História Máscaras - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Dragon Ball
Personagens Bra, Trunks, Vegeta
Visualizações 63
Palavras 1.589
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Mistério, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Incesto, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 4 - Conflitos!


-

A lua de mel de Bra transcorreu da melhor forma possível, nos primeiros quatro dias, Goten se desculpou e foi romântico com ela. Fazendo-a acreditar que o moreno voltou a ser como era quando namoravam. No entanto, no quinto dia as coisas começaram a mudar novamente, após Bra colocar um vestido curto para passear pelos pontos turísticos da ilha onde eles estavam hospedados. Durante o passeio, Goten do nada encasquetou que os homens estavam encarando sua esposa, por causa da roupa insinuante que ela usava e esse pensamento o deixou irado, tanto que na volta do passeio houve uma grande discussão entre o casal, onde o meio sayajin chamou Bra de vulgar, exigindo que ela usasse roupas que tapassem melhor o seu corpo. Aquela exigência absurda fez com que a azulada soltasse fogo pelas ventas e até mudou de quarto, pois não agüentava encarar seu marido na cara.

Bra somente voltou para a suíte que divida com seu consorte, no dia que eles voltariam para a capital do oeste, um pouco exasperada guardou parte de suas coisas que tinha deixado no dormitório quando saiu, porém no momento em que estava arruando suas coisas, o moreno adentrou no quarto e foi até ela.

- Bra! Perdoe-me! Eu errei.... eu não deveria ter lhe dito aquelas coisas horríveis – Murmurou Goten abraçando de surpresa a azulada que ficou tensa.

- Não sei... essa já é a segunda vez que você me faz passar por uma situação constrangedora e humilhante. Nem consigo imaginar o que você vai fazer quando eu começar a trabalhar com meu irmão – Comentou Bra se afastando do moreno, que estreitou os olhos perigosamente.

- O que? Você ainda está com essa idéia na cabeça que vai trabalhar? Você pode muito bem viver com o dinheiro que recebe de suas invenções e outra coisa eu trabalho. Quero que você fique em casa, mulher minha não vai trabalhar! – Gesticulou ameaçadoramente, fazendo o sangue da meio sayajin ferver de ódio, pelas palavras proferidas.

- Eu vou trabalhar sim, você querendo ou não! Sou sua mulher, não sua propriedade para você decidir o que faço ou não – Esbravejou a azulada encarando seu consorte.

Goten ficou tão enraivecido com aquela discussão e com a teimosia de sua esposa, que a segurou pelos dois braços e apertou forte, fazendo a jovem gemer baixinho de dor.

- Me solte agora Goten! Você está me machucando! – Choramingou a filha de Vegeta.

- Escute bem princesa ou você me obedece ou não serei tão gentil com você! – Ameaçou de forma rude, ao mesmo tempo em que a soltava.

- SEU MONSTRO! TE ODEIO! – Gritou Bra antes de sair apressada do quarto carregando sua bagagem e indo até o saguão pagar a conta, após isso seguiu até o pequeno porto, para pegar o barco que levava ao continente, onde iria embarcar no avião de volta para casa.

Goten tentou esfriar a cabeça e fez o mesmo que sua esposa, porém ela já tinha pagado a conta, então foi esperar com sua consorte o barco chegar. Não demorou muito para embarcação atracar e de imediato eles ingressaram sem falar nada um para o outro, chegaram ao aeroporto e pegaram um vôo para a capital do oeste.

Durante a viagem, Bra não disse uma única palavra para o seu companheiro, apenas o ignorou, enquanto esse ficava mais enfurecido ainda, pensando em várias formas de castigar sua mulher, quando os dois ficassem sozinhos no apartamento que ele tinha alugado para morarem.

Após quase três horas de viagem, o avião aterrissou no aeroporto internacional da capital do oeste. Bra suspirou aliviada, pois já sabia o que iria fazer, de forma rápida levantou-se do banco e correu para fora da aeronave, chegando ao local que pegava as bagagens, esperou alguns minutos e pegou as dela, mas quando estava quase saindo do local, uma mão forte segurou seu braço e o apertou de forma bruta.

- Aonde você pensa que vai? – Inquiriu Goten com uma voz fria.

- Vou para minha casa! – Respondeu estreitando os olhos.

- Não! Nós vamos para a nossa casa e lá conversaremos melhor e te ensinarei a me respeitar – Silvou o filho de Goku puxando sua companheira pelo braço.

Bra imediatamente se desesperou com a situação, pois um mau pressentimento tomou conta de seu ser. De forma rápida, usando sua mão livre, a garota socou seu consorte no estômago, que de imediato a largou, foi nesse instante que ela correu rapidamente até o toalete feminino e fechou a porta, a segurando com seu corpo.

Enquanto isso, no prédio da corporação cápsula, Trunks que estava assinando alguns papéis começou a sentir uma agonia e um aperto no peito, quando de repente seu celular começou a tocar, olhou o número e atendeu rápido

- Trunks... por favor, venha me buscar no aeroporto, o Goten está louco, ele me machucou e não quer me deixar ir embora, ele quer me machucar mais, estou com medo – Choramingou a azulada, transparecendo desespero na voz, que fez o empresário largar o que estava fazendo e ficar muito preocupado.

