História Masked Love - Capítulo 2


Escrita por: ~ e ~GiovannaCBM

Postado
Categorias 5 Seconds Of Summer
Personagens Ashton Irwin, Calum Hood, Luke Hemmings, Michael Clifford
Tags 5 Segunds Of Summer, Ashton Irwin, Calum Hood, Luke Hemmings, Michael Clifford, Romance
Exibições 14
Palavras 1.405
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - Capítulo 2


    Acordei e percebi que carol ja havia levantado, me pergunto que horas são agora... 13:00 COMO EU DORMI TUDO ISSO ?!?!

    Levantei num pulo e fui ao banheiro fazer minhas higienes, troquei de roupa e desci pra procurar a carol, mas eu não achei ela em lugar algum, bom eu vou esperar um pouco enquanto assisto tv.

    - boa tarde - chegou carol me dando um beijo na bochecha.

    - onde você tava? - perguntei emburrada - você me deixou sozinha por 1 hora e meia.

    - desculpe, Soph, como você vai se mudar eu resolvi comprar um presente pra você não se esquece de mim -ela disse tirando uma caixinha com um colar, escrito " best friends forever "

    - ai amiga, não prescisava alias eu nunca vou me esquecer de você- eu disse sentindo uma lagrima escorrer  meu rosto

    - Nunca se sabe, vai que você faz outros amigos e me esquece - ela deixou uma lagrima cair

    - Nunca - eu disse abraçando ela e limpando a lagrima

(...)

    - você ja sabe quando que você e o nath vão ? - ela disse depois que sentamos no sofá

    - Não sei, eu esqueci de perguntar pra minha mãe - agora que eu lembrei disso - vou ligar pra ela e perguntar - pego o telefone e disco o numero da minha mãe

Ligação on

    - Oi, mãe

    - Oi filha, aconteceu alguma coisa?

    - Não mãe, é que eu esqueci de perguntar uma coisa sobre a viagem

    - Pode falar, o que você quer saber?

    - quando que nós vamos viajar ?- falei logo de cara

    - vocês vão na ... semana que vem - ela falou pausadamente como se quisesse lembrar

    - Mais já ?

    - infelizmente, o vôo ja foi marcado pela agencia do intercâmbio

    - Aah, tudo bem então, o nath ja sabe?

    - não contei, ele ainda não se acostumou com a ideia da viagem, você pode contar pra mim?

    - Claro mãe, vou desligar agora okay

    - okay, tchau filha

Ligação off

    - E ai? - Carol perguntou bebendo um pouco de água

    - Ela me disse que a viagem esta marcada para a semana que vem - falei enquanto ela cuspia toda a agua na minha cara.

    - Mais já ? Você vai me deixar - falou triste enquanto eu limpava meu rosto.

    - Desculpe Carol, a agência de de intercâmbio que marcou a data.
Ela me olhou estranhamente e abriu um sorriso assustador
     
    - Vamos fazer uma festa - ela disse empolgada.

    - Como?

    - Uma festa de despedida, pra você e seu irmão.

    - Mais não tenho dinheiro e ja ta muito em cima da hora, não vai dar tempo de planejar nada.

    - Como assim não tem dinheiro, eu que vou pagar eu tenho o dinheiro da faculdade.

    - Não prescisa, você vai gastar seu dinheiro com besteira, você ta guardando esse dinheiro faz anos.

    - Besteira nada, é por uma boa causa, minha mãe não vai se importar só vamos chamar alguns amigos de seu irmão.

    - se você não lembra, meu irmão é o popular da escola, ele é amigo de todo mundo.

    - eu sei, por isso mesmo, vamos, por favor.

   - Tabom, você venceu.

    - isso ai, eu sou demais. - disse enquanto fazia uma dancinha escrota.

   - Eu vou avisar meu irmão sobre a data da viagem e da festa.

   - Okay, eu vou subir la pro quarto organizar algumas coisas da festa.

    - nossa você é rápida - começo a rir e pego meu telefone.

