História Ma's - Capítulo 79


Escrita por: ~

Postado
Categorias Alexandre Nero, Giovana Antonelli
Personagens Alexandre Nero, Giovana Antonelli
Tags A Regra Do Jogo, Alexandre Nero, Giovanna Antonelli, Salve Jorge
Exibições 357
Palavras 1.114
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Gnt esse cap ficou um lixo, mas foi o que deu pra fazer com todo esse sono que estou sentindo...

Capítulo 79 - Quente ou frio?


N- Amor vem, vamos dormir ele já esta melhor...  

G- Eu sei, mas e se ele sentir alguma dor?  

N- Ai ele vai chorar e nós vamos escutar, vem – A puxa para fora do quarto. 

G- Nero, quando vai ser a consulta pra começar o pré natal mesmo? 

N- Putz Gio, tem que ver na agenda..  

G- Amor da minha vida sabe o que eu to com vontade de comer?  

N- Não sei não, o que? 

G- Ai você também não sabe de nada. - Resmungou entrando no quarto. 

N- Foi você quem perguntou tá estressadinha, não sou o único a não saber das coisas. - Riu da cara dela de quem não havia entendido.  

N- Esquece.  

G- Tá vendo porque eu esqueço as coisas? Por culpa sua, você quem fica pedindo – Apontou o dedo na cara dele, o acusando.  

N- Agora a culpa é minha? Você obedece porque quer – Deu de ombros, mas já estava começando a ficar estressado com o comportamento dela.  

G- Para de me culpar isso é injusto.  

N- Então me culpar pode? Isso não é injusto? 

G- Não, não é. Eu posso te culpar, você não pode me culpar.  

N- E porque não? Direitos iguais  

Giovanna parou pra pensar e então deixou uma lágrima cair, Alexandre se assustou e se aproximou dela.  

N- Ai pequena, não precisa ficar assim.. Eu deixo você me culpar ok?  

G- Eu to muito chata ultimamente não to? - Perguntou fungando.  

N- Claro que não meu anjo, são só os hormônios... É normal, eu que estou errado de ficar discutindo com você por uma coisa tão infantil. - A abraçou e passou a alisar o cabelo dela.  

G- Eu sou infantil? Você tá me chamando de infantil? - Tentou se afastar mas Alexandre a segurou mais forte no abraço.  

N- Chega Gio, me diz o que tá acontecendo, o que você tá sentindo pra ficar me atacando tanto?  

G- Eu não sei, acho que é carência... - Disse com a testa colada na dele, Alexandre riu sincero. 

N- Ow meu amor, você está carente de mim? - Aproximou seus rostos 

N- Nos ficamos juntos anti-ontem  

G- Por isso mesmo, faz muito tempo. - Colocou as mãos no pescoço dele e começou a puxa-lo para mais perto. 

N- Então eu acho que podemos resolver esse problema, não é mesmo?  

G- Aham aham – Mordeu o lábio inferior dele.  

Alexandre começou a empurra-la para o banheiro.  

N- Quem tal um banho de banheira pra relaxar, aproveitar que logo mais você não vai poder...  

G- Acho ótimo - Começou a puxar a blusa dele pra cima com uma rapidez invejável. 

N- Calma pequena, eu não vou fugir - Riu  

G- Você não é nem louco – Disse mordendo os lábios enquanto deslizava as mãos pelo peitoral dele. 

Um despiu o outro, Alexandre já havia ligado a banheira e ajeitado a temperatura da água, Alexandre entrou primeiro e se encostou na banheira, com Giovanna em seu colo, de frente para ele, com as mãos em seus ombros. 

A espuma começou a subir e os beijos foram ficando mais quentes.  

N- Eles estão maiores – Sorriu enquanto brincava com o bico do seio dela, com o indicador e o polegar.  

G- Ainda vou engordar muito – Disse chorosa 

N- Vai nada, você vai ser uma grávida linda e se fosse para você estar maior, já estaria...  

G- Chega de falar – Mordeu o ombro direito dele e começou a subir com beijos.  

N- Você não faz ideia do quanto eu te quero – Pressionou contra sua ereção que já era bem grande.  

G- Ah faço sim – Riu maliciosa fazendo-o gargalhar 

Alexandre começou a beijar o pescoço dela.  

G- Sem preliminares, to te querendo faz tempo – Disse no ouvido dele e se levantou, segurando a ereção dele e o posicionando em sua abertura.  

N- Quando você quiser – Disse segurando com força a cintura dela.  

Giovanna começou a descer devagar, o engoliu por inteiro e começou a subir no mesmo ritmo, Alexandre gemeu alto sentindo-a deslizar novamente na mesma velocidade.  

N- Pelo amor não faz isso comigo – Em um movimento rápido e forte ele a fez descer e subir em seu mastro.  

G- Ahhh – Gritou de prazer e fincou suas unhas nos ombros dele.  

N- Você gosta disse, né? Diz.. Diz do que você gosta – Gemeu a movimentando em cima de si.  

Giovanna começou a rebolar enquanto se apoiava nos ombros dele.  

N- Isso rebola... Hunn, gostosa – Deu um tapa na bunda dela que gemeu alto. 

G- Você que é gostoso – Mordeu o lóbulo dele e sentiu os espasmos que seu corpo começou a dar.  

Não demoraram a chegar ao ápice.  

Cansados, ofegantes e extasiados nem sentiram que a água já estava fria, terminaram de tomar seua banhos e foram para a cama.  

G- Aguenta um segundo round ? - Perguntou maliciosa, subindo em cima dele.  

N- É claro que sim, mas você não está cansada? - Perguntou preocupado e como resposta Giovanna mordeu a barriga dele.  

N- Aii.. Selvagem, to gostando de ver – Sorriu e num instante a jogou para o lado, pegou dois potes dentro da gaveta da cômoda e subiu em cima dela.  

G- O que é isso? - Perguntou olhando para os potes.  

N- Uma surpresinha - Começou a beijar o pescoço dela, enquanto massageava os seios.  

G- Safado – Sussurrou.. Descendo a mão para o membro dele.  

N- Eu no comando – Tirou a mão dela de lá e as prendeu em cima da cabeça dela. 

G- Ah, assim não tem graça - Fez birra e ele riu.  

N- Tá dizendo que eu não sou bom no que eu faço, isso mesmo dona Giovanna? - Bancou o ofendido.  

G- Muito pelo contrário meu amor, você é o melhor – Disse já arfando, sentindo os lábios dele em seu seio esquerdo.  

N- Tão gostosos, cabem direitinho na minha boca, olha.. - Mordeu o bico dele e passou a devorar o outro seio.  

Alexandre começou a descer os beijos para a intimidade dela, Giovanna levou as mãos para o cabelo dele e começou a puxa-los. 

N- Quente ou frio? - Perguntou vendo-a perder o controle.  

G- Quente, muito quente – Disse o que sentia no momento, Alexandre sorriu malicioso. 

Giovanna estava com os olhos fechados e não percebeu quando ele pegou o pote e o abriu, só sentiu um tipo de gel sendo espalhado pelo seu pescoço, seio, mas não chegava ao mamilo, e depois na barriga, não demorou a começar a sentir a pele ferver, mais um ferver bom.  

Alexandre começou a chupar e lamber o gel no corpo dela, ambos gemiam com as sensações  

G- Céus, isso é muito bom – Disse arqueando as costas. 

Alexandre riu, e começou a masturba-la... Tiveram mais uma daquelas noites quentes...  


Notas Finais


Comentem se estão gostando da historia ou não, sugestões são sempre bem vindas e criticas construtivas também... Amo os coments de vocês bjos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...