- Já estou indo, agüente firme – Falou o meio sayajin abrindo a janela da sala dele e voando sem se preocupar se alguém o visse ou não, para ir mais rápido se transformou em super sayajin.

Durante o trajeto Trunks foi pensando no que a irmã lhe disse, e ficou temeroso de não chegar a tempo, não se perdoaria se acontecesse algo a ela, nunca na vida pensou que Goten fosse tão fora de controle e pudesse realmente machucar Bra. O faria pagar pelo que estava fazendo com sua irmã.

Enquanto isso, Goten recuperava o fôlego perdido com o soco que levou e enraivado estreitou os olhos e foi em passos largos para onde sentiu o ki de sua esposa, não demorou a se aproximar do banheiro feminino, sorriu de forma fria.

- Bra, eu sei que você está ai – Vociferou o moreno num tom cínico.

- Vá embora! Não te quero mais, me deixe em paz! – Suplicou a filha de Vegeta temerosa.

- Meu bem! Você é minha! Não vou sair daqui sem você. Então é melhor abrir essa porta por bem ou vou entrar a força e você vai se arrepender – Ameaçou o meio sayajin num sussurro.

- Não vou abrir! – Replicou decidida, não iria ceder ao que ele queria fazer, nesse momento ela se arrependeu de não ter treinado com seu pai, pois senão lutaria com seu algoz.

Goten meio que adivinhou que ela iria se recusar fazer o que ele exigiu, então sem aviso socou a porta e a quebrou, fazendo Bra correr na direção contraria onde tinha duas pequenas janelas. Olhou temerosa para seu companheiro que invadiu o local, com um olhar furioso.

- Você é uma vadia! Acha mesmo que vai me dispensar assim? O nosso casamento é para sempre, se acostume, sua vida vai ser um inferno de agora em diante – Declarou o moreno caminhando em passos largos e segurando de forma bruta o braço da garota, que se debateu tentando se soltar.

- SOCORROOO! – Gritou desesperada a meio sayajin.

- CALE-SE!

Quando Goten levantou a mão para esbofetear Bra, ele sentiu uma dor horrível nas costelas do lado esquerdo, que o fez gritar e largar a jovem, para depois cair no chão. O moreno então olhou pra cima e reconheceu Trunks de pé o encarando com um olhar mortal, após isso o empresário chutou o seu cunhado no estômago e também no rosto, o fazendo cuspir sangue.

Bra ao ver seu irmão, se sentiu aliviada e o abraçou feliz, enquanto limpava as lágrimas que escorriam de seus olhos. Ela dava graças a Kami por Trunks ter chegado a tempo, pois com certeza Goten iria feri-la ainda mais.

- Pronto Bra! Agora você está segura, me espere lá fora, que já estou indo – Ordenou o filho de Vegeta beijando a testa da irmã e sorrindo pra ela, tentando acalmá-la, pois esta tremia bastante. Bra apenas assentiu e saiu.

- Agora estamos sozinhos! Não acredito que você fingiu todo esse tempo ser um cara legal e apaixonado, mas na realidade é um maldito desgraçado, um covarde sem coração! Como ousa machucar a minha irmã? – Questionou Trunks puxando Goten pelos cabelos para olhar para ele.

- Ela precisava saber quem manda na relação – Retrucou o moreno.

- Calado seu maldito covarde! Escute bem, eu quero você fique bem longe da minha irmã, não ouse mais procurá-la, se você chegar perto dela de novo... essa surra vai parecer fichinha, para o que vou fazer com você – Ameaçou o empresário antes de dar um soco em seu rival e o fazer quase desmaiar.

- Você não pode me separar dela – Murmurou o meio sayajin tentando se levantar, mas sem sucesso.

- Eu posso sim e vou! – Falou confiante o homem de madeixas roxas antes de sair do banheiro e encontrar sua irmã do lado de fora.

Bra ao enxergar o irmão, caminhou em direção a ele e novamente o abraçou e começou a chorar copiosamente, deixando Tunks compadecido com sua situação, esperou por um momento ela se acalmar.

- Venha, vamos para casa – Falou sério, ao mesmo tempo em que a conduziu para fora do aeroporto, quando não tinha mais ninguém os vendo, Trunks pegou a azulada no colo e voou rapidamente.

- Não quero ir para casa Trunks! Me leva para sua casa...

- Está bem, mas vou ligar para a mamãe e pro papai para irem até lá – Declarou antes de pegar outro caminho, que levava até seu apartamento.

-

Continua

-

 


Notas Finais


Goten se mostrou um cara muito violento, machista e mandão,
Será que ele vai deixar Bra em paz?

E Vegeta qual será a reação dele quando souber do que aconteceu com a filha?
E Bulma o que fará?

Até o próximo capítulo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...