Ligação on

   - alô? - Nath disse com uma voz de choro

   - Nath, o que aconteceu? - pergunto desesperada, o Nath não costuma chorar por qualquer coisa, a menos que ele se importe muito mesmo.

    - Soph?- ele pergunta ainda fungando

    - sim sou eu, aconteceu alguma coisa? - eu falei tentando me acalmar

     - A... lau...ra - falou entre soluços, e agora eu percebo que deve ser bem serio, ele nunca chama ela pelo nome.

     - Nathan, onde você está? - grito pelo telefone.

     - ...- eu não escuto nada, só fungadas e suspiros

     - Nathan, me responde, agora - tento manter a calma

     - me deixa soph- ele falou amargo e eu senti uma dor no coração, ele só fala assim comigo quando esta bebado, então vou esquecer.

     - Nath, vem agora pra casa da carol - falei mandona.

     - nããooo - ele mudou o tom amargo e começou com manha, que bipolar.

     - Nath, amor, você está bêbado, e precisa conversar, você quer mesmo que eu ligue pra mamãe? -da ultima vez que o Nath bebeu por causa daquela piranha, minha mãe foi até a escola, pra chingar aquela puta e falar um monte tipo "Você nunca mais mexa com o meu bebê" ou " Você não tem coração, fez ele chorar por noites", eu até gostei da cara dela por escutar isso, mas em compensação o Nath que sofreu as consequências, ele foi zoado e chamado de chorão e filinho da mamãe etc... e eu não gostei nada disso.

     - NÃÃO Soph, não faz isso pelo amor de deus. - ele disse em desespero

     - então, vem AGORA pra casa da Caroline.

    - Okay...- disse derrotado

     - to, te esperando -desliguei antes mesmo de escutar sua resposta

ligação off

     - Soph?, aconteceu alguma coisa?- Carol me perguntou descendo as escadas.

     - O Nath brigou com a vaca da laura e acabou bebado

   - ai meu deus, ele ta bem?

    - acho que sim, ele ta vindo pra cá

   - QUE? por que você não me avisou?, eu tenho que me trocar e passar perfume e me maqui...

    - para com isso sua louca, ele ta bebado, nem vai lembrar de você depois.

   - okay...

    Ouvimos o barulho da campainha, acho que o Nath chegou

    - vai la atender - a carol disse baixinho

    - a casa é sua, vai você - eu falei segurando a risada

    - aff, tabom - ela foi em direção da porta

    - Nathan o que aconteceu, seu idiota, não acredito que você bebeu - esse foi o limite, ele começou a chorar e por mais que eu tivesse brava com ele, não deixaria ele assim, ele é meu irmão, eu fui em direção a ele e dei um abraço.

     - calma, vai ficar tudo bem, não chora - eu sussurrei no ouvido dele e ele foi se acalmando, sentamos no sofá ainda abraçados

    - você quer me contar o que aconteceu? - perguntei

    - ontem, quando eu fui na casa da laura - ele suspirou - eu toquei a campainha mais ela não me atendeu, ai eu fiquei preocupado e peguei uma chave reserva que ela guarda em baixo do tapete, quando eu cheguei no quarto dela e acabei vendo ela.. ela... - ele começou a chorar de novo, eu acho que entendi... mais que puta, uurrg eu vou matar essa desgraçada

    - ela tava com alguem?

    - huhum... - ele disse baixinho- ela tava na cama com meu melhor amigo, eu confiava neles, e quando eu ainda estava la, eles me xingaram e falaram que eu era idiota de não ter descoberto antes, eu sou mesmo um idiota - ele fala embolado mais se acalma um pouco

    -calma, toma uma banho agora e descansa, tabom amor- falei enquanto fazia cafuné nele

    -tabom- ele levantou e subiu as escadas

    - Carol, você pode mostrar onde fica o banheiro para o nathan?

    - m-mas... Tabom
Sinceramente, eu estou com raiva do nath, arrgh, eu avisei que ela era uma piranha, mais faze' o que né.










Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...