História Ma's - Capítulo 80


Escrita por: ~

Postado
Categorias Alexandre Nero, Giovana Antonelli
Personagens Alexandre Nero, Giovana Antonelli
Tags A Regra Do Jogo, Alexandre Nero, Giovanna Antonelli, Salve Jorge
Exibições 310
Palavras 1.016
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 80 - Dia de consulta


N- Demos sorte da sua consulta e a do Thur ser no mesmo dia – Comentou ao chegarem no hospital.  

G- Pois é... Graças a Deus ele já está melhor.. - Disse apertando o filho nos braços em um gesto carinhoso.  

N- Ér... Você não quer indo na recepção, eu entro com ele rapidinho e o médico dá uma olhada nele ai a gente já encontra com você. - Disse chamando o filho para os braços, Giovanna o olhou confusa pelo tom que ele usou.  

G- Ué, porque? Eu vou com vocês, quero saber o que ele vai falar - Não deixou o pegar o filho.  

N- Eu te conto, não precisa ir junto – Tentou novamente.  

G- Ihh qual é Alexandre? Não tá querendo que eu vá, porque? - Alexandre olha para o chão e Giovanna entende tudo.  

G- Ah para vai, isso tudo é ciúmes do médico? O único médico que eu quero é você, Doutor, se controla – O puxou para um beijo delicado para não machucar o pequeno que estava no meio dos dois.  

Foram até a recepção e esperaram o Dr. Chama-los o que não demorou a acontecer.  

Dr. - Olha quem voltou – Sorriu galanteador e Alexandre revirou os olhos incomodado.  

G- Pois é, o pequeno já está melhor, mas viemos só por desencargo de consciência - Puxou Alexandre pela mão até a cadeira.  

Dr. - Fazem certo, como ele passou esses dois dias?  

N- Bem, muito melhor...  

Dr. - Dê o remédio só até hoje depois pode parar – Disse colocando o palito na língua do pequeno e olhando a gargantinha dele.  

N- Ótimo só isso, então já podemos ir – Foi se levantando e Giovanna o puxou novamente, o médico riu.  

Dr. - Relaxa Alexandre, não vou agarra-la – Disse olhando rapidamente para Giovanna e voltando o olhar para Alexandre que riu irônico  

N- Ainda bem, né? Já pensou se eu tenho que aturar até isso?  

Giovanna estava sem graça, então começou a brincar com as mãozinhas do filho.  

Dr. - Não vou mentir, você tem sorte em tê-la, mas estou no meu local de trabalho, sei ser profissional – Disse dando de ombros.  

N- To vendo o quanto profissional você é  

G- Gente chega, né? Era só isso Dr.? - O médico assentiu e Giovanna levantou.  

G- Então vamos logo Alexandre, já já tem a consulta da nossa baby.  

Dr. - Com todo respeito, nem parece que está grávida, vai ser uma menina mesmo? Se for linda igual a mãe o pai vai morrer de ciúmes – Riu  

N- Morrer pra que? Pra deixar as minhas mulheres na mão de qualquer um? Jamais – Caminhou até a porta com Giovanna logo atrás o médico riu  

Dr. - Faria o mesmo, boa sorte na consulta. 

Já fora do consultório...  

G- Nunca pensei que você fosse tão ciumento assim – Disse rindo   

N- Isso fica ai rindo do bobão... - Se fez de estressado. 

N- Você gosta né? - Beliscou o braço dela.  

G- Aii – Resmungou 

N- Você gosta de ver os homens babando em cima de você, gosta de ver que eles te desejam – Disse irritado 

G- Hey, se controla, você está se escutando? - O olhou irritada. 

N- Não só escutando, como vendo.... Você gosta de ter os homens correndo atrás de você como cachorrinho. - Se exaltou, e Giovanna o olhou incrédula.  

G- Quer saber? Não sou obrigada a ficar aqui ouvindo isso. - Saiu para fora do hospital.  

N- Pra onde você está indo?  

G- Pra put... Arg – Bateu o pé no chão.  

G-Você é muito ridículo Alexandre, eu não fiz nada, ok? Absolutamente nada para estar merecendo esse seu ódio gratuito, muito pelo contrario, você deveria estar me tratando como uma rainha, depois daquela merda toda com a Débora.  

N- Achei que já tivesse me perdoado – Abaixou o tom de voz. 

G- Que se dane o que você achou ou deixou de achar, quero que você se exploda – Seguiu para o estacionamento com Alexandre em seu encalço.  

N- Giovanna, desculpa tá legal.. Eu só.. Só não sei lidar com esse meu ciúmes, eu nunca fui assim, você sabe... - Giovanna ignorou e caminhou com Arthur nos braços para o carro mas não destravou.  

N- Vem, vamos ver nossa filha, vamos para a consulta – Disse num tom mais calmo. 

G- Outro dia, estou  estressada agora – Destravou o carro e foi colocar Arthur na cadeirinha dele.  

N- Ah amor, para vai.. Vamos lá? - Giovanna o ignorou, fechou a porta de trás. 

N- Ok, vamos remarcar – Disse num tom vencido e começou a caminhar para o banco do motorista, Giovanna foi mais rápida e entrou primeiro.  

N- Ué? Você sempre preferiu que eu dirigisse... 

G- Pois é mudei de ideia - Disse num tom indiferente e Alexandre respirou fundo.  

N- Ok, vou de carona então - Começou a caminhar para o banco do passageiro, mas Giovanna travou o carro antes dele que ele conseguisse abrir a porta.  

G- Não vai não - Deu um sorrisinho irônico.  

N- Que merda é essa Gio? Destrava logo ai. 

G- Você não vai com a gente, não é filho? - Olhou para Arthur que esboçou um sorriso, ao reconhecer seu nome.  

N- Claro que vou... Vou pra casa com vocês - Cruzou os braços.  

G- Pra casa talvez você realmente vá, mas com a gente, não - Ligou o carro e fechou o vidro 

Alexandre arregalou os olhos ao ver que ela realmente ia deixa-lo lá, ele começou a gritar para que ela voltasse, mas Giovanna começou a acelerar, foi embora deixando-o ali mesmo.  

N- Que merda que eu fui fazer agora? Porra, eu e minha língua grande – Bateu a mão na testa e entrou no taxi que estava parado ali na frente do hospital, parou em uma floricultura e comprou orquídeas brancas, pensando em como concertar a merda que havia feito.  

Chegou em casa, mas Giovanna ainda não havia chego, não havia nem um sinal de que ela pudesse ter passado por ali, depois de saírem juntos.  

Alexandre começou a  ligar desesperadamente para o celular de Giovanna, mas ela recusou as seis primeiras ligações, as dez seguintes ela só ignorou.


Notas Finais


Vish, dessa vez acho que o Alexandre vai sofrer um pouquinho em... Comentem, amo ler os coments de vocês... Estão gostando da historia? Volto ainda hoje para att


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...