasputin era fofo de um jeito gato e depois da minha paixonite pelo Nate quando eu tinha oito anos, ele foi o único garoto que já gostei. O problema é que ele é tímido demais, até mais que a irmã.

Se eu não tivesse enganado ele na véspera da minha viagem para Londres aquele beijo não teria acontecido e se meu sentido de aranha não me chamasse de volta à realidade o beijo teria sido o de menos aquele dia.

—Se seu irmão vier falar comigo não acho que vou enrolar ele. –Parei na hora quando percebi o que tinha falado. –Alexis, juro que não falei pensando em você. De verdade.

Mas ela apenas deu um tapinha leve no meu ombro.

—Eu sei. Além disso, adoraria ter uma cunhada como você.

Senti meu rosto esquentar e já devia estar mais vermelha que um tomate quando chegamos ao lado de fora do colégio para dar de cara com um pequeno grupo de jornalistas curiosos e pais idiotas irados.

Meus pais já haviam tomado à frente das câmeras junto com Hill e Emma explicando vagamente a questão sobre “a filha de agentes da Shield, que nasceu mutante e estudou durante anos no colégio junto com outros filhos de agentes, a filha do Homem-Aranha e o filho do Homem de Ferro”.

Eles não falaram sobre o tio Steve por que aquilo poderia piorar a situação e não sabíamos ao certo o que o Capitão e a Claire pensam a respeito disso tudo.

Mesmo assim o que fez tanto eu quanto Alexis reagir foi uma pedra jogada na nossa direção.

O meu sentido aranha disparou e eu dei um mortal para trás na direção de uma árvore, que serviu perfeitamente como área de pouso.

Já a Alexandra segurou a pedra por instinto com força e esmigalhou aquilo em pedaços.

Não parecia nada novo, mas mesmo assim ela foi à direção de quem lançou a pedra, uma garota loira que devia ser do último ano.

Estava tão curiosa quanto os outros, incluindo os repórteres e os pais, com o que ia acontecer. Por isso acho que ninguém falava nada.

—Acho que isso é seu. –E então Alex jogou os restos da pedra na frente dos pés da garota. –Tome mais cuidado, algumas pessoas podem se machucar se fizer isso com elas.

Eu quase podia ouvir Emma e meu pai rindo da cena quando a garota respondeu.

—Deveria te ouvir por que, Predador?

Tudo bem, eu fiquei admirada com a referência ao personagem, mas Alexis riu e moveu a mão ao próprio rosto.

—Essa foi boa. –Ela tirou a máscara e vi a garota ficar pasma com o que via.

Nunca foi novidade que apesar do medo que os alunos do Instituto têm de Alexandra Rasputin, ela é considerada bonita, até entre os Vingadores, então eu realmente entendo o que aquela aluna sentia ao ver o rosto da Caçadora. Um rosto que na verdade é muito mais gentil e agradável, pra não dizer infantil em alguns momentos, do que a máscara que usa.

Claro que a surpresa dela não foi menor quando Alex deu um beijo no seu rosto.

Quando se afastou, já com a máscara, Alexandra Rasputin ainda teve o humor de virar para a garota com uma piada.

—Você é bonita, mas não faz meu tipo.

E praticamente todo mundo que conhece a Alexis desde sempre começou a rir, menos a Comandante Hill que tinha aquela cara de “eu não mereço ficar no meio desse tipo de confusão”, mas acho que ela até se diverte com isso.

Continua...

No próximo Capítulo: Wolf.


Notas Finais


Nome: Annie May Linda Watson Parker
A.K.A.:
Idade: 15
Origem: Queens, New York
Aniversário: 01 de Março
Signo: Peixes
Raça: Humana Aprimorada
Altura: 169
Status: Viva
Cabelo: Ruivo
Olhos: Verdes

Habilidades: Super-Força, resistência, reflexos, equilíbrio, agilidade e velocidade sobre-humanas; Escalar paredes (seus pés e mãos possuem pequenos pêlos que aderem a qualquer superfície); Geração de teias orgânicas; Ferrão elétrico; Camuflagem natural; Sentido aranha (sentido de aranha precógnitivo que o avisa do perigo iminente); Intelecto genial; Especialista em combate corpo a corpo;

Aliança: Heróis
Afiliações: Shield, Vingadores, X-Men, Quarteto Fantástico, Guerreiros Secretos,

Relacionamento: Peter Parker (pai); Mary Jane Watson (mãe); Gabriel Benjamin Stacy Parker (meio-irmão); Sarah Georgina Stacy Parker (meia-irmã); May Parker (tia-avó);


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...