História Match em Chanyeol - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Lu Han, Xiumin
Tags Baekyeol, Chanbaek, Channe, Kaisoo, Match, Ray, Tinder, Xiuchen
Visualizações 211
Palavras 1.073
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá meus pimpolhos, tudo bem com vocês?
Bom, sei que muitos de vocês querem me matar ou comer viva, mas deixem-me eu me explicar... Match em Chanyeol será minha última longfic, sim, eu irei parar com as long até eu finalizar todas, e também até o ano de 2018 passar, pois eu tenho o enem no próximo ano e preciso me dedicar 100% nele.

Enfim, não vou enrolar vocês aqui, tenham uma ótima leitura <3

CAPÍTULO BETADO AINDA NÃO CHEGOU

Capítulo 1 - Minha vida é uma merda e eu sou um merda!


 

Chega em um momento na vida que paramos para pensar e chegamos naquela conclusão maravilhosa: ‘’que vida bosta que eu levo’’.

Eu sou um adolescente que está com os hormônios a flor da pele, mas há um grave problema, não tenho nem sequer um namoradinho ou um ficante para me satisfazer na vida amorosa. Oras, não me entendam mal, mas estar no segundo ano da faculdade, cheio de festas para ir e não conseguir pegar ninguém é meio que muito triste.

 

Minha vida é uma merda e eu sou um merda.

-By Byun Baekhyun

 

Grande ditado que criei no ensino médio da escola e levo até hoje, pois a minha vida não mudou praticamente nada, porém graças a Deus uma coisa aconteceu de bom, que foi minha evolução na aparência, porque se eu continuasse aquele magrelo, cheio de espinhas e com umas olheiras com um tamanho anormal, ai sim eu já teria perdido minhas esperanças.

Mentira, apenas seguiria a vida do mesmo jeito que estou levando, só que a gente tenta se animar com alguma coisinha, né? Pois já não basta ser um merda, tem que ser um merda sozinho.

Mas deixe-me explicar o porque dessa ‘bad’ suprema ter me batido recentemente. Eu estou segurando vela faz quase um ano, repito, um ano. O problema não é meu melhor amigo ter alguém para trocar beijos todos os dias, na verdade eu realmente não me importo com isso, o que me incomoda é ter que segurar vela todos os dias da minha vida, até mesmo nos finais de semanas, pois a gente divide um apartamento que é perto da universidade.

Entendem minha tristeza? Espero que sim, juro que não é drama da minha parte, talvez seja sim, mas realmente é difícil viver sozinho.

Meu melhor amigo, vulgo Do Kyungsoo, vive me dizendo que eu sou capaz de conseguir quem eu quiser, mas, cá entre nós aqui, quem teria interesse em um garoto como eu? E deixo claro que pode ser qualquer pessoa mesmo, pois devemos amar quem nós gostamos, não importa se for homem ou mulher. Bom, é assim que funciona meu pensamento.

Kyungsoo acha que eu consigo várias pessoas em poucos instante só pela minha aparência. Ah, qualé mano, quem iria se interessar por um baixinho de coxas grossas como eu? Aliás, eu quero uma pessoa que goste de mim pelo o que eu sou, não por causa da minha aparência.

‘’Nossa Baekhyun, você está sozinho desde quando se conhece por gente e ainda exige alguma coisa?’’

Meu bem, se for pra arranjar um namorado que seja interesseiro, eu prefiro ficar sozinho pro resto da minha vida. Acho que sou muito chato, as vezes nem eu me aguento, mas tudo bem, consigo superar isso.

O namorado de Kyungsoo é um grande amigo meu também, Jongin o nome da pessoa que vive no meu pé por causa do seu primo, vulgo a pessoa mais linda e tapada que eu já conheci na minha vida, mas ainda continuo batendo de frente e dizendo:

''— Ele não faz meu tipo, isso é coisa da sua cabeça, pare de falar besteira.''

Quando na verdade a minha vontade é de dizer que sim, eu acho ele maravilhoso e aceitaria dar uma volta em seu carro e que ele vá, de preferência, para sua casa e a gente se ame loucamente, Óbvio que isso nunca irá acontecer porque aquele garoto é popular, nunca andaria.

E não, não é porque eu sou um nerd e anti social naquela universidade, muito pelo ao contrário, eu sou aquele que as pessoas conhecem mas não comentam, ou como Kyungsoo gosta de dizer: aquele que é amiguinho de quase todo mundo, mas não dá muito papo.

Digamos que ser popular nunca foi uma coisa que combinou comigo, imagina eu ser uma pessoa de ‘’figura pública’’ para aqueles estudantes lá? Ainda mais se eu fizesse alguma merda - que é uma das coisas que eu vivo fazendo na vida - eles iriam ficar sabendo em poucos minutos e já ia virar um dos assuntos mais comentados nos corredores da universidade. Deus me dibre se isso algum dia chegue acontecer.

E outra, muitas vezes, na verdade lá na minha universidade, os populares costumam ser metidos demais, e eu realmente odeio gente metida e mimada. Acho que isso tem um pouco de culpa dos meus pais, a gente é uma família simples, não somos ricos, mas dá pra sobreviver pelo menos.

Acabei decidindo ir morar com o meu melhor amigo assim que finalizei meu primeiro ano na faculdade, minha casa era muito longe e eu tinha que pegar dois ônibus para chegar até a universidade, o que pode não parecer, mas acabava prejudicando na economia dos meus pais.

Porém como eles sempre foram amigos dos pais do Kyungsoo, acabaram conversando sobre a nossa dificuldade diária, o que ocasionou na ideia de irmos morar em um apartamento perto da universidade.

Jongin entrou em ‘nossas’ vidas quando Soo ingressou na sua faculdade de fotografia, eles acabaram se conhecendo lá e desde então não se desgrudam. E foi a que começou o meu inferno.

Nunca liguei pro fato de sempre ter sido sozinho, até porque eu não corria atrás de alguém e muito menos pedia pra ficar com alguma pessoa nas festas, na verdade eu não faço tudo isso até hoje, e não, não sou uma pessoa tímida, apenas acho irrelevante ficar com uma pessoa em uma noite e depois nunca mais.

Eu sei, sou muito chato, mas vida segue.

Só que, como já repeti milhões de vezes aqui, eu tenho um melhor amigo que não me aguenta mais dentro do apartamento, ficando pelos cantos na bad profunda da solidão, e bom, ele meio que resolveu me ensinar a mexer em um aplicativo de encontros.

É encontros? Não. Mas talvez possa ser? Calma, vamos tentar achar uma explicação lógica: Ele é apenas um aplicativo onde eu posso conhecer pessoas e talvez, muito improvável mesmo, conseguir um namorado.

Acho que é isso, sempre acabo me esquecendo rápido do que as pessoas me dizem, falando nisso, tenho que começar a prestar mais atenção no que eu escuto, pois eu não me lembro do nome do aplicativo agora...Deixa eu pensar.

Tundar? Tunder? Tander? Tender? Talgumacoisa? Tindar? Ah, Tinder!

Esse é o nome da desgraça do aplicativo que eu nunca ouvi falar na minha vida, mas sinto que talvez eu consiga finalmente sair da fossa.

 

Bom, primeiro se eu conseguir aprender a mexer nele.


 

 


Notas Finais


Essa fanfic só saiu graças a nossa querida Ray, meu bebê amorzinho que amo muito <3
Espero que vocês tenham gostado do primeiro capítulo <3
Sigam o @Venustype, ele irá abrir os pedidos logo logo <3


Bjux da channe e até <33


